Ato em defesa da imprensa

Decisão de juíza de DF deixa Sergio Moro pelado no meio da rua

Por Miguel do Rosário

16 de janeiro de 2018 : 13h40

A informação é publicada aqui atrasada alguns dias, mas tem que figurar aqui no blog, sobretudo por causa da nossa preocupação com as historiadoras futuras, cujo trabalho de pesquisa queremos ajudar.

***

No blog do Mino Pedrosa

Exclusivo, Tríplex: decisão de juíza federal absolve Lula e contradiz frontalmente Moro

Por Mino Pedrosa

A juíza Luciana Correa Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, poderá lacrar o calabouço, afrouxando o laço da forca no pescoço do ex-presidente Lula, no julgamento no dia 24 de janeiro, referente ao polêmico tríplex.

Despacho da juíza da 2ª Vara do DF, determina penhora do tríplex

A decisão da juíza contrapõe a investigação da Força Tarefa na Operação Lava Jato e a uma discussão polêmica, ainda maior sobre o tríplex famoso do Guarujá.

O processo, que tramita na 2ª Vara de Brasília, atende uma empresa que solicita o pagamento de dívidas em desfavor da empreiteira OAS Empreendimentos.

O Centro Empresarial, que estava sendo construído em Brasília, tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora impetrou uma ação de cobrança de quebra de contrato de locação de R$ 7,2 milhões corrigidos.

A juíza acatou e determinou ao Banco Central (Bacen) o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil. A empresa credora, fez busca nos cartórios em todo Brasil. Encontrou quatro imóveis registrados no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico tríplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula.

A batalha das togas confronta os juízos de Sérgio Moro e Luciana Correa Torres. A juíza entende que o apartamento tríplex no Edifício Solaris, na Praia Astúrias, no Guarujá, endereço do tríplex que levou o ex-presidente Lula à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, pertence a OAS.

Cabe penhora, por se tratar de dívidas contraídas pela OAS que é, de fato e de direito, proprietária do imóvel.

O presidente da OAS Empreendimentos, Leo Pinheiro, em delação premiada, afirmou que o proprietário é o ex-presidente Lula, mas no cartório, onde está registrada a escritura a OAS Empreendimentos figura como a proprietária.

A juíza da 2ª Vara Luciana Correa, determinou a penhora do imóvel em favor dos empresários brasilienses.

Registro do Tríplex em nome da OAS, no cartório de Guarujá São Paulo

Com essa decisão, a defesa do ex-presidente Lula, vai pedir o adiamento do julgamento marcado para o dia 24 de janeiro em Porto Alegre.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

42 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

wanderley kusma de faria

19 de janeiro de 2018 às 14h56

adelmon 2005, você além de ANALFABETO, está 13 anos atrasado, talvez assistindo a GLOBOSTA nesse período. Porque você não vai ao DF para contestar a JUÍZA, talvez ela mude de ideia e diz que o tríplex é do Lula.

Responder

adelmonf2005@hotmail. Com

17 de janeiro de 2018 às 13h02

Mais uma farsa do PT e seus asseclas .

Responder

GEROLINO GONCALVES

17 de janeiro de 2018 às 12h25

É no mínimo Curioso ou Estranho, que os ligados ao Imóvel: BANCOOP, Advogados do lula, etc… Não se pronunciaram, ou até mesmo o Cartório de Registro de Imóveis não foi acionado, na Abertura da Delação Premiada.
Só agora correm em defesa do lula.
E o Zelador do Prédio que sumiu.!!!
Fazer um Imóvel de Alto Padrão, quando muitos Bancários, estão em busca de uma Moradia.
Falta FOCO, principalmente a Imprensa Livre e Parcial.
Não acham???

Responder

    Aline

    17 de janeiro de 2018 às 13h46

    Gerolino, a Bancoop nao tem mais nada a ver com o imovel uma vez que vendeu o empreendimento para OAS. Os advigados de Lula ja sabiam disso sim inclusive sabiam que o imovel tinha sido dado como garantia para a Caixa por emprestimos feitos pela OAS. O Segio Moro sabe de tudo isso so finge que nao interessa.

    Responder

Pedro Rodrigues da Silva

17 de janeiro de 2018 às 11h07

quanto a o trprex até os ratos de Guarujá sabem que não é do Lula, mas para um tal de mouro que me da até vômito em ter que pronunciar o nome não vem ao caso

Responder

Ricardo

16 de janeiro de 2018 às 22h40

Certo que a justiça seja feita, em nome do povo. Mas.mudando de assunto essas reforma e trabalhista é brincadeira ajudar os empresários ter poder total. Enquanto isso o trabalho escravo está quase voltando .a reforma da previdência e loucura e roubar o povo de mão armada eles ganham salários altíssimo até auxílio pet shopping. É nós nem convênio médico temos

Responder

    Sebastião Farias

    18 de janeiro de 2018 às 00h08

    Ricardo, é isso mesmo. Infelizmente, enquanto o Brasil era democrático ( ou seja, quando o poder era do povo que exercitava seu poder elegendo em eleições diretas, seus representantes e do Estado Brasileiro e, seus fiscais constitucionais, os parlamentares; os seus administradores e executores das Políticas Públicas em benefício do povo, Presidente da República, Governadores e Prefeitos; você viu, que faltou o outro Poder, o Judiciário), mesmo assim e, em função disso, isto é, da ignorância cívica, falta de educação cidadã, política, cultural e social, agravados com o trabalho interno de forças contrárias ao progresso do país e bem-estar do povo e da nação, transformam a maioria do povo em cidadãos sem o mínimo conhecimento, sem consciência política e alienados, por não serem instruídos a conhecer o seu poder constitucional.
    O exemplo disso, é uma massa humana sem consciência e opinião propria, vivendo e opinando, pelo que os outros dizem ou mandam fazer e não, por sua própria vontade ou dicernimento, o que facilita o trabalho do alienador e dominador, interno e externo.
    O resultado explícito desse analfabetismo em civismo, em política, em cultura nacional, em participação social, etc, é que nosso povo vota mas, não tem a noção do valor desse nobre ato cívico.
    E isso, não é privilégio só de pobres, analfabetos acadêmicos, pessoas da zona rural, etc, . Estamos falando de pessoas que, mesmo tendo formação superior, não têm opinião ou pensamento próprio condizente com o nível acadêmico que dispõem, porque não lhes foram ensinados valores que induzem ao pensamento e formação desde cedo, de senso crítico responsável, das coisas de interesse comuns, do respeito aos outros e da importância para todos, da nacionalidade.
    A prova tá aí, muitos nascem, crescem, estudam, trabalham, envelhecem, morrem e, nunca tiveram a curiosidade de saber que os governos, são constituídos dos três Poderes, cada um na sua mas, harmonizados no que couber, para o bem-estar da nação e do povo. Da mesma forma, quantos sabem que para cada Política Pública aprovada pelo Poder Legislativo (o representante e fiscal do povo) e executada pelo Poder Executivo, através de uma Secretaria, Departamento, Coordenação, etc, deveria ser fiscalizada in loco , por uma Comissão de Fiscalização e Controle-CFC do Poder Legislativo competente? Quantas campanhas publicitárias já se viu na imprensa, sobre o papel e importância dessas CFCs, como estraatégias de instrução dos cidadãos, pelos Poderes Legislativos? quem conhece ou sabe quem é, os Presidentes e Membros das CFCs de Saúde, Educação, Segurança, Obras e Viação, Serviços Públicos, etc, das ALEs e CMVereadores, dos Estados e Municípios onde moram? quem perde tempo consultando a CF, as CEs e as Leis Orgânicas dos municípios, para aperfeiçoarem seus conhecimentos de cidadãos, sobre os nossos direitos e responsabilidades?
    Estão vendo? Uma nação, um país soberano, uma sociedade evoluída, uma democracia, um estado de direito, uma justiça imparcial e confiável fortes, dependem em parte, disso.
    Vamos começar agora? O Brasil, precisa de todos conscientes, informados, instruídos e independentes.

    Responder

Antonio Carlos

16 de janeiro de 2018 às 21h38

Tulio – 16/01/2018 – 15:24:19 – Equívoco seu. Se a gente vivesse num país sério, o mensalão-pai, dos tucanos de MG, a até anterior Lista de Furnas, teriam sido julgados e punidos , e nem teria havido o mensalão-filhote envolvendo o PP, PT, PTB, PMDB etc… Idem, idem, para o Banestado, Sanguesugas, Castelo de Areia e mais uns 40 escândalos da era demo-tucana que foram engavetados. Não adianta, meu caro. Ainda que gente do PT tenha embarcado em práticas políticas condenáveis mas utilizadas por TODOS os partidos… a origem dessa bandalheira toda – inclusive na Petrobras – vem de muito antes do PT.

Responder

Agefran Costa

16 de janeiro de 2018 às 17h59

Não vai mudar nada, Lula já está condenado desde o primeiro dia do processo, antes sequer de apresentar sua defesa. Este julgamento é só pra cumprir o rito, assim como foi feito no impeachment. Todos nós sabemos que o verdadeiro intuito é retirar Lula das eleições de 2018. Assim, independente de ser culpado ou não, será condenado por unanimidade para que os recursos não tenham efeito suspensivo.

Responder

Ronaldo Stadtlander

16 de janeiro de 2018 às 16h17

Ainda resta uma encrenca até o momento não esclarecida. A questão dos recibos de aluguel do apto em São Bernardo onde a defesa apresentou 26 recibos e parece ainda faltar 33. A acusação deverá centrar suas forças neste item. Existe aí uma lacuna mal explicada e que deverá ser esclarecida. Até para que se possa derrotar de uma vez por todas essa acusação a Lula. A do triplex já caiu por terra. Falta ainda resolver a anterior. Alguma noticia quanto a isso?
Obrigado.

Responder

Edynilson Coelho

16 de janeiro de 2018 às 17h37

Vejam como a história dos homens que representam o povo se repete e muda seu próprio DNA…Jesus foi posto entre bandidos e morto. No caso de lula os bandidos perdem apoio e ele é edificado… É muito poder, não é não? O que não mudou nada foi a classe média …a mesma consciência que matou o Cristo agora quer chupar o sangue de Luís.

Responder

Jose Carlos Relo

16 de janeiro de 2018 às 17h33

O pior disso tudo é que agora a bola da vez é a febre amarela os meios de comunicação só falam nisso e no julgamento do presidente Lula. .desviando o foco de Brasília para que eles sem que ninguém perceba comprem os votos necessários para a aprovação da previdência. .Se fosse no governo PT a mídia estaria inflamando o povo para que fossem pras ruas. .como não é desviam o foco para que ninguém nem lembre da previdência mídia maldita. ..

Responder

Paulo L Maia

16 de janeiro de 2018 às 16h42

Responder

Paulo André

16 de janeiro de 2018 às 14h42

Quero ver agora qual vai ser a mágica que o todo poderoso de Curitiba vai fazer para PROVAR que o triplex é do LULA…

Responder

    Tulio

    16 de janeiro de 2018 às 15h17

    Uai, não tem nenhuma mágica, tem um trabalho minucioso redigido em 247 laudas, se tiver interesse, é só ler, ou ficar repetindo igual uma macaca amestrada o que os blogs sujos replicam…

    Responder

      Anselmo

      16 de janeiro de 2018 às 15h44

      Hahaha! Chora, direitista! Apela mais, vai! Acabou a farsa, canalha!

      Responder

      Mauro D.

      16 de janeiro de 2018 às 16h23

      Este trabalho minucioso consta que o juiz, dito pelo próprio, que não encontrou nada da Petrobrás que relacione o ex-presidente Lula.Não entendeu ainda,é só ler de novo este trabalho minucioso, ou que que a gente desenhe para você?

      Responder

Roberto Milagres

16 de janeiro de 2018 às 16h37

Responder

Roberto Milagres

16 de janeiro de 2018 às 16h37

Responder

Roberto Milagres

16 de janeiro de 2018 às 16h37

bvvvvvvvvvv

Responder

Yorkshire Tea

16 de janeiro de 2018 às 14h12

Miguel, a frase abaixo tem começo, meio, mas não tem fim:

“A juíza entende que o apartamento tríplex no Edifício Solaris, na Praia Astúrias, no Guarujá, endereço do tríplex que levou o ex-presidente Lula à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos.”

Não seria:

“A juíza entende que o apartamento tríplex no Edifício Solaris, na Praia Astúrias, no Guarujá, endereço do tríplex que levou o ex-presidente Lula à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, efetivamente pertencia à empreiteira.”

O certo não seria pedir a ANULAÇÃO em vez de simplesmente ADIAMENTO do julgamento? Afinal de contas, a peça central na qual se baseia a acusação – a propriedade do imóvel – é nula de pleno direito, uma vez que este foi efetivamente dado em garantia e, com o ato da juíza, executado em favor dos empresários brasilienses credores da OAS.

Responder

    Antonio Lisbôa Antonio

    16 de janeiro de 2018 às 14h18

    Será que precisamos desenhar e pintar?

    Responder

    Toninho Sá Guimarães

    16 de janeiro de 2018 às 14h29

    Yorkshire Tea, não resta dúvida alguma agora de que o julgamento do dia 24 é a mais clara definição do que é uma farsa política. Se o Brasil fosse um país sério, a própria sentença do Moro já teria sido jogada na lata do lixo há muito tempo.

    Responder

      Tulio

      16 de janeiro de 2018 às 15h24

      Outra coisa, SE a gente tivesse num país sério, Lula ja teria sido preso pela compra de dezenas de políticos no MENSAÇÃO… ou vai falar que não existiu?

      Responder

        Anselmo

        16 de janeiro de 2018 às 15h47

        Chora, direitista! Vai papagaiar a farsa do mensalão para os coxinhas de plantão! Hahaha!

        Responder

    Miguel do Rosário

    16 de janeiro de 2018 às 14h38

    Valeu Yorkshire, o texto é do Mino Pedrosa, mas eu corrigi mesmo assim.

    Responder

    Tulio

    16 de janeiro de 2018 às 15h19

    Entao, deixa eu entender, a próxima vez que eu for fazer uma ocultação de patrimônio, com lavagem de dinheiro, vou assinar tudo em meu nome, na frente do tabelião, junto com 2 testemunhas…
    será que assim eu configuro direitinho meu crime de OCULTAÇÃO de patrimônio???

    Responder

      Tainan

      16 de janeiro de 2018 às 15h41

      Túlio, sua capacidade de raciocínio parece estar comprometida por sua ideologia e pelos factóides dos grandes jornais. Diversos juristas, respeitadíssimos no meio profissional e acadêmico, leram e criticaram a sentença de Moro, cuja base probatória é risível.

      O fato de o apartamento pertencer, segundo absolutamente todos os documentos jurídicos, à OAS destrói a tese de ocultamento de patrimônio: 1- se um corrupto quer ocultar seu patrimônio ele o coloca no nome de alguém próximo a ele, não mantem no nome da própria empresa. Não faz nenhum sentido manter no nome da empresa, pois o apartamento aperece juridicamente como não tendo sido vendido e seus direitos ficam sob controle da OAS. Por isso todo corrupto, ao buscar ocultar um bem, coloca no nome de laranjas, normalmente pessoas confiáveis que garantem o controle dos direitos sobre o apartamento para o corrupto.

      2- documentos na Caixa Econômica Federal comprovam que a OAS utilizou a propriedade do imóvel como garantia para financiamento. Ou seja, a OAS possuía pleno controle sobre a propriedade e se valia dela a despeito de supostamente pertencer a outro. Não faz nenhum sentido. Se o imóvel pertencesse a outra pessoa, a OAS deveria preservá-lo de qualquer uso.

      3- foi provado que Lula visitou o apartamento uma única vez e jamais fez uso dele.

      Acreditar que o apartamento é de Lula, fato criticado por uma centena de juristas do mais alto gabarito, é coisa de quem tem preguiça de investigar os fatos e quer acreditar numa mentira por puro ódio irracional a Lula.

      Responder

      Anselmo

      16 de janeiro de 2018 às 15h52

      Claro, Túlio, Lula ocultou patrimônio, assim como você, que, como ele, merece ir pra cadeia. Aff! Se nem a penhora do apartamento você vê como uma evidência gritante de que Lula estava sendo alvo de perseguição, coloca uma venda nos olhos que assim você vê melhor, seu burro!

      Responder

      Benoit

      16 de janeiro de 2018 às 16h00

      Tulio, Gostaria que voce provasse que voce não é o proprietário oculto da Torre Eifel. É que há algumas delações sérias que afirmam isso. Se voce mostrar que não há registro da torre em seu nome, então isso é uma prova clara de ocultação de patrimônio. Quer dizer, voce já está praticamente na prisão.

      Responder

        Fabiano França

        16 de janeiro de 2018 às 16h14

        Tejes preso Tulio peça ocultação de propriedade da Torre Eiffel!!!!

        Responder

      Renata

      17 de janeiro de 2018 às 09h34

      No seu caso, estamos tratando de ocultação de caráter ou de inteligência, Túlio?

      Responder

André C. Abreu

16 de janeiro de 2018 às 16h10

Miguel Angelo

Responder

Maria Barth

16 de janeiro de 2018 às 16h06

A decisão da Juíza de primeira instância pôs um fim nessa farsa jurídica onde busca-se “qualquer coisa” que sirva para incriminar Lula. O imóvel está registrado em cartório em nome da OAS e a Juíza concedeu a penhora do imóvel registrado em nome da OAS à um credor da OAS. Tecnicamente, a decisão da juíza deveria paralisar o processo. Um dos três desembargadores deveriam então pedir vista do mesmo pois o imóvel não pode pertencer à duas pessoas ao mesmo tempo. Essa Juíza é uma mulher de muita coragem, pois o PIG vai cair de pau em cima dela.

Responder

Luciana Stofel Oliveira

16 de janeiro de 2018 às 16h03

TACLA DURAN nele… KKKKKKKKKKKKK

Responder

Naza Moura

16 de janeiro de 2018 às 16h00

O MUNDO INTEIRO sabe que esse Processo de PERSEGUIÇÃO apenas para Lula não voltar a ser Presidente do Brasil.

Responder

Francisco Bronzato

16 de janeiro de 2018 às 15h57

Lula inocente.

Responder

Oseias Oliveira Moreira

16 de janeiro de 2018 às 15h51

……….PELADO….PELADOO….PELADOOO…….NÃOOO…..TER COMO ….COLOCAR……..DIDIM…..DE…DELAÇÃOOO / PRIVATIZAÇÃOOO …..NO BOLSOOOOOOOO…………….

Responder

Haroldo Oliveira

16 de janeiro de 2018 às 15h50

PRECISAMOS COLOCAR NOS OLOFOTES AS MÍDIAS NACIONAIS QUANTO AS SUAS OMISÕES VEJAMOS: NEM UM CANAL ABERTO DE CONSESÃO PÚBLICA E NEM UM PANFLETO (JORNAIS OU REVISTAS) DEU MANCHATE A CORAJOSA SENTENÇA QUE A JUÍZA DO DF PROFERIU. AS MÍDIAS NO BRASIL TRATAM A SOCIEDADE COMO SENDO “IDIOTAS”

Responder

    Wilson Menezes

    16 de janeiro de 2018 às 15h55

    é isso ae, mais olofotes, please…

    Responder

    Domingos Camargo

    16 de janeiro de 2018 às 16h14

    Wilson Menezes Não sabe escrever direito,mas deu para entender que não é uma manipulada pela mídia aberta doPiG. Não é analfabeta política como alguns até com canudos universitários são.Aliás, a maioria dos mais ricos adoram o analfabetismo político do povo.

    Responder

Rose Santos

16 de janeiro de 2018 às 15h49

Os canalhas malditos só no desespero os inocentes cara de pau corruptos eternamente mesmo que os unidos em causa própria defendam o canalha do quinto dos invernos

Responder

Deixe uma resposta