Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Eliane Brum: autocrítica do PT é importante para todo o campo da esquerda

Por Miguel do Rosário

27 de dezembro de 2018 : 13h23

Sugiro aos internautas que leiam a íntegra do artigo de Eliane Brum, publicado no El País. Reproduzo abaixo apenas um trecho.

Quando se exige uma autocrítica do PT é exatamente porque sem ela não é só o PT que não avança, mas todo o campo da esquerda que foi identificado com o PT, com ou sem razão. Como o PT usa inúmeras justificativas para não fazer autocrítica, o que me parece não só desrespeito aos eleitores, mas também um tremendo equívoco político, nada avança. Se você não pode falar sobre o que errou, e que todo mundo viu que errou, como alguém vai acreditar em seus acertos?

Como o PT é a experiência de esquerda que a população viveu, a autocrítica é fundamental para que a esquerda possa construir um outro projeto para o país

A credibilidade se dá também pela coragem de assumir os erros cometidos e de ter respeito suficiente pelo voto de quem o elegeu para debater seus equívocos publicamente. Quando insisto na autocrítica do PT não estou preocupada com o futuro do partido, mas sim com a necessidade de a esquerda ser capaz de criar um projeto que mostre a sua diferença. Como o PT é a experiência de esquerda que a população viveu, a autocrítica é fundamental para que a esquerda possa construir um outro projeto. Autocrítica não como expiação cristã, mas como dever democrático, compromisso público com o público.

Leia a íntegra do artigo no no El País.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

108 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

So observo

05 de agosto de 2019 às 12h29

Queria saber como vcs estão agora?Tudo certinho? Sairam do transe?
Só pra lembrar: Essa culpa eu nao carrego!

Responder

CAR-POA

04 de janeiro de 2019 às 18h21

—-Se você não pode falar sobre o que errou, e que todo mundo viu que errou, como alguém vai acreditar em seus acertos?—-
SE TODO O MUNDO VIÚ QUE ERROU,ONDE E PORQUE ERROU ,PRA QUE PORRA SERVE A MALHAÇÃO PÚBLICA???
A SEGUNDA PARTE É “JENIAL!”,—como alguém vai acreditar em seus acertos ????—-
SEM COMENTÁRIOS.
ESSES SÃO OS INTELECTUAIS DE ESQUERDA , E DEPOIS FALAMOS DO OLAVO.
DONA ELIANE ,APROVEITE E PEÇA A TODOS—-DIZ TODOS—-OS PARTIDOS DE CENTRO ,MAL CHAMADOS DE ESQUERDA ,A QUE FAÇAM A SUA “AUTOCRÍTICA”.
A COMEÇAR PELO—CANALHA—–

Responder

    CAR-POA

    04 de janeiro de 2019 às 18h27

    COMPLETANDO
    O ABSURDO ,TERRÍVEL,ESTÚPIDO,SUICIDA DA TAL DE “AUTOCRÍTICA” É QUE SE ASSUME QUE A ELEIÇÃO FOI “PERDIDA” PELOS PTS E NÃO QUE ASSISTIMOS A CONSOLIDAÇÃO DO GOLPE DE 2016 ,LEGALIZADO A PARTIR DA AÇÃO DE UMA FORMIDÁVEL MÁQUINA QUE INCLUIA.:
    EEUU
    PETROLEIRAS INTERNACIONAIS
    MÍDIA
    JUDICIÁRIO
    PARTIDOS POLÍTICOS
    FAKE NEWS
    IGREJAS
    E PRINCIPALMENTE OS QUE CUIDARAM QUE O PLANO DA GUERRA HÍBRIDA AMERICANA DESSE CERTO ,OS FARDADOS.
    ALGÚM IDIOTA NESTE PAÍS IMAGINA QUE ELES ENTREGARIAM O PODER DE VOLTA A SUAS VÍTIMAS 2 ANOS APÓS O GOLPE?????????????????
    ENFIEM A “AUTOCRÍTICA” NO SEUS RABOS FEDORENTOS !!!!!!

    Responder

Marcelo

02 de janeiro de 2019 às 01h59

Essa porra de “autocrítica” virou um fetiche da esquerdalha caviar.

Responder

Lindsley de almeida campos

29 de dezembro de 2018 às 19h19

Acho que quem tinha que fazer uma autocrítica deveria ser o Cafezinho! Aff!! Ninguém merece uma crônica dessa.

Responder

    jose carlos rodrigues arana

    29 de dezembro de 2018 às 22h00

    Verdade!

    Responder

Gerson

29 de dezembro de 2018 às 17h33

O Cafézinho exigiu autocritica de Ciro Gomes quando este viajou para a Europa em pleno segundo turno? Sugiro a troca do nome do blog de O Cafezinho para O Divã.

Responder

João Ostral

29 de dezembro de 2018 às 17h09

Miguel, faz o favor de dar uma dica para os petistas, não está dando para entender, que auto crítica do PT é essa afinal que querem tanto os fascistas, os golpistas, o ciro gomes, e o Cafezinho.
O que será que um partido que tentou durante anos melhorar a vida do povo brasileiro tem que confessar?
O que diante do republicanismo, respeito as instituições, respeito aos direitos humanos, da democracia, e em busca do respeito internacional, respeito a outros povos respeito pelo povo e a soberania deste país irritou tando os que querem deste partido uma autocrítica?
O que irritou tando a oposição, as elites do atraso e um bando de fascistas, que crimes seriam estes?
Diante de um quadro tão marcado por um golpismo vil, onde uma presidenta honesta é destituída do cargo sem ter cometido crime algum. Onde o líder absoluto do partido é perseguido com um judicialismo político criminoso, condenado sem provas e preso para não concorrer a presidência da república onde seria eleito no primeiro turno. Onde ai o partido errou segundo tuas crenças? Por favor nos explique.

Responder

Almir Bispo

29 de dezembro de 2018 às 16h31

Está é a auto critica.Na proxima vez a esquerda não deve ser republicana no poder judiciário.Deve formar juizes nas escolas do MST

Responder

Marcos Videirs

29 de dezembro de 2018 às 16h16

Aí de quem ousar criticar o PT.
A fúria de Zeus será imediata.

Responder

    Alan Cepile

    01 de janeiro de 2019 às 22h37

    O melhor exemplo de democracia da petezada.

    Responder

Rivellino Batista

29 de dezembro de 2018 às 14h45

PT e seus asseclas só falam: tosqueiras, obscenidades, baranguices, obviedades, grotonices. PT tem um mau gosto extraordinário. São kitsch.

Responder

João Cout

29 de dezembro de 2018 às 10h52

Estes papo de autocrítica , ajudou a eleger a ultra direita.
Vamos pedir autocrítica a mídia golpista , aos banqueiros , a oligarquia….etc
Continua c este papo…..

Responder

    Jorge Camera

    29 de dezembro de 2018 às 16h07

    É isso mesmo. Esse papo de auto crítica é coisa de coxinha.

    Responder

Apolônio

29 de dezembro de 2018 às 03h16

Não é expiação cristã, mas é preciso parar de tentar falsificar a história e o fato de que Lula liderou o maior esquema de corrupção que o país já viu. O povo não é burro e sabe que, por trás dessa tentativa de desconstruir na base da retórica e da propaganda o caráter criminoso de Lula, seu governo e seu legado, está o interesse de manter intacto o capital eleitoral do presidiário, com o objetivo último de voltar ao poder e voltar a roubar. O PT precisa cortar na carne para convencer o Brasil de que não vai voltar a roubar; ao nem sequer reconhecer a responsabilidade pelos crimes já praticados, deixa claro que quer voltar a cometê-los. Achando que estão preservando a hegemonia petista e o capital eleitoral do Lula, estão na verdade cometendo suicídio político – e levando o resto da esquerda junto.

Responder

Faraj

28 de dezembro de 2018 às 21h47

Qual razão deste site não explorar de nenhuma forma o caso do laranja Queiroz e exigiir autocrítica do PT e só do PT?

Responder

    Francisco

    29 de dezembro de 2018 às 17h19

    Ciro.

    Responder

      Aliança Nacional Libertadora

      05 de janeiro de 2019 às 15h11

      A Quinta Coluna eh parte essencial em qualquer golpe……

      Responder

Ulisses

28 de dezembro de 2018 às 17h51

Censurar os comentários dos que criticam com argumentos os comentários idiotas ciristas e fascistas do seu blog?

Responder

    marco

    01 de janeiro de 2019 às 17h15

    Caraca!
    Não aceitam o contraditório, só o Hegemon.
    Os comentarios de não petistas são minoria, como podem ter eles o poder de excluir ou vetar.

    Responder

Raymond

28 de dezembro de 2018 às 16h49

A autocrítica que o PT deve fazer é esta: esforçar-se mais com o povo nas ruas para soltar o Lula ! Vê se o Ciro livre leve e solto está defendendo o povo das barbaridades que estão acontecendo… Lula fora da prisão já estaria percorrendo o país e mobilizando as massas! Fora Bolsonaro corrupto & famiglia ! Voltas dos direitos trabalhistas ! Volta do emprego !

Responder

    Alan Cepile

    28 de dezembro de 2018 às 17h16

    É essa artilharia egocêntrica em prol da tal hegemonia que o PT usou a campanha inteira contra o Ciro que deu a vitória ao presidente mais tosco da história recente do Brasil.
    Valeu Lula! Grande estrategista! Agora fica aí mofando na cadeia já que os seus ótimos “cumpanheros” de partido preferiram, não por acaso, que vc se entregasse ao invés de se refugiar numa embaixada e tacar fogo na porra toda.

    A direita rindo a toa…..

    Responder

      Paulo

      29 de dezembro de 2018 às 01h58

      Achava que tinha sido a carreira solo do Ciro. Não foi, não? Essa história de não querer ser poste do Lula é bem conveniente. Renunciou a um projeto progressista de governo, por falta de habilidade política ficou isolado de maneira a inviabilizar sua candidatura, insistiu, ganhou medalha de bronze, e, agora, com o oportunismo característico de políticos velhacos, “desce o pau no PT” e está teimosamente a preparar caminho para 2022. Ele não tem que fazer autocrítica, não?

      Responder

        José Ricardo Romero

        29 de dezembro de 2018 às 08h38

        Porque o Ciro, ou qualquer outro candidato, deveria apoiar um candidato ou um partido que tinham (naquela época, porque agora é pior) 60 % de rejeição?

        Responder

          Berimbau

          29 de dezembro de 2018 às 09h04

          Onde anda o Ciro Queiroz Bolsonaro Jereissati ? Não é um cu de encrenca que não perde oportunidade nenhuma de dar porrada no PT ? Onde anda o moralista ?

Cadu

28 de dezembro de 2018 às 16h47

A razão de o PT não querer fazer auto crítica é simples.

Não pretende mudar nada. Pretende fazer tudo igual de novo caso volte ao poder.

E acreditam que vai ser possível varrer tudo para debaixo do tapete. Ainda não entenderam que não vai.

Responder

    Carlos Eduardo

    28 de dezembro de 2018 às 17h18

    Enfim um comentário lúcido dito em poucas palavras.

    Responder

Martins

28 de dezembro de 2018 às 16h14

Que discursão mais chata! Enquanto isso, o Pais desce a ladeira. E a partir de 01.01 temos o Bozo e comitiva regendo a República das Bananas!

Responder

Ioiô de IaiáI

28 de dezembro de 2018 às 14h47

Todos os partidos fazem autocrítica em seus diretórios. O PT já fez isso. Querem imolação do partido? Então primeiro peçam a imolação de partidos golpistas, fascistas e de políticos que fingem ser de esquerda e, quando não ganham o brinquedo que querem fazem-se de primadonas e vão para a Europa “descansar”. A autocrítica da Globo virá daqui a 50 anos. Continua de pé o convite a todos que pedem autocrítica para por gentileza irem ver se eu estou na esquina.

Responder

brasileiro

28 de dezembro de 2018 às 12h15

É comum um partido se desgastar depois de vários anos no poder, e o PT se desgastou além da conta. Em um país com mais de 30 partidos era melhor tocar a bola para outro partido, ainda mais com a alta rejeição que o PT sofre. Comparem o governo municipal de Haddad em SP, que deixou um caixa gordo para Dória, e o governo do estado de Maranhão do PCdoB e o do PDT em Ceará, que revolucionaram a educação básica.

Responder

Diogo

28 de dezembro de 2018 às 11h46

O PSDB vai fazer autocrítica que o Aecio Neves é um ladrão ?
O Ciro vai reconhecer que errou ao não aceitar ser vice do Lula, qdo já era sabido por todos que não iriam soltar o Lula e nem deixa-lo ser candidato ?
Ciro seria presidento agora, mas quis puxar o saco da globo e mídia em geral.
Biruta de aeroporto é o Ciro Gomes, toda hora muda de posição. Muda de posição pq o cagaceiro fala demais, Ciro tem a língua solta. Ele se enterra sozinho. So bravatas não ganham eleição.

Responder

Iosif

28 de dezembro de 2018 às 11h19

Querer convencer um petista com o uso da lógica é o mesmo que desentortar uma banana: não esquecem e não aprendem nada.

Responder

    degas

    28 de dezembro de 2018 às 14h18

    Mas eu entendo por que os líderes petistas não querem fazer autocrítica alguma. Quem sobrou para eles além dos mais tapados e/ou fanáticos? Hoje só está com o PT quem acredita que o Adad do Kitgay não fez o kit gay, o Lula é um inocente que está sendo perseguido pela justiça, essas coisas. Se falarem a verdade vão perder até esses, que se afastarão decepcionados. O que lhe resta é continuar enganando enquanto der. Depois fecha e joga a chave fora.

    Responder

Roque

28 de dezembro de 2018 às 11h03

Foi só cutucar o PT, que as viúvas do condenado corrupto lavador de dinheiro ficam todas ouriçadas, kkkk.

Responder

Paulo Cesar

28 de dezembro de 2018 às 10h27

Quem tem que fazer auto-crítica é o Cafezinho.
Enquanto até a Folha e a Globo cumprem seu papel jornalístico atacando Bolsonaro e pedindo explicações pra história mal contada o Cafezinho virou advogado de fascista ladrão.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de dezembro de 2018 às 10h40

    Paulo, em que somos advogado? E a que fascista ladrão você se refere?

    Responder

      Roque

      28 de dezembro de 2018 às 11h16

      Miguel, estes petistas estão cada vez mais perdidos. Na falta de argumentos para responder aos erros e roubos da quadrilha PT/PMDB, eles atacam os blogs sensatos, coerentes e democraticos como o seu. Liga não, manda esta turma para o 247 ou para o DCM, lá a babação de ovos e a idolatria com bandidos é liberada, kkkkkk.

      Responder

        Paulo Cesar

        28 de dezembro de 2018 às 13h23

        Falou o eleitor de um cara que roubou o cofre da ex mulher e ameaçou mata-la , admitiu ser um ladrão que sonega impostos , foi acusado de terrorismo pelos superiores militares , responde por crime de racismo , foi condenado por apologia ao estupro por ameaçar estuprar uma colega de trabalho , defende o crime hediondo da tortura.
        Realmente você não tolera bandido hahahaha

        Responder

      Paulo Cesar

      28 de dezembro de 2018 às 13h12

      Sua pergunta já mostra que você nega que Bolsonaro seja fascista e ladrão.
      Se você acha que o Queiros vendia um carro por mês e era pago todo dia 5 em valores abaixo de 5 mil e que um homem que defende a tortura(como Bolsonaro caso me pergunte outra vez) é um democrata , o problema é seu.
      Só não jogue suas mentiras na cara dos seus leitores.
      Na matéria de vocês , advogando para o fascista , vocês disseram que não há problema um cara movimentar um milhão em um ano e morar numa favela?
      De algum crédito aos seus leitores.
      Você só tem recebido apoio dos eleitores de um homem que defende a tortura.
      Eu teria vergonha no seu lugar.

      Responder

        Jorge Camera

        29 de dezembro de 2018 às 16h17

        Mudou até o tratamento. Todo mundo conhece o pilantra como Queiroz. Mas pra eles, o laranja do Bozo agora é Fabricio. Estão querendo desviar a atenção. Tem caroço nesse angú (cafezinho).

        Responder

      Araujo

      28 de dezembro de 2018 às 13h19

      Miguel, ja te escrevi, não esta padrão 247 tem de tirar do ar hehehehehehe
      Assim não há lulismo que perdure.

      Responder

    Justiceiro

    28 de dezembro de 2018 às 10h46

    Qual fascista ladrão?

    Tem um ladrão, mas este está preso em Curitiba e não é fascista. Embora sempre se ache o centro do mundo, uma coisa identificada no fascismo: a idolatria.

    Responder

      Paulo Cesar

      29 de dezembro de 2018 às 11h43

      “Justiceiro ” Bolsonaro admitiu publicamente que rouba nosso dinheiro sonegando impostos.
      Não vejo nimguém chamando Lula de mito como se fosse uma bicha que quer dar o cú pra ele.

      Responder

    Alan Cepile

    28 de dezembro de 2018 às 13h17

    Paulo, acho que vc não deve assistir a Globo News…. Além deles protegerem o bozo (ok, não o fazem com o mesmo ímpeto do Temer e do FHC em outras épocas) eles fazem dos erros e da corrupção do PT um verdadeiro reality show, debatendo à exaustão pra ficar em evidência e influenciar a opinião pública.
    Quando o bozo erra eles fazem apenas uma notinha que não dura 30 segundos, sem debate, e estrategicamente já mudam a pauta Lula.

    Responder

MIGUEL GRAZIOTTIN

28 de dezembro de 2018 às 09h26

Definitivamente o senhor retirou a mascara burguesa. Que auto critica meu Amigo?
E por acaso um partido serio faz isto em publico? Porque nao pede autocritica do PSDB, PMDB, e correlatos?
Vai dar combustivel para a direita? Só falta colocar CIRO 2020 neste blog! Um direitoso cuja funçao clara na eleiçao passada era dividir os votos da Esquerda!
Naõ vai comentar o FATO de que Ciro foi chamado no inicio do processo eleitoral passado para ser cabeça de chapa e disse com todas as lteras que : “Não queria chegar ao poder via PT? Que se calou no segundo turno depois de fazer teatro contra o Bolsonaro no 1′ turno?

Responder

    Alan Cepile

    28 de dezembro de 2018 às 09h52

    Artigo da Eliane Brum

    Responder

Ioiô de Iaiá

28 de dezembro de 2018 às 04h48

Mas e a autocrítica do PSDB que apoiou o golpe? E a dos outros partidos que apoiaram o golpe? E a dos movimentos do tipo “passe livre” que ajudaram a colocar lenha na fogueira e depois desapareceram? E a do Ciro, que ao não ser escalado para o jogo, pegou a bol foi para a Europa e dusse “não jogo mais”? E a da grande mídia que demonizou o PT o tempo todo e colhe agora um governo ridículo e destruidor do país? E o Judiciário que com a sua covardia permitiu que um juizeco fizesse o que quisesse?
Esses que pedem autocrítica ao PT, por gentileza, façam fila indiana e dirijam-se à pqp.

Responder

    Justiceiro

    28 de dezembro de 2018 às 10h43

    Não fala besteiras, rapaz.

    O PSDB fez auto crítica sim. Lembra quando Tasso Jereissati disse que o PSDB errou ao apostar nas pautas bombas contra Dilma? Lembra que Addad KG,inclusive, usou e abusou dessa fala de Tasso para tentar explicar o fracasso do governo Dilma?

    Como vocês fazem questão de ser esquecidos.

    Responder

      Ulisses

      28 de dezembro de 2018 às 11h11

      isto é autocrítica? Por que pensaram que iam ganhar a presidência e perderam para um brucutu? Autocrítica é como destruíram um país para tentar voltar ao poder. Como destruíram o pais e perderam 4 eleições seguidas para o PT. Como quebraram o país, elevaram o desemprego, fome e a miséria, permitindo pela primeira vez em muito tempo a esquerda voltar ao poder. Isto é autocrítica. O que o coronel do ceará fez foi chorar as pitangas por toda sabotagem ao Brasil para perder para um idiota.

      Responder

        marco

        01 de janeiro de 2019 às 18h51

        Pois é , perderam para o “brucutu” ,

        Responder

Ric

28 de dezembro de 2018 às 04h34

PT fez merda pra caralho. Os Lulominios não querem ver. Mas de fato o PT se associou a tudo que há de podre no país para poder dar algumas (pequenas) esmolas aos pobres. Mas as estruturas escravocratas se mantiveram rigorosamente as mesmas. Não houve qualquer mudança estrutural. E o PT nomeou liberais para a economia, e Haddad queria nomear mais um caso fosse eleito! O Brizola bem disse: O PT é uma galinha que cacareja para a esquerda, mas bota ovos para a direita.

Responder

    Alan Cepile

    28 de dezembro de 2018 às 13h19

    PT é a “esquerda” que a direita adora.

    Responder

    Ulisses Simon da Silveira

    28 de dezembro de 2018 às 17h47

    Discute as condições econômicas, sociais, educacionais e jurídicas do pais entre o governo PT e o resto. E diz que PT fez merda? Bem dizem que a merda as vezes sobe na cabeça!

    Responder

fernando

27 de dezembro de 2018 às 23h54

de novo essa bobageira de autocritica…quem pede isso são os inimigos do PT e a esquerda da globo: psol, pstu, pcdob, pdt,psb e a ala direitista do pt que treme de medo dos marinhos!!! coxinha de esquerda ninguém aguenta mais!!!

Responder

    Josa

    28 de dezembro de 2018 às 10h35

    Miguel faz autocrítica por ter apoiado um personalista ,arrogante e machista filho de Tasso pousamos de esquerda

    Responder

Claudio Marcio

27 de dezembro de 2018 às 23h44

Peça autocrítica ao Temer golpista, traidor. A todo STF que permitiu tirarem uma presidenta honesta, sem crime de responsabilidade e permite todos os abusos contra Lula, preso político. A Aécio Neves que, irresponsavelmente, não respeitou o resultado das urnas em 2014 e ajudou a lançar o país neste abismo em que se encontra. A Ciro Gomes, que ao se mostrar um reles bravateiro oportunista, desempenhou um dos papéis mais covardes no 2° turno das eleições ao negar-se a se posicionar efetivamente no campo democrático e preferiu curtir a Europa. Se o PT tiver de fazer alguma análise dos seus erros e acertos, deve fazê-la internamente como qualquer partido político. E não servir de expiação pública para deleite da direita e de eaquerdistas ressentidos com sei lá o que. A questão maior hoje, não só para as esquerdas, mas sim para todo o campo democrático, é Lula livre!

Responder

Daniel

27 de dezembro de 2018 às 22h18

Alguma coisa aconteceu ao Miguel durante as eleições. Assumiu de repente uma forte defesa do Ciro, uma crítica sistemática ao PT e uma insistência na autocrítica petista. Que diabo de autocrítica necessária é essa ao PT? Assumir que negociou mais longe que deveria ter feito ou que não usou da força que teve em algum momento para minar forças no judiciário e na imprensa que ajudaram com tudo o que temos hoje? Muito estranho esse papo de autocrítica necessária do PT.

Responder

Hector

27 de dezembro de 2018 às 21h56

Isso seria um tiro no proprio pé do PT.
Por acaso o pMDB fez alguma autocritica. E foi o partido que mais roubou. O PMDB está em todas.
Por acaso o Aécio Neves fez autocritica.
Autocritica é para idiotas. Reconhecer fraquezas publicamente só vai fazer o cara se alvo de chacota dos outros.
O Ciro vai reconhecer que errou ao procurar o DEM ?
A autocritica deve ser interna no partido e só.
Quem deu o golpe vai fazer autocritica.
O Moro vai fazer autocritica que perdeu trilhoes em vista o que recuperou de grana.

Responder

Minos Adão Filho

27 de dezembro de 2018 às 20h28

O PT nunca deveria fazer e nem deve fazer autocritica isso será o maior erro do PT, os golpistas é quem deve pedir desculpas ao Brasil e seu povo por golpearem a democracia com um golpe de estado, a Elite brasileira e a classe média que é sustentada por essa mesma elite pra fazer o serviço sujo, destruíram o Brasil em 50 anos, por essa mesma elite que há 500 anos escravizaram o Brasil e seu povo. A elite brasileira é uma dinastia de ratos de gerações a gerações, é como uma bactéria multante instalada no corpo e em todas as instituições do estado, um câncer nocivo pra destruí-lo só uma guerra civil sangrenta composta de ódio indignação e sangue por todas as ruas do país.

Responder

Alan Cepile

27 de dezembro de 2018 às 19h33

Coxinhas: a culpa de todas as mazelas da existência humana é do Lula e do Lulinha dono da Friboi…

Petezada: Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… Ciro… e mais Ciro!

Cada grupelho com sua neura

Responder

    Brasileiro da Silva

    27 de dezembro de 2018 às 21h43

    Ciriminions: só não ganham,os por causa dos coxinhas e da petezada. Nunca porque o Ciro é incompetente.
    Que nem disse vc, cada grupelho com a sua neura.

    Responder

    Brasileiro da Silva

    27 de dezembro de 2018 às 22h47

    Ciriminions; não ganhamos por causa do PT. Nunca porque o Ciro errou.
    Cada grupelho com sua neura.

    Responder

      Alan Cepile

      28 de dezembro de 2018 às 09h57

      O ditado popular “Quando não tenho nada a dizer, é melhor eu ficar quieto” foi adaptado no fórum do Cafezinho para “Quando não tenho nada a dizer, é melhor eu inventar alguma coisa”

      rs

      Responder

Paulo

27 de dezembro de 2018 às 19h17

A grande chance que o PT teve de uma auto-crítica profunda, paradigmática de mudança de gestão governamental, no Brasil, surgiu com o Mensalão, que poupou Lula (embora intuíssemos que ele era o grande artífice daquilo, junto com Zé Dirceu). Não somente não aprenderam nada como insistiram no erro e dobraram a aposta, que perderam, no Petrolão, com a Lava-Jato pondo fim ao regime mais corrupto da história do Brasil (e olha que não tivemos poucos, hein!?)…

Responder

    Araujo

    28 de dezembro de 2018 às 13h22

    Exato!!! Mas o lulla é mais honesto que Jesus (pros lulistas) então……
    O resultado: “lulla tá preso babacas!!!”

    Responder

Edson Santos

27 de dezembro de 2018 às 18h53

Este assunto do PT fazer autocrítica é agenda vencida. É simples : basta ler os diversos documentos de vários encontros do PT , de artigos de seus dirigentes e de entrevistas de figuras políticas do partido. Está tudo lá. Agora parece que o PT tem que vir em praça pública, com hora marcada e com a TV Globo filmando, para fazer expiação. Aproveitem e peçam para o PSDB fazer sua autocrítica sobre o processo de privatização e impeachment de Dilma e compra de votos para a reeleição de FHC e aos militares pelo golpe militar de 1964. Quanto ao Ciro Gomes, passar bem……

Responder

Renata

27 de dezembro de 2018 às 18h37

Sério. Eliane Brum pode fazer textos belíssimos, mas já esgotou minha paciência política há muito tempo. Na época do impeachment, ela se deu a liberdade de estar “acima dos muros”, de criticar a “democracia de fachada” , de dizer que a denúncia do “golpe” era importação de narrativa internacional e de classificar as manifestações em defesa do mandato de Dilma como um simples movimento de polarização PT x anti-PT. A etérea Eliane ” acima dos muros” queria conversar sobre a política nova, com gente acima dos muros como ela, em um ambiente com claras características de expansão do fascismo. Do alto da sua superioridade política e moral, se deu ao luxo inclusive de escrever um “Réquiem para Dilma”. Afinal até os defensores de direitos humanos parecem ter seus dias de “bandido bom é bandido morto”.
Quando as inúmeras arbitrariedades da Lava Jato estavam sendo gritadas pelo campo progressista, Eliane centrava sua crítica à Lava Jato em torno do fato de os crimes contra o patrimônio serem considerados mais importantes que os contra as pessoas. Também criticou o fato de se superestimar a prisão como melhor resposta punitiva. Fofo. Quando Lula foi condenado sem provas, ela ignorou o “sem provas” da condenação, mas criticou o fato de que “nem assim” o PT se dispunha a fazer sua autocrítica. Não se referia à essa autocrítica na luta contra o “golpe” ( sempre entre aspas) nem à autocrítica para as projeções de futuro, se referia a essa “autocritica da corrupção” pela qual a grande mídia clama, sedenta de sangue na calçada.
Eliane Brum deveria fazer uma autocrítica.

Responder

NeoTupi

27 de dezembro de 2018 às 18h32

Uai, mas não tavam reclamando da hegemonia do pt? Agora defendem que o PT exerça essa hegemonia via autocrítica porque senão o resto da esquerda fica empacada. Tá difícil entender essa “esquerda” anti-petista totalmente dependente do pt.

Responder

Nelson Perez de Oliveira junior

27 de dezembro de 2018 às 18h28

Sabe o q e mais interessante? Q ninguém ia governar este país sem alianças políticas! Ninguém ia governar este país saido do neoliberalismo e com tudo e com todos contra. A direita, o centro e a esquerda q perderam a eleição pra Lula em 2002. O PT sofreu a maior chantagem, ter de governar este país com FMI, com mídia, com respeito a privatizações e sem revanchismo porque do contrário não governaria. Dou um doce pra quem hj crítica ter de governar com todas as amarras q o PT sempre teve. Foi o capitalismo q subornou e ganhou contratos fraudulentos. Pelo q vejo o capitalismo não foi pra cadeia neste pais. Continua vivo, influenciando leixões e os tolos de sempre. O q a direita não suportou e q apesar da corrupção própria do capitalismo o PT conseguiu governar e investir no país e em sua gente. Autocrítica? Eu pego de quem apoiou o ciro fujão, a esquerda caviar e os bolsonaros q representam todo o atraso violento e escravista desse país. Aos seus apoiadores aqui do sítio eu desafio. Cinco pontos disso a ganhou a eleição q coordenadamente vao melhorar a vida da maioria deste país e da maioria q mais precisa. Emprego, renda, proteção da lei e do estado, investimento e liberdade de expressão e sobrevivência. Alguém aí acha q são coisas ruins? Alguém aí acha q este novo governo vai melhorar isto? Me digam como! Pois isto não foi debatido pelo candidato vencedor e ninguém acha que isto merece auto crítica de todos os envolvidos!

Responder

Observador

27 de dezembro de 2018 às 18h01

Votei no Lula no seu primeiro mandato. Portanto não sou de direita.
Mas abomino corrupção e não sou cego, nem tenho ídolos.
PT jamais fará autocrítica por um simples motivo. Seu dono (sim, Lula é dono do PT) e seus principais dirigentes são corruptos. Eles jamais vão se auto-incriminar para salvar a esquerda ou qualquer outra coisa.
Como em nenhum lugar do mundo um governo de esquerda deu certo, acho ótimo que o PT e seus defensores continuem com o discurso de vítima dos EUA, da Globo, do Moro e dos agentes da Uncle. A jornalista acerta em cheio quando diz que a esquerda ficou refém do PT, e somente uma autocrítica deste partido poderia reduzir a aversão que o povo brasileiro tem da esquerda nos dias de hoje.
Mil anos de vida para que a Gleisi continue a frente do PT pedindo Lula Livre. Que continue com este discurso.
O futuro do Brasil e o povo brasileiro agradecem!

Responder

    Paulo Cesar

    28 de dezembro de 2018 às 10h34

    Você é tão tolerante com a corrupção que votou num homem que roubava dinheiro público obrigando funcionários a depositar dinheiro todo dia cinco em sua conta.
    E pior , você é tolerante com a tortura.
    Eu não estupro sua mãe porque ela é feia.

    Responder

      Observador

      28 de dezembro de 2018 às 13h39

      E eu que sou intolerante. Você é digno de pena!

      Responder

        Paulo Cesar

        29 de dezembro de 2018 às 12h00

        Se você é intolerante não sei mas já vi que você é um idiota que entender uma frase curta consegue.
        Eu disse que você é tolerante com os crimes do Bolsonaro , esperar que entendesse sarcasmo era demais.
        Como você não pode confrontar meus argumentos veio com esse mimimi
        Sabe que essa frase do estupro é do Bolsonaro?
        Ele pode dizer e eu não?
        Desmascarei de uma vez sua burrice , tolerância com o crime e hipocrisia.
        Que surra!

        Responder

    Ulisses

    28 de dezembro de 2018 às 17h44

    Observador que não enxerga um palmo alem do nariz.

    Responder

valter sena

27 de dezembro de 2018 às 17h48

Altocritica serve para a turma do Dantas e a Esquerda Geogio Soros por que nao enfrentou levando a candidatura do Lula ate fim em vez de aventurar com derrotado Haddad era isso que voces queria ne a derrota

Responder

    Roque

    27 de dezembro de 2018 às 18h02

    Cara, dá para vc traduzir??? Seu Dilmês é difícil de entender…

    Responder

ADEMIR

27 de dezembro de 2018 às 17h47

Sabe quem pede autocrítica o tempo inteiro: inquisidor medieval, torturador em ditadura medieval e juiz em lawfare… Parem com isso, deixem de ser direita… Cada diz mais CIRO se parece com uma direita oportunista…

Responder

ari

27 de dezembro de 2018 às 17h44

Até quando vai-se insistir nessa bobagem?

Responder

Francisco

27 de dezembro de 2018 às 17h39

Eliane Brum é com destaque uma das poucas réstias de luz sobreviventes no jornalismo atuante no Brasil, graças sobretudo, no atual momento, por escrever no espanhol ‘El País”, dado que no jornalismo brasileiro a pauta é única, seletiva e ditada pelo dono, parceiro do golpe contra o PT, por motivos óbvios.

Mas a quase sempre precisa Eliane, dessa vez errou e errou feio, pois tudo que apontou como falta de maior dedicação dos governos do PT, como causas, foi exatamente o que o ‘derrotaria’ nessa eleição e, se com maior dedicação como cobra, com diferença ainda maior. Isso, caso Eliane não sucumbisse antes, a metódica campanha do inimigo, e assimilasse o que desejam, de forma a que esquecesse que, desde fevereiro de 2004, quando a estratégia que o governo Lula fracassaria sozinho, sossobrou, e passaram ao ataque feroz contra o PT, para derrota-lo e apeá-lo do poder, dado o risco que corriam com o PT no poder.

Desde então a campanha jurídica-política-midiática contra o PT e Lula, foi acirrando-se até chegar-se ao ano eleitoral de 2014, quando através da operação lava jato tentaram eleger Aécio, através do desgaste do PT, Lula e Dilma com a corrupção na Petrobras.

A partir de março de 2014, lançam a lava jato e meses depois o JN da Globo começa a mostrar o PT escorregando daquela tubulação enferrujada, com fundo em vermelho, repercutida por toda a mídia, dia sim o outro também, principalmente após a derrota de Aécio no voto, perdurando essa imagem até hoje, combinado com extravagâncias maiores, como a recente divulgação por moro da delação de Palocci à véspera do primeiro turno e posterior premiação do próprio, como ministro da justiça, pelo candidato vencedor, após impedirem Lula de concorrer ao correr em atropelo literal do processo legal estabelecido.

Então, quer o que se escreva sobre política, nesse tempo, no Brasil, e sublimar isso como não sendo o ponto mais importante a ser considerado antes de qualquer análise ou critica, é no minimo, RELAPSO, VÍTIMA DE LAVAGEM CEREBRAL, DESONESTO OU CONIVENTE AOS GOLPISTAS, senão GOLPISTA enrustido ou declarado.

PS: Ô Cafezinho! Nessas circunstâncias, utilizar Eliane Brum para continuar a campanha descarada da pauta inimiga, ‘cadê a AUTOCRITICA do PT’, e pior, ignorar, quando não poupar e até apoiar mornamente ou sub-repticiamente, o escafedido Queiroz, que surge patético a dar entrevista ao manjado SBT, através da ‘jornalista’, Débora Bergamasco, é de dar azia em Sonrisal.

Responder

joao santiago

27 de dezembro de 2018 às 17h07

Miguel do Rosário,

Sou militante de esquerda e estou há anos do PT. Todos sabemos e sabem que acertamos e que erramos. Muito já foi dito de forma acertada e de forma equivocada sobre nossos erros e nos últimos tempos, pouco se fala de nossos acertos. Quem governa acerta e erra. São escolhas em um ambiente cultural e dentro de um processo histórico. Alem disso, envolve aspectos legais, formais e interesses. Interesses que são conflitantes e envolvem disputas pelos espaços de poder e a partir daí escolhas.

Aferir acertos e erros deve se dar nas eleições, a partir das garantias democráticas dentro de regras do estado democrático e de direito. Regras essas que foram quebradas, ao impedirem que Lula participasse. Mas na verdade elegemos a maior bancada Federal com mais de 55 deputados e Haddad teve 45 milhões de votos. Os acertos prevaleceram.

Não adianta ficar exigindo autocrítica por que Partidos e governantes erram. Já reconhecemos muito nossos erros. Erros no trato com a imprensa golpista, erro na nomeação de juízes dentro da legalidade, erro no excesso de confiança nas alianças em nome do republicanismo, erro de ter feito o mesmo que outros partidos para financiar nossas candidaturas. E vimos erros de condução de governo, vimos erros em atuações individuais, e escolhas politicas erradas.

Mas veja bem, poderíamos ter cometido um erro ao chamar Ciro para ser nosso líder maior se fosse ele o vice de lula. basta verificar como ele passou a se comportar e como ele se comporta hoje. Sei que ele era seu candidato. Respeito isso. Aliás, fico feliz da estratégia do PT ter sido correta nessas eleições. Optou pela renovação, pela visão mais moderna de esquerda, pelo diálogo, mas com um posicionamento acertivo, calmo e ético, dentro de princípios que precisavam ser resgatados.

Não adianta seguir nesse rosário de autocrítica. Desculpe o trocadilho, mas toda vez que abro seu blog é sempre a mesma ladainha. Autocrítica? Não somos donos da verdade e é preciso decidir e acertar. A disputa na democracia é quem é capaz de acertar mais que errar nas escolhas públicas. na minha opinião acertamos muito,

Agora é nos preparar para a luta. De novo, buscar acertar mais que errar. Simples assim.

Responder

João Pinto

27 de dezembro de 2018 às 16h48

Sinceramente, Miguel, achei que esse mergulho maluco no cirismo – de cabeça, no raso – fosse uma aventura que terminaria após as eleições. Então teríamos nosso velho Miguel de volta, arrependido e pedindo pra ficar. Mas pelo visto, é daquele amor que fica, cuja rima nem vou completar. E já que insiste nessa ladainha globista e ridícula de mea-culpa do PT, vou cobrar o mesmo de você: cadê o mea-culpa do Miguel pela aventura cirista? Gostaria de voltar a frequentar este espaço, mas sem um arrependimento sincero (não é o que cobram do PT?) não vai dar.

Responder

    Jeferson

    27 de dezembro de 2018 às 17h05

    Miguel, estes petistas estão com uma tara louca pelo Ciro, kkkkk. Como assim o Ciro fazer mea-culpa? Não sabia que o Ciro tinha governado o Brasil nos últimos 16 anos, nem sabia também que o Ciro esteve envolvido até o talo nos escândalos do Mensalão, Petrolão e outras roubalheiras. Não sabia tbm que o Ciro se aliou aos bandidos Renan Calheiros, Eunício Oliveira, Cabral, Cunha e tantos outros pilantras. Tbm não sabia que o Ciro escolheu o Temer para ser o seu vice. è novidade para mim saber que foi o Ciro que deu bilhões para os países onde reina ditadores covardes, tipo Cuba, Venezuela e Nicaragua. Enfim, os petistas adoram roubar, mas nunca vão assumir este lado negro e lamacento em que se encontram. Lula livre… em 2030, isto se a juíza Gabriela não tacar mais uns bons anos de cadeia nas costas do corrupto e lavador de dinheiro condenado.

    Responder

      João Pinto

      27 de dezembro de 2018 às 19h35

      Jeferson, já que você respondeu ao meu texto deveria se dirigir a mim, não ao Miguel. Mesmo assim, vou responder educadamente a você, dando-lhe o benefício da dúvida; ou seja,estou considerando que você não é nem um cirominion, nem um daqueles covardes ou mercenários que se escondem atrás de um perfil supostamente de esquerda, tentando deseperadamente anular a única alternativa – Lula – que poderia fazer frente a esse sistema podre que se instalou desde o golpe.
      Primeiro, releia o texto. Eu não falei em mea-culpa do Ciro. Falei em mea-culpa do Miguel. Se você acompanha o site há algum tempo, percebeu a guinada contra Lula, depois Haddad, tentando emplacar a opção Ciro. Muita gente se decepcionou com essa postura, se sentindo traída, e até abandonando o site. O Miguel deve saber bem o quanto perdeu com isso.
      Segundo, essa autocrítica que tanto cobram é muito mal intencionada. Ela só teria sentido INTERNAMENTE, para reavaliar as cagadas de percurso que qualquer governo pode cometer em suas políticas, alianças, nomeações, etc. E isso realmente houve. Mas o que se exige maliciosamente é o reconhecimento de crimes totalmente questionáveis, dada a parcialidade covarde de nossa justiça, desde o mensalão, até os processos da lava-jato onde foram ‘encaixados’ na marra a porra do triplex e da reforma no sítio.
      Finalmente, se você realmente se preocupa com seu país, melhor conhecer melhor a história de Lula, do PT, pra não ficar do lado errado. Há muitas baratas comemorando a vitória do inseticida.

      Responder

        Roque

        27 de dezembro de 2018 às 21h24

        Fazer auto crítica para platéia amestrada é fácil militonto. E é por querer o melhor para o meu País, e conhecedor das maracutaias do Pt e do Lula, é que não retiro uma virgula do que escrevi. Hilário é vc achar que o Miguel deve fazer uma mea culpa, kkkkkkkkk. Larga de ser vaca de presépio, tente usar apenas um pouquinho da sua parca massa cinzenta. Se liberte da cartilha, vai te fazer bem.

        Responder

    Alan Cepile

    27 de dezembro de 2018 às 17h44

    Petistas tem pesadelos com o Ciro, virou uma fixação, uma coisa patológica já…
    Parem com essa birra de ver o Ciro em qualquer texto, acessem o brasil171, lá tem culto todo dia pra São Lula, lá é o lugar certo pra essa neura rasa!

    Responder

Roque

27 de dezembro de 2018 às 16h42

É mais fácil nascer dentes em galinha, que o PT assumir seus vários erros. A arrogância e a cara de pau dos dirigentes petistas é tanta, que eles culpam todo mundo pelas lambanças, maracutaias, falcatruas, pilantragens e roubalheiras que eles praticaram nos últimos 16 anos. Sempre em conluio com os bandidos do PMDB.

Responder

    Juracy

    27 de dezembro de 2018 às 17h36

    Concordo que fazer auto crítica só serve para os adversários usarem para massacrar o partido que é mais atacado no Brasil e resiste firmemente pelos seus acertos. O PT não precisa publicamente assumir que fez caixa dois, ou que fez aliança com quadrilhas do PMDB, precisa se reformular não aceitando recursos de empresa e não mais aliando-se com esses bandidos do MDB.

    Responder

Fernando

27 de dezembro de 2018 às 16h30

O problema é que o PT não possui a humildade necessária para admitir que errou. Na posição do PT, nenhum outro partido de esquerda seria capaz de admitir que a destruição da economia do Brasil foi sua culpa.
Estão tão cegos por seu socialismo fanático que se acham perfeitos, superiores a qualquer coisa. Triste fim da esquerda.

Responder

    Alan Cepile

    27 de dezembro de 2018 às 16h52

    Um partido que permitiu os bancos baterem recorde de lucro, que foi amiguinho do PMDB por 14 anos, que não fez nenhuma reforma estrutural, que defendeu com unhas e dentes Eduardo Cunha e Aécio na Câmara e Senado, que votou no Eunício Oliveira (que tinha votado a favor do impeachment) pra presidência do senado, que recebeu Renan Calheiros (que tinha votado a favor do impeachment) de braços abertos numa caravana pelo nordeste, que nomeou, alinhadinhos com a direita e o mercado financeiro, executivos do Bank of Boston e Bradesco para comandarem o ministério da Fazenda, que sofreu um impeachment mais fake da história sem sequer se defender como deveria, que adotou uma politica monetária e fiscal digna dos governos mais liberais (que o PT diz tanto ser contra) e mais umas dezenas de pataquadas não pode ser considerado um partido de esquerda na prática, só no papel.

    Responder

Vagner

27 de dezembro de 2018 às 16h20

Quem tem que fazer autocrítica eh o PSOL, PC do B, PDT do Ciro. Está gente tem que se perguntar por que são tão fracos eleitoralmente, por que só o PT ter articulação popular, por que o povo não acredita neles. Precisamos no mínimo de outro PT que se some ao PT no enfrentamento contra a direita mais canalha do planeta.

Responder

Justiceiro

27 de dezembro de 2018 às 16h05

O PT fazer autocrítica, Miguel?

Coitada da jornalista..

Nem o PT fará autocrítica nem Lula confessará seus crimes.

Responder

    Vagner

    27 de dezembro de 2018 às 16h12

    E você não vai deixar de ser um bobalhao.

    Responder

    Paulo Cesar

    28 de dezembro de 2018 às 10h37

    Senhor “Justiceiro” me responda uma coisa.
    Sua mãe é feia ou serviria pro Bolsonaro estuprar???

    Responder

Fernando SP

27 de dezembro de 2018 às 15h39

Como disse outro leitor esse negócio de autocrítica já encheu. A autocrítica que se exige do PT não é com relação aos pontos citados pela autora do artigo. O que a direita, o centro, o centro-direita, o centro-esquerda e esquerda querem é que o PT diga publicamente que roubou e permitiu que roubassem durante seus governos. A intenção é desacreditar de vez o partido. Na verdade desacreditar sua maior figura que é Lula. Como mesmo com toda a farsa juridico-midiática nada de concreto foi provado contra eles ficam batendo nessa tecla da autocrítica. Da minha parte se pudesse interferir na decisão do PT sugeriria para fazer autocrítica a 3 pontos: 1) a escolha dos ministros do STF; 2) não ter aprovado a Lei de Imprensa proposta por Franklin Martins e 3) Lula não ter sido candidato em 2014.

Responder

    Carlos Eduardo

    27 de dezembro de 2018 às 15h52

    Esses 3 itens são importantes, mas eu acrescentaria mais uma meia dúzia facilmente, no mínimo.

    Responder

    Justiceiro

    27 de dezembro de 2018 às 16h02

    Vou demolir seus parcos três argumentos.

    1 – no primeiro tá certo, as escolhas de ministros do STF foram escolhas de Lula e Dilma

    2 – Lula não aprovou a lei da mordaça porque a chiadeira foi grande e ele viu que perderia no Congresso. O PMDB gritou forte e Lula miou.

    3 – Lula tentou ser candidato em 2014. Dilma não deixou. Bateu o pé e disse que seria candidata à reeleição e foi.

    Responder

      Alan Cepile

      27 de dezembro de 2018 às 16h05

      Hã?! Vai “demolir seus parcos três argumentos” e logo no primeiro vc concorda?? rs

      Responder

        Justiceiro

        27 de dezembro de 2018 às 16h10

        Tá certo. Vou demolir o primeiro argumento.

        Quem o cara queria que Lula nomeasse? Sindicalistas pelegos?

        Lula nomeou Dias Toffoli, que foi empregado de Dirceu e dele, Lula.
        Lula também nomeou Lewandowski, que não passa de um serviçal.
        Quanto a Carmen Lúcia, Lula deveria ter dito a ela que precisava de puxa-saco não de ministra independente. Duvido que ela aceitasse ser ministra.

        E Joaquim Barbosa? Lula o nomeou apenas por ser negro e esperava sabujice do ministro. Mas o Negão é um homem honrado e mandou a quadrilha do mensalão pra cadeia.

        Satisfeito?

        Responder

          Alan Cepile

          27 de dezembro de 2018 às 20h22

          Não estou satisfeito nem insatisfeito, quem concordou com o item 1 foi vc, não eu, mesmo vc tendo dito que iria “demolir” os argumentos.
          Parece que vc cometeu aquilo que na psicologia chamam de ato falho… rs

        Vinícius

        27 de dezembro de 2018 às 17h47

        Quanto ao item 3, Lula tentou ser candidato ou setores insatisfeitos com Dilma lançaram Lula?

        Responder

DANIEL BACELLAR

27 de dezembro de 2018 às 15h12

Quando vão parar com esta besteira de autocrítica? Cadê a autocrítica do Cafezinho pela derrota de Haddad? Afinal, foi também um fracasso de comunicação da esquerda…

Responder

Dimas

27 de dezembro de 2018 às 15h04

Parece que tem gente que delira. A Eliane acha que é a partir da autocritica que a esquerda pode avançar. Ora, não há um só partido no governo que não tenha cometido erros. Não vejo ninguém interessado na autocritica do MDB ou do PSDB ou do PDS/DEM etc.
Não é a autocritica que interessa. O que se deve exigir é uma plataforma, é um projeto. Os erros apontados pela Eliane não são propriamente erros. São fruto de uma saída possível segundo os petistas e de uma traição segundo setores da esquerda.
Não acredito que nem o PT nem ninguém sabe exatamente o que ocorreu. Nem a desculpa petista nem a traição segundo a esquerda.
A Eliane por sinal apenas cita casos pontuais na critica que faz. O problema parece-me muito mais profundo e inexplicado. Qual foi a razão para ter levado gente desclassificada como Tofolli, Fux e a ex presidente ao Supremo? Como foi a interlocução com as FA? Não existem militares progressistas ou são todos um caso perdido de fascismo desbragado? E a imprensa? Porque o PT foi tão frouxo com os meios que se articularam para derrubar Dilma? Estas sim são perguntas que gostaria de ver respondidas.

Responder

    Carlos Eduardo

    27 de dezembro de 2018 às 15h45

    Sem querer, ou não, vc citou um dos 856 erros da gestão petista, ter nomeado para o supremo gente com ideal político oposto ao que o PT dizia ter, e depois todos sabemos o que aconteceu.

    Responder

Alan Cepile

27 de dezembro de 2018 às 15h04

Na boa, esse assunto já deu, e além do mais é assunto do PT, simples assim.

Responder

Jailson

27 de dezembro de 2018 às 15h02

O Miguel pega um artigo de alguém que é crítico do PT e põe no blog como se fosse uma verdade absoluta. Sugiro que para cada artigo falando que o PT deve fazer autocrítica o blog coloque um outro artigo (existem muitos) dizendo que essa coisa de autocrítica interessa a globo, folha de São Paulo, Veja…..

Responder

Muchacho

27 de dezembro de 2018 às 14h42

Uma tremenda perda de tempo e energia essa teoria de que o PT tem que fazer autocrítica. Até parece que ninguém mais errou; a oposição, a mídia golpista, a esquerda ingênua que embarcou nas manifestãcões de junho de 2013, o judiciário, as forças armadas, enfim, a lista é grande.
Assumir que só o PT era soberano da situação, é muita ingenuidade, os equívocos do PT foram em grande parte uma tentativa de auto-defesa, e digo mais, mesmo que o PT não tivesse cometido os equívocos, EUA e os golpistas iam encontrar alguma coisa para derrubar os petistas.
Para encerrar, sempre votei no Ciro e concordo com a maioria das sua ideias, e ele também cometeu equivocos gritantes no 2o turno de 2018.

Responder

José Ricardo Romero

27 de dezembro de 2018 às 14h33

O problema da autocrítica é que os inimigos políticos deitam e rolam e usam e se lambuzam como elementos de combate político. Autocrítica só é eficaz internamente. Com o aparecimento dos resultados da mudança de comportamento político do partido, efetivamente a autocrítica aparece de forma eficaz. Além disso, não me parece que o pt tenha condição de fazer autocrítica, mesmo internamente, amarrado que está a um pacote hegemonia/liberdade de Lula que a ninguém interessa comprar e do qual o pt não pode se livrar.

Responder

Deixe um comentário