O Cafezinho

quinta-feira

5

outubro 2017

5

COMENTÁRIOS

Judiciário brasileiro descumpre acordo com Itália e nega direitos a Pizzolato

Escrito por , Postado em Redação

(Foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

A comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados enviou ao governo italiano uma reclamação formal contra o judiciário brasileiro, que está descumprindo acordo feito na extradição de Henrique Pizzolato, de que ele não teria nenhum de seus direitos negados. O tempo para que ele possa cumprir um regime aberto já passou, e ele continua em regime semi-aberto.

Não vou entrar aqui, dessa vez, no mérito de sua condenação, inteiramente injusta, sem base em qualquer prova, e contra inúmeras provas apresentadas pela defesa de que ele não cometeu nenhum dos crimes pelos quais foi condenado.

Que o judiciário cumpra pelo menos sua palavra!

Segue abaixo algumas palavras escritos pelo próprio Pizzolato, e enviadas a alguns amigos através de sua esposa.

Estou trabalhando das 8 h às 18 h de segunda-feia a sábado, ha aproximadamente um mês.

Embora já tenha ultrapassado o tempo de direito ao regime aberto e também para o regime condicional. Continuo no regime semi aberto.
A perseguição, discriminação e autoritarismo da justiça brasileira não tem limites.

Estou lhe enviando, em anexo, copia do ofício que a CDHM da Câmara dos Deputados enviou ao embaixador da Itália, denunciando as irregularidades, descumprimento do Acordo Brasil x Itália, alem das muitas injustiças cometidas pelas autoridades brasileiras na minha execução penal.

Se não bastasse todas as mentiras e injustiças da condenação, continuamos sendo vítimas da prepotência e soberba de autoridades e poder judiciário, atrasado, ineficiente, feudal, injusto e autoritário que se apartou de suas funções legais e constitucionais e se transformou num castelo de vaidades e arrogâncias, sempre massacrando os fracos e indefesos.

Há 12 anos gritamos por Justiças e Verdade!

Não calaremos nossa voz! Não aceitaremos nos submeter à forças dos “verdugos”, que usam o aparato do Estado para oprimir, humilhar e massacrar os indefesos.

“A dignidade de um povo se mede pela forma como trata seus prisioneiros!”

Sonhamos e lutamos por um pais bem diferente. Mais justo e solidário!
Ainda não nos rendemos. Deus nos tem preservado a saúde e a teimosia.
Precisamos de ajuda para que a truculência e a injustiças sejam derrotadas!

Abraços,

Pizzolato.

quinta-feira

5

outubro 2017

5

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 COMENTÁRIOS

  1. João Severo
  2. Jonas Carvalho
  3. Antonio Passos
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com