Haddad no Ceará, ao vivo

Os deputados federais Tadeu Alencar (PSB) e João Campos (PSB) ao lado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Paulo Câmara pode garantir apoio do PSB a Rodrigo Maia

Por Miguel do Rosário

17 de janeiro de 2019 : 18h31

Segundo fontes, o PSB deve bater o martelo no dia 21, próxima segunda-feira. A reportagem abaixo diz que Paulo Câmara, governador de PE e vice-presidente nacional do PSB, é “sensível ao pleito de Maia de ter o apoio dos socialistas na corrida para a presidência da Câmara e pode interceder internamente dentro da legenda”.

É bom lembrar que a decisão do PSB de optar pela neutralidade no primeiro turno das eleições presidenciais foi puxada sobretudo por Paulo Câmara, preocupado em tirar Marília Arraes do páreo e garantir sua própria reeleição. Ele é a figura mais influente dentro da legenda.

Outra matéria do JC afirma que “Rodrigo Maia acredita na possibilidade de o PSB voltar atrás e decidir apoiá-lo à Presidência da Câmara”.

Entretanto, após a reunião, ontem à noite, das lideranças do bloco (PDT, PCdoB e PSB), o presidente do PSB, Carlos Siqueira, deu uma declaração firme contra um possível apoio de seu partido a Rodrigo Maia:

“Fiz um apelo para que eles revejam a posição deles e eles fizeram ao PSB. Mas não devemos rever a nossa”, disse Siqueira.

***

No Jornal do Commercio

PSB pode apoiar candidato diferente de PDT e PCdoB, diz Tadeu Alencar

PSB quer formar bloco com PDT e PCdoB, mas admite apoio a candidatos diferentes

Publicado em 17/01/2019, às 16h10

Com informações da repórter Renata Monteiro

Líder do PSB na Câmara Federal, o deputado Tadeu Alencar afirmou nesta quinta-feira (17), após um almoço no Recife com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que os socialistas podem apoiar um candidato diferente ao comando da Casa do que PDT e PCdoB. As duas siglas, que formam bloco com o PSB, têm preferência pelo apoio a Maia, mas a maioria da bancada socialista tem resistência pela aliança que ele formou na Casa com o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“A gente quer preservar o bloco. Esse é o principal objetivo nosso. Ainda que a gente tenha candidatos diferentes para presidente”, afirmou Tadeu. “Vamos analisar os cenários. E vamos ver os cenários que o PDT e o PCdoB também topam”, explicou o parlamentar. “O que nós defendemos é que nosso candidato tenha essa posição de autonomia e independência (em relação ao governo Bolsonaro). Se a gente puder ter o mesmo candidato, ótimo. Se não puder ter, a gente quer estar junto com o PDT e o PCdoB, porque achamos que é o melhor modelo de funcionar a oposição pelos próximos quatro anos”, disse o socialista.

Segundo Tadeu, um dos cenários a ser debatido é a formação de um blocão com PSB, PDT, PCdoB, PT, MDB, PP e PTB, que teria mais peso interno para brigar por espaços melhores na mesa diretora e pelo comando de comissões mais importantes, ainda que votem em candidatos diferentes. O parlamentar se queixou da aliança entre Maia e o PSL, que ficará com o comando da Comissão de Constituição e Justiça (por onde passam todos os projetos).

Reunião com Paulo Câmara

No Recife, Rodrigo Maia teve um encontro com o governador Paulo Câmara (PSB), vice-presidente nacional do PSB. O governador é sensível ao pleito de Maia de ter o apoio dos socialistas na corrida para a presidência da Câmara e pode interceder internamente dentro da legenda.

Nesta sexta-feira (18), Paulo Câmara receberá João Henrique Caldas (PSB-AL), que é candidato a presidência da Câmara, às 10h, no Palácio do Campo das Princesas.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

MAURO

18 de janeiro de 2019 às 01h13

Fora, esquerda!

Responder

    cabra retado

    19 de janeiro de 2019 às 09h47

    ué, achei que tinha saido em 2016, foi não?

    Responder

Marcos Videira

17 de janeiro de 2019 às 23h36

Nenhum partido político está comprometido com a Educação Política do povo brasileiro.
Atuam priorizando os benefícios que podem auferir do sistema.
Está na hora de jogar no lixo esse sistema político que não representa os interesses do povo.

Responder

Deixe uma resposta