Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Brasília, DF, 26/04/2017 - Governador Geraldo Alckmin participa do IV Encontro Nacional do Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, durante o debate sobre saúde pública ao lado do ministro da Saúde, Ricardos Barros e do novo presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette (Campinas/SP), no Estádio Mané Garrincha. Foto: Sérgio Lima/A2img

Capelli: “Apoio do Centrão a Alckmin é um verdadeiro terremoto”

Por Miguel do Rosário

20 de julho de 2018 : 08h40

A ESQUERDA ENCURRALADA: UNIDADE OU ABISMO

Ricardo Cappelli

O apoio do Centrão a Alckmin é um verdadeiro terremoto. O Tucano já contava com o seu PSDB e com PTB, PSD, PV e PPS. Soma a este grupo PP, PRB, DEM, PR e SD. Legendas menores devem ser atraídas. Pode ter como vice o empresário Josué Alencar.

Tudo indica que este movimento foi tabelado com o Palácio do Planalto. A adesão do PMDB vai ser medida milimetricamente. Pode interessar ao campo conservador uma candidatura de “Cristiano Meirelles” que “mate no peito” o governo Temer.

A pressão sobre Álvaro Dias será monumental. Resolvido o Centrão, o próximo passo será avançar no sul do país e resolver São Paulo. Colocar Skaf como senador de Doria faria do maior estado brasileiro um grande comitê de Geraldo.

Alckmin isolou numa tacada só Bolsonaro e Ciro. O Capitão resistirá e prosseguirá isolado? Esta será uma avaliação feita “no pulso” pelos Tucanos: destruir o fascista ou preservá-lo como adversário ideal para o segundo turno?

O movimento irá muito além dos partidos.

Unirá toda grande mídia. O capital financeiro entrará com força sob a batuta de Pérsio Arida. O setor produtivo verá em Josué seu lugar no projeto. O agronegócio não vacilará. Evangélicos darão musculatura popular ao picolé de chuchu.

Os setores antinacionais e antipopulares do judiciário e do MP, que flertavam com Bolsonaro, serão inevitavelmente arrastados. É pouco? Entrarão ainda forças internacionais poderosas, com a CIA/NSA no controle das informações. Estamos diante de uma verdadeira avalanche.

Formado este imenso bloco de forças alguém ainda acredita que Lula, nosso maior líder, sairá da cadeia antes das eleições ou será autorizado o registro de sua candidatura? Vão deixar que Lula, mesmo que seja em imagens de arquivo, apareça na TV?

No PSB, que por obra da própria esquerda foi empurrado para neutralidade, a insegurança vai aumentar. Não apoiar ninguém e liberar apoios à Lula, Ciro e Alckmin pode ser o caminho do conforto.

Ciro, se permanecer isolado, não terá fôlego para se tornar competitivo. Diante desta profunda alteração no quadro, para onde vão Manuela e o sempre responsável PCdoB?

A direita repete a ampliação que Lula fez com maestria pela esquerda. O filho do saudoso Zé de Alencar na vice de Alckmin será a pitada de ironia.

A esquerda, diante da possibilidade de um desastre histórico, o que fará? O PSB ficará neutro? O PT, o PDT e o PCdoB seguirão isolados?

Alckmin fará concessões cosméticas para tornar seu programa palatável ao povo. Não se enganem, vai bater em Temer combinado com ele. Neste momento está sendo negociada a “anistia” para o comando do golpe.

Tudo indica que a eleição terá, no mínimo, 40% de “não votos”. O tamanho da máquina que caminha para se unificar em torno do campo conservador pode colocar 31% no seu candidato e liquidar a fatura no primeiro turno? Exagero? Delírio?

O único lugar em que 1, isolado, ganha de 10 é em filme do Bruce Lee. A unidade de PT, PCdoB, PSB e PDT não pode estar submetida ao nome de qualquer um ou a qualquer legenda. É um imperativo histórico. .

A história está escorrendo pelas nossas mãos e será implacável conosco se deixarmos que o futuro da nação seja condenado. Unidade ou abismo? Faltam 10 dias. Ainda há tempo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

53 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ferreti

20 de julho de 2018 às 17h05

E o que o professor sugere? Lula apoiando Ciro ou Ciro de vice em uma chapa com Addad, apoiada por Lula?

Responder

Edmundo Adorno

20 de julho de 2018 às 16h26

Capelle e Miguel, meus caros.
As vossas mãos são insuficientes para segurar nas alças do caixão do Ciro.
Parem de contorcionismo barato. A esquerda, no Brasil, nunca teve vida fácil. Reconheço que a ausência de Lula é prejuízo grande.
Quem contribuiu para o divórcio entre a candidatura do Ciro e as pretensões do PT, foi o Ciro.
Quem abespinhava o Lula, antes da injusta condenação, era o Ciro, buscando parecer palatável ao grande capital.
No golpe mais duro recebido por sua candidatura, ele, imediatamente, sai com palavras afáveis contra a condição enfrentada por Lula.
O Ciro já entregou os pontos. Não está nada bonito esse papel de Valkirias que os senhores, Miguel e Capelli, tentam encenar espalhando pânico. Respirem, junte o que sobrou de vossa turma e tratem de lamberem as vossas feridas. Deu.

Responder

Quero-quero

20 de julho de 2018 às 15h37

Lula livre! Lula candidato! Lula presidente!
Quantos não se esgaçaram esse tempo todo tentando denegrir a imagem do Lula e do PT, quiçá de toda a esquerda, e agora vemos o velhinho vivinho da silva causando o maior medinho na direita que se abraça como naufragada… Todos aqueles que safaram o Temer das denúncias ao preço de ouro das vendilhanças juntam-se assustadíssimos no final da corrida bizarra deste golpe infame com a imagem gigantesca do estadista. O tempo não somente cura todos os males mas também deforma os corpos dos traidores da pátria no leito da morte e as almas entram em desespero ao vislumbrarem o esgoto histórico que a esperam! Essa luta é vã pois a verdade vence, o bem triunfa… a esperança é isso… parece que não! O Temer é um exemplo de defunto vivo. Pelo mal que já fez imagina o que ainda falta antes deste esterco bater as botas!!!

Responder

    Curió ( De crucifixo )

    20 de julho de 2018 às 15h42

    Eu cravaria sem piedade uma estaca de peroba ou canela no peito do VampiSanto !

    Responder

Alan Cepile

20 de julho de 2018 às 14h44

A direita liberal, pra variar, sai na frente, toda unida, planejada e desponta neste momento como uma grande força.

Está muito claro que a esquerda não vai se unir no 1º turno, então oremos…

Responder

josa

20 de julho de 2018 às 14h27

esse direcionamento que Miguel tenta fazer lembra Alexandre Garcia nas manhãs da globo,Miguel Cyro não é de esquerda

Responder

    Benoit

    20 de julho de 2018 às 16h51

    Como é que voce descobriu isso?

    Responder

Nilo Ricar

20 de julho de 2018 às 14h14

É realmente o que se desenha a um bom tempo quando a esquerda não se uniu na ação pós golpe…..Humildemente a mim me parece, que continuando nessa marcha, a esquerda chucra fez e faz por merecer a consolidação da derrocada democrática que está aí…..Onde estão a visão estratégica, o desapego, a humanidade para a defesa geral….Não vejo nada de novo, mas sim o mesmo jogo egoísta, em nome do “bem”, o que torna sempre tudo mais nojento……Lula deveria no momento devido apoiar Ciro, indicar o vice e firmar ponto de decência nesse lamaçal hediondo…..Senão o pior ainda está por vir….

Responder

Patrice L

20 de julho de 2018 às 13h36

Meus respeitos ao Capelli e ao Miguel.

Mas minhas críticas, também.

E, desde já, peço desculpas por eventuais injustiças na minha fala.

O Capelli me pareceu um dos primeiros ciristas. Depois, recolheu os flaps e voltou a abrí-los de tempos em tempos, quando entendia haver uma oportunidade de retomar.

O Miguel, todos sabem, tornou-se cirista.

Sei que a luta não vai ser fácil.

Mas o que é repetitivo nesse artigo é dar à direita a proporção de um boneco gigante de Olinda, acená-lo como a um espantalho que vai impiedosamente derrotar a esquerda e concluir que essa última, se quiser resistir, precisa se unir (não discuto isso!) sob um nome que, subentende-se, vai dar..no Ciro! (aí, não!)

Impressionante que se passe ao largo dos fatos e dos números que apontam a enorme perspectiva do Lula (ou seu poste) não só passar ao 2o. turno, como vencê-lo.

O PT tem passado e capilaridade que nem o Ciro nem outro nome no chamado campo progressista tem. Fato.

Falando de Olinda, quem ainda arrasta multidões no país é o Lula! Um erro menosprezar isso.

Sei que a luta não vai ser fácil, repito.

Mas não vejo como a direita se haver bem no final de tudo depois de devidamente identificada como autora e cúmplice do golpe e de todo esse desgoverno e desmonte.

A pesquisa apontando queda da aprovação do fascista Moro é, entre outros, um indicador de como a população vai olhar essa gente!

Para o executivo federal. Nos estados e para outros cargos, já não digo isso.

Responder

    Alan Cepile

    20 de julho de 2018 às 14h34

    É claro que “Ciro não”, pois a “esquerda petista” prefere Alckmin ou até Bolsonaro a ver a esquerda progressista no poder.

    O golpe vai ser legitimizado, estamos caminhando para isso.

    Responder

      J Fernando

      20 de julho de 2018 às 16h48

      Onde o comentário acima diz isso?
      Ele apenas sublinhou que o artigo mostra a direita como uma bola de neve que, para não esmagar a esquerda, precisa se unir em torno de Ciro Gomes. E o comentarista não concorda com esta simplicidade. Eu também não entendo porque todos partem do princípio de que é necessário se unir em torno do Ciro ou a esquerda será derrotada.
      Acreditar que alguém realmente de esquerda prefere Alckmin ou Bolsonaro a Ciro Gomes é perceber desespero em favor de Ciro. Nunca que alguém de esquerda votaria nestes dois se o adversário for Ciro.
      E, “até ontem”, era Ciro que estava negociando com o centrão!

      Responder

        Alan Cepile

        20 de julho de 2018 às 21h34

        Vamos ler as pesquisas gente!!

        As últimas Ibope e Datafolha, 4% dos lulistas votam na direita se Lula estiver fora.

        Orientação política simplesmente BIZARRA!

        Responder

      Quero-quero

      20 de julho de 2018 às 17h43

      O golpe não vai ser legitimado. Nós estamos preparando as estacas de peroba e canela. Para cravar no coração dos vampiros. Além disso faremos o Levante da tochas! É tiro e queda! Eles não suportam a luz!
      Vai ter estaca para o Temeroso, para o VampiSanto, para o gordinho vampirinho da camerata…

      Responder

Jandui Tupinambás

20 de julho de 2018 às 12h57

Parabéns, Miguel, pela sensatez!

Temos aqui uma chance de ouro de unir as esquerdas após as estrepolias macabras de Alckmin para trazer o centrão para seu lado. Foi o inevitável tiro no pé da direita.

E o nome do nosso candidato que vencerá, caso os golpistas de toga confirmarem o golpe sobre Lula, começa a se desenhar…

Ao contrário do que muitos afirma, acho que não teremos muitos candidatos nesta bizarra campanha.

Responder

    Jandui Tupinambás

    20 de julho de 2018 às 13h00

    Desculpe, Capelli. Atribui erroneamente o artigo ao Miguel.

    Mas creio que Miguel assina em baixo.

    :-)

    Responder

Manoel

20 de julho de 2018 às 12h32

Miguel apostou alto na destruição do Lula e agora roga por uma união a esquerda. Esta eleição é diferente, o comando da direita é de uma inteligência de golpe, globalizada!
Lula tem que ser o centro da esquerda. Temos que ter união, e não só de partidos, a Globosfera plural também tem que se unir!!

Responder

    Miguel do Rosário

    20 de julho de 2018 às 12h49

    Manuel, o artigo é do Capelli, eu sempre preguei a união e nunca apostei na “destruição” do Lula. Ao contrário, sempre defendi Lula. Quanta picuinha, hein!

    Responder

Ultra Mario

20 de julho de 2018 às 12h15

Não me importo com união desde que o PT não lance candidato a presidente.

Até o Alckmin já se comprometeu a fazer as reformas necessárias para resolver o déficit fiscal, do PT só ouvimos “golpe, golpe, golpe”…. cadê o projeto? Como vou confiar num partido que já fracassou e hoje nem apresenta um projeto?

A democracia não dá certo assim, a esquerda já tem um candidato com um projeto bem detalhado, nacionalista e socialmente justo, mas temos que dar outro pulo no escuro por que UMA PESSOA se recusa a largar o osso?

Não dá mais amigos. Vamos mesmo precisar atingir o fundo do poço pra nos tocarmos que projeto de poder não serve ao país?

Responder

    zuleica jorgensen malta nascimento

    20 de julho de 2018 às 19h36

    Assim é, se lhe parece. Mas, na minha opinião, a direita se uniu – como sempre fez – mas faltou combinar com os russos.

    Responder

Wilton Santos

20 de julho de 2018 às 12h10

Não sei por que tanto alarmismo. Lula ou seu candidato tem cerca de 30% dos votos no primeiro turno. E vencem qualquer candidato no 2º turno. Essa chapa formada por todos esses partidos golpistas estão fadados a derrota. Vão repetir o fenômeno do PMDB em 1989 quando Ulisses Guimarães, após ser associado a promulgação da Constituição, recebeu apenas 4% dos votos.

Essa estratégia da direita é burra. Colocar dois nomes do Sudeste na chapa majoritária demonstra a falta de traquejo político da direita. Nessas eleições essa chapa monstruosa já entra na disputa com um rejeição gigantesca no Norte e Nordeste. Isso sem falar da forte rivalidade que existe entre o Rio de Janeiro e São Paulo, um candidato paulista não será bem aceito pelos cariocas.

A união dos partidos golpista numa chapa lixão é uma ótima notícia. Eles vão sofrer um forte revez. E se o Jair Bolsonaro mantiver sua candidatura, aí que o esses partidos que compõe o lixão vai desaparecer!

Responder

    Alan Cepile

    20 de julho de 2018 às 15h03

    Wilton, pense bem… Essa coligação da direita liberal é simplesmente uma cachoeira de gelo na esquerda.

    Os caras terão toda a máquina do governo a favor, toda a máquina golpista (com STF, com tudo), mídia bombardeando 24h, enquanto o PT, só pra citar um exemplo, terá míseros 2 minutos de propaganda eleitoral gratuita, sem contar a propaganda contra 24h tb… Não tem comparação!

    Outra coisa, Lula tem a segunda maior rejeição, apenas 1% menor que Bolsonaro e a maior na classe média, mais de 50%, um número absurdamente alto. Imaginemos um 2º turno Lula x Alckmin, os 20% do bolsonaro migrarão para Alckmin, bem como todos os demais candidatos da direita mais 1/3 dos votos da Marina. Vc acha mesmo que Lula tem chances???

    Pesquisa de 2º turno só vai ter validade de verdade após o 1º.

    Responder

    NeoTupi

    20 de julho de 2018 às 15h45

    Se o segundo maior erro político é subestimar o adversário. O maior erro de todos é subestimar a própria força, pois esta depende só de nós mesmos.

    O Alckmin é problema do Bolsonaro e só. Pois os dois vão disputar o mesmo eleitorado de direita anti-Lula para ver qual dos dois vai ao segundo turno para perder do candidato apoiado por Lula. Porque o povão vai votar no lulismo de oposição a Temer.

    Desde o começo esta eleição se desenhou polarizada entre lulismo x golpismo. É o jeito Lula de governar X jeito Temer de governar. Alckim está no pólo do jeito Temer. A propaganda pode maquiar Alckmin, mudar a embalagem, colocar Meirelles para ser o candidato boi de piranha do Temer, mas nada vai mudar essa realidade na cabeça do eleitor, porque Alckmin é conhecido e identificado com o Brasil pós-golpe, com o anti-lulismo e agora já quebrou até a aura vendida pela mídia de tucanos serem menos corruptos.

    Temer tentou melhorar sua popularidade com propagandas, só rendeu memes zoando na internet. O mesmo vai acontecer com Alckmin. Não adianta ele ter tempo na Tv porque o povão não quer saber do que ele fala, acha que é mais um político mentiroso querendo o fazer de otário. Corre o risco de nem desbancar Bolsonaro, mesmo sem tempo de tv. Não adianta falar para o eleitor que não quer ouvir.

    O único que ainda tem credibilidade junto ao povão é Lula pelo que FEZ, nem é mais pelo que fala. E por isso ele transfere voto se for impedido, como Getúlio Vargas, mesmo morto, transferiu para JK que defendeu seu legado, pelo que Vargas FEZ.

    Quando um candidato entra na eleição sem credibilidade, a propaganda ajuda pouco. É o que ocorre com Alckmin que perde para Lula e Bolsonaro dentro do estado de São Paulo, onde ele totalmente conhecido e blindado pela mídia.

    Em muitos palanques regionais, Alckmin vai ser traído por seus aliados durante a campanha. O Centrão gosta de duas coisas: dinheiro e se reeleger. Alckmin pode ajudar a trazer dinheiro para as campanhas, mas onde ele atrapalhar a conquista de votos (como no Nordeste, em Minas, no Rio e agpora parece que até em SP), ninguém do centrão fará campanha para ele.

    Se Josué Alencar for vice (tenho dúvidas de que aceite), também não soma nada a Alckmin. Pois Alckmin já tem o perfil que agrada ao mercado e a empresários. E Josué Alencar nem em Minas onde ele já foi bem votado para senador conquista votos para Alckmin, pois dessa vez ele está no pólo anti-Lula.

    O fato do balaio de gatos do centrão ficar do lado de lá é até bom. Ao votarmos para deputados do PT e PCdoB não elegeremos mais pela legenda estrupícios do centrão. Se o PT fizer campanha para “votar em Lula de cabo a rabo, de presidente a deputados da coalização lulista”, pode até aumentar significativamente as bancadas de esquerda no parlamento, tomando cadeiras do centrão (que é direitão na verdade).

    Responder

      Alan Cepile

      20 de julho de 2018 às 16h18

      Num cenário normal Alckmin e Bolsonaro teoricamente disputariam o mesmo eleitorado, mas estamos falando do povo brasileiro, de baixa escolaridade, ignorante sob diversos aspectos, reconhecidamente passivo e várias outras características que permitem que 4% dos lulistas votem na direita e extrema direita, portanto, Alckmin e Bolsonaro disputam SIM o eleitor lulista perdido sem Lula no pleito, por mais bizarro que isso possa parecer.

      Responder

      Alan Cepile

      20 de julho de 2018 às 21h38

      Alckmin e Bolsonaro não apenas disputam eleitores um com o outro, disputam os eleitores de Lula caso este seja barrado, pois, como eu disse num comentário mais acima, as últimas pesquisas Ibope e Datafolha indicam que 4% dos lulistas tem intenção de votar na direita sem Lula no pleito.

      4% = 6 milhões de votos de lulistas votando em Alckmin/Bolsonaro.

      INACREDITÁVEL…..

      Responder

Antonio Passos

20 de julho de 2018 às 11h42

Muitos se iludiram com a fragilidade eleitoral da direita e, por incrível que pareça, o experiente e sagaz Ciro Gomes foi quem errou mais.
Só existe UMA forma de lutar contra o golpe: é COM LULA.

Responder

    Andr

    20 de julho de 2018 às 12h20

    Com Lula na cadeia incomunicável? Boa sorte!

    Responder

Martinho

20 de julho de 2018 às 11h34

Parei de ler no momento que o articulista insiste em dizer que o PSB é um partido de esquerda…pela-amor-de-deus!!!

O PSB de Marcio França, Paulo Câmara, Eduardo Campos, Julio Delgado…eu quero distancia desse pessoal de “esquerda”. Dos deputados do PSB, 30 votaram a favor do impeachment e a favor do arquivamento das investigações contra o Temer.

Como diz o ditado: ” A mulher de Cesar não basta ser honesta, ela tem que parecer honesta”.

Responder

    Alan Cepile

    20 de julho de 2018 às 14h50

    Releia com atenção, a matéria não coloca o PSB como esquerda e sim como um partido que pode coligar-se com a esquerda.

    Responder

Marcelo Abb

20 de julho de 2018 às 11h22

Miguel,

Você não acha que já passou da hora do PDT bancar uma pesquisa com um instituto minimamente sério que aceite estudar o cenário “Ciro Gomes apoiado por Lula” ?

Acho que esta é a única saída para o campo progressista.

Tenho certeza que o resultado desta pesquisa seria assombroso, positivamente falando. Ciro talvez aparecesse líder isolado em primeiro lugar. Isto forçaria o PT a tomar uma posição. No mínimo, eles teriam que se explicar muito para rejeitar esta união.

Este resultado também abriria os olhos da militância, que se encontra completamente perdida e cega, acreditando na fantasia de um candidato preso, inelegível e com sua imagem extremamente desgastada pelo golpe.

Miguel, você, como um comunicador importante do nosso campo, poderia levantar esta bandeira nos seus textos, o que acha?

Precisamos clamar por esta pesquisa urgentemente!!

Responder

    Dio

    20 de julho de 2018 às 12h26

    Não vai rolar. Sabes por quê?
    Ciro não é puxadinho do pt.

    Responder

Lucas

20 de julho de 2018 às 11h08

Se perde apoio de TV, pelo menos Ciro ou o PT não ficaram dúbios nas suas narrativas. Agora é tacar pra cima de Alckimin que Temer/Centrão é Alckimin e a sociedade quer mudanças. Mas seria bom o PT se definir logo. Nos meus sonhos, arriscaria um movimento ousadíssimo de unidade nacional PT/PDT/PSB/PCdoB. Muitos caciques dos partidos se beneficiariam e as chances de vitória explodiriam.

PRESIDENTE/VICE – Haddad/Ciro (não necessariamente nessa ordem)
GOVERNO SP – Luiz Marinho abdica pra favorecer Márcio França (PSB) a tentar vencer
GOVERNO PE – Paulo Câmara (PSB)
SENADO PE – Marília Arraes (PT)
GOVERNO MG – Pimentel (PT)
SENADO MG – Márcio Lacerda (PSB) e Dilma Rousseff (PT)
GOVERNO RS – Manuela D’ávila (PCdoB)
GOVERNO RJ – esse tá difícil…
GOVERNO BA – Rui Costa (PT)

sonhos…

Responder

Carlos Cruz

20 de julho de 2018 às 11h04

Ciro AINDA pode ser a resposta se perceber, junto com seu partido PDT (saudade do Brizola…), que a solução é a UNIÃO do campo progressista em conjunto com o PT/Lula. LULA é a maior expressão da centro-esquerda no Brasil. Os foguetes soltos pela direita são propaganda. A situação econômica do BRASIL é terrível. Vão segurar a explosão do dólar, alta da inflação, etc, como fizeram nos desgovernos PMDB/PSDB, até a vitória, num esbulho eleitoral a ser avisado e alertado. Ciro ainda pode ser o herdeiro. Capaz, inteligente, mas…bocão.

Responder

EURIPEDES ELIAS DA SILVA JUNIOR

20 de julho de 2018 às 10h59

Ainda acho que estes movimentos foram combinados. Ciro e PT se afastando, e Ciro tentando tirar os apoios óbvios do PSDB. Ciro já fez em 2010 com o Aécio conta Serra, e isso ligo após ser descartado pelo Lula como candidato. Tomara… Que PT, PDT, PSB e PCdoB se entendam!!! Senão estamos f*…

Responder

Alexandre Neres

20 de julho de 2018 às 09h57

Ciro Gomes mandou muito mal em todo esse flerte com o Centrão. No desfecho da pantomima, o Centrão o esnobou e correu para os braços de quem sempre se manteve fiel. Em todo o episódio lamentável de ataque ao estado democrático de direito que estamos vivenciando, cujo ápice é a prisão do Lula sem prova de ter cometido crime algum, Ciro sempre adotou uma postura tíbia e dúbia. Não por acaso, ontem depois de ter sido descartado pelo Centrão, está tentando recuperar o tempo perdido, tardiamente veio dizer que o país não terá paz enquanto Lula estiver preso. Tudo bem, aceitaremos de volta o filho pródigo, depois de se mostrar inábil politicamente. Volte, Ciro, perdoamos o fato de ter se deixado seduzir porque vislumbrou a possibilidade de poder e ocupar o lugar vago do Lula por ter sido preso injustamente e possivelmente alijado do processo eleitoral. Muito embora tenha o legítimo direito de ser candidato, espera-se que da próxima vez não vá com tanta sede ao pote.

Responder

    ORLANDO VILAR MAIA

    20 de julho de 2018 às 10h40

    Seu comentário, Alexandre Neres, no meu modo de ver é corretíssimo. Ele fez tudo errado!!! Agora, apesar de tudo, gostaria de vê-lo compondo a chapa de Lula, assumindo a vaga de vice , ou o ministério da economia. Primeiro, por ser muito preparado, e segundo, porque a esquerda irá precisar de grandes nomes, com muita experiência, força política e moral, para refundar este país. Abraço!!! Mas, seu recado crítico, como já disse, foi preciso e cirúrgico. Parabéns!!!

    Responder

    Jailson

    20 de julho de 2018 às 10h41

    A minha chateação é que gosto do Ciro, respeito o Ciro, votaria no Ciro. Por isso, minha decepção com as atitudes dele, e de outros, que abondaram alguns conceitos e teses que pregavam no passado.

    Responder

      O PT é uma PRAGA para a esquerda!

      20 de julho de 2018 às 11h23

      Vocês são completamente sem noção, cínicos, cretinos e nojentos. Como assim o Ciro se comportou mal? Como assim ele se deixou levar pela ambição pq conversou com o centrão? Ora, o PT somente não conversou com esses partidos porque não pode. Aliás, fizeram de tudo para atrair o PR do Waldemar Costa Neto mas não conseguiram. O PT queria o Josué Alencar como vice do Lula e perderam para o Alckmin. Então o PT pode deitar e rolar com o centrão mas se o Ciro sentar para conversar com eles quer dizer que ele se vendeu, abandonou princípios, foi para a direita, etc? Apesar de NUNCA ter abandonado NENHUM dos princípios esquerdistas do seu programa de governo (revogação da reforma trabalhista, defesa da Embraer, retomada do Pré-Sal, etc)? O PT se comporta, como sempre, como se o Ciro tivesse uma coleira de cachorro. Se ele se aventurar demais e tentar avançar um projeto para o Brasil, que possivelmente seja melhor que o nosso, nós puxamos a coleira para que ele lembre do seu lugar. Lula está se comportando que nem um caudilho. Sim, o PT tem votos. Mas e daí? Isso não quer dizer que seja suficiente para ganhar tudo sozinho. Lula erra, e muito – por isso que estamos no meio desse golpe horrível. Sim, torço para uma união da esquerda. Mas está ficando claro que o PT, apesar da força eleitora do LULA (e não do partido) é tanto um problema quanto uma bênção para a esquerda. Resta saber se ele começará a pensar realmente no país e traçar essa união ao invés de ficar se pensando como um personagem mítico ao qual todos precisam se ajoelhar o tempo inteiro. Dito isso, sempre foi óbvio que Ciro apoiaria o PT se eles fossem para o segundo turno e que o PT não faria o mesmo, preferindo abrir espaço para o fascismo. Essa é a natureza canalha deles.

      Responder

        Curió

        20 de julho de 2018 às 14h16

        Canalha não ! Dobra essa língua catinguenta seu fedorento! Engole essa raiva senão vai enfartar bobinho. Cretinos e nojentos não seu pidão! Não é assim que se defende ideias, candidatos ou partidos.
        Lava essa boca toda cagada meu!

        Responder

        Alan Cepile

        20 de julho de 2018 às 15h06

        Lula tem votos sim, mas o PT sozinho não terá a menor chance.

        Responder

    Curió

    20 de julho de 2018 às 11h07

    Deixem de ser aloprados, de culparem as vítimas e aplaudirem bandidos. Não voto em Ciro. Isso não me permite, entretanto, achincalhar com ele !!! Agora o jogo está ficando claro demais. Mas afinal tem que bater no Ciro, como fazem com o Lula, ou na vampirada que quer raspar o fundo do tacho até o natal ? Tem que bater no Alkmin e nesta cambada de chupins! Este dissimulado fazia fita que estava longe do temer mas não estava, um imbróglio que o povo não entendia ? Pois é !!! O santo vai visitar o Papa e volta com os candelabros de ouro… O Papa está puto com ele e com Dória insistindo para a festa de Aparecida. Não vou! Esse Opus Dei travestido de Santo Antônio não passa de um anjo caído dos platôs das pesquisas. Não tem chorumelas… tá encostado na quadrilha do Temer e vai levar ferro. O Meireles é só boi de piranha para receber porrada pela miséria que fizeram com o Brasil em conluio com Alkmin e o Vampirão! Vocês não desconfiam nada não que o FHC saiu de cena ? Ele governa com o Temer de laranja preparando o Santo no lugar do bandido cheirosinho pego no flagra !!! No final tá previsto champanhe até com o Moro… mas nós não vamos permitir!!! Lula livre! Levante das tochas! Queima de vampiros!
    Sugestão a todos os sociais para o nome do levante popular: Levante das Tochas! Abaixo
    Vampiros! )))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))
    (((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((((
    Credo em crucis!!! Queimem excomungados!!!

    Responder

    asd

    20 de julho de 2018 às 12h20

    muito antes do flerte, Ciro já dizia que apartamento em Guarujá não é sintoma de corrupção, e dizia que o processo contra Lula não tinha “a página”…

    esse país de jumentos merecem mesmo é governo Temer, Alckmin, Bolsonaro…

    vocação de vocês é ficar fazendo picuinha nacionalmente e tomando no rabo internacionalmente

    cada povo tem o que merece

    Responder

Damião Rildo

20 de julho de 2018 às 09h56

Ciro se ferrou e não foi por falta de aviso.Eu disse num desses blogs que o DEM não ia abandonar o psdb, e não deu outra.
Ciro se quiser ir para algum lugar, tem que parar de falar mal do pt e do lula. Não se compor com golpista, e pior que gospista é traidor.
DEM não é amigo, DEM é inimigo. Inimigo sempre será inimigo. Não devemos confiar num inimigo de jeito nenhum. Se o Ciro crítica o Holliday espera que o dem o apóie.
O Alckimin precisa de votos e a maioria das pessoas vêem esses partidos que se arranjaram à direita como os partidos que deram o Golpe de Estado. Até parte da direita repudia essa atitude.
Tempo de TV é importante, mas só isso não ganha eleição. Vão começar a fabricar pesquisas pró Alckimin.
Vai ser muito difícil esconder as várias medidas impopulares bancadas por mdb e psdb. Só sendo muito burro para aceitar se aposentar com 49 anos de trabalho. Deputado e senador vão se aposentar só tb com 49 anos de trabalho/contribuição ????? NÃO !!!!!!!!!!!. VÃO RECEBER O TETO do regime geral de previdência social igual os mortais brasileiros ? Não !
O povão tem que abrir olho. A proposta do dem, psdb, mdb é essa.
A reforma trabalhista gerou empregos de quantidade e qualidade ? Não.
Quem mais se ferra com o desemprego, os pobres ou a classe média ? Pobres.
Psdb e mdb é uma tabelinha para o desemprego amplo e irrestrito em todas as áreas.
Os juros baixaram no banco central, e os bancos cef, bb, bradesco, itau não baixam os juros por que ? Não era só baixar os juros que se gerava mais produção e mais empregos.
Neo-liberal só se importa com o mercado, fo.da.se o povo.
Bate panela que melhora.
Qual será a próxima cascata do mercado dos neo-liberais ???

Responder

    Ultra Mario

    20 de julho de 2018 às 12h11

    Não seja bobo, o Ciro foi conversar com o centrão justamente porque o PT não queria apoia-lo.

    “Parar de falar mal do Lula”, ok, cadê o pedido de desculpas por ter colocado o Michel Temer de vice, que levou a toda essa tragédia que vemos hoje? Cadê o pedido de desculpas por ter mentido sobre a crise em 2014? Cadê o pedido de desculpas por ter enganado o eleitor, achando que o partido se preocupava com os pobres mas dava renuncias fiscais milionárias para ricos?

    O PT é a causa de tudo isso que vemos hoje e não se prestam nem pra pedir desculpas.

    Responder

Sergio Sete

20 de julho de 2018 às 09h47

Chorem, chorões!
Não há obrigatoriedade em uma sigla se aliar a outra – há troca de interesses baseada no “ganho ganho”.
A canalhada está se unindo e em menos de um mês saberemos oficialmente quem vai disputar contra quem.

A esquerda (mais perigosa) recebeu seu golpe fatal com o centrão se mancomunando com a tucanalha.

Agora falta derrubar a direta.

Responder

Sergio Sete

20 de julho de 2018 às 09h43

Acabo o sonho da esquerda.

Responder

    Sergio Sete

    20 de julho de 2018 às 09h44

    *** Acabou

    Responder

Jailson

20 de julho de 2018 às 09h00

Ciro vendeu a honra para ter o Centrão e se eleger presidente. Esculhambou o PT enquanto pôde. Pois bem, perdeu o centrão, perdeu a honra, e vai perder a presidência. Sai muito menor do que o que já era.

Responder

    Jonas

    20 de julho de 2018 às 09h10

    O pior que parece isso mesmo.
    Ofertou a alma ao diabo e este recusou. Lamentável.

    Responder

    joao batista

    20 de julho de 2018 às 10h05

    O Problema é que com isso perdemos todos. O alerta do Miguel faz todo sentido. Temos que pensar qual a melhor solução, e saber ceder a algum “capricho”, para salvar alguma coisa.

    Responder

    Miguel do Rosário

    20 de julho de 2018 às 16h21

    Jailson, desculpe, mas você está vendo as coisas pelo avesso. Ciro não conseguiu apoio do Centrão justamente porque não vendeu sua alma, não mudou seu programa, não parou de dar entrevistas em que batia duramente no governo Temer, na reforma trabalhista, etc. Este mesmo centrão apoiou o PT em 2014 porque o o partido se dispôs a ceder pontos importantes, como nomear um ministro como Levy para a Fazenda, por exemplo.

    Responder

      NeoTupi

      21 de julho de 2018 às 13h57

      De onde você tirou essa idéia de que partidos do centrão apoiaram Dilma em troca da escolha de um ministro da fazenda como Levy? Nem verossímil isso é. O centrão nunca gostou de economistas ortodoxos, gosta desenvolvimentistas porque liberam verbas para obras no orçamento da união, a não ser que sejam pagos para “engolirem”, como Temer fez com Meirelles liberando gordas emendas parlamentares.
      Ao contrário do que você especula, Dilma escolheu Levy para passar a CMPF no Congresso sem ter de gastar uma enormidade em emendas, o que resolveria a crise fiscal, confiando que os bancos pressionariam o Congresso do Eduardo Cunha a passar a CPMF e as medidas de ajuste fiscal.
      É preciso parar de disseminar essas lendas urbanas. Levy tem tendência neoliberal, mas durante sua gestão ele nunca interferiu em manter os pobres no orçamento, nem em cortar verbas da educação e saúde, se limitando a cortar despesas supérfluas ao bem estar social, como privilégios de quem ganha muito, cortar subsídios empresariais da elite e ELEVAR impostos, seja cortando desonerações de impostos, seja recriando a CPMF. Entenda que Dilma colocou um “neoliberal” para reduzir a resistência da elite a políticas anti-neoliberais de ELEVAR impostos, e baixar custos políticos do Congresso por pressão dos bancos. Levy com Dilma em 2015 esteve “mais à esquerda” do que Palocci com Lula em 2003. Só que não foi suficiente porque o Congresso e outra parte do mercado financeiro preferiu dar o golpe a referendar políticas como a de recriar a CPMF e deixar Dilma voltar a fazer um bom governo até 2018. Essa foi a realidade. O desgaste de Dilma, para variar, é que ela e seu governo sempre foram péssimos na comunicação com suas próprias bases, e ainda desgastou à toa comprando uma briga perdida de não reajustar a tabela do IRPF, pleito das Centrais Sindicais.
      Ministro da fazenda nunca foi imposto por bancadas de apoio, nem antes, nem durante era FHC, nem na petista. Sempre foi cargo de confiança do presidente, sujeito a um poder de veto de fato exercido pelo mercado. Sempre foi um dos cargos de escolha do presidente e quem influi de fato são os banqueiros, os credores da dívida.

      Responder

Dio

20 de julho de 2018 às 08h56

É tudo golpista. E é responsabilidade da esquerda desmontar a farsa. Reduzi-los a tamanho de pulga que são.
Ninguém não ingênuo já não estava esperando por isso. Sempre foi assim, e os golpistas iriam querer que continuasse. Até pra fazer parecer que está tudo normal.
Agora: a esquerda vai deixar que essa eleição se pareça com qualquer outra? Que não houve golpe? Que o centrão tem legitimidade? Vai continuar fingindo que nada aconteceu?
Pensemos nisso. Porque aí pode estar a resposta para as próximas ações.

Responder

Nostradamus

20 de julho de 2018 às 08h53

Terremoto coisa nenhuma ! Apenas a face lavada do golpe da vampirada em plena luz do dia ! Vão morrer de diarreia nos hospitais que não mantiveram já que os particulares estão falindo. Só com o susto da próxima pesquisa. E no dia das eleições vamos queimar todos no fogo do inferno que vamos arrumar para eles! Não subestimem o povo brasileiro. Ele sabe que o Alkmin anda de beijinhos com o Vampirão nas madrugadas!

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina