Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Ex-governador de SP, Claudio Lembo, denuncia golpe midiático

Por Miguel do Rosário

20 de março de 2016 : 20h36

Para Claudio Lembo, Ministério Público se tornou 'rei absolutista' no Brasil

Por Álvaro de Campos, no Estado de São Paulo

18 Março 2016 | 15h 37 – Atualizado: 18 Março 2016 | 15h 37

Segundo ex-governador de São Paulo, o poder Judiciário tomou 'aspectos messiânicos, particularmente no Paraná', Estado onde fica o juiz Sérgio Moro

São Paulo – O ex-governador de São Paulo Cláudio Lembo (PSD) comentou nesta tarde, em evento promovido pela revista Carta Capital, que o Ministério Público se tornou um "rei absolutista" no Brasil, que faz o que quer e não responde pelos seus atos. "Luís XIV era menos que um promotor público no Brasil", disse.

Segundo ele, o poder Judiciário tomou "aspectos messiânicos, particularmente no Paraná", Estado onde fica o juiz Sérgio Moro, responsável pelo andamento da Operação Lava Jato em primeira instância. Ele diz que o Brasil parece viver a história do conto "O Alienista", de Machado de Assis. "Um dia vai se perceber que o louco não somos nós. Não se prende todo mundo, não se usa prisão preventiva como está se usando no País. Nem os militares fizeram isso", criticou.

Para o ex-governador, a situação atual do Brasil é mais grave do que 1964, ano do golpe militar. "Naquela ocasião se podia fazer o conflito direto com os militares, e hoje em dia é em nome da legalidade que se fazem as coisas".

Lembo também criticou a divulgação dos diálogos entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, interceptados pela Polícia Federal. Para ele, a conversa deveria ter sido entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF), em função do foro privilegiado de Dilma. "Entregar essas gravações para uma emissora de TV é um golpe, um golpe midiático".

Para Lembo, um dos erros de Lula foi pensar que tinha sido aceito na "casa grande", após sair da "senzala". "Ninguém é recebido na casa grande se não pertencer ao grupo social deles. Os empreiteiros são brilhantemente envolventes e o Lula foi envolvido. Mas não era amizade, era um interesse egoístico, e deu no que deu", afirmou.

O ex-governador disse ainda que o momento atual repete o que a oligarquia brasileira vem fazendo há 400 anos, que é a tomada do poder de todas as formas possíveis. "A cidadania é mera ficção no Brasil. Nada é pior do que a oligarquia brasileira e especialmente a paulista. É incrível, a oligarquia paulista não quer o progresso social de maneira alguma. A burguesia paulista está com uma ânsia de matar", comentou, em referência aos movimentos para tirar Dilma do poder.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário