Câmara discute privatização da Eletrobras

65 anos da morte de Vargas

Por Redação

24 de agosto de 2019 : 13h34

Hoje, 24 de agosto, faz 65 anos que o presidente Getúlio Vargas, acossado pelas mesmas forças que, mais tarde, dariam o golpe de 64 (e que voltariam a derrubar nossa democracia em 2016, que prenderiam Lula em 2018, e que elegeriam Bolsonaro), tirou a própria vida, num gesto político de altíssimo impacto, que permitiu adiar o desmonte do Estado brasileiro por muitas décadas – na verdade, até hoje.

No vídeo abaixo, vemos um Getúlio do qual temos que falar mais, que é o Getúlio entusiasta da democracia em todos os seus aspectos, mas sobretudo de seu potencial de gerar igualdade social.

“O povo me acompanha na esperança de que meu governo possa editar uma nova era de democracia social e econômica (…) e não apenas uma democracia meramente política, que desconhece a igualdade social”, diz Vargas.

Viva o velhinho! Viva Getúlio Vargas!

Que o povo brasileiro honre sua memória e seu legado e lute por um desenvolvimento econômico socialmente justo e ambientalmente sustentável!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Justus

26 de agosto de 2019 às 09h29

Morto a 65 anos, faz parte da história. Que fique descansando em paz. Só isso. Hoje os tempos são outros. Precisamos andar pra frente, lembrando da história, mas andando para frente.

Responder

Netho

26 de agosto de 2019 às 02h36

Não dá para comparar Getúlio com Lula.
Lula criou-se no sindicalismo atacando a Era Vargas.
Como diz o falecido sociólogo falecido neste ano Francisco de Oliveira – o maior sociólogo do Brasil -,o Brasil é dividido em duas partes: antes e depois de Getúlio.

Responder

LUPