Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Presidente da Vale defende Dilma e conclama sociedade à razão

Por Miguel do Rosário

04 de setembro de 2015 : 09h22

Análise Diária de Conjuntura Cafezinho – 04/09/2015

O clima político voltou a degenerar nesta sexta-feira. A fala de Michel Temer, vice-presidente da república, em evento organizado por empresários hostis ao governo, prestou um enorme desserviço àqueles que lutam pela estabilidade.

Claro que se deve avaliar a sua fala dentro do contexto. E a decisão de participar de tal evento provavelmente se deu em função da busca da conciliação, não o contrário.

Mas o efeito foi ruim.

Temer deixou claro que Dilma jamais renunciaria, mas, perguntado sobre a cassação eleitoral, respondeu que “voltaria feliz para casa”, enquanto a presidente, “não sei se tão feliz”.

A frase pegou mal, ainda mais vindo de quem vem, um dos últimos bastiões confiáveis do PMDB. Por que Temer voltaria “feliz”?

Michel Temer avaliou ainda que Dilma dificilmente completará seu governo com índices tão baixos de aprovação. O vice falou o óbvio. Nossa democracia não é tão sólida para suportar um governo tão impopular – o que nos leva, mais uma vez, a lamentar a estupidez do Planalto, que fez uma transição truculenta de uma gestão para outra, sem o cuidado de gerenciar as expectativas, sem uma estratégia de comunicação, sem compensar recuos macro-econômicos com avanços em política.

Distanciando-se, por fim, seus próprios eleitores – afinal Dilma ganhou as eleições, não?

Esses constrangimentos protagonizados por Temer são um pouco inevitáveis, e podem ser corrigidos nos próximos dias, com outras falas, outros posicionamentos, além de mudanças no próprio governo.

Mas também sinalizam o distanciamento de Temer do núcleo duro da presidência, como se ele desse um recado: já estou de malas prontas.

Por falar em malas prontas, o Painel da Folha menciona um possível “dead line” da relação entre PMDB e governo, que pode ser o Congresso do partido, em novembro. As alas de oposição do PMDB falam abertamente em usar o evento para aprovar a decisão de romper com o Planalto, usando como pretexto as dificuldades econômicas pelas quais passa o país, e sobre as quais o PMDB não quererá mais assumir responsabilidade política.

Os jornais de hoje falam muito sobre uma intriga crescente entre Aloisio Mercadante e Michel Temer. Teria sido Mercadante quem minou o trabalho de Temer na articulação política.

Intriga ou não, Mercadante desponta, mais uma vez, como figura negativa, sobretudo porque dele não se vê nenhuma exposição, nenhum posicionamento, nenhuma luta aberta em prol do governo do qual participa. A última e única (?) entrevista que ele deu este ano foi para o programa da Miriam Leitão na Globonews, em canal fechado.

A ala dos aloprados do PT, hoje liderada pelo vice-presidente, Alberto Cantalice, e pelo próprio presidente da sigla, Rui Falcão, continua firme e forte em seu exercício de atirar no próprio pé. A “chamada” à militância para sair de verde e amarelo às ruas, no dia 7 de setembro, não poderia ser mais imbecil, criando um factoide político triplamente desastrado: 1) cria uma mobilização contrária, da oposição, para o mesmo dia; 2) irrita o próprio campo progressista, que hoje tenta se organizar de maneira supra-partidária; 3) gera confusão em todos, porque pediu-se para que pessoas saíssem de verde e amarelo, a mesma combinação dos “coxinhas”.

O fato de terem voltado atrás em seguida apenas confere um epílogo patético ao fato.

Esses aloprados são um caso extraordinário de incompetência política, e ajudam a explicar uma série de problemas que estamos vivendo. Eles não tomam nenhuma iniciativa de produzir um agenda mínima de debates sobre a conjuntura política. Não aparecem em nenhum momento com posicionamentos inteligentes na luta para coesionar a base progressista que votou em Dilma. Não fazem a ponte com o governo, o qual, ao contrário, aparece cada vez mais como um ente distante, até mesmo hostil, apesar de – paradoxalmente – precisar mais e mais de apoio popular.

Os aloprados são a nova geração do PT, um bando de tarefeiros especializados apenas em reunir delegados do partido para votar nas eleições internas, garantindo a posição deste ou daquele grupo. São aqueles que se acostumaram com a boa vida de um partido que, até então, vinha só acumulando vitórias fáceis. Em momento de dificuldade, eles não sabem o que fazer, não organizam lutas, debates, encontros, ações políticas. A militância do partido pede, há tempos, para que se volte a fazer trabalho de base, mas as figuras com cargos importantes na legenda não tomam nenhuma iniciativa neste sentido. Não fazem política, apenas fingem tender para este ou aquele lado, ao sabor dos ventos.

O PT parece dar razão à uma análise recente de Luis Nassif: virou uma grande militância sem partido e sem lideranças.

A nova delação de Ricardo Pessoa, presidente da UTC, de que depositou o dinheiro das proprinas do “petrolão” diretamente nas contas do PT; e a criação de uma “frente pró-golpe”, com parlamentares da oposição, também não ajudaram em nada a melhorar o clima político.

O golpômetro do Cafezinho subiu uns três pontos de ontem para hoje, de seis para 9 pontos (numa escala de 1 a 20). Prefiro, no entanto, não apontar tendências, porque o clima voltou a ficar instável.

A boa notícia para Dilma veio, mais uma vez, de um setor econômico importante. O presidente da Vale, Murilo Ferreira, em entrevista ao Valor, diz que concorda com editorial do New York Times, publicado há algumas semanas.

“O jornal [NY Times] fez menção ao fato de que o Brasil, apesar dos problemas, tem mostrado apreço pela lei. E este talvez seja o ponto mais forte do Brasil, ter se mostrado uma democracia sólida. Só se fala em posição política como esta [impeachment] em casos em que esteja absolutamente tipificado nos diversos artigos da lei. Até o momento, que eu saiba, não existe nada de concreto contra a presidenta. Vamos fazer impeachment porque parte da população, ainda que expressiva, não está satisfeita com os rumos do país? Isso foge da regra constitucional.”

O presidente da Vale explica a crise econômica vivida pelo Brasil pela forte queda no preço das commodities, que são os principais geradores de divisas para o país, o que leva a arrecadação menor de impostos pelas empresas e, portanto, a dificuldades fiscais.

Ferreira defende que o país sairá da crise através de uma ação concertada entre todos os setores nacionais.

Para isso, naturalmente, o governo precisa melhorar profundamente a sua comunicação com a sociedade. É impressionante como o governo está disposto a pagar o custo político de até mesmo ser derrubado, para fazer valer um ajuste fiscal, mas não paga o custo de melhorar sua comunicação. É uma situação esquizóide, porque evidentemente nenhum ajuste fiscal dará certo sem estabilidade política, e não há estabilidade sem um esquema inteligente de comunicação.

O executivo reforça, todavia, seu desacordo em relação aos juros:

“Meu desacordo em relação à política econômica é que no momento em que a economia mundial vinha em desaceleração, o Banco Central elevou a taxa de juros sistemática e excessivamente apesar dos sinais de enfraquecimento de economias importantes do mundo, com um crescimento mundial revisado para baixo. “

Sobre a China, Ferreira observa que a economia do país não depende tanto da bolsa como acontece com nações ocidentais. Aconteceram algumas tomadas de risco, que estão sendo neutralizadas. É falsa a ideia de uma bolha imobiliária na China, diz Ferreira. O que houve foi simples alta de demanda em virtude da migração do campo para a cidade, ou seja, uma alta fundamentada, não uma bolha. Ele contesta ainda o aumento no desemprego na China: o que se vê é transferência de empregos da indústria para o serviço, como o ocorreu em todo mundo desenvolvido nas últimas décadas. A participação da indústria na economia chinesa deve cair um pouco, embora não a ponto da nação se tornar uma economia baseada em serviços, como aconteceu com EUA e Europa.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

58 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

José Eduardo Inácio Medeiros

10 de setembro de 2015 às 14h03

#CunhaNaCadeia

Responder

Selma Batista

08 de setembro de 2015 às 15h01

Bastante oportuno….não? meu caro oportunista ! Código da mineração para ser votado….muita trairagem ,isso sim !!!!!

Responder

Gustavo Lima

05 de setembro de 2015 às 19h08

Edilberto Maciel vc sofre de alguma deficiencia ?

Responder

Geraldo Manoel Guimarães

05 de setembro de 2015 às 18h42

Tem que tomar no cu.

Responder

Tulio

05 de setembro de 2015 às 12h51

1000 vezes a Dilma do que a volta dessas desgraças:

WEB tem memória:

https://www.youtube.com/watch?v=f5ERlzNdW0I

Responder

Monica Figueiredo

05 de setembro de 2015 às 13h34

Responder

Fabio J Trindade

05 de setembro de 2015 às 13h26

NÃO É ISSO. O EMPRESARIADO SENTE FORTEMENTE A CRISE CAUSADA PRINCIPALMENTE PELA TENTATIVA DE DESESTABILIZAR POLITICAMENTE O GOVERNO DILMA, PARA PIORAR A CRISE ECONÔMICA E ENTÃO ENCONTRAR UMA CHANCHE DE DERRUBAR A PRESIDENTA, A CUSTA DO SOFRIMENTO DE MILHÕES DE EMPREGOS QUE SERÃO DESTRUÍDOS.

Responder

    Gisele Vieira

    05 de setembro de 2015 às 17h22

    Não adianta explicar pra quem não está disposto a entender! É pedir demais pra quem tem massa de coxinha na cabeça…

    Responder

Nildenor Ferreira Amorim

05 de setembro de 2015 às 02h44

“E esse ai ganhou a vale de presente de (F H C) kkkkkkkkkkkkk

Responder

Rodrigo Milan Procópio

05 de setembro de 2015 às 02h28

Pergunta pra ele se aceita ela como presidente da vale.

Responder

Liormandes Leo Lino Leo

05 de setembro de 2015 às 02h05

Rosana Marques Marques

Responder

Leila Gusman

05 de setembro de 2015 às 00h28

Só defende os sujos quem está bem no país, e quem está bem, não foi a custas de trabalho

Responder

Fabricio Oliveira

04 de setembro de 2015 às 21h49

Claro que ele defende Dilma. Quem colocou ele lá foi o PT, quando Lula exigiu a saída de Agnelo, o maior CEO que a Vale já teve.

Responder

Marcio Silva

04 de setembro de 2015 às 21h44

São os campeões nacionais do negócio escolhidos pelo Governo através de lobbys agora preocupados com sya hegemonia financeira

Responder

Denizi O Reis

04 de setembro de 2015 às 21h24

acontece que a ofensiva conservadora não tem fim… e não interessa o preço a pagar

Responder

Francisco De Assis Morais

04 de setembro de 2015 às 21h22

pague o q. mim deve safado peru bajulador

Responder

Carlos Adonias

04 de setembro de 2015 às 17h40

Mais perdido do que o governo está a oposição tucana. Aécio não tem condição de liderar nada e vem mostrando o seu caráter, nunca passou de um golpista como o seu pai que era da Arena, partido que apoiava a Revo (opa!), os golpistas de 64.

Responder

    duda cioli

    05 de setembro de 2015 às 11h18

    Observem o seguinte: “e se o vice estiver sendo objeto de chantagem?” ja pensaram nisso?

    Responder

Isaac Bell

04 de setembro de 2015 às 20h08

Historicamente, o Brasil republicano sempre viveu em ditaduras, mesmo quando não havia crises internacionais como vivemos hoje. A questão é: quando deixaremos de ser uma república de bananas, qdo. saberemos discutir política respeitando as instituições democráticas ?

Responder

Fábio

04 de setembro de 2015 às 16h29

Vejo o PMDB desse jeito:

https://cineostra.wordpress.com/2015/09/04/que-historia/

Responder

Julio Cruz

04 de setembro de 2015 às 19h19

Foi ela que colocou ele na Vale!!!

Responder

Paulo Bessa

04 de setembro de 2015 às 18h49

Dilma 13

Responder

Felipe Streif

04 de setembro de 2015 às 18h46

desde quando executivo de grande empresa motiva alguém a defender governo incopetente?

Responder

Edilberto Maciel

04 de setembro de 2015 às 18h37

Dilma é honesta e está dando liberdade total para investigações. O que querem mais? Não querem acabar com a corrupção ou combatê-la?

Responder

    Farias Furtado

    04 de setembro de 2015 às 23h36

    A PF e o MP não precisam de apoio para denunciar e investigar ou mesmo provar os ctimes de qualquer brasileiro corrupto mesmo o ou a Presidente ou Presidenta qualquer im parlamentar ou autoridade diante da lei é um homem comum as exceções são os inimputáveis de acordo com a constituição federal !

    Responder

    Rodrigo Milan Procópio

    05 de setembro de 2015 às 02h29

    Ela é honesta. É muito lsd

    Responder

    Elvan Domingos Barbosa

    05 de setembro de 2015 às 22h22

    Kkkk!! Fale isso p/ o FHC e o seu engavetador geral Geraldo Brindeiro Sr. Farias F.!! Só p/ rir mesmo de tanta ingenuidade, má fé ou ignorância!!

    Responder

Roberto Vidigal

04 de setembro de 2015 às 18h09

O PT/Lula?Dilma ha muito tempo já foram para o esgoto, morreram, agora é só enterrar. Este partidinho de políticos corruptos, incompetentes, gambiarreiros, enganadores até que durou muito.

Responder

    Luiz

    04 de setembro de 2015 às 15h51

    Caro Roberto:
    O PT pode estar atravessando um de seus piores momentos. Mas a sociedade brasileira nunca mais vai deixar que o seu partido o PSDB volte ao poder. Quem viveu no desgoverno FHC sabe do que esses párias são capazes. Busque se informar sobre essas pessoas que você defende. Existem erros, sim, eles existes, mas esses erros são cometidos com o objetivo de acertar. Foi o governo Lula e Dilma quem tirou o Brasil do mapa da fome, nunca se esqueça disso. Portanto, o partido com o maior número de casos de corrupção, que nunca foram investigados é o seu partido, o PSDB e seus asseclas (DEM, PP, SD e etc…). Mas agora a coisa começa a tomar novo rumo. Aécio perdeu a blindagem da mídia mineira e a sociedade vai conhecer esse playboy, irresponsável e aventureiro de verdade. Sou Mineiro e, nós aqui em Minas, expulsamos o PSDB do poder, para nunca mais voltar. Aprenda isso.

    Responder

      duda cioli

      05 de setembro de 2015 às 10h56

      Ja dei a orientação aqui nesse site e que deve ser observada para prever os proximos passos de alguns membros chave da base aliada:

      “Há um dado que mudou o comportamento de muita gente da base de apoio da presidente. Com a entrada de Jorge Luz no foco do Moro na lava jato a coisa começa a ficar preta pra um monte de gente, pois o operador/lobista atua forte na Petrobras desde a decada de 80”
      Deu pra entender?

      Responder

Kika Zanon

04 de setembro de 2015 às 17h56

tirando que a empresa pos privatização vive do dibheiro do bndes -bndespar…coisa de 891 milhões de reais no primeiro trimestre de 2015,mas tudo bem…..e ainda tem quem defende a privatização dessa ex estaral…só ferr** com os ex funcionários e lesa o país pois alem do minerio levaram de brinde uma enorme jazida de ouro em itabira mg

Responder

Daniel

04 de setembro de 2015 às 14h53

Miguel, poderia me responder uma pergunta? Como um governo como o da Dilma permite se cercar de gente em cargos de confiança que ao invés de tentarem ajudar só ajudam à sabotar? Como eu escrevi em outro comentário Aécio só não se tornou presidente até agora por ser igualmente incompetente, fosse ele mais sutil no golpismo já estaria com a faixa presidencial.

Responder

julio

04 de setembro de 2015 às 14h12

Quem tem um vice como Temer tem que temer.

Responder

marco

04 de setembro de 2015 às 12h51

Quanto ao PT,o que mais dizer de uma junção de PEQUENOS-BURGUÊSES HISTÓRICOS? Tirante alguns OPERÁRIOS QUE LÁ MILITAM,o resto são velhos coadjuvantes da BURGUESIA.Não me surpreendem,ainda mais que majoritariamente,são PAULISTAS.E o quer dizer PAULISTAS PARTIDÁRIOS.São aquelas pessoas que tem no seu DNA,o germe da INTENTONA DE 32,e que tem no espírito,os velhos axiomas do UNIDOS DEVORAMOS A NAÇÃO,a velha UDN,subsidiária aqui,dos REPUBLICANOS dos E.Unidos,cuja tarefa histórica e vender o país.Esse Temer,donde ele é?Também de S.Paulo assim como o Oliva e o Zé.Ainda se somam nisso,os J.Vasconcelos,de Pernambuco,que produziu o TRAIDOR EDUARDO CAMPOS,que jogou no lixo, a história bonita do avô.Todos os de fora,se PAULISTIZARAM!Tentar lembrar ao TEMER,que ele não será um novo e dúbio ITAMAR,que tirante a franja,nem sabia pra que lado ir.Dizer para o senhor Vice-Presidente,um sábio conselho de U.Guimarães,temos dois ouvidos e uma boca,se abrirmos demais,entra MOSCA.

Responder

Wagner Martos

04 de setembro de 2015 às 12h25

“Claro que se deve avaliar a sua fala dentro do contexto. E a decisão de participar de tal evento provavelmente se deu em função da busca da conciliação, não o contrário”

Miguel, nada mais contextualizado que essa fala.
O Temer é o político mais escolado da geração atual, sabe bem “o que diz”, “como diz” e principalmente “aonde diz”. A intenção dele é exatamente essa que a midia publicou pois ele é inteligente e hábil o suficiente prá “falar” exatamente o que ele quer ver “escrito” na mídia.
Ele é parte importante do golpe pois é da estrita confiança dos setores mais reacionários da elite paulista.
A melhor relação possível com o Temer é a distância. Quanto mais longe dele, melhor prá DIlma, melhor pro Brasil.

Responder

Giusepe

04 de setembro de 2015 às 11h28

Dilma é honesta, é fiel e boa gestora, porém de política ela não entende nada, insiste em manter colaboradores diretos como o ministro da justiça, da casa civil e Edinho nas comunicações. Me perdoem os que discordam, mas essas figuras nunca foram do primeiro time. Faltam-lhes competência pra dizer o mínimo. Talvez para compor um secretariado municipal, ou quando muito estadual servissem, mas nunca no governo federal.
O único governante que eu conheci que ao chegar na presidência da república, não se endeusou com o poder foi Lula.

Responder

    Daniel

    04 de setembro de 2015 às 14h47

    Devo concordar com isso, chego a ficar espantado como um governo com tantos inimigos (estrangeiros inclusive) pode se dar ao luxo de ser tão incompetente em se defender. Até agora Aécio só não se tornou presidente porquê ele e seus apoiadores são igualmente incompetentes, caso contrário já estaríamos dando a bunda para os norte-americanos como aconteceu com o México.

    Responder

enio

04 de setembro de 2015 às 10h52

Sem os pixulecos milionários das empresas privadas financiando políticos, os quadrilheiros enlouquecem e atacam o governo de todas as formas, até o vice não aguenta e joga falação contra o próprio governo de que faz parte. Não é surreal? Um bando de políticos corruptos ensandecidos pela perda de regalias milionárias apostam no quanto pior melhor, não querem mudança nenhuma no esquema lesivo ao Brasil. Preferem um outro governo, desde que esse seja cúmplice da imoralidade, da injustiça, dos roubos bilionários e que perdoe os seus prováveis crimes que constam na lava-jato.

Nas próximas eleições escolha quem votou SIM pelo fim do “financiamento” de campanha de políticos por empresas privadas no senado. 02/09/2015.

http://www.senado.leg.br/atividade/rotinas/materia/getPDF.asp?tp=1&t=177264

Responder

    Carlos Adonias

    04 de setembro de 2015 às 17h58

    É a mais pura verdade. Para que a decisão histórica do Senado não sofra revés é preciso agora que o STF conclua a votação do processo que proíbe o financiamento empresarial de campanha eleitoral. Para isso é preciso que a sociedade inteira pressione o homem que pediu vistas do processo há mais de um ano e sentou em cima dele, o senhor Gilmar Mendes.

    Responder

Antonio Henrique Siqueira

04 de setembro de 2015 às 13h29

Temer falou o q os tucanos paulista queriam ouvir.

Responder

    duda cioli

    04 de setembro de 2015 às 12h10

    Há um dado que mudou o comportamento de muita gente da base de apoio da presidente. Com a entrada de Jorge Luz no foco do Moro na lava jato a coisa começa a ficar preta pra um monte de gente, pois o operador/lobista atua forte na Petrobras desde a decada de 80

    Responder

Gustavo Gervásio

04 de setembro de 2015 às 13h23

claro ganhou a vale de presente do Brasil, tem mais é que defender esse governo que apoia a maracutaia da privataria mesmo

Responder

    Angelica Coutinho

    04 de setembro de 2015 às 15h53

    Ele não ganho a Vale do gorv . do PT e sim de FHC tu lembras .

    Responder

      Octavio

      04 de setembro de 2015 às 17h57

      Angelica Coutinho, realmente é necessário sempre responder aos “robôs” pagos pelo PSDB para divulgar mentiras pela rede. Eles são pagos para colocar isto na rede. É uma estratégia para iludir as pessoas que estão tomando conhecimento pela primeira vez dos assuntos políticos do país. Já teve deputado do PSDB, em plena TV câmara, dizer que não sabia como o governo não tinha um satélite próprio ainda. Quando sabemos que tínhamos satélite próprio, até o PSDB vendê-los. Entendeu? Se colocar, colou. Quando postamos a verdade em resposta aos comentários dos robôs, não estamos respondendo ao “robô”. Estamos é deixando a resposta para um internauta que tenha acessado a pasta e visto o comentário do robô. O Gustavo Gervásio deve ser, acredito eu, pago para colocar estas informações na rede. Pois, não saber que a Vale do Rio Doce foi privatizada a preço de banana no governo FHC é demais.

      Responder

    Steve Harris

    04 de setembro de 2015 às 20h35

    Tá mamando nas tetas pra defender tb

    Responder

    Gisele Vieira

    05 de setembro de 2015 às 17h18

    A Privataria é tucana. Ou você é mal informado ou é um completo idiota por querer jogar no colo do PT à roubalheira que foi a venda da Vale. E não adianta vir com mimimi de quanto ganho pra defender o PT, nem com xingamentos ou ataques. O comentário acima é de uma burrice sem tamanho…

    Responder

Angela Simões

04 de setembro de 2015 às 10h19

Concordo em número e grau com Ciro Gomes,que a Dilma será uma privilegiada se conseguir governar com os ministros que a cerca. Temer que fica nas bordas esperando ser ele o indicado, tem ministros que se fazem de morto, a solução será mexer nesses ministros, deixando só aqueles que vem para ajudar, pois melhor ajuda aquele que não atrapalha.

Responder

Lilian Lia Aveiro

04 de setembro de 2015 às 13h10

Cavalo de troia

Responder

Marcos Portela

04 de setembro de 2015 às 12h55

NÃO é BRINCADEIRA NÃO, são BILHÕES de REAIS movimentados pela QUADRILHA MAÇONICA dos SONEGADORES da MÍDIA, MARAJÁS do JUDICIÁRIO, CORRUPTOS do PSDB/DEM e NARCOTRAFICANTES do HELICOCA, não é de se estranhar o grande empenho do CARTEL da MÍDIA (Globo, Veja, IstoÉ, Época, Folha, Estadão…) em querer desestabilizar o GOVERNO.

ENQUANTO ISSO, o JAGUNÇO da REDE GLOBO, o “Juiz” MARAJÁ MORO, insiste em produzir acusações contra o PT, mesmo depois que BANDIDOS da sua QUADRILHA TARJA PRETA PSDB/DEM foram DESMASCARADOS.

Bravo POVO e DIRIGENTES brasileiros, que RESISTEM ao COVARDE ATAQUE das MAZELAS CRIMINOSAS DA MÍDIA, dos MARAJÁS da JUSTIÇA e dos CORRUPTOS do PSDB e DEM, que por TEMEREM enfrentar o LULA em 2018 tentam TOMAR o PAÍS de ASSALTO.

Responder

Vinicius Farias

04 de setembro de 2015 às 12h52

Vão já chamar ele de comunista petralha e fazer um boneco!!

Responder

João Otavio Marques

04 de setembro de 2015 às 12h50

Ultimamente o empresariado tem defendido Dilma Rousseff. Mais um sinal de o direcionamento de seu governo cada vez mais à direita! Lamentável…

Responder

    Douglas Fernandes Kitagawa

    04 de setembro de 2015 às 19h09

    Pode ser que vc tenha razão em um aspecto, mas nunca vi crescer ou melhorar alguma coisa persistindo no pessimismo.

    Responder

    João Otavio Marques

    04 de setembro de 2015 às 19h16

    Concordo que o pessimismo não fará com que o pais saia da crise. Mas, por que ultimame somente boa parte do empresariado está otimista? Talvez se o pacote econômico atingisse proporcionalmente lá “em cima” do que “aqui em baixo”, não tivesse tanta insatisfação, principalmente das classes trabalhadoras.

    Responder

Everaldo

04 de setembro de 2015 às 09h45

Miguel, sobre a ideia do verde-amarelo, veja http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/195597/PT-recua-sobre-uso-de-'verde-e-amarelo'-em-ato.htm

Responder

Maria Imaculada Rezende

04 de setembro de 2015 às 12h45

Cuidado com essa gente. Bajula para não ser investigado. Ele e Fhc tramaram a compra da Vale. Claro que fará de tudo para não ser investigado. Uma raposa.

Responder

Deixe um comentário