Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Foto: Agência O Globo

Nova pesquisa mostra disputa acirrada entre três primeiros colocados no RJ

Por Redação

25 de março de 2022 : 16h37

Uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 25, pelo instituto Gerp, revela que a disputa entre os três principais candidatos a governador do Rio de Janeiro estão travando um disputa acirrada.

Desta vez, o deputado federal Marcelo Freixo (PSB) fica na liderança com 24% das intenções de voto, mas está com uma vantagem de apenas três pontos em relação ao governador Cláudio Castro (PL) que marca 21%.

A margem de erro da pesquisa é de 2,58 pontos percentuais para mais ou para menos. Já o ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), chega a 14% das menções.

No caso do ex-presidente da OAB, Felipe Santa Cruz (PSD), ficou com apenas 1%. O deputado federal Paulo Ganime (Novo) também ficou com 1%. Outro ponto relevante é que Cláudio Castro (PL) apresenta o índice de 71% de conhecimento do eleitorado fluminense. Freixo fica um pouco acima, com 76%.

A pesquisa ouviu 1.500 pessoas por telefone de 21 a 24 de março. O nível de confiança é de 95,5% e a inscrição no TSE fica sob o registro RJ 04513/2022.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Roseli n mello

30 de março de 2022 às 09h46

Sou esquerda! Vou com Freixo, fora Castro Bozzo!

Responder

EdsonLuiz.

25 de março de 2022 às 20h34

Eu não sou do Rio e pouco posso afirmar sobre votos naquele Estado. A decisão de votos comporta segredos, nuanças e subjetividades que só são minimamente percebidas por quem vive a realidade do lugar; para os de fora, os segredos que envolvem a decisão de voto ficam ainda mais escondidos.

As pesquisas aplicadas com métodos adequados e pesquisadores treinados conseguem aproximar o retrato do voto no momento de aplicação da pesquisa, mas mesmo pesquisas criteriosas podem apresentar erro bem maior que a margem prevista. A estrutura de campanha, o tempo de exposição do candidato para apresentar seu programa, a receptividade do candidato que está disputando em esfera maior lhe empresta e muito segredo subjetivo do eleitor para decidir o voto contam para a escolha e muito disto as pesquisas não captam.

Para ver de longe a disposição do eleitor, o que temos são as pesquisas, e a julgar apenas pela dinâmica que a intenção de votos nos candidatos tem apresentado nas pesquisas, Rodrigo Neves vai para o segundo turno e ganha para governador.

Mas o que estou fazendo é apenas especular a partir da dinâmica de votos que as pesquisas estão me informando; há outros fatores que as pesquisas não captam. Como eu disse, a decisão de voto vem embrulhada em muitos segredos e, no momento, a receptividade do eleitor que Lula empresta para Freixo e a receptividade do eleitor que Bolsonaro empresta para Cláudio Castro podem travar a dinâmica da candidatura de Rodrigo Neves.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro