Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Defesa de Marcelo Odebrecht vai à luta na mídia

Por Miguel do Rosário

19 de janeiro de 2016 : 13h07

A Lava Jato se tornou uma batalha midiática.

A defesa de Marcelo Odebrecht já entendeu que tanto Moro como os tribunais superiores não operam segundo princípios constitucionais, mas de acordo com a “atmosfera” produzida pela mídia.

O verdadeiro tribunal dos réus da Lava Jato não está na Vara do Paraná, nem no STJ, nem no STF, e sim nas redações de jornais decadentes – decadentes mais ainda com influência suficiente para destruir reputações, intimidar juízes, e manipular a opinião pública.

É um aprendizado que veio inclusive do julgamento do mensalão, onde a defesa dos réus se concentrou, ingenuamente, apenas em questões técnicas e jurídicas, na suposição de que o Judiciário não se deixaria levar pela gritaria dos jornais.

Deixou-se.

Como tem deixado novamente agora. Sergio Moro atua mais como justiceiro da Globo do que como um juiz isento, disposto a ouvir todos os lados da questão.

A prisão preventiva é usada como tortura. A delação premiada é vista como prova cabal pelos procuradores. Então eles ligaram uma coisa à outra.

Prende-se para obter delação. E delata-se para obter prisões.

E, sobretudo, usa-se a mídia para justificar as prisões e pressionar juízes de tribunais superiores a não concederem liberdade provisória a ninguém.

***

Saiu na Folha.

Moro é parcial contra acusados, afirma advogado de Odebrecht

MARIO CESAR CARVALHO
DE SÃO PAULO
FÁBIO ZANINI
EDITOR DE “PODER”

19/01/2016 02h00

O juiz Sergio Moro não tem imparcialidade para julgar acusados na Lava Jato, na opinião de Nabor Bulhões, 65, advogado de Marcelo Odebrecht, um dos principais executivos presos pela operação. “Ele se deixou levar por um lado”, diz.

Para Bulhões, a prisão de seu cliente é ilegal porque não há nenhuma prova que o ligue a eventuais atos ilícitos da empresa, como ele defende na entrevista a seguir, concedida à Folha:

*

Folha – Por que o sr. assinou carta de advogados acusando a Lava Jato semana passada?

Nabor Bulhões – A carta não é contra as instituições judiciárias brasileiras, mas contra abusos ocorridos no âmbito da operação. As instâncias superiores brasileiras ainda não se debruçaram por inteiro sobre esses vícios e abusos. Eles ocorrem predominantemente na origem, na condução da ação penal em primeira instância, tendo à frente os procuradores que integram a chamada força-tarefa. É uma manifestação de advogados, professores e juristas preocupados em garantir a higidez do sistema.

A força-tarefa diz que dos mais de 300 recursos impetrados pela defesa, pouco mais de uma dezena teve sucesso, o que mostraria que suas decisões são corretas.
A contabilidade é mistificadora. Diz respeito a elementos meramente incidentais das ações penais. As questões cruciais sobre competência do juiz, a isenção dele, também não passaram pelo crivo das instâncias superiores. Há questionamentos relevantes quanto ao fato de o juiz Moro se atribuir jurisdição nacional, quanto à parcialidade objetiva dele. Isso não é uma ofensa pessoal ao eminente magistrado. É um dado objetivo. Um dos princípios magnos do nosso sistema é que acusação e julgamento estão em esferas diferentes. Não é possível que o julgador seja o investigador.

Ele deveria ser substituído?
Ele se deixou levar por um lado ainda no domínio das investigações de natureza inquisitorial. O processo penal se inicia depois de oferecida e recebida a denúncia.

Não pode ser instrumento de opressão judicial. É a diferença entre ditaduras e democracias.

Mas deve ser afastado?
Já arguimos isso, temos arguições formais sobre isso.

Qual sua avaliação da delação premiada?
Temos advogados e alguns juristas que defendem e outros que se contrapõem, se insurgem. Estou entre os últimos. Entendo que a delação premiada é um instituto pragmático, porque busca supostamente combater a impunidade. Mas, num contexto democrático, isso só seria possível com o resguardo, a obediência a direitos e garantias constitucionais.

Isso me lembra o Alan Dershowitz, professor de Harvard, que costuma dizer: “Se você quer escapar da prisão nos EUA, incrimine alguém mais importante que você”.

A impressão é que a sociedade aplaude de maneira frenética a lei. A sociedade está errada?
Não devemos nos pautar pela manifestação da opinião pública. Se fosse assim, teríamos instituído a pena de morte, linchamento, a turba… Não passou ainda pelo STF essa matéria com o plexo de objeções constitucionais que pode exigir. Essa questão de dizer que a lei é antiga e vem sendo aplicada nunca me impressionou. Dou o exemplo da Lei de Imprensa, que se aplicava desde 1967, e quando chegou ao Supremo, a conclusão foi de que é incompatível com nosso sistema constitucional.

O que a força-tarefa e Moro dizem é que a partir da delação crimes foram desvendados e dinheiro foi devolvido.
Se devêssemos tomar critérios pragmáticos para avaliar valores magnos, teríamos de revogar a Constituição. A prova obtida por meio ilícito pode ser a mais valiosa, ainda assim é constitucionalmente inadmissível. Muitas vezes é através de uma interceptação absolutamente ilegal, ou tortura, que se pode elucidar um crime gravíssimo. Mas aí vamos fechar os olhos e permitir que a barbárie prevaleça.

O juiz diz que as anotações encontradas no celular de seu cliente não foram explicadas e sugerem uma tentativa de interferir no processo.
O juiz e a força-tarefa cometem um grande equívoco: confundem a Odebrecht, uma pessoa jurídica, com a pessoa física do Marcelo. Na impossibilidade de imputar a Marcelo qualquer conduta concreta enquanto pessoa física, ele fala na empresa.

No caso o juiz fala do Marcelo.
Não é verdade que Marcelo não se explicou. A manifestação do juiz Moro ao Supremo [na qual ele diz que o executivo não se explicou] é mais um dado objetivo da sua parcialidade. Isso foi objeto de um interrogatório. Marcelo respondeu todas as imputações da acusação. Ele [Moro] supervalorizou anotações que não têm o significado que ele disse que poderiam ter. Isso é grave porque você não pode partir de presunções para a decretação de uma prisão. Dos quatro núcleos da Lava Jato, delatores e testemunhas ou não conhecem Marcelo ou afirmam que ele jamais se envolveu com os delitos da Lava Jato. Nem preciso discutir isso em relação a Marcelo porque a nossa tese é de negativa de autoria.

Uma das acusações é que Marcelo, como presidente da holding, saberia das ilicitudes.
No direito penal tem de ter participação pessoal [do suspeito no crime]. Não existe presunção. O grupo Odebrecht tem mais de 300 empresas, opera em 21 países. A cultura do grupo é a da descentralização. Marcelo é presidente de uma holding de investimentos. Ele não é presidente da construtora que foi referida como vinculada aos contratos da Petrobras. Há uma norma constitucional que diz: a responsabilidade penal é pessoal e intranscendente. Por ser diretor de uma empresa, você não pode responder pelo que ocorre na empresa. É uso inadequado da teoria do domínio do fato [criada nos anos 50 para punir dirigentes nazistas que não participaram dos crimes, mas deram as ordens].

O Supremo tem o entendimento de que a teoria é válida.
A teoria do domínio do fato não se aplica a empresas. Quem diz isso é Claus Roxim, que desenvolveu a teoria na Alemanha. Não existe analogia em direito penal. Você sabe o que representam para o grupo Odebrecht os contratos da Petrobras? 4% do faturamento. Marcelo como presidente da holding não tinha controle sobre a atividade dos executivos da empresa. Não se pode criminalizar a conduta de alguém com base na conduta da empresa.

Marcelo escreveu “trabalhar para parar/anular investigações. Isso não é tentativa de interferir nas apurações?
Como é que se anula a investigação? Quando se argue a sua nulidade por violação de direitos e garantias. Havia notícias de manipulação de provas no âmbito da Lava Jato. Que crime é este?

A Suíça diz ter identificado o pagamento de US$ 17,6 milhões em propina pela Odebrecht. Esse volume de dinheiro não precisaria da aprovação do Marcelo?
Isso é uma especulação desvairada. Não serve para condenar alguém na esfera penal. Porque Marcelo há mais de 15 anos não deu nenhum comando financeiro. Ele não assina um cheque do grupo há mais de 15 anos.

As autoridades suíças dizem que o suborno passou por uma série de empresas controladas pela Odebrecht.
Marcelo desconhece todas. Ele não fez isso. Se alguém tiver feito isso, terá de responder. Jamais chegou um pedaço de papel dizendo que Marcelo ordenou a abertura [de empresa] ou a movimentação de contas. A prisão de Marcelo é um enorme equívoco que nós esperamos que o Supremo corrija.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

91 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Recruta Zero

21 de janeiro de 2016 às 11h11

Presidente Dilma Rousseff, comandante em chefe das forças armadas, convoque os militares para moralizar essa justiça que envergonha a CF e verás como irá melhorar o combate à corrupção que desde há muito tempo tem sido seletiva e partidarizada. Sabe que os militares podem ajudar e muito. Vamos democratizar a justiça. Vamos defender as empresas nacionais e a CF.
CONSTITUIÇÃO FEDERAL, art. 95, parágrafo único.
Aos juízes é vedado:
III – dedicar-se à atividade político-partidária.

Responder

Dalila Costa

21 de janeiro de 2016 às 01h10

Moro cheio de si!!! Vaidoso!!!! Já nas garras da Globo.

Responder

Vera Teixeira

20 de janeiro de 2016 às 18h51

(y)

Responder

Alê Jonas Monteiro

20 de janeiro de 2016 às 18h30

Perfeito!

Responder

Barros Barros

20 de janeiro de 2016 às 16h59

CERTÍSSIMO.

Responder

André Pieroni

20 de janeiro de 2016 às 12h09

Quem está com mais pose de artista aí?

Responder

CL GR

20 de janeiro de 2016 às 11h49

Ate agora o Aécio nada de ser preso! Lamentável….

Responder

Hugo Henrique Almeida

20 de janeiro de 2016 às 09h37

Ja ja a culpa da Lava Jato vai ser do juiz Sergio Moro

Responder

Fabio Monteiro

20 de janeiro de 2016 às 05h30

Tadinho do Marcelinho. Ele é Herói!
Um dos 10 caras mais ricos do país cuja renda conseguiria abastecer 8 milhões de brasileiros com 1 salário mínimo é defendido pelo portal que prega distribuição de renda.

Quanto desse dinheiro que esse filho da puta arrecadou não era pra ter ido pra hospitais e escolas.

Vá vá. vai defender bandido.
Quer ser político e defender o LUla, DIlma, eu até entendo.
MAs defender presidente de construtora safada que só mama em licitação é FODA!!!!

Responder

Marcos Carvalho Campos

20 de janeiro de 2016 às 04h42

Tem gente que lê “o antagonista” e vem dar palpite maluco no “o cafezinho” … pode um negócio destes Miguel ? hehehe

Responder

Bruno Orsetti Calestini

20 de janeiro de 2016 às 02h53

Kkklkkkkk, puta…que desculpinha esfarrapada. Aí colega, cagou fora do vaso, vai ter que limpar!

Responder

Edmundo Camargo

20 de janeiro de 2016 às 00h14

A imprensa é golpista, a Polícia Federal é golpista, o Judiciário é golpista, a oposição é golpista e o PT não se lambusou. Depois da negação, o próximo passo é a fuga da realidade e por fim a insanidade total.

Responder

Zildo Noh

19 de janeiro de 2016 às 22h45

Agora que perceberam que nossa justiça é pautada pela mídia. Fraquinho não. Tem que aprender muito com o banqueiro Daniel Dantas.

Responder

Francisco Canindé Sumé Vieira

19 de janeiro de 2016 às 21h54

Está havendo desde o advento da Lava Jato um verdadeito assassinato dos mais comezinhos proncípios norteadores do Estado Democrático de Direito. E com o beneplácito das ditas instâncias superiotes (STF e STJ).

Responder

Messias Franca de Macedo

19 de janeiro de 2016 às 19h01

BOMBA ANUNCIADA – Ou, para os golpistas o ‘golpe jurídico-midiático’ não tem volta, não tem retorno! É questão de sobrevivência, estúpido!
Ou ainda, mate o réu, e vá chorar a inocência na exumação do cadáver!
Entenda a Inquisição pós moderna sob os auspícios da [IMUNDA] Casa Grande nativa e festiva!

#######################

Moro ignora omissão do MP e Odebrecht fica preso

Advogado denuncia “deslealdade processual”

Moro rejeita pedido de Odebrecht: ‘processo é uma marcha para frente’

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/moro-ignora-omissao-do-mp-e-odebrecht-fica-preso

Responder

    Messias Franca de Macedo

    19 de janeiro de 2016 às 19h23

    ajuste desprezível – padrão ‘Guantánamo do Paraná’!
    Risos

    E a ousadia, o desplante do mequetrefe de primeira instância ao anotar no despacho em que analisou a petição:
    “O processo é uma marcha para frente. Não se retornam às fases já superadas”

    Responder

Vitor

19 de janeiro de 2016 às 18h34

Quanto mimimi…
Tem trocentos presos pobres no Brasil sem julgamento e com muito menos provas recolhidas. Algum advogado milionário preocupado com eles? Nãooooo! Eles não tem dinheiro para pagar seus honorários, então que se danem! Agora quando um bilionário passa uns meses na cadeia, é um absurdo!
Esperava isso de algumas pessoas, agora essa postura de quem se diz de esquerda é nojento!

Responder

Ibanes Lemos

19 de janeiro de 2016 às 20h22

Odebrecht: Moro faz publicidade opressiva

Responder

Guilherme Gomes

19 de janeiro de 2016 às 19h45

Opiniões construídas para desqualificar uma operação que visa minar as sangrias que a corrupção provocou nas estatais. O que mais se espera de quem defender corruptos e corruptores? A falência completa da economia brasileira é fichinha.

Responder

Wbirajara Santos

19 de janeiro de 2016 às 19h26

Acho que esse empresário já tem bastante advogado, não precisa de vocês, esquerda não defende burguês muito menos corrupto!

Responder

    Maria Libia

    19 de janeiro de 2016 às 18h58

    Precisa sim da esquerda, da direita, do centro, do centro mais a direita, do centro mais a esquerda. É exatamente isso que se chama de democracia.

    Responder

Gustavo Coral

19 de janeiro de 2016 às 19h22

Lugar de picareta é na cadeia.

Responder

Julio Cesar Baliú

19 de janeiro de 2016 às 19h15

Perfeito

Responder

walker botelho

19 de janeiro de 2016 às 16h53

Engraçado, O PT está há treze anos no poder. A maioria do STF é composta por indicados pelo PT, o STJ ídem, a PF é do PT, o ministro da Justiça é do PT.
O PT procura a grande mídia para dar entrevista exclusiva.
E agora esse negócio da grande mídia. para com isso, chega de mimimi.

Responder

Recruta Zero

19 de janeiro de 2016 às 16h49

Presidente Dilma Rousseff, comandante em chefe das forças armadas, convoque os militares para moralizar essa justiça que envergonha a CF e verás como irá melhorar o combate à corrupção que desde há muito tempo tem sido seletiva e partidarizada. Sabe que os militares podem ajudar e muito. Vamos democratizar a justiça. Vamos defender as empresas nacionais.

Responder

Jose Edvan Paz

19 de janeiro de 2016 às 18h27

Se o Odebrecht abrir a boca vai faltar cadeia para tanto ladrão …

Responder

Greg Balboa

19 de janeiro de 2016 às 18h15

só agora perceberam isso …. é muita falta de imaginação dos advogados … com tantas prisões ilegais .. não consigo entender como ainda não reverteram isso . ….. NÃO É DIFÍCIL …. (palavra de advogado)

Responder

    Lourdes Neves Vieira

    19 de janeiro de 2016 às 21h28

    Vai pra corte Interamericana de Direitos Humanos.

    Responder

    Carlos Eduardo Sampaio Briselli

    19 de janeiro de 2016 às 23h07

    Porque o cara deve ser muito culpado, não?

    Responder

      Faixa de Gaza - ZOA

      03 de abril de 2017 às 02h50

      Carlos Eduardo Sampaio Briselli, conheço você pessoalmente e tenho absoluta certeza, você não tem você não tem moral para opinar sobre honestidade, você não é honesto, então cala a sua boca!

      Responder

    Greg Balboa

    20 de janeiro de 2016 às 14h41

    independente de ser culpado ou não .. tem diireito a um julgamento justo …… todo brasileiro tá a fim de ver corruptos na cadeia (inclusive eu) … mas se ponha no lugar de um acusado .. alguém lhe imputa um crime sem apresentar provas que você cometeu ..

    Responder

    Greg Balboa

    20 de janeiro de 2016 às 14h43

    O Princípio da Inocência é muito importante: já defendi pessoa inocente de acusação forjada porque o delegado tem metas pra apresentar pra Secretaria de Segurança , aí .. a pessoa é acusada sem provas, vai pra cadeia .. e pergunto: Já pensou em você cair numa cadeia, comandada por facções, sendo inocente …. isso muda a vida sua, de sua família, amigos, …

    Responder

    Greg Balboa

    20 de janeiro de 2016 às 14h45

    sobre a Lava Jato, o juiz é parcial e os advogados de defesa são fracos .. por isso tantos réus presos …

    Responder

    Greg Balboa

    20 de janeiro de 2016 às 14h47

    isso não é justiça, é Tribunal de Exceção

    Responder

Humberto Lopes

19 de janeiro de 2016 às 18h14

Foto nojenta! !!

Responder

Marcelo Mendes Ferreira

19 de janeiro de 2016 às 18h13

Serio?

Responder

Marcos Grumach

19 de janeiro de 2016 às 18h11

Defendendo empreiteiro. A mesada deve estar em dia.

Responder

    Vicente

    19 de janeiro de 2016 às 17h05

    Defendendo? Acho que alguém não leu o texto. Ou então, não entendeu. Eu li toda a matéria e não vi defesa, vi comentários sobre a defesa utilizada pelo empreiteiro.

    Responder

Alceone Santos

19 de janeiro de 2016 às 17h49

Bah. Que a página tenha a tendência a defesa dos atos e ações do governo eu acho normal. Mas defender escancaradamente a Odebrecht aí pegaram pesado.

Responder

Mikke Lovvy

19 de janeiro de 2016 às 17h39

Daniel

Responder

Angelo Filomena

19 de janeiro de 2016 às 17h34

Puxa sacos,os globais chamam desgraça ,te cuida

Responder

Ivo Vanda Reis

19 de janeiro de 2016 às 17h34

Oh Cafezim, estou chegando a conclusão de que está passando da hora de prender o Dr. Moro!!!!

Responder

Farias Furtado

19 de janeiro de 2016 às 17h28

Quem procura o MORO é o MST COM O MTST COMANDADO PELO STÉDILE !

Responder

Diana De Castro Teles

19 de janeiro de 2016 às 17h02

É isso ai mídia ele gosta é de flash!Morou?

Responder

Lindomar Furtado

19 de janeiro de 2016 às 16h59

Odeio estes advogados de defesa dos criminosos da lava jato;são todos muito vagas nas respostas;ainda bem que temos a mídia e a delação premiada do nosso lado!!

Responder

Lacotima Lacotima

19 de janeiro de 2016 às 16h57

Cala boca.

Responder

Messias Franca de Macedo

19 de janeiro de 2016 às 14h53

O manifesto dos advogados e a reação de juízes e procuradores federais, por Percival Maricato

POR PERCIVAL MARICATO

TER, 19/01/2016 – 13:09

Muitas perguntas e poucas respostas

(…)
Se mantida a tal “quebra de paradigma” mais a “teoria do domínio do fato”, teremos que dobrar as vagas nas prisões, doravante para os poderosos, que a nota promete punição…doravante…Mas seria positivo para o país.
Outra conclusão interessante é que foi preciso governos de esquerda tomarem o poder, alguns de seus membros fazerem o que sempre se fez no país), para a Justiça finalmente ser ágil e rigorosa. Pode-se dizer que a eleição do PT teve então mais um fator importante, acabar com a omissão da Justiça, se é que esse rigor com poderosos será mesmo mantido.
(…)

[Não seria interessante investigar porque tantas falhas anteriormente e agora tantos acertos, até para mantê-los também para os governos posteriores???]

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/o-manifesto-do-advogados-e-a-reacao-de-juizes-e-procuradores-federais-por-percival-maricato

Responder

Nelson de Miranda

19 de janeiro de 2016 às 16h48

O que tem a ver artistas da Globo com um juiz? Será o magistrado um ator?

Responder

    Messias Franca de Macedo

    19 de janeiro de 2016 às 16h47

    “Um ator [um personagem] à procura do autor”, segundo o doutor Paulo Sérgio Leite Fernandes decano dos advogados criminalistas do estado de São Paulo

    Especificamente, a partir dos 11h15 do vídeo abaixo

    https://www.youtube.com/watch?v=2waWqNhK29s

    Responder

Rubem Almeida

19 de janeiro de 2016 às 16h46

Quando o MP e a justiça quer condenar, ninguém escapa, este cidadão Já esta condenado, não importa a defesa

Responder

Jocemar Paulo de Lima

19 de janeiro de 2016 às 16h39

Mimimi…

Responder

Eduardo Santtos

19 de janeiro de 2016 às 16h33

Vocês queriam que os tribunais atuassem conforme a atmosfera produzida pelo PT. Deve ser muito decepcionante mesmo!

Responder

Lucas Pereira

19 de janeiro de 2016 às 16h32

Cafezinho kkkkkk voces chegao a ser engracados incrivel como as pessoas ainda consseguem acreditar em voces pessoal e so voces olharem as listas de publicacoes que verao que estao voltadas a favor dos acusados de corrupcao.

Responder

Raimundo Freitas Freitas

19 de janeiro de 2016 às 16h31

Também acho um absurdo! Cadeia foi feita para ladrão de galinha!

Responder

Agostinho Cavalcante

19 de janeiro de 2016 às 16h31

#ForaGloboFascistaGolpista

Responder

Acrisio Lima

19 de janeiro de 2016 às 16h30

o juízo da GLOBO

Responder

Eduardo Londero

19 de janeiro de 2016 às 16h29

Acordaram foi? De agora em diante escritório de direito precisa ter departamento de RP.

Responder

Acrisio Lima

19 de janeiro de 2016 às 16h28

esse mora

Responder

Jose Silva

19 de janeiro de 2016 às 16h16

sem mais

Responder

Frederico Vieira de Barros

19 de janeiro de 2016 às 16h14

O pior,é que é a pura verdade.

Responder

João César Borba

19 de janeiro de 2016 às 16h04

Gabriel de Almeida

Responder

Ritalo Santiago

19 de janeiro de 2016 às 15h53

A luta não está no campo jurídico, pois os juízes, procuradores e.ministério público fazem luta política. Ogoverno perde por não entender isso

Responder

Petralha Zuero

19 de janeiro de 2016 às 15h52

Responder

Carlos Mula

19 de janeiro de 2016 às 15h45

Ainda bem que termos a mídia do nosso lado. Agora imagine o cenário: onde à esquerda era dona de toda mídia. Onde eles alegariam que o LULA é inocente e um DEUS. Onde Dirceu é um guerreiro. Onde Dilma é competente e verdadeira. Onde o Brasil é lindo a Bahia é linda, tudo lindo e não teria crise. Que bosta, hein?

Responder

    Rodrigo Figueiredo

    19 de janeiro de 2016 às 16h05

    O problema da pseudoesquerda é que ela gostaria muito de controlar a imprensa, da forma como os direitistas a controlam!!!!!! No fundo, seria troca 6 por meia dúzia!!!!! kkkk

    Responder

    Jackson Leite Paulo

    19 de janeiro de 2016 às 16h23

    A mídia sendo imparcial já seria o suficiente amigo para que todos os corruptos e não só o que a mídia escolhe forem presos ?

    Responder

    Dary Beck Filho

    19 de janeiro de 2016 às 16h23

    Contem o que vocês tomaram! Deve ser muito bom para dar esses delírios

    Responder

    Jackson Leite Paulo

    19 de janeiro de 2016 às 16h26

    Delações no caso do lava jato tem ao monte de partidos da o posição mas não vem ao caso para a nossa mídia, e isso é só um exemplo nesse mar de informações que as tvs e afins passam todo dia?

    Responder

    Eduardo Londero

    19 de janeiro de 2016 às 16h32

    Pelo menos uma mídia que não fosse especialista em CID – Calúnia, Injúria e Difamação – já seria de grande auxílio. Uma mídia baseada em fatos, em discutir ideias e não difundir boatos e meias verdades. Basta se ater aos fatos, que foi a “limpeza” que fizeram na mídia americana depois do assassinato do Kennedy. Até matarem o Kennedy a imprensa americana era como a brasileira é hoje e depois criaram vergonha e passaram a ser mais objetivos.

    Responder

    Carlos Mula

    19 de janeiro de 2016 às 16h35

    Eduardo Londero, eu até concordo com a democratização da mídia,mas o problema todo é o PT. Não confio nesse partido nem com uma arma na minha nuca.

    Responder

    Carlos Mula

    19 de janeiro de 2016 às 16h36

    Eduardo Londero, ou vc acha que iria mudar alguma coisa?

    Responder

    Jose Ramos Ramos

    19 de janeiro de 2016 às 16h42

    Carlos Mula! Isto é pseudônimo ou é mesmo seu nome?Em quaisquer situação algum me leva crer que você fugiu de algum estábulo.

    Responder

    Lana Adib

    19 de janeiro de 2016 às 16h50

    Sobrenome certo para este imbecil!

    Responder

    Francisco Diniz

    19 de janeiro de 2016 às 16h54

    Do lado de quem cara pálida? Do povo que não é. Da elite com certeza.

    Responder

    Francisco Diniz

    19 de janeiro de 2016 às 16h55

    É o nome condiz com o que pensa.

    Responder

    Francisco Diniz

    19 de janeiro de 2016 às 16h57

    Mas nós confiamos e em 2018 e Lula de novo. Vc sendo mula ou não!!!

    Responder

    Carlos Mula

    19 de janeiro de 2016 às 16h59

    Francisco Diniz, Lula em 2018? Na cadeia?

    Responder

    Carlos Mula

    19 de janeiro de 2016 às 17h03

    Francisco Diniz,Você acha que o Lula, vai ganhar? Cara, na ultima eleição teve mais de 30 milhões que não votaram, pois a maioria desses eleitores, agora vão votar no Bolsonaro. Claro, Bolsonaro não ganhara, mas ele vai acabar transferindo o voto para o PSDB. Lembrando que a Dilma só teve 3 milhões a mais de votos que o Aécio.

    Responder

    Jackson Leite Paulo

    19 de janeiro de 2016 às 17h14

    ou seja a volta de tempos sombrios.

    Responder

    Jackson Leite Paulo

    19 de janeiro de 2016 às 17h17

    Enquanto na era Lula Dilma tudo se vê, já na era FHC, quando governou, foi beneficiário da cumplicidade da mídia, que ajudou a acobertar descaradamente a corrupção ao sonegar ao público notícias sobre escândalos que dispensariam o bom e velho “domínio do fato” devido à vastidão de provas que havia.

    Nesse ponto, há que fazer jus ao jornal Folha de São Paulo, o único grande veículo que denunciou adequadamente a compra de votos para a reeleição de FHC, quando deputados da base aliada de seu governo foram grampeados declarando, ipsis-litteris, que haviam sido pagos pelo então ministro (hoje falecido) das Comunicações, Sérgio Motta, para votarem a favor da emenda constitucional que permitiu ao tucano obter um segundo mandato em 1998.

    Além de FHC ter mudado as regras de jogo com ele em andamento ao propor ao Congresso a emenda da reeleição – o que Lula não se permitiu fazer apesar de ser tratado pela mídia tucana como se tivesse tentado e não conseguido –, ainda teve uma denúncia muito bem fundamentada, com provas materiais, de que deputados foram pagos para apoiá-lo.

    Além da Folha de São Paulo, nenhum veículo de peso deu destaque ao escândalo. E o procurador-geral da República de então, que o presidente tucano manteve no cargo por oito anos – Lula, nesse período, nomeou QUATRO procuradores-gerais –, não esboçou a menor reação.

    Observação: essa foi a principal razão de o ex-PGR Geraldo Brindeiro ter sido alcunhado como “engavetador-geral da República”.

    Controladoria Geral da União? No governo FHC chamava-se Corregedoria, em vez de Controladoria, e jamais incomodou o governo, enquanto que a CGU de Lula e Dilma tem sido uma pedra no sapato deles, pedra colocada por eles mesmos no âmbito do esforço hercúleo que fizeram para dar transparência ao que o antecessor tucano escondia.

    Polícia Federal? Essa só serviu mesmo para ajudar o governo, ou melhor, o candidato do governo FHC à própria sucessão. Ou alguém esqueceu que a PF só incomodou políticos da oposição durante a era tucana e que seu maior feito foi em 2002, quando destruiu a candidatura de Roseana Sarney para ajudar o candidato governista, José Serra?

    FHC esbofeteou a nação ao comparar a omissão criminosa dos órgãos de controle de seu governo (no que tangia a investigá-lo) com a atuação deles hoje. E esse crime foi cometido com o concurso de praticamente toda a grande imprensa, que não só fechou os olhos para a corrupção da era tucana como levantou escândalos só contra a oposição petista.

    Responder

    Jackson Leite Paulo

    19 de janeiro de 2016 às 17h33

    Tempos de escuridão total :/

    Responder

Fernando Loureiro

19 de janeiro de 2016 às 15h41

Eu nunca fiquei horrorizado com os sucessivos casos de corrupção desvendados no País. Nó máximo pasmo com a revelação do Senhor Pedro Barusco que não soube identificar a origem de grande parte dos depósitos feitos em sua conta na Suíça.
Tenho claro que a corrupção é filha legitima do capitalismo, irmã do consumismo e prima do neoliberalismo.
As mentes convenientemente moralistas, comprometidas em desestabilizar um Governo eleito democraticamente pela maioria da população, se aproveitaram a rodo.
Agora o bom senso volta à cena. O golpe foi desinflado e o Brasil começa a dar-se conta que a politica do “quanto pior, melhor” vai levar-nos a todos para o fundo do abismo.

Responder

    Farias Furtado

    19 de janeiro de 2016 às 17h25

    Todos com origem no SOCIALIMO comunismo e bolivaranismo mentores do capitalismo governamental !

    Responder

    Guilherme Gomes

    19 de janeiro de 2016 às 19h46

    Amigo, procure um analista. Acreditar em discos voadores seria mais saudável em seu caso, que já beira a insanidade.

    Responder

    Farias Furtado

    19 de janeiro de 2016 às 20h06

    Guilherme Gomes

    Responder

    Farias Furtado

    19 de janeiro de 2016 às 20h07

    Foi ao analista de Bagé você.?

    Responder

    Fernando Loureiro

    19 de janeiro de 2016 às 20h18

    Guilherme Gomes, o fato de achar o capitalismo um câncer, não me torna socialista. Tenho claro (i) o capitalismo é indestrutível eis que foi criado à imagem e semelhança das imperfeições humanas (ii) o que defendo, com vigor, é a existência de um Estado forte que controle, com mesura, seus excessos e nossas fraquezas diante dele.

    Responder

    Fernando Loureiro

    19 de janeiro de 2016 às 20h32

    Guilherme Gomes, mais um detalhe: tenho o maior respeito pelos socialistas. São os utópicos mais doces do mundo.

    Responder

Valério Igor Victorino

19 de janeiro de 2016 às 15h39

Quando iria imaginar que pessoas que se dizem de esquerda iriam defender empreiteiros de obras públicas superfaturadas….

Responder

Rodrigo Leme

19 de janeiro de 2016 às 15h38

Estranha e insistente a defesa desse site ao suspeito em questão!

Responder

Deixe um comentário