Sabatina de Manuela na Carta Capital

A batalha de Porto Alegre marca uma nova etapa da resistência

Por Miguel do Rosário

22 de Janeiro de 2018 : 21h44

(Movimentos sociais fizeram marcha até Porto Alegre, onde acamparam. Foto: Com Lula em Poa)

Por Miguel do Rosário, direto de Porto Alegre

Anotações do primeiro dia…

Hoje Brizola faria 96 anos!

Um dos maiores líderes populares que o Brasil já teve, estaria orgulhoso de sua combativa Porto Alegre, que hoje lembrou alguns de seus mais belos momentos, em 1961, quando a cidade, sob liderança do então governador Leonel Brizola, foi sede de uma resistência que contaminou todo o país e derrotou o golpe.

“As coisas não aconteceram exatamente como eles esperavam. O julgamento de Lula acontece numa conjuntura complicada para o golpe. O governo Temer está mais desmoralizado do que nunca. A sentença de Sergio Moro está desmoralizada. A direita golpista não foi capaz de organizar um único debate com juristas que defendam o texto do juiz de Curitiba que condena Lula. Não se vê um jurista defendendo a sentença. Até mesmo jornalistas e juristas antipetistas, de direita, vem atacando a sentença de Sergio Moro.”

As frases acima foram ditas por Alexandre Padilha, dirigente nacional do PT, numa das dezenas de coletivas e entrevistas que aconteceram nesta segunda-feira, 22, em Porto Alegre.

Na mesma coletiva, um dirigente da CUT explicou à imprensa que os organizadores do evento conseguiram desarticular várias armadilhas montadas pela direita para estragar o evento, incluindo o uso de provocadores, que se infiltram nas marchas, para insuflar a violência da polícia.

Hoje pela amanhã houve uma marcha de movimentos sociais, com aproximadamente 3 mil pessoas, em defesa dos direitos políticos de Lula. Os poucos provocadores que apareceram foram rapidamente neutralizados.

[Se o player acima não estiver bom, assista direto por este link].

O auditório da Fetraf, no centro da cidade, ficou absolutamente lotado, com centenas de pessoas se aglomerando do lado de fora, para assistir ao debate com intelectuais e juristas, em defesa da democracia.

Professores universitários, promotores de justiça, parlamentares, escritores, ocuparam a mesa, para fazer discursos inflamados contra o regime de exceção implementado por esse consórcio bizarro de mídia e judiciário.

Assista abaixo uma gravação de parte o debate, feita por Bruno Falci, para o Cafezinho:

Celso Amorim foi uma das estrelas da noite. Falou no primeiro debate, com a presença de sindicalistas e políticos de diversos países, como Argentina, Espanha e Uruguai e falou também no segundo debate com juristas.

Amorim repetiu a frase de Millor Fernandes: “o fato d’eu ser paranóico não quer dizer que não esteja sendo perseguido”, para dizer que agora acredita em teorias de conspiração, pois não é possível, disse ele, que um país sofra ataques tão brutais, em todos os setores estratégicos, sem que haja uma coordenação entre elites internas e interesses internacionais.

O Cafezinho fez entrevistas com diversas personalidades, do Brasil e estrangeiras, que iremos publicar na fanpage e aqui no blog, ao longo dos próximos dias.

No debate do início da tarde, um dirigente sindical espanhol, Jesús Gallego, secretário de política internacional da UGT (a CUT da Espanha), fez declarações extremamente emocionadas em defesa do presidente Lula, cuja importância, explicou, transcende o Brasil. “A volta de Lula é importante para os trabalhadores de todo mundo. Sua perseguição é uma agressão a trabalhadores de todos os países”. O Cafezinho fez uma entrevista com ele também.

O clima do evento é de muita alegria e emoção. Não há ódio, mesmo diante da injustiça repugnante de que Lula é vítima.

Não há ódio, mas muita revolta, e o entendimento de que é o judiciário brasileiro que estará sendo julgado nesta quarta-feira.

Numa conversa com gaúchos antenados, um deles lembrou uma entrevista com o presidente do TRF4, assim que assumiu o seu cargo, quando ele declarou que pertencia à 18ª geração de juristas. Seus parentes devem ter sido advogados de Dom Sebastião, ironizou esse meu amigo. Mas essa é a mentalidade da nossa elite judicial: extremamente aristocrática.

Uma fonte do Cafezinho de dentro do TRF4 nos disse que os juízes ali dentro vivem numa bolha. Eles não sabem o que acontece no mundo real. São marias antonietas que estranham a revolta do povo por falta de pão: por que não comem brioches? Informam-se obviamente apenas pelos meios de comunicação tradicionais, ou pior: por sites de extrema-direita, como vimos ser o caso da chefe de gabinete de Thompson Flores, que fez campanha pela prisão de Lula nas redes sociais – postura que, ao ser denunciada, foi defendida pelo próprio Flores.

Evidentemente é impossível saber como a pressão popular irá influenciar a decisão do TRF4.

O que podemos constatar, daqui de Porto Alegre, é que os movimentos sociais, do Brasil e do resto do mundo, estão vivendo um período intenso de acumulação de forças. O mundo não acaba no dia 24. Ao contrário, um novo mundo começa. Uma eventual confirmação da condenação do presidente Lula não encontrará mais um movimento social ideologicamente desarmado. A articulação entre juristas, mídia alternativa, redes militantes, partidos progressistas, sindicatos e movimentos sociais está consolidando, espontaneamente, organicamente, uma frente política com muita força, com ramificações internacionais crescentes.

O MST fez um acampamento gigante de 3.500 pessoas, no Anfiteatro Pôr do Sol, onde rolaram também muitas atividades ao longo do dia. Segundo organizadores, amanhã mais gente deve ficar lá.

Nesta terça-feira, haverá muitas atividades. Dilma estará na Assembleia Legislativa, num evento com mulheres da política e da intelectualidade, para falar sobre o golpe e sobre o avanço dos arbítrios da Lava Jato.

Lula confirmou presença num grande ato amanhã, em Esquina Democrática, no centro, a partir das 18 horas. Antes disso, haverá, desde as 10 horas da manhã, no mesmo lugar, uma série de eventos. À noite haverá shows. Acompanhe pela página Cultura pela Democracia.

Acompanhe também a página Com Lula em Poa, que fez lives o dia inteiro, nesta segunda-feira, e deve fazer novamente amanhã.

A página da Frente Brasil Popular também traz alguns vídeos interessantes. Brasil de Fato e Rede Brasil Atual estão igualmente muito ativos na cobertura do evento.

Até quando o país suportará um governo de aristocratas neoliberais, antipovo, egoístas, a serviço de barões de mídia, lordes do mercado financeiro e juízes plutocráticos, sem nenhum compromisso com o bem estar da população, sem nenhum respeito sequer pela legalidade ou pela constituição.

Abaixo, algumas entrevistas que fizemos hoje:

***

Confira mais entrevistas na página do Cafezinho no Facebook.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jochann Daniel

23 de Janeiro de 2018 às 14h50

Minha faxineira,
que se interessa por política
(é Lula)
não sabia do julgamento do Lula amanhã.
Este assunto
seria da maior IMPORTÂNCIA/magnitude jornalística,
deveria ser amplamente divulgado,
para conhecimento e discussão das pessoas,
contra ou a favor de Lula.
Ajudar o Brasil a se encontrar…
No entanto a Mídia,
e em especial a Globo::
– Não noticia (pelo menos devidamente)
– Esconde fatos
– Não comenta
– Não informa
– Não esclarece
– Esconde
Lula não interessa
aos nossos inimigos,
os grandes interesses financeiros,
em especial os estrangeiros,
sob o comando de Jacob Rothschild,
o primeiro e único trilionário em dólares
do Mundo.
O julgamento/farsa
é feito
para destruir Lula.
Com a escassa informação
sobre o julgamento,
é fácil deduzir
de que lado a Mídia
(e em especial a Globo)
está/trabalha.
E QUEM ESTÁ E/OU TRABALHA PARA NOSSOS INIMIGOS NOSSOS INIMIGOS SÃO

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

23 de Janeiro de 2018 às 14h05

O pobre de direita se acha liberal mesmo não tendo capital ou propriedade.
Ele é contra os direitos trabalhistas pois espera um dia ter capital e propriedade, ilimitados, para ser mais um explorador da força de trabalho dos outros.
Ele é contra os direitos sociais pois acha que isto irá reduzir os seus lucros futuros, quando ele for capitalista e puder explorar os demais, sendo que ele é um trabalhador também mas não se reconhece como tal.
Ele é contra o Estado pois acha que quando ele tiver capital e propriedade não vai querer um Estado que estabeleça limites ao seu desejo de ficar ilimitadamente rico explorando o trabalho alheio.
O pobre de direita é o produto melhor elaborado pelos mecanismos de produção de ideologias de direita, que trabalham para a defesa dos burgueses que têm capital, que têm propriedade e que querem participar da Gestão do Estado, não para distribuir a riqueza mas para não pagar os impostos, receber subsídios e incentivos fiscais, ganhar dinheiro comprando títulos da dívida pública e ainda ter o controle dos meios de comunicação, de forma a poder propor o “mundo dos ricos” como o OBJETO a ser defendido, mesmo que essa riqueza desse “mundo dos ricos” seja apenas o fruto da exploração desses mesmos pobres de direita.
O pobre de direita passa a vida toda sonhando em ser burguês mas, sem capital e propriedade, vai sendo mesmo é explorado pelos burgueses. Entretanto, ele é muito útil para essa burguesia pois, já que não tem nem capital nem propriedade, ele se torna um eficiente “cão de guarda” da classe à qual sonha um dia pertencer.
E, sendo assim, ele vai para as ruas defender o capitalismo neoliberal e vê nos trabalhadores esclarecidos e organizados os seus “inimigos de classe”.
É de rolar no chão de tanto rir….
O pobre de direita, além de ser um “figurante de burguês” é, também, um terreno fértil para o fascismo.
O pobre de direita, nos momentos de crise do capitalismo, se comporta como um pitbull da burguesia na defesa de um governo de conteúdo fascista.
Como esse que está aí…
Como o pobre de direita busca ser o espelho dos valores que ele acha que são os da burguesia, passa a ser também golpista, machista, racista, homofóbico, etc, sendo assim portador dos muitos preconceitos que a burguesia gerou, e quer perpetuar, como parte do seu sistema de dominação, porque precisa desses “valores” para pagar bem menos aos trabalhadores, especialmente aos afrodescendentes.
Enfim, ele nega sua origem social e tenta ser o que não é, pois se trata de um trabalhador sem consciência de classe. Por isso se endivida. Para projetar uma imagem diferente daquela que o seu real poder de compra é capaz de projetar.
E se autodenomina “emergente” porque quer negar sua classe social assumindo uma “aparência de burguês”.
Come sardinha e arrota caviar.
Enquanto late, cada vez mais alto, para mostrar à burguesia que está protegendo a sua propriedade, dorme do lado de fora da mansão que, sonha, um dia possuirá igual.
Ao envelhecer não vai mais ter um emprego e, muito menos, irá poder pagar um plano de saúde. Desta forma, vai precisar de proteção social.
Porém, passou a vida toda defendendo que bastava deixar a “mão invisível” do Liberalismo agir, que o egoísmo de todos, sendo potencializado, nos levaria a um bem-estar coletivo onde todos teríamos a chance de um dia ser ricos, bastando para isso apenas “esforço individual” e uma certa “capacidade de assumir riscos”.
O pobre coitado de direita é um figurante de burguês que late como um pitbull mas gane baixinho diante da sua própria exploração.

Responder

Reginaldo Gomes

23 de Janeiro de 2018 às 12h30

O cassino wall street irá decidir a sentença do Lula.
Se a cambada de trouxas apostaram todo seu dinheiro que o Lula vai ser condenado , o cassino manda absolver e a banca fatura. Se a cambada de trouxas apostaram todo seu dinheiro que o Lula vai ser absolvido , o cassino manda condenar e a banca fatura. Se os trouxas estão empatado , o cassino adia e a banca fatura. Se tem pouco trouxa, o cassino acaba com essa palhaçada e a banca fatura. Então , começa outro jogo no cassino.
(e a banca fatura!!!)

Responder

Oráculo

23 de Janeiro de 2018 às 11h09

NEW YORK TIMES: PARTIDÁRIO, MORO JOGOU A DEMOCRACIA BRASILEIRA NO ABISMO

Artigo publicado nesta terça-feira no New York Times, assinado por Mark Weisbrot, aponta que, ao agir de forma partidária, o juiz Sergio Moro colocou a democracia brasileira à beira do abismo; ele afirma ainda que Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão por evidêcias que jamais seriam levadas a sério num sistema judicial independente, como o dos Estados Unidos; por fim, ele afirma que se um Poder Judiciário politizado for capaz de barrar o líder político mais importante da história brasileira, o Brasil viverá uma calamidade; leia a íntegra

https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/338280/New-York-Times-partid%C3%A1rio-Moro-jogou-a-democracia-brasileira-no-abismo.htm

Responder

Maria apareceida da Silva

23 de Janeiro de 2018 às 09h29

Tanta expectativa, tanta mobilização dos dois lados, não se fala em outra coisa.
Imagina um dos 3 desembargadores pedir vistas no processo?
O que adiantou essa mobilização , caravanas mídia etc etc etc
Parece que isso tira o foco de outras coisas mais importantes, tipo planejar o nosso plano B em caso de inegibilidade.

