Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Pesquisa CNT/MDA mostra vitória da mídia

Por Miguel do Rosário

29 de outubro de 2015 : 12h16

Mais tarde farei uma análise sobre esses números. Tenho que analisar o cruzamento de dados.

De cara, pode-se afirmar que os números são ruins para o governo e para Lula.

O ex-presidente, porém, segundo a pesquisa, mantém um capital político de 30%. Esses números coincidem com a pesquisa Ibope divulgada há pouco. No Ibope, 25% afirmaram votar com certeza em Lula, contra apenas 13% em Aécio.

Na pesquisa CNT/MDA, Lula tem 28% garantidos no segundo turno. Mas perde para Aécio, que faria 46%.

A sondagem revela que a imprensa está conseguindo pespegar a pecha de “culpado” em Lula pelos escândalos. Grande maioria acha que ele é o responsável pelo “petrolão”.

Afinal, não é este o objetivo central das armações e conspirações midiático judiciais?

Ainda há, contudo, muita água para rolar por baixo desta ponte…

Lula deveria iniciar, desde já, estratégias de comunicação mais arrojadas, mais independentes, mais modernas, porque seus adversários nunca babaram tanto sangue como hoje.

Um programa de TV internacional, exibido pela internet, em parceria com vários canais estrangeiros e nacionais, seria a melhor ideia.

Para mim, é a única saída.

A revolução pode não ser televisionada, mas o golpe, com certeza, o será.

***

Reproduzo abaixo texto e links publicados no site da CNT.

Resultados da 129ª Pesquisa CNT/MDA

A 129ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 20 a 24 de outubro de 2015 e divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra a avaliação dos índices de popularidade do governo e pessoal da presidente Dilma Rousseff.

Aborda, também, a expectativa da população sobre emprego, renda, saúde, educação e segurança pública. Os entrevistados foram questionados sobre crise econômica, Operação Lava Jato e outros assuntos.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 136 municípios de 24 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

Avaliação de governo e desempenho pessoal da presidente

Federal: A avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff é positiva para 8,8% dos entrevistados, contra 70,0% de avaliação negativa. A aprovação do desempenho pessoal da presidente atinge 15,9% contra 80,7% de desaprovação.

Estadual: 2,4% avaliam o governador de seu Estado como ótimo. 17,3% como bom, 43,1% como regular, 11,8% como ruim e 20,4% como péssimo.

Municipal: 4,5% avaliam o prefeito de sua cidade como ótimo. 20,0% como bom, 30,1% como regular, 13,0% como ruim e 30,1% como péssimo.

Expectativa (para os próximos 6 meses)

Emprego: vai melhorar: 14,4%, vai piorar: 55,0%, vai ficar igual: 28,8%

Renda mensal: vai aumentar: 13,7%, vai diminuir: 35,6%, vai ficar igual: 48,4%

Saúde: vai melhorar: 12,3%, vai piorar: 48,0%, vai ficar igual: 38,6%

Educação: vai melhorar: 14,3%, vai piorar: 40,6%, vai ficar igual: 43,7%

Segurança pública: vai melhorar: 12,0%, vai piorar: 49,8%, vai ficar igual: 37,0%

CONJUNTURAIS

Eleições 2018

1º turno: Intenção de voto espontânea

Aécio Neves: 13,7%
Lula: 7,9%
Marina Silva: 4,7%
Dilma Rousseff: 1,8%
Geraldo Alckmin: 1,2%
José Serra: 1,1%
Jair Bolsonaro: 0,9%
Joaquim Barbosa: 0,4%
Luciana Genro: 0,2%
Branco/Nulo: 17,3%
Indecisos: 47,9%

1º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Aécio Neves 32,0%, Lula 21,6%, Marina Silva 21,3%
CENÁRIO 2: Marina Silva 27,8%, Lula 23,1%, Geraldo Alckmin 19,9%
CENÁRIO 3: Marina Silva 27,9%, Lula 23,5%, José Serra 19,6%

2º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Aécio Neves 45,9%, Lula 28,3%
CENÁRIO 2: Geraldo Alckmin 36,4%, Lula 30,2%
CENÁRIO 3: José Serra 35,2%, Lula, 30,9%
CENÁRIO 4: Aécio Neves 37,7%, Marina Silva, 32,9%
CENÁRIO 5: Marina Silva 39,7%, Geraldo Alckmin 25,9%
CENÁRIO 6: Marina Silva 39,6%, José Serra 26,8%

Pedaladas fiscais

52,6% têm acompanhado ou ouviram falar sobre o julgamento das contas do Governo Federal feitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Desses, 61,3% consideram que o parecer pela rejeição das contas é motivo para realização de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Ainda em relação aos que estão acompanhando ou ouviram falar, 56,1% acreditam que o Congresso Nacional reprovará as contas.

Crise política

63,9% não têm conhecimento da reforma ministerial realizada pelo Governo Federal em outubro. Para 42,9%, a reforma era necessária. 61,9% acreditam que a reforma não é suficiente para resolver a atual crise política.

Lava Jato e corrupção

87,2% têm acompanhado ou ouviram falar das investigações no âmbito da operação Lava Jato e que envolvem a Petrobras. Nesse grupo, 69,2% consideram que a presidente Dilma é culpada pela corrupção que está sendo investigada e 68,4% acham que o ex-presidente Lula é culpado. Ainda entre os que acompanham ou ouviram falar das denúncias da Lava Jato, 64,3% não acreditam que os envolvidos em corrupção serão punidos.

Crise econômica

80,6% consideram que a presidente Dilma não está sabendo lidar com a crise.

63,6% avaliam que em três anos ou mais será possível resolver a crise em que o país se encontra. 60,9% consideram que a crise mais grave atualmente é a econômica e 35,4% consideram que é a crise política.

86,7% não estão dispostos a pagar mais impostos para ajudar o país a sair mais rápido da crise. 63,5% possuem conta bancária. 70,5% não são a favor da volta da CPMF.

52,7% temem ficar desempregados pelo desaquecimento da economia brasileira.

84,3% conhecem alguém que ficou desempregado nos últimos seis meses.

Contas atrasadas

51,6% têm alguma dívida vencida ou a vencer. Entre eles, para 41,7% o valor é de até R$ 1.000. E para 26,6%, o valor vai de R$ 1.001 a R$ 2.000.

30,8% possuem alguma conta ou prestação em atraso. Entre eles, as mais comuns são: cartão de crédito (36,7%), luz (27,3%), crediário em loja (27,1%), água (19,0%), telefone (6,8%), veículo (6,5%), empréstimo no banco (4,7%), aluguel (4,5%), mensalidade escolar (2,8%), casa própria (2,8%), plano de saúde (1,6%), impostos (0,5%).

Refugiados

71,3% estão acompanhando a crise de refugiados no mundo. Entre eles, 66,2% acham que o Brasil deve manter as fronteiras abertas para receber refugiados.

69,4% acreditam que o Brasil deve facilitar a regularização da situação dos refugiados no país. 49,0% não concordam que imigrantes e refugiados recebam recursos do Programa Bolsa Família.

Smartphone e comunicação

Entre as duas ferramentas que as pessoas mais utilizam para se comunicar, 74,9% citaram o telefone celular. 46,7%, WhatsApp. 18,3%, Facebook. 15,9%, ligações de telefone fixo. 5,4%, mensagem de texto. 0,7%, Skype ou Tango.

54,8% possuem telefone celular do tipo smartphone. 38,1%, celular do tipo convencional e 7,1% não possuem telefone celular.

47,7% nunca usam celular enquanto dirigem e 5,5% utilizam celular enquanto dirigem para fazer ou receber ligações. 3,2% para fazer ligações e enviar mensagens de texto. 1,6%, para enviar mensagens de texto.

60,6% utilizam o Whatsapp. Entre eles, 84,9% não são a favor da regulamentação do WhatsApp com a cobrança de impostos sobre o serviço.

Jogos olímpicos e paralímpicos

34,1% acreditam que a realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016 será boa para o país, 33,2% consideram que será ruim e 28,3% acham que não trará vantagens ou desvantagens.

