Cafezinho 5 minutos: o conceito de autocrítica

O juiz federal Sérgio Moro, o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, e o procurador Deltan Dallagnol, no UniCEUB José Cruz/Agência Brasil

MPF lança nova acusação contra Lula a 3 dias da eleição

Por Miguel do Rosário

04 de outubro de 2018 : 19h50

Não é exatamente uma surpresa. Até as pedras na calçada sabiam que a Lava Jato viria com chumbo grosso contra Lula nas vésperas das eleições. Fizeram isso em 2006, 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016. Por que não fariam esse ano?

***

Na Agencia Brasil

MPF pede condenação de Lula em caso envolvendo terreno de instituto

Publicado em 04/10/2018 – 17:27 e atualizado em 04/10/2018 – 19:37 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil Brasília

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou hoje (4) um documento reforçando o pedido de condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em caso envolvendo um terreno onde seria construído uma sede do Instituto Lula e o suposto recebimento de propina na forma de um imóvel em São Bernardo do Campo.

Na denúncia, apresentada em 2016, os procuradores apuraram se teria havido irregularidades na compra de um terreno para a construção de uma sede do Instituto Lula. Eles alegam que o ex-presidente teria recebido, de forma ilícita, um imóvel ao lado do apartamento que o ex-presidente tem em São Bernardo do Campo, cidade da Região Metropolitana de São Paulo.

O Grupo Odebrecht teria repassado a propina em troca de contratações da construtora pela Petrobrás em diversos consórcios, como para obras de terraplanagem na Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e de construção e montagem de Terminal de Processamento de Condensado De Gás Natural do Terminal de Cabiúnas, em Macaé, no Rio de Janeiro.

Nas chamadas “alegações finais”, incluídas no processo a três dias do primeiro turno das eleições, o MPF reiterou a posição pela condenação de Lula, do ex-ministro Antônio Palocci, do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, de empresários e outros envolvidos no episódio por crimes como corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Consultada pela Agência Brasil, a assessoria da Procuradoria da República no Paraná afirmou que os procuradores apenas cumpriram o prazo estipulado pelo juiz responsável pelo caso.

Alegações finais

Segundo as alegações finais do MPF, ex-presidente cometeu o crime de corrupção passiva em nove ocasiões, enquanto Marcelo Odebrecht, então dirigente da empreiteira, teria atuado também em nove crimes de corrupção ativa. O documento detalha os crimes dos dois e dos demais réus nas operações. Além da condenação, os procuradores também solicitam o ressarcimento em dinheiro de valores relativos à propina que teria sido paga no âmbito do esquema, que somaria mais de R$ 70 milhões.

A partir de agora, as defesas terão um prazo para suas alegações finais. Após este período, o juiz responsável pelo caso, Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal da Subseção Judiciária de Curitiba (PR), emitirá a sentença.

Outro lado

Em nota, a defesa de Marcelo Odebrecht afirmou que, em relação às alegações finais apresentadas pelo MPF, a defesa destaca o reconhecimento do próprio MPF em relação à efetividade do acordo de colaboração de Marcelo Odebrecht, “lastreada em seu compromisso com a verdade real dos fatos a partir das provas produzidas nos autos com a participação do próprio Marcelo, que corroboram o quanto por ele relatado em seu acordo.”

Em nota, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que as alegações “reforçam a perseguição política imposta ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao buscar sua condenação sem que ele tenha praticado qualquer crime ou recebido qualquer benefício em troca de atos praticados na condição de chefe de Estado e chefe de Governo”. Segundo os advogados, a acusação não consegue comprovar os fatos. “A realidade, porém, é que: (i) os diretores da Petrobras foram eleitos à unanimidade pelos membros do Conselho de Administração da Petrolífera; (ii) nenhum dos diversos controles existentes na Petrobras e aperfeiçoados durante o governo Lula detectou a prática de qualquer ato ilícito; (iii) nenhuma das auditorias externas contratadas pela Petrobras detectou a prática de qualquer ato ilícito praticado por Lula; (iv) Lula ou o Instituto Lula jamais solicitaram e tampouco receberam a posse ou a propriedade do imóvel situado na Rua Haberbeck Brandão 178, em São Paulo (SP); (v) a família de Lula alugou e pagou os aluguéis correspondentes ao apartamento nº 121 do residencial Hill House, em São Bernardo do Campo (SP)”.

Em nota, a assessoria da Construtora Odebrecht informou que “a Odebrecht continua colaborando com a Justiça e reafirma o seu compromisso de atuar com ética, integridade e transparência.”

Matéria atualizada às 19h36 para acréscimo da posição da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da Construtora Odebrecht

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

enganado

06 de outubro de 2018 às 11h50

E onde estão as provas contra as acusações????

Responder

Juanito

05 de outubro de 2018 às 23h22

Documentário – Assassino Econômico
https://www.youtube.com/watch?v=cCwqFqqgKEA

Responder

Paulo

04 de outubro de 2018 às 21h52

Embora a promiscuidade continuada e reiterada da relação Lula/Odebrecht já bastasse, por si, para condenar o ex-presidente (não só no caso do Instituto Lula, diga-se!), fato é que o tal “documento reforçando o pedido de condenação”, nestas alturas, é tendencioso…Moro e o MPF pisam na bola, agem politicamente, à toda evidência, ainda que se louvem em fatos incontestes, e, assim, arriscam a idoneidade da própria tese que esposam…

Responder

    cid eias

    05 de outubro de 2018 às 17h17

    Eh mesmo, “onestao“? Entao manda as provas que tu tem pra juiz moro canalha, manda, porque no processo não tem nenhuma! E eu acho que tu gosta de chamar os outros daquilo que tu conheces, ladrao adora chamar os outros de ladrao, tipo o geddel das malas

    Responder

      Paulo

      06 de outubro de 2018 às 00h04

      Cid, “no processo não tem nenhuma (prova)”? O que tem lá, então, senão fotos,. Mas você vídeos, depoimentos pessoais e de testemunhas? Só não tem a confissão, rainha das provas (exceto no caso dos delatores, claro, “by” Palocci)

      Responder

      Paulo

      06 de outubro de 2018 às 00h06

      Cid, “no processo não tem nenhuma (prova)”? O que tem lá, então, senão fotos, vídeos, depoimentos pessoais e de testemunhas? Só não tem a confissão, rainha das provas (exceto no caso dos delatores, claro, “by” Palocci). Mas aí, convenhamos, seria esperar um pouco demais, não acha?

      Responder

Brasileiro da Silva

04 de outubro de 2018 às 20h40

Mais um processo contra a “alma mais honesta” do Mundo. Que coisa. Já falava minha avó: aonde tem fumaça, tem fogo

Responder

    Nostradamus ( banquinho & bacia )

    05 de outubro de 2018 às 16h52

    Então teu rabisteco está uma fogueira de São João! Patinho paneleiro vai atravessa a estrada que não vem jamanta vai te esfregar na grama para apagar o fogo no rabo!… vai… agora!… Puft… passou…

    Responder

Alvides Batista R.

04 de outubro de 2018 às 20h37

Nos habituamos em anos recentes a que intervenções humanitárias sejam justificadas pelo pressuposto de que os EUA e o Ocidente estariam de algum modo intervindo militarmente a favor ou na defesa de civis inocentes ameaçados por ditadores brutais. Essa justificativa para intervenção armada é o fator chave ou a causa direta da expansão do EUA-imperialismo. A mídia comercial usada como instrumento de guerra – com mentiras, histórias artisticamente forjadas [‘fake news’], omissões propositais e desinformação atentamente orientada – muito ajudou o EUA-imperialismo a justificar intervenções armadas em todo o mundo.

https://blogdoalok.blogspot.com/2018/09/duas-palavras-chaves-para-o-eua.html

Responder

Elena

04 de outubro de 2018 às 20h01

Acusações requentadas só para ver se conseguem perturbar o pleito eleitoral desfavorecendo Haddad. Esse MP já está merecendo há muito tempo uma varredura, pois tem muito procurador que não faz nada a não ser ficar se coçando e gastando o nosso dinheiro em passagens aéreas na classe executiva pra comprar ternos em Miami. São todos uns engomadinhos, filhinhos de papai, improdutivos e que só sabem fazer uma coisa na vida: perseguir o PT.

Responder

Adyneusa

04 de outubro de 2018 às 19h53

Isso não vai colar mais, o povo se vacinou, e Lula já está preso, Não faz nenhuma diferença.
Perdem tempo se acham que vai prejudicar Haddad e o partido nas eleições.
Ganharemos essa.

Responder

    Serg1o Se7e

    05 de outubro de 2018 às 08h17

    Quem vai ganhar? O homem que responde a 32 processos na justiça e é manipulado por um presidiário?

    Ok.

    Responder

      Nostradamus ( banquinho & bacia )

      05 de outubro de 2018 às 16h45

      Haddad Lula & Manuela ………………… 13 !!! ( seu patinho paneleiro zé ruela )

      Responder

Deixe uma resposta