Responder

    ari

    23 de Janeiro de 2018 às 17h57

    Discordo totalmente, Maria. Não há como pensar em plano B neste momento. Já lhe ocorreu que um eventual pedido de vistas pode ser consequência da pressão. De outro lado, nossa história é farta de grandes líderes populares que indicaram candidatos poucos dias antes do pleito e ganharam. Um dos exemplos foi ACM que elegeu João Durval, indicado apenas 45 dias antes da eleição Neste momento a contradição principal é sim o julgamento em P. Alegre e as ações subsequentes. Não tenho dúvidas que no final seremos vencedores, a menos que não haja eleição

    Responder

    Terramarinha

    23 de Janeiro de 2018 às 18h50

    Não adianta coxinhas disfarçadas como você tentar implantar idéias para desmotivar ou diminuir o movimento. Vocês de direita não toma jeito mesmo, pensa que todos podem cair nas falácias de vocês. Se eles pedirem vistas queridinha, o recado do povo já foi dado, além disso estas atitudes dos golpistas tem ajudado cada vez acordar o povo. Estamos nos unindo em torna de uma causa – A DEFESA DO BRASIL.

    Responder

Guitardo

23 de Janeiro de 2018 às 02h14

Eleição sem Lula é fraude,
Abrace essa ideia:
||
\/
https://www.youtube.com/watch?v=inrxp1V9duk

Responder

Antonio Passos

23 de Janeiro de 2018 às 00h46

Lula precisa se cuidar em Porto Alegre, há muita movimentação, muita gente estranha, o ambiente é tenso e perigoso na minha opinião. A direita está acuada sob certo aspecto, porque a internacionalização do escândalo é muito ruim para ela. Vivemos tempos históricos, o Brasil nunca mais será o mesmo depois de 2018.

Responder

    Igor

    23 de Janeiro de 2018 às 06h50

    “… internacionalização do escândalo …..” Só vejo os mesmos pelegos sanguessugas sustentados por sindicatos, movimentos sociais (?) e ONGs de fachada, que não trabalham, nem estudam e agora estão fazendo turismo aqui no Brasil às custas do IMBECIS ÚTEIS, mais conhecidos como petistas, comunistas, populistas ou seja UMA CAMBADA DE VAGABUNDOS E DESORDEIROS.

    Responder

      ari

      23 de Janeiro de 2018 às 17h59

      Finja que vai ao banheiro e sai de fininho porque você não está agradando, imbecil
      Seu país está sendo destruído, vendido na bacia das almas, o povo tendo seus direitos e conquistas cassados. Goste ou não, essas pessoas estão lutando para trazer de volta o Brasil que nos tiraram.

      Responder

    vinicius

    23 de Janeiro de 2018 às 09h34

    ESPERO QUE ELE ESTEJA SE PRECAVENDO. NÃO QUERO OUTRO GV, OUTRO JK, OUTRO JANGO, OUTRO LUTHER KING, QUERO LULA PRESIDENTE DO BRASIL.

    Responder

      Jochann Daniel

      23 de Janeiro de 2018 às 17h51

      Caro Vinicius,
      certíssimo
      seu comentário.
      Pode acrescentar
      à sua lista,
      além dos assassinados que você citou:
      1. John Kennedy
      2. John Lennon (para “eles”, o comunista John Lennon)
      3. Robert Kennedy
      4. Gadafi (petróleo…)
      5. Sadam Hussein (petróleo…)
      Todos assassinados,
      indiretamente
      pelos Grandes Interesses Financeiros Internacionais,
      e sua assecla sob seu controle e domínio, a Mídia
      (brasileira,
      americana,
      ocidental e etc.)

      Responder

Leo Salvador

23 de Janeiro de 2018 às 00h05

O site de extrema direita antagonista agora virou sessão de humor. Começou a postar o excesso (?) de provas do processo do Triplex. Quando a gente lê é um conjunto de indícios que só reforça a versão da defesa que houve interesse pelo Triplex mas Lula nunca o adquiriu e nunca o recebeu.A acusação diz que Lula é o proprietário, mas nada corrobora nesta direção. E moro inventou na sentença o “proprietário de fato” sem escritura e sem posse. Além do ato de oficio “indeterminado” . Só a absolvição de Lula salva o TRF 4, fora isso vai ser motivo de chacota como já é o Moro e condenação certa na ONU.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com