74,7% acreditam que o Brasil não está preparado para receber os turistas para os jogos Olímpicos e Paralímpicos com relação a segurança.

Em relação aos aeroportos, 64,4% acreditam que o Brasil não está preparado para receber os turistas para os jogos.

Avaliação das instituições

Confiança:

Igreja: 50,8% confiam sempre e 14,6% não confiam nunca
Forças Armadas: 26,1% confiam sempre e 20,3% não confiam nunca
Imprensa: 16,1% confiam sempre e 26,1% não confiam nunca
Justiça: 14,2% confiam sempre e 27,5% não confiam nunca
Polícia: 10,7% confiam sempre e 28,6% não confiam nunca
Governo: 4,1% confiam sempre e 61,1% não confiam nunca
Congresso nacional: 3,2% confiam sempre e 55,0% não confiam nunca
Partidos políticos: 1,5% confia sempre e 76,2% não confiam nunca

Instituição que mais confia:

1º – Igreja (54,7%)
2º – Forças Armadas (17,0%)
3º – Justiça (7,6%)
4º – Polícia (5,9%)
5º – Imprensa (4,5%)
6º – Congresso Nacional (0,8%)
7º – Governo (0,8%)
8º – Partidos políticos (0,2%)

CONCLUSÃO

Os resultados da 129ª Pesquisa CNT MDA mostram claramente a percepção das pessoas em relação à gravidade das crises econômica e política do país. A avaliação de governo e a aprovação pessoal da presidente Dilma Rousseff continuam negativas.

Aumenta a preocupação com os rumos da economia, com a elevação do desemprego, com o endividamento da população e com a redução da renda mensal nos próximos meses.

A pesquisa indica que a presidente e o seu governo não estão sabendo lidar com as crises econômica e política e, em consequência, a recuperação do país será demorada.

É importante ressaltar também o crescimento de Marina Silva em todos os cenários, caso a eleição fosse hoje.

Clique aqui para acessar a íntegra da 129ª pesquisa CNT/MDA e o relatório de cruzamentos.

Agência CNT de Notícias

Abaixo, a íntegra das pesquisas.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ricardo M. Brandão de Castro

30 de outubro de 2015 às 10h16

#auditoriadadividaja

Responder

Fabio Pereira

29 de outubro de 2015 às 23h25

Anderson Santos Otaviano Maia

Responder

Cristiano Secario

29 de outubro de 2015 às 21h48

logico cnt ..uma das que fazem tudo que tipo de manifestaçao contra governo ..magina se pesquisa ia dar outro resultado..nunca vi ninguem entresvista por ela

Responder

Joaquim Gomes

29 de outubro de 2015 às 21h32

se os numeros são ruins para o PT então é bom para o Brasil

Responder

Miriam Ramos

29 de outubro de 2015 às 20h18

Comcordo nosso país que estava indo tão bem de repente cai nessa desgraça por conta de um congresso cheio de deputados venais a começar pelo presidente esze maldito Eduardo Cunha! !!.

Responder

Giovani Blumenau SC

29 de outubro de 2015 às 16h02

Desculpe o assunto diferente mas acho importante:

Atenção Miguel

Essa juiza é irmã do prefeito do PSDB aqui de Blumenau.
Repasse aos blogs

Não poderia se declarar impedida?

http://www.jornaldeblumenau.com.br/index.php?modulo=carlosTonet&caderno=blog-de-carlos-tonet&post=11921-irma-do-napoleao-mete-pressao-no-filho-do-lulao

Responder

Maria Regina Novaes

29 de outubro de 2015 às 17h34

Mudou de lado cafezinho?

Responder

surreal

29 de outubro de 2015 às 15h19

Pesquisa longe de 2018 JÁ É campanha política.

Responder

Marcos José Zablonsky

29 de outubro de 2015 às 17h00

Não precisa fazer análise. Pesquisa é o momento. Amanha será outro cenário.

Responder

Bernardo Arnildo Mallmann

29 de outubro de 2015 às 16h56

A hora de Lula teria sido 2014 mas a insistência com Dilma deu nisso. A mídia nem teve muito trabalho diante de tantos erros. Amargaremos, em 2018, uma provável guinada à direita.

Responder

Luis Eduardo

29 de outubro de 2015 às 16h38

Como bem disse o Saul Leblon, qq sopro de esperança é ferozmente combatido pela mídia canalha, que só quer crise, crise e crise. Triste.

Responder

Haroldo H Da C Lima Lima

29 de outubro de 2015 às 16h09

Parece que não estamos agindo corretamente.

Responder

Ednaldo Vieira Costa

29 de outubro de 2015 às 15h25

Enquanto existir no Brasil vestigio dessa imprensa corrupta, princilpamente o sistema GLOBO, não haverá eleições livres e limpas. Porque essa imprensa começa a destruir o candidato que não é dos seus interesses com quatro anos de antecedência, fica difícil para qualquer candidato, desconstruir uma imagem e construí-la em apenas dois meses no horário eleitoral. Mesmo assim os partidos de esquerda tem obtido sucesso porque essa imprensa é muito ruim, não sabe nem mentir.

Responder

Ednaldo Vieira Costa

29 de outubro de 2015 às 15h25

Enquanto existir no Brasil vestigio dessa imprensa corrupta, princilpamente o sistema GLOBO, não haverá eleições livres e limpas. Porque essa imprensa começa a destruir o candidato que não é dos seus interesses com quatro anos de antecedência, fica difícil para qualquer candidato, desconstruir uma imagem e construí-la em apenas dois meses no horário eleitoral. Mesmo assim os partidos de esquerda tem obtido sucesso porque essa imprensa é muito ruim, não sabe nem mentir.

Responder

Miguel F Gouveia

29 de outubro de 2015 às 15h20

O que me espanta é saberem que os institutos de pesquisa mentem e continuar a leva-los a sério. É só a vocação masoquista da esquerda.

Responder

Patrick de Menezes

29 de outubro de 2015 às 14h53

A mídia é escrotíssima, fato, mas vocês nunca fazem crítica ao PT não?

Responder

Marco Antonio DA Silva Lopes

29 de outubro de 2015 às 14h49

Sinceramente, gostaria de ter acesso a quais pessoas foram feitas tais perguntas. Pois no meu dia dia,lidou com diversas pessoas, das mais variadas classes. A grande massa 80% nem sabe o que são pedaladas fiscais. Não entende nada de economia. O que precisa ser feito pelo governo é explica a sociedade o que na prática foi as pedaladas. Precisa trazer a tona o que realmente está ocorrendo no país com essa crise política. Acho que a área de comunicação do governo está deixando a desejar.

Responder

Ramont Barroso Costa

29 de outubro de 2015 às 14h44

Seria mais seguro, o PT arrumar outro nome menos desgastado e o Lula trabalhar de cabo eleitoral.

Responder

    Orídia Marques

    29 de outubro de 2015 às 15h17

    Só se for os filhos dele são quatro ver ao o mais carismático

    Responder

    Orídia Marques

    29 de outubro de 2015 às 15h17

    Só se for os filhos dele são quatro ver ao o mais carismático

    Responder

Mauricio Gomes

29 de outubro de 2015 às 12h39

O mais assustador e revelador dessa pesquisa é saber que quase 1% dos entrevistados votariam na figura medieval do BolsoASNO. Se pesquise ganhasse eleição, o Serra entreguista não perdia uma….

http://a.disquscdn.com/uploads/mediaembed/images/2729/1263/original.jpg

Responder

André Nogueira

29 de outubro de 2015 às 14h23

Em 2005, as pesquisas mostravam os mesmos números de agora entre Lula e Serra. E a gente sabe o que aconteceu. Detalhe, Aécio tem recall e Lula não tem espaço para defesa. Você consegue imaginar um debate Lula x Aécio?

Responder

    Roger Gilmour

    29 de outubro de 2015 às 15h03

    Gostei muito da sua análise, mas Aécio não chega ao segundo turno com Lula.

    Responder

Deixe um comentário