Menu

Traficante evangélico ordena fechamento de igrejas católicas no Rio

Após proibir terreiros de religiões de matriz africana, o traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, conhecido como ‘Peixão’, ampliou suas restrições às igrejas católicas de Brás de Pina e Parada de Lucas, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A medida, denunciada pelas paróquias afetadas, inclui a suspensão de missas, casamentos e batizados. No último final […]

1 comentário
Apoie o Cafezinho
Siga-nos no Siga-nos no Google News
Traficante Peixão em uma igreja. / Foto: Reprodução

Após proibir terreiros de religiões de matriz africana, o traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, conhecido como ‘Peixão’, ampliou suas restrições às igrejas católicas de Brás de Pina e Parada de Lucas, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A medida, denunciada pelas paróquias afetadas, inclui a suspensão de missas, casamentos e batizados.

No último final de semana, eventos religiosos como festas juninas e homilias foram abruptamente cancelados nas paróquias de Santa Edwiges e Santa Cecília, em Brás de Pina, e na Nossa Senhora da Conceição e São Justino, em Parada de Lucas.

Relatos de motoqueiros armados, supostamente a serviço de Peixão, ordenando o fechamento das igrejas para celebrações sacramentais aumentaram a tensão na comunidade católica local.

A Paróquia de Santa Edwiges utilizou suas redes sociais para informar o cancelamento das atividades: “Comunicamos que nosso arraiá está suspenso neste fim de semana. Não teremos Santa Missa e atividades em nossa paróquia também. Igreja fechada. Em breve, retornamos com mais informações.” Da mesma forma, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São Justino anunciou a suspensão de todas as atividades paroquiais até nova ordem.

© Tomaz Silva/Agência Brasil

Apesar dos alertas e denúncias, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) está investigando o caso, enquanto a Arquidiocese do Rio afirmou que as igrejas continuam abertas, apesar das restrições impostas.

Álvaro Malaquias Santa Rosa, conhecido como Peixão, é líder do Complexo de Israel, conjunto de favelas na Zona Norte do Rio, onde exerce controle há quase uma década.

Além de seu envolvimento no tráfico de drogas, Peixão também tem um histórico de intolerância religiosa, tendo anteriormente proibido terreiros de religiões de matriz africana na região. Destaca-se que a facção opera sob fundamentos evangélicos.

Apoie o Cafezinho
Siga-nos no Siga-nos no Google News

Comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário

Escreva seu comentário

Sergio Furtado Cabreira

07/07/2024 - 14h30

JÁ PROIBIU A POLÍCIA MILICIANA, AS FORÇAS ARMADAS E LOGO, LOGO VAI PROIBIR O JUDICIÁRIO BRASILEIRO E O MINISTÉRIO PÚBLICO!


Leia mais

Recentes

Recentes