Sabatina de Manuela na Carta Capital

Uma resposta a Pablo Ortellado

Por Miguel do Rosário

13 de Março de 2018 : 12h23

(Foto de manifestantes pró-impeachment. É sempre bom lembrar o tipo social que se empoderou com o sucesso do golpe).

O pesquisador Pablo Ortellado publicou um texto em seu Facebook, no dia 3 de março, com críticas às iniciativas universitárias de criação de cursos sobre o golpe de 2016. Eu respondo ao artigo com observações em negrito e entre colchetes, intercaladas ao texto. Sei que esse método traz riscos de injustiça, ao comentar trechos e não o texto inteiro, mas eu me esforçarei ao máximo para contornar esse problema atendo-me, sempre, ao sentido geral do artigo.

***

Texto publicado no Facebook de Pablo Ortellado

É compreensível a difusão de disciplinas sobre o “golpe” nas nossas universidades em resposta e em desafio à absurda interferência do ministro da educação na oferta de uma disciplina na UnB. Torço aqui para que essas disciplinas sejam uma oportunidade de reflexão crítica — entendendo por “crítica”, a análise crítica do objeto e não apenas a crítica política do impeachment.

[A “crítica política do impeachment”, que poderíamos chamar também, para iniciar esses comentários de forma provocativa, de “crítica política do golpe”, não é um objetivo menor, ou menos nobre, ou mesmo diferente, do que uma “reflexão crítica”. O autor, na verdade, faz uma insinuação algo maliciosa, sobre os riscos de uma “crítica política” de viés partidário. Não sei se deliberadamente, mas Ortellado se insere numa tradição autoritária, já antiga, mas bem intensificada nesses tempos pós-golpe (embora muito disfarçada, por conta exatamente do tipo de golpe em curso), segundo a qual a universidade deve se manter equidistante de qualquer posicionamento político existente na sociedade, o que, na prática, sabemos, atinge especialmente o pensamento crítico ao status quo dominante, visto que é esse que provoca incômodo. Quero dizer, se as disciplinas criadas tivessem como tema a “crise e o declínio da esquerda latino-americana”, haveria talvez alguma chiadeira, de setores da própria esquerda que se sentissem atingidos, mas não haveria, jamais, creio eu, esse tipo de cobrança antipartidária. A disciplina poderia fazer a “crítica política” que fosse necessária, porque é assim o processo de conhecimento: dialético. A crítica política do impeachment gera, em seu bojo, a crítica da crítica, e assim por diante, de maneira que esse tipo de observação me parece apenas uma maneira delicada de dizer: “cuidado com o que falam!”]

O tema, embora quente, merece investigação. O processo é ainda muito obscuro e não encontro razão para aceitar como uma verdade auto-evidente a resposta sumária de que setores conservadores descontentes com as políticas petistas teriam promovido um golpe parlamentar para apear o partido do poder.

[A pequena frase adversativa “embora quente” esconde um preconceito e um medo. Por que “embora”? A resposta, sabemos, está implícita. Temas “quentes” são mais difíceis de serem analisados. Uma quantidade enorme de variáveis nos escapam. Mas… puxa vida, que covardia! Um país consumido pela mais dolorosa crise política de sua história não deve refletir sobre essa própria crise? Ao invés de “embora quente”, deveríamos usar a expressão “justamente por ser tão quente, merece investigação”. Quanto ao fato do processo ser obscuro, acho que isso pode ser aplicado a qualquer campo do conhecimento humano, mormente sobre fatos históricos e políticos. Não há nada, absolutamente nada, tanto em história quanto em política, que não seja profundamente obscuro. Para lidar com isso, alguém começou a filosofar, há alguns milhares de anos. A expressão verdade auto-evidente, depois da física quântica, não é válida nem mais para matemática. Não há verdade “auto-evidente”, da mesma forma, sobre as razões pelas quais os nazistas ascenderam ao poder na Alemanha dos anos 30, mas isso nunca foi impeditivo para que as universidades estudassem o fenômeno sob os mais diversos ângulos. Os professores que criaram as referidas disciplinas em universidades federais entendem, do alto de sua liberdade acadêmica, de um lado, e ancorados em seus próprios currículos, de outro, entendem que houve um golpe em 2016, e que esse fato merece ser amplamente discutido. Pablo Ortellado menciona uma “resposta sumária”, segundo a qual “setores descontentes com as políticas petistas teriam promovido um golpe parlamentar para apear o partido do poder”, mas isso é uma invenção da cabeça dele. Aliás, essa é uma tática manjada, de criar um adversário fictício, cheio de “respostas sumárias”, e tomar partido contra esse boneco simplório, ao invés de enfrentar os adversários de carne e osso, ou seja, professores e cidadãos com opiniões complexas e sofisticadas sobre fatos históricos frequentemente obscuros e contraditórios. ]

As questões são inúmeras e vou apenas listar algumas para as quais eu gostaria de ter boas respostas.

Por que os principais atores do establishment (FIESP, AmCham, PSDB e a maior parte dos meios de comunicação) foram contra o impeachment durante todo o ano de 2015, no auge da primeira onda de protestos e só começaram a mudar de posição no final do ano? O que gerou essa mudança de posição? Foi a determinação de Eduardo Cunha de fazer o impeachment tramitar, criando uma situação de fato? Ou foi a demonstração de descontrole do Congresso pela presidente Dilma Rousseff que não conseguiu conter as pautas-bomba, mostrando que não conseguia mais administrar a crise fiscal?

[Aparentemente, o professor Pablo Ortellado quer criar a sua própria disciplina sobre o golpe. Para isso, porém, terá que ir um pouco mais fundo, e problematizar suas próprias asserções. Quem disse que Fiesp, PSDB e meios de comunicação foram contra o impeachment em 2015? Na minha opinião, e com todo o respeito, isso não é verdade. Deu-se exatamente o contrário. Entretanto, mesmo que assim o fosse, em que isso muda o conceito de “golpe”?  Ora, um golpe acontece justamente quando setores poderosos do status quo mudam de posição em relação a um governo eleito e passam a trabalhar para derrubá-lo.  Quanto à “demonstração de descontrole do congresso pela presidente Dilma Rousseff que não conseguiu conter as pautas-bombas”, temos aí uma teoria um tanto cínica de Pablo Ortellado. Cínica e injusta. Em primeiro lugar, as “pautas-bombas” de Eduardo Cunha e seus comparsas foram criadas exatamente já com a disposição de derrubar o governo. Ou seja, essas iniciativas reforçam a ideia de golpe. Em segundo lugar, Dilma conseguiu sim conter as pautas-bombas, todas vetadas por ela e, em seguida, vencidas no parlamento. A “crise fiscal”, por sua vez, não veio das “pautas-bombas”, mas sim da profunda recessão provocada pela paralisação da construção civil, por causa da Lava Jato. A operação liderada pelo juiz Sergio Moro, ao paralisar as atividades das principais empreiteiras do país, não apenas deflagrou um processo de destruição de postos de trabalho poucas vezes visto, em igual magnitude, na história do mundo, como fez a receita fiscal sofrer um impacto violentíssimo. Os comentários de Pablo Ortellado comprovam que ele precisará assistir algumas aulas das disciplinas sobre o golpe criadas por seus colegas. Aparentemente, Ortellado andou se injetando, excessivamente, com a heroína semiótica dos jornalões golpistas.]

Que há uma estratégia política na condução da Lava Jato, parece que não há dúvida. Mas qual exatamente ela é? Em que medida essa estratégia é particularmente antipetista e em que medida ela é antigoverno, numa estratégia que pode ser de autoproteção, como tem sugerido Marcos Nobre? Temer e o MDB parecem ter sofrido um intenso ataque da operação em 2016 e 2017 e o fato de nenhum peixe graúdo emedebista estar preso parece dizer mais sobre sua capacidade de se defender do que sobre a intenção da procuradoria e da polícia federal.

[Cáspite! Tá de brincadeira, né, Pablo? Você aí ofendeu a lógica. A Lava Jato até andou latindo para Temer, MDB, e mesmo – fraquinho – para o PSDB, mas foi a Lava Jato que, ao debilitar politicamente o PT, ajudou a levar Temer, PMDB e PSDB a assumirem um poder quase absoluto no país! A “capacidade de se defender” de Temer e MDB não teria antes a ver com o fato deles assumirem políticas favoráveis à mesma plutocracia que é dona da grande mídia e domina o aparelho judicial? Por acaso você concorda com as teses de Merval Pereira, de que a Lava Jato é a favor do povo porque prendeu “poderosos”? Neste caso, volto a insistir que vá à Brasília assistir às aulas de Luis Felipe Miguel, ou assista-as pela internet. Aliás, na USP também foi criado uma disciplina para estudar o golpe, não? Assista aí mesmo. Um verdadeiro filósofo nunca pára de estudar. ]

E qual tem sido neste processo o papel da imprensa em geral e da rede Globo em particular, tanto no impeachment, como nas denúncias contra o presidente Temer? O que a teoria contemporânea da recepção nos diz sobre a capacidade de uma emissora de televisão de criar um movimento de protesto? Seu papel foi mesmo decisivo, como tanto a própria emissora, como seus críticos parecem acreditar? Por que o movimento “Cansei” de 2007 que recebeu destaque na cobertura da emissora não decolou? E por que a postura ultra-crítica depois do furo da gravação do Joesley não produziu um movimento anti-Temer, embora fosse patente o empenho editorial dos jornais da Globo?

[“Teoria contemporânea da recepção”… Ao invés de ajustar as teorias à realidade, Ortellado quer fazer o contrário, quer ajustar a realidade às teorias. Ora, Pablo, o que a concentração de renda no Brasil, de longe a pior do mundo, somada a uma concentração midiática monstruosa, pode influenciar essa “teoria contemporânea da recepção”? Se você admite que o movimento “Cansei” de 2007 recebeu apoio da Globo, então você admite que ela vem tentando derrubar o governo desde então. O fato do movimento não ter decolado na época é explicado – é constrangedor ter de explicar isso para você – pelas circunstâncias políticas da época: situação econômica melhor, nível de desgaste menor do governo e do PT, e, sobretudo, inexistência de uma operação politicamente tão poderosa como a Lava Jato. ]

Nós temos alguma evidência empírica que não seja altamente especulativa de que interesses estrangeiros desempenharam papel relevante seja nos protestos que pediam o impeachment, seja na concepção e no desenrolar da operação Lava Jato?

[Bem, se você ler o Cafezinho, verá que os Estados Unidos se tornaram os maiores exportadores mundiais de derivados de petróleo, e, depois do golpe, o Brasil foi o país, de longe, que mais aumentou suas importações de óleo diesel. Aliás, óleo diesel é o principal produto importado pelo país. De uns anos para cá, a América Latina, Brasil à frente, passou a absorver quase 70% das exportações norte-americanas de óleo diesel. Estou tentando ser objetivo, ou seja, apresentar dados empíricos. O papel do Wilson Center, think tank financiado pelo congresso americano e controlado pela comunidade de inteligência do país, também me parece importante. Se você, Pablo, pôr de lado, por um momento, seu preconceito evidente contra blogs progressistas, e se, ao invés de nos comparar à esgotosfera anônima e pueril da extrema-direita, com seus fake news cada vez mais idiotas, e ler nossos artigos, que são assinados, que apresentam números, que trazem links, talvez você saia dessa bolha confortável, cheirando a Folha de São Paulo, em que você parece estar preso. ]

Será que os movimentos de protesto desempenharam efeito político significativo para o impeachment, para além de conferir legitimidade às movimentações dos grandes atores? Eles merecem o protagonismo que certas interpretações lhes conferem?

[Tem umas perguntas de Pablo que parecem até ser feitas de má fé. Os movimentos pelo impeachment foram monstruosos, e receberam amplo financiamento de todo espectro da direita e extrema-direita: partidos, Fiesp, governo de SP (que liberou servidores e deu gratuidade ao metrô), grandes meios de comunicação, organizações financiadas do exterior. Mas foram orgânicos também, e é óbvio que tiveram “efeito significativo” para o impeachment! Isso é tão intuitivamente evidente que, acho eu, devemos nos concentrar em outros aspectos, mais obscuros.]

As políticas liberais antecipadas pelo documento “Ponte para o futuro” foram mesmo a motivação oculta do impeachment ou pode ser que tenham sido uma estratégia de sobrevivência do governo Temer que tenta governar forjando uma aliança entre os interesses anti-Lava Jato do Congresso e os interesses econômicos do mercado?
Por fim: as políticas liberais do governo Temer são mesmo tão distantes das de Dilma Rousseff? Uma comparação entre as propostas de cortes orçamentários, teto de gastos e reforma da Previdência dos dois governos mostram diferenças marcantes? E a diferença é de qualidade ou é de grau?

[A “motivação oculta” do impeachment, como o próprio nome diz, é oculta, e assim permanece. Cabe a nós, que tentam pensar o Brasil, entendê-la. Para isso estão sendo criadas disciplinas sobre o golpe. As teses de Ortellado sobre “estratégia de sobrevivência do governo”, “interesses anti-lava jato do congresso”, “interesses econômicos do mercado” apenas revelam que ele, como todos nós, está desorientado com o curso dos acontecimentos. Fatos políticos, já ensinava Tocqueville, não são guiados apenas por interesses bem definidos. O acaso, as pequenas vaidades humanas, o egoísmo pessoal, a inveja, tem sua parte. Além disso, há sempre enormes contradições em qualquer processo histórico. Sobre as “políticas liberais do governo Temer”, Pablo, são diametralmente opostas às de Dilma Rousseff. A presidenta deposta tentou, sim, fazer uma inflexão conservadora e neoliberal, mas o que estamos vendo, seja honesto Pablo!, é um desmonte brutal do Estado e das leis sociais! Não tem, nem de longe, comparação ao que Dilma tentou (equivocadamente, na minha opinião) fazer com Joaquim Levy. Lembrando que Levy saiu do governo e houve uma tentativa, antes do fim, de consertar os estragos econômicos e políticos provocados por ele. As diferenças são de qualidade e de grau! Mais importante: com Dilma havia espaço para debate, não era um governo inteiramente dominado pelo mercado, como o governo Temer. ]

Todas essas perguntas não são óbvias e não são simples. Elas merecem uma investigação crítica que poderia ajudar a qualificar o debate público e a compreensão da difícil conjuntura brasileira. Torço aqui para que as disciplinas que estão sendo montadas nas nossas universidades enfrentem alguns desses problemas.

[Também torço, Pablo! É importante observar, todavia, que nenhum estudo sobre o golpe de 2016 implica em desconhecer os erros dos governos petistas. Foram tantos erros políticos, morais, econômicos, jurídicos etc! Se o PT não tivesse cometido tantos erros, não haveria golpe. Isso também é óbvio. O golpe explorou os erros do governo. Mas os erros não foram o motivo do golpe. O que parece realmente ter motivado o golpe foram os acertos dos governos petistas, a saber, políticas de inclusão social, distribuição de renda, inserção mais soberana na geopolítica internacional, além de decisões estratégicas no campo dos investimentos em desenvolvimento tecnológico e em infra-estrutura. E, sim, Pablo, foi golpe! Um golpe sórdido contra o povo brasileiro, que elegeu Dilma Rousseff porque queria ser governado por um grupo politico minimamente comprometido com os interesses populares e nacionais. Com todos os seus problemas e contradições, assim era o grupo político de Dilma. E assim, definitivamente, não é o grupo político que deu o… golpe.]

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Roque junior junior

14 de Março de 2018 às 14h32

Esse cara não passa de um intelectual orgânico defendendo seus patrões. Digo o q se posiciona contra a disciplina, pois eles que tem como sempre ocultar e confundir a cabeça do povo .foda se burguesia suja .com sua ética de cabide .

Responder

Lucy

14 de Março de 2018 às 12h07

O golpista ladrão sr MI-SHELL TEMER conspirou diariamente com outros 300 políticos corruptos do Quadrilhão: Eduardo Cunha, Aécio Cheira Neves, José Chirico Serra, Marun, Aloísio Nunes, Caiado, Eliseu Quadrilha, o gatuno angorá Moreira Franco, o corrupto Beto Mansur comparsa de Temer na privataria fraudulenta do Porto de Santos, Operação Pandorra, Castelo de Areia, etc. Esse ladrão corrupto vampirão lesa pátria sr Mi-Shell Temer e o senador gangster mega delatado rei da extorsão e do tráfico de drogas sr Aécio Cheira Neves foram flagrados em gravações da Polícia Federal e a PRG abriu dois processos por formação de quadrilha e corrupção ativa do presidente golpista. Temer está numa gravação negociando malas de dinheiro para si e para o chefe do Golpe Eduardo Cunha (na gravação da PF de Temer com Joesly pergunta ao ladrão Temer se ele tinha que continuar entregando malas de dinheiro a Cunha, e está bem claro o que o ladrão TEMER diz: “SIM, MANTENHA ISTO”), em outra gravação feita pela PF a pedido de Joesly o sr Aécio está mandando entregar dois milhões de reais para pagar advogado e se defender de crimes de corrupção e entregar as malas de dinheiro na casa da corrupta irmã Andreia Neves e do primo Frederico e pasmem prometendo MATAR DELATORES, gastou 62 bilhões de reais do erário público para se livrar da cadeia de dois processos. TEMER procurou todos os deputados do quadrilhão e comprou votos para se livrar da condenação pagando 11 milhões de reais para cada sessão (total: 22 milhões por deputado) remunerou um quadrilhão de 300 políticos corruptos, picaretas, lesa pátrias e ladrões e conseguiu escapar da cadeia comprando votos de políticos corruptos aliados ao golpe.
Pobre Brasil, república está sendo saqueada desde o primeiro escândalo do ESQUEMA DO ORÇAMENTO (1988), seguido pelo segundo escândalo CPI ODEBRECHT ESQUEMA COLLOR PC FARIAS (1992, o denunciante governador do Acre Edmundo Pinto foi assassinado antes de depor na CPI), e na era FHC uma sucessão de escândalos de corrupção: PASTA ROSA, SIVAM, PRÉDIO TRT JUIZ LALAU, PROER e o maior crime de corrupção da história do Brasil, O ESCANDALO BANESTADO, o propinoduto das PRIVATARIAS TUCANAS captou no BANCO DO ESTADO DO PARANÁ entre 1995 e 2002 uma mega fortuna de MEIO TRILHÃO DE REAIS (125 BILHÕES DE US$) das multinacionais para remunerar um quadrilhão de 300 políticos corruptos, ladrões, picaretas, vira latas e lesa Pátrias. Esse quadrilhão vem saqueando o país desde 1985 no início da Nova República da Corrupção.

POBRE BRASIL.

Responder

enganado

14 de Março de 2018 às 11h19

Gostaria de identificar esta desgraçada, para lhe perguntar se tem mãe ou se foi feita nas coxas na hora do estupro. Apátrida FDP!!!!!

Responder

Lucy

14 de Março de 2018 às 10h53

A PRIVATARIA 2 – O GOLPE DO QUADRILHÃO E A LAVA JATO – AS DEZ METAS DA CIA NO GOLPE DE 2016 E DA LAVA A JATO E O PLANEJAMENTO DA CIA
A lava a jato foi CUIDADOSAMENTE planejada como uma “operação de guerra” pela CIA que treinou em 2009 o pavão de Curitiba Sr Sérgio Moro e muitos juízes e procuradores do Brasil, Honduras e Paraguai para golpear os países da América Latina tendo como alvos principais a entrega das riquezas naturais (petróleo e minérios), criação de duradouro golpe um “Regime de Exceção no Brasil- A república dos Lentes, dos juízes a serviço das elites dominou a República Velha no Brasil” ”, criar uma ditadura judiciária como implantada na Alemanha Nazista, criar uma lei definitiva para “blindar” e salvar os políticos corruptos, criação de leis para o “trabalho escravo”, destruição da Previdência Social, implantar a espionagem e arapongagem” a serviço da CIA (ontem o Jornal Tribuna revelou que o vampirão aprovou um concurso pasmem para contratar 300 espiões fato inédito no Brasil e no mundo), além da total isenção de impostos sobre o petróleo e os minérios para as multinacionais estrangeiras,
O “ESCANDALO BANESTADO NO PARANÁ” E A OPERAÇÃO LAVA A JATO ENVOLVEM OS MESMOS PROMOTORES O MESMO JUIZ E OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS 300 POLÍTICOS DO QUADRILHÃO PSDB/PMDB/PP/DEM/PSD/PSC/PRB/REDE/”PODEMOS” DE ALVARO DIAS E OSMAR DIAS OS CORRUPTOS TUCANOS QUE TEM COMO SUPLENTES OS PARENTES DE SERGIO MORO: OS TUCANOS OSVALDO MALUCELLI MORO, JOEL MALUCELLI DONOS DO PARANÁ BANCO, REDE GLOBO DO PARANÁ, GRUPO MALUCELLI, BAND NEWS
O ESCÂNDALO BANESTADO NO PARANÁ (1997-2002) E A LAVA JATO PLANEJADA PELA CIA COMO “OPERAÇÃO DE GUERRA” ENVOLVEM O MESMO JUIZ SERGIO MORO,. OS MESMOS PROCURADORES CARLOS E DELAGONAL, OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS 300 POLÍTICOS DO QUADRILHÃO
http://www.cafenapolitica.com.br/prejuizo-com-privataria-de-fhc-chegaria-a-15-trilhoes-de-dolares/

A LAVA JATO FOI CUIDADOSAMENTE PLANEJADA PELA CIA COMO “OPERAÇAO DE GUERRA” PARA SAQUEAR O BRASIL E PARALISAR 7.500 OBRAS E ROUBAR O PRE-SAL E REVOGAR A LEI DA PARTILHA DOS IMPOSTOS SOBRE O PETRÓLEO, TRANSFERIR SEIS MILHÕES DE EMPREGOS DO BRASIL PARA OS EUA E AINDA DETONAR A PREVIDÊNCIA E CRIAR A LEI PARA PERMITIR O “TRABALHO ESCRAVO” , TRANSFORMAR O BRASIL EM COLÔNIA DOS EUA.
A CIA, O JUIZ TUCANO, O QUADRILHÃO DO GOLPE E A ENTREGA DO PRE-SAL, PARALISARAM 7.500 OBRAS (2.500 DO SETOR DE PETRÓLEO E ENERGIA ELÉTRICA), E AINDA CRIOU A “RENÚNCIA FISCAL” A ISENÇÃO TOTAL DE HUM TRILHÃO DE REAIS EM IMPOSTOS PARA AS PETROLÍFERAS ESTRABGEIRAS:
A PRIVATARIA 2 – O GOLPE DO QUADRILHÃO DE TEMER BLINDADO PELO JUIZ AGENTE DA CIA – A SEGUNDA FASE DO ENTREGUISMO LESA PÁTRIA E NEO LIBERAL DOS NEO-OTÁRIOS TERCEIRO MUNDISTAS

AS PRIVATARIAS DE FHC GERARAM PREJUIZOS DE 15 TRILHÕES E PROPINAS DE 125 BILHÕES DE DÓLARES NO GOVERNO FHC = MEIO TRILHÃO DE REAIS- REMUNERADAS NO PARANÁ (ESQUEMA ABAFDO POR SERGIO MORO, CARLOS FERNANDES E O DELAGNOL DAS BOLOTAS, PAGOS PELAS MULTINACIONAIS A FAMILARES DE FHC, SERRA, MARIO COVAS, CAIADO, MOREIRA FRANCO, EDUARDO CUNHA (EX PRRSIDENTE DA TELERJ RECEBEU 200 MILHÕES NAS PRIVATARIAS DAS TELES EM 1998) E OUTROS 300 LADRÕES FORAM REMUNERADOS E PROPINADOS NA ERA FHC PELA TELEFÔNIDA DE ESPANHA, RTP TELECOM, BHP SAMARCO, EXXON MOBIL (ANTIGA ESSO DOS ROCKEFELLERS), SIEMENS, LIGHT, AMPLA, AES-AMERICAN ENERGY SYSTEMS, CHEVRON, SHELL, BRITISH PETROLEUM, GRUPO AMERICANO TIME PATRÕES E CRIADORES DA REDE GLOBO, GEORGE SOROS GROUP, E MUITAS OUTRAS CORRUPTORAS
A REDE GLOBO MANIPULOU , TRES MILHÕES DE MIDIOTAS FORAM MANIPULADOS EM 2106 COMO “MANADA DE GADO” MIDIOTIZADOS E MANIOULADOS COMO BOIS E VACAS NAS RUAS DAS CAPITAIS DO BRASIL E AGORA SOFREM AS CONSEQUENCIA DA DESTRUIÇÃO DA PREVIDÊNCA PARA ENRIQUECER OS BANQUEIROS QUE JÁ SAQUEIAM O BRASIL DESDE O INÍCIO DA FAMIGERADA “NOVA REPÚBLICA DA CORRUPÇÃO” OS GOVERNOS NO BRASIL REPASSAM AOS BANCOS MAIS DA METADE DO “ORÇAMENTO DA UNIÃO”, OU SEJA, DESDE O INÍCIO DO “PROER” DA ERA FHC (1996) A UNIÃO ENTREGA AOS BANQUEIROS 800 BILHÕES DE REAIS POR ANO ALÉM DOS 200 BILHÕES DE REAIS EM LUCROS ANUAIS DOS SEIS MAIORES BANCOS PRIVADOS NO BRASIL
http://www.cafenapolitica.com.br/prejuizo-com-privataria-de-fhc-chegaria-a-15-trilhoes-de-dolares/

O JORNALISTA AMERICANO DAN HOUCHE DO JORNAL THE NEW YORK TIMES PUBLICOU RECENTEMENTE UMA MATÉRIA SOBRE A ROUBALHEIRA DOS BANQUEIROS NO BRASIL CONFIRAM AMATÉRIA NO GOOGLE :
‘BRAZILO BANKERS CORRUPTION – BIGGEST PROFITS IN GOOD OR BAD TIMES”!!!!!
ESSE FOI O PREÇO DO GOLPE, MILHÕES DE OTÁRIOS E MIDIOTAS FORAM MANIULADOS PELA EMISSSORA NORTE AMERICANA QUE TEM TESTAS DE FERRO NO BRASIL: A REDE GLOBO TIME LIFE BRAZIL INCORPORATION E O SINISTRO GRUPO EDITORA ABRIL DOS SICILIANOS CIVITA DONOS DO GRUPO SICILIANO “MONDADORI CIVITA CASTELLANA DI PALERMO SOCIETÁ PER ANONIMATTI” TAMBÉM SÓCISO DO GRUPO TIME E DE BANQUEIROS NORTE AMERICANOS
http://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=94483

JORNAL LE MONDE: BRASIL FOI COLOCADO NA MESMA CLASSIFICAÇÃO DA NIGÉRIA E ANGOLA E SERRA LEOA, INSERIDO NO “MAPA DA FOME”, DO TRABALHO ESCRAVO E NO MAPA DA VIOLÊNCIA AO LADO DE PAISES EM GUERRA (65 MIL ASSASINATOS POR ANO)

INCRIVELMENTE ENVOLVE OS MESMOS PERSONAGENS DO “ESCÂNDALO BANESTADO”, O PROPINODUTO DAS PRIVATARIAS TUCANAS, OS MESMOS DOLEIROS, OS MESMOS 300 POLÍTICOS DO QUADRILHÃO NO ROUBO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO AS PRIVATARIAS DA ERA FHC, ESQUEMA DE CORRUPÇÃO QUE GEROU PRESJUIZOS DE 15 TRILHÕES AO BRASIL (1995-2002): ENVOLVEM SERGIO MORO NA BLINDAGEM DO CRIME NO ESTADO DO PARANÁ E OS 300 POLÍTICOS VIRA LATAS, LESA PÁTRIAS E CORRUPTOS : TEMER, SERRA, AÉCIO CHEIRA NEVES , EDUARDO CUNHA, E OUTROS 300 DO QUADRILHÃO QUE ASSALTA O BRASIL DESDE 1998 (CPI ESQUEMA DO ORÇAMENTO – 1988), OS MESMOS TAMBÉM SE ENVOLVERAM NA CORRUPÇÃO NO GOVERNO COLLOR: (CPI ODEBRECHT E ESQUEMA COLLOR PC FARIAS – 1992- LEVOU AO ASSASSINATO DO JOVEM GOVERNADOR DO ACRE EDMUNDO PINTO MORTO COM TIROS NA CABEÇA NO DIA 17 DE MAIO DE 1992 NO LUXUOSO HOTEL DELLA VOLPE, O GERENTE GERAL DO HOTEL QUE FACILITOU A ENTRRADA DOS ASSASSINOS NO APARTAMENTO 704 ERA O ENTÃO SR CELSO RUSSOMANO QUE DEFENDEU OS ASSASSINOS ALEGANDO QUE O GOVERNADOR TERIA REAGIDO, CONFIRAM A ENTREVISTA NO YOUTUBE: A ODEBRECHT E A MORTE DO GOVERNADOR DO ACRE). O ASSASSINATO DE EDMUNDO PINTO LEVOU O PRESIDENTE DA CAMARA DEPUTADO ULYSSES GUIMARAES A ABRIR O PROCESSO DE IMPEACHMENT DE FERNANDO COLLOR, MAS COLLOR RENUNCIOU ANTES DE ENCERRAR O PROCESSO E ULYSSES FOI ASSASINADO NUM DESASTRE AÉREO NO MESMO LOCAL ONDE FOI MORTO O MINISTRO TEORI ZAVASCHI QUE ENFRENTO O PAVÃO DE CURITIBA AGENTE DA CIA SR SERGIO MORO E PROMETEU REVELAR OS NOMES DOS 300 POLÍTICOS “BLINDADOS POR SERGIO MORO NO ESCÂNDALO BANESTADO E NA LAVA JATO.
A ENTREGA CRIMINOSA E LESA PÁTRIA DO PRESAL (20 TRILHÕES DE DÓLARES E SEIS MILHÕES DE EMPREGOS DA INDÚSTRIA QUE TERIA NA PRODUÇÃO DO PRE-SAL FORAM TRANSFERIDOS PARA OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA:
https://jornalggn.com.br/blog/implacavel/espionagem-pre-sal-do-brasil-vale-r-20-trilhoes

O MEGA EMPRESÁRIO CORRUPTO ROCKEFELLER QUE JÁ FINACIOU A MÍDIA GOLPISTA NO TERCEIRO MUNDO, GOLPES MILITARES, GOLPES JUDICIÁRIOS E GUERRAS CIVIS EM 57 PAÍSES, AGORA COMEMORA O GOLPE NO BRASIL!!!!AS PETROLÍFERAS QUE FINACIARAM O GOLPE DE 2016 O QUADRILHÃO ROUBARAM DO BRASIL A MAIOR RESERVA DO PLANETA E A MAIS LUCRATIVA DO MUNDO QUE VALE 20 TRILHÕES E SEIS MILHÕES DE EMPREGOS , , QUE LADRÕES!!!
https://www.youtube.com/watch?v=TK_DokcFwsw

O PRE-SAL E O BRASIL E A PRETROBRAS FORAM ESPIONADOS COMO ALERTOU O EX AGENTE DA CIA EDWARD SNOWDEN EM 2011
SEGUNDO EDWARD SNOWDEN E O JORNALISTA AMERICANO GLEN GREENWALD “A LAVA A JATO FOI CUIDADOSAMENTE PLANEJADA PELA CIA COMO OPERAÇÃO DE GUERRA E AS PETROLÍFERAS GANHADORAS DA RASPADIHA DO PRE-SAL REMUNERARAM OS 300 POLÍTICOS D O QUADRILHÃO DO GOLPE”
A PRIMEIRA “META DO GOLPE” DO QUADRILHÃO DE FHC, O VAMPIRÃO MI-SHELL TEMER E SEU COMPARSA NO GOLPE SR EDUARDO CUNHA E BETO MANSUR, SENADOR CORRUPTO MEGA DELATADO E TRAFICANTE AÉCIO CHEIRA NEVES, O LADRÃO JOSÉ CHIRICO SERRA, O PAVÃO DE CURITIBA TREINADO PELA CIA SR SERGIO MORO (A CIA CRIOU EM 2009 O “BRIDGE PROJECT COERCITIVE TORTURES AND JUDGES PROCEDURES” PARA GOLPEAR OS PAÍSES DA AL, TREINOU JUIZES DO BRASIL, PARAGUAI E HONDURAS)
JORNAL FRANCÊS “LE MONDE” E O ESPANHOL “EL PAYS” REVELARAM FEROZ ESPIONAGEM DA CIA NO BRASIL E NA PETROBRAS ENTRE 2011 E 2015 E TROCA DE E-MAILS ENTRE O LARÁPIO JOSÉ CHIRICO SERRA O COMPARSA DE FHC NAS PRIVATARIAS TUCANAS E O MAIOR BENEFICIADO COM PROPINAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS NO “ESCANDALO BANESTADO” ESQUEMA DE CORRUPÇÃO CRIADO EM 1995 NO ‘BANCO DO ESTADO DO PARANÁ” CAPTOU ENTRE 1995 E 2002, PASMEM MEIO TRILHÃO DE REAIS EM PROPINAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS CORRUPTORAS SHELL, EXON MOBIL (ANTIGA ESSO DA FAMÍLIA ROKEFELLER), BRITISH PETROLEUM, CHEVRON, AES, LIGHT, BHP SAMARCO, SIEMENS, ELETRICITÉ DE FRANCE, TELEFONICA DE ESPANHA, RTP TELECOM DE PORTUGAL, AMPLA,
A SEGUNDA META DO GOLPE: A DESTRUIÇÃO DA PREVIDÊNCIA OFICIAL (INSS) PARA ENRIQUECER OS BANQUEIROS E LUCROS ASTRONÔMICOS COM AS PREVIDÊNCIAS PRIVADAS: O MERCADO (BANQUEIROS EXIGIRAM O GOLPE)

A DRA EM ECONOMIA PROFESSORA DENISE GENTIL : TESE DE DOUTORADO EM ECONOMIA:

“ A POLÍTICA FISCAL E A FARSA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL- GOVERNOS MENTEM SOBRE DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA”
O golpe tem também como objetivo prejudicar os contribuintes do INSS e entregar aos banqueiros essa mina de ouro que é a previdência social do Brasil, a terceira maior arrecadação de previdência do planeta, superado apenas pela previdência da China e da índia.
OS BANQUEIROS COMEMORAM O GOLPE COM A INVIABILIZAÇÃO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL AOS CONTRIBUINTES ELES PEGARÃO ESSA ENORME FATIA DE LUCROS: A PREVIDÊNCIA TEM LUCROS DE 80 BILHÕES DE REAIS POR ANO, POIS APÓS A “TERCEIRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO BRASIL” FEITA POR FHC EM 12 DE AGOSTO DE 1998, NA “EMENDA BENI VERAS” FOI CRIADO O FATOR PREVIDENCIÁRIO QUE NA REALIDADE É UM “FATOR CDE REDUÇÃO NO BENEFÍCIO” , PELA TABELA DO FATOR UM CIDADÃO SÓ APOSENTA INTEGRAL DESDE 1998 SE OBTIVER A SOMA DA IDADE MAIS O TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO MAIOR OU IGUAL A 100.
POR EXEMPLO, NA TABELA QUE ATINGIR 65 ANOS DE IDADE E TER 35 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO TERA A APOSENTADORIA INTEGRAL.
COM ESSA MAQUIAVÉLICA QUARTA REFORMA DA PREVIDÊNCIA ESSE LIMITE DIFICILMENTE SERÁ ALCANÇADO PELA MAIORIA DOS CONTRIBUINTES TER QUE CONTRIBUIR 49 ANOS E AIND TER IDADE SUPERIOR A 65 ANOS: VEJAM AOS ARRGUMENTOS DA DRA DENISE E VEJA PORQUE O GOVERNO MENTE SOBRE O ASSUNTO PARA BENEFICIAR OS BANQUEIROS QUE GANHARÃO RIOS DE DINHEIRO COM O FIMA DA PREVIDENCIA OFICIAL::

https://www.cartacapital.com.br/economia/e-o-proprio-governo-que-provoca-o-deficit-da-previdencia-alerta-economista

Responder

Rogério Bezerra

14 de Março de 2018 às 09h30

Perdi o respeito com esse bando de dotô formadu no Brasil.
Lambedores do rabo dos estados unidos, israel, canadá e a PQP toda. A maioria torce o nariz quando o assunto é Lula.
São desgraçados que preferem ver o Brasil na merda!
Que falta faz Darcy Ribeiro prá cuspir nessa cojra!

Responder

daniel

14 de Março de 2018 às 03h16

Ótimos comentários Miguel. Eu respeito o trabalho do Pablo, gostei dos questionários que fizeram com os manifestoches, mostrando o lado Homer Simpson da população mais escolarizada que foi às ruas. Ele e Esther Solano estão de parabéns. Mas acho deveriam ter focado muito mais na dependência daquele pessoal com relação aos “empregados domésticos”. Perguntar quantos “empregados” tem à disposição, se lava ou, pelo menos, dobra a própria roupa. Aliás, se não me falha a memória, foi em 2013 que Dilma aprovou os direitos trabalhistas para os empregados domésticos (que até então não eram exatamente “empregados”). Digo isto, porque sou dilmista de carteirinha. A despeito dos “erros” que tenha cometido (eu achava que ela cairia em 2011!), ninguém pode lhe tirar o mérito de ter conseguido o reconhecimento legal das profissões domésticas (ela ainda será lembrada por muitos sambas). Por outro lado, é importante ser generoso com o pesquisador. Posso estar enganado, mas acho que já passou por uma condução coercitiva.

Responder

SGuimaraes

13 de Março de 2018 às 14h58

Maravilhoso, fiquei emocionada em ler essas respostas. Simplesmente maravilhoso meus parabens.

Responder

Luisa

13 de Março de 2018 às 13h50

Muito bom, Miguel.
Ele colocar a mídia hegemônica – que ele chama de tradicional- como sendo neutra (ou que apenas às vezes polariza para não perder público no face, e não por ideologia) e por outro lado, colocar blogs políticos sérios, elaborados por jornalistas (GGN, Diário do Centro do Mundo, Revista Fórum, Falando Verdades, O Cafezinho, Brasil 247, Mídia Ninja) como sites engajados e os comparar a sites reprodutores de mentiras (como Jornalivre, Papo TV, Folha Política, Partido Anti-PT e Anti-PT) não é a toa. Não é um lapso, algo menor.
Para mim ele usa essa teoria da sociedade polarizada para a construção de uma narrativa que desacredite sites progressistas, um blablabla sem fim para justificar a censura nas redes sociais. O que aliás já vem ocorrendo.
https://www.youtube.com/watch?v=_aijR6rXOdY

Responder

Andre Rs T

13 de Março de 2018 às 12h53

Certo fez a China ao eternizar a reeleicao de seu mandatario
Fosse assim Lula teria continuado o progresso deste pais ate o ultimo dia da sua vida

Responder

    Jochann Daniel

    13 de Março de 2018 às 15h52

    Caro Andre
    Aproveito seu comentário para bater na mesma tecla (a qual julgo fundamental):
    – Lula (e PT, Dilma, etc.) se opõem aos saques e pilhagens do Brasil (e dos brasileiros), pré sal etc.
    – Logo, são inconvenientes e indesejáveis aos olhos de nossos adversários (os grandes interesses de dinheiro internacionais)
    – A Mídia (incluindo a internet) é dominada, controlada e manipulada por nossos inimigos.
    – A qual envenena a cabeça das pessoas (vide foto deste artigo/matéria) em proveito de nossos inimigos
    – O resto do domínio é sobre o judiciário (pressão da Mídia ou outro fator), polícias, e outras forças, etc.
    O resto são discussões intelectuais sobre o quadro de irracionalidades que fazem o perfil do Brasil atual…

    Responder

Vicente

13 de Março de 2018 às 12h50

A direita, no país da pior distribuição de renda, repete o velho discurso de “vamos parar de politizar as coisas, deixa tudo como está”.
Sim, pros ricos e pros ingênuos que os apoiam, tudo está bem. Pra quê protestar?
Esse Ortellado é filósofo é? Não parece. Vive na bolha do PIG.

Responder

Jose carlos lima

13 de Março de 2018 às 12h46

Nem Aecio praticaria tanto entreguismo, uma vez que, entendo, teria satisfacao a dar ao seu eleitorado
Como o Vampirao so tem satisfacao a dar ao Tio Sam e as corporacoes americanas, destroi tudo, de pre sal a embraer e nem o ar escapa
Nao ha paralelo na nossa historia

Responder

marco,

13 de Março de 2018 às 12h39

Caro senhor.O resumo de tudo o que diz e se poderá dizer,está na imagem dessa GORDA SENHORA,e sua acompanhante,em LIVRES MANIFESTAÇÕES PÚBLICAS.O resto tudo,poucos leem,e se o fizerem,pouco lhes importa.Nós,infortunadamente,não temos CIDADÃOS,e sim PULHAS QUE ANDAM E COMEM,quando comem,indiferentes.Salvo muito poucos.

Responder

Jose carlos lima

13 de Março de 2018 às 12h37

Da uma tristeza vendo um intelectual como Pablo dizer que o desmote levado a cabo pelo Vampirão tem paralelo na historia deste pais..

claro que a rapinagem do golpe nāo tem comparaçao com nenhum outro periodo da nossa historia

acorda Alice sic Pablo…

Responder

Andre Rs T

13 de Março de 2018 às 12h31

Miguel vc que mora no RJ
O que tem a ver Lava Jato e furto de merenda?
Calma, nāo foi crime praticado pelo Tucanistao
Deve ser isso
Tudo que vem ao caso vai pra Lava Jato
Nao vindo ao caso, esquece

https://g1.globo.com/google/amp/https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/pf-esta-nas-ruas-do-rio-para-cumprir-mandados-na-operacao-lava-jato.ghtml

Responder

    Miguel do Rosário

    13 de Março de 2018 às 13h06

    Não tem nada a ver. É bizarro isso. Ao invés de PF abrir uma nova operação, independente, com um outro juiz, mantém-se tudo sob o controle do mesmo juiz, convertido em czar todo-poderoso, Marcelo Bretas, o qual, por sua vez, trabalha afinado com Sergio Moro. A Lava Jato se tornou um sexto poder, acima de todos os outros: Executivo, Legislativo, Judiciário, MP, mídia.

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com