Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Os desafios de Lula para 2018

Por Miguel do Rosário

27 de outubro de 2015 : 16h18

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]
Análise Diária de Conjuntura – 27/10/2015

A imprensa brasileira desistiu de ser imprensa. Virou um sindicato de golpistas. As manchetes de hoje se repetem sem nenhum pudor, todas exibindo a nova armação contra Lula. Em seu aniversário de 70 anos, as manchetes vão para uma operação de busca e apreensão no escritório de seu filho.

No entanto, a reação da imprensa reflete o seu desespero. Ela perdeu poder para a internet, onde a informação (por enquanto) circula com liberdade.

Me parece óbvio que Lula deveria lançar um programa de entrevistas e debates na internet, onde poderia usar o seu prestígio para convocar as principais lideranças políticas mundiais, grandes artistas, os maiores intelectuais do país e do mundo. Esse programa poderia vir em formato amigável para celular.

Seria uma revolução. E seria a única maneira eficiente de Lula contra-atacar de verdade a mídia, porque o presidente poderia chamar inclusive os representantes das Nações Unidas, ministros de Estado de outros países, para que eles falassem como é a regulamentação e a diversidade da mídia em outros países.

Teria milhões de acessos, ainda mais se fizesse uma parceria com a blogosfera. E ainda daria lucro, ajudando a financiar as eleições de candidatos lulistas em 2016 e preparando o terreno para 2018.

A direita não pode fazer nada parecido. Imagine um programa na internet com Aécio Neves? Com Serra, com Alckmin? Qual a audiência que teria?

Lula tem que reagir enquanto ainda tem capital político. Se ficar só na defensiva, respondendo aos ataques através de notinhas publicadas no site do Instituto Lula, não vai dar certo.

Enfim, vamos analisar mais detidamente os números do Ibope. Eu reuni alguns números segmentados, para estudarmos e debatermos.

Preferi me ater somente a Lula e Aécio por duas razões: primeiro porque Lula é o candidato principal da esquerda; segundo porque Aécio ainda vivencia as eleições de 2014: sua obsessão por um golpe contra Dilma mostra isso.

Marina Silva, conforme mostra o gráfico acima, ainda não conseguiu se recuperar de sua campanha desastrosa, inflada por uma tragédia, e coroada por um surreal e incoerente apoio à Aécio Neves no segundo turno.

Examinem a tabela abaixo, preparada especialmente para os assinantes do Cafezinho.[/s2If]
[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita ou abaixo). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho.[/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]
ScreenHunter_112 Oct. 27 15.38

A maior força de Lula ainda está entre os mais pobres. Entre quem ganha até 1 salário, 36% responderam que votariam em Lula, com certeza, enquanto neste mesmo segmento, apenas 14% afirmaram que votariam em Aécio Neves.

A rejeição de Aécio entre os mais pobres também é bem maior: 49%, contra 41% de Lula. reparem que eu criei um saldo entre os que votariam com certeza e os que não votariam de jeito nenhum. Entre os pobres, Lula tem déficit de 5 pontos; Aécio, de 35.

No total, o déficit de Lula é de 32 pontos, contra 34 de Aécio.

O maior problema de Lula está entre as camadas com ensino superior, e que ganham acima de 5 salários.

O PT precisa trabalhar este segmento. Não é inteligente desprezá-lo com preconceitos contra a “burguesia”. Em sua maioria, são cidadãos de classe média que experimentam muitas dificuldades na vida, e que estão sendo ludibriados por um sistema de informação monopolista e mentiroso. E o PT, até certo ponto, tem culpa por isso, porque nunca conseguiu sequer entender o que é democracia na mídia. É preciso estudar como é lá fora, e levar adiante esse debate com inteligência. A democracia na mídia não é lei de medios: muito antes disso, é um acúmulo de inteligência e debate, além de mil outras soluções à disposição do governo.

Para conquistar os segmentos com ensino superior, basta o PT acionar sua própria força na universidade. O partido precisa diversificar e renovar suas fontes. Às vezes parece que os únicos intelectuais do PT são Emir Sader, Marilena Chauí, Leonardo Boff.

A universidade tem milhares de professores de esquerda, à disposição para ajudar o governo. Por que não são contatados, acionados?

Por que só Emir Sader tem programa na TV Brasil, blog na Carta Maior, artigo no site do PT, programa na TVT? Por que não usar tantos outros, que tem uma imagem menos marcada politicamente na sociedade?

Por que o governo não foca suas ações em programas de alta tecnologia e mobilidade urbana, ao invés de se pendurar apenas em programas essenciais, mais de cores assistencialistas, como o Minha Casa Minha Vida e o Bolsa Família?

Voltando ao factoide contra o filho de Lula, trata-se apenas de mais um episódio a desmoralizar a Polícia Federal, o Ministério Público,  e a imprensa, uma tentativa patética de desviar o foco da operação Zelotes, que investiga os grandes sonegadores, para um caso que não tem nada a ver com a Zelotes. Nem tem nada a ver com nada. É uma armação de terceira categoria.

A mesma coisa vale para Gilberto Carvalho. O máximo que tem contra Gilberto, é um papelzinho na casa de um empresário, que diz: Café com Gilberto.

E tudo isso por causa da acusação de que o governo editou uma Medida Provisória em 2006 que beneficiava estados governados pelo PSDB, e que foi defendida no congresso por PSDB e DEM. As conspirações midiático-judiciais há muito se tornaram psicodélicas, mas agora eles correm o risco de overdose.

Eu acho muito bom que isso aconteça. A guerra política causa sofrimento, mas obriga às forças partidárias a se organizarem melhor e a usar a criatividade. Além disso, confirma minha teoria de que a maré está virando. Ao enveredar por vias tão ridículas, a oposição demonstra fraqueza.

Podem até prender sem provas, fazer bonecos infláveis, produzir factoides sem conta: vão perder. E Lula e o PT terão que reagir, desta vez, com a inteligência que até agora não demonstraram: através da comunicação.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Trazibulo Meireles de Souza

28 de outubro de 2015 às 08h38

Acho que o presidente Lula deveria abraçar a ideia ou, senão, reunir estrategistas de mídia e aperfeiçoar ainda mais a sua proposta.

Responder

Diego

28 de outubro de 2015 às 03h22

O Lula e a sua familia serão PRESOS. Game Over galera.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de outubro de 2015 às 17h04

    Moro, é você? rs

    Responder

Paulo

27 de outubro de 2015 às 19h19

Total apoio, o Brasil precisa de alguma coisa nova, alguém que nos diga pela manhã que somos um país de verdade e não uma M, que levante a autoestima dos brasileiros e não uma Urubologa dizendo que você está falido. Essa ideia é tudo que precisamos uma agenda Positiva, e mostra para os brasileiros as conquistas os projetos as melhorias e o que se pretende fazer para vivermos melhor. Viva o Brasil viva o Povo Brasileiro Viva a Democracia e para frente LULA ….. Contem comigo e a militância

Responder

John machado

27 de outubro de 2015 às 17h14

Olá, Miguel! A ideia é ótima! Você já sugeriu diretamente a algum dirigente petista ou a própria equipe do presidente ? Isso é urgente. Poderiam fazer isso pra ontem!!!

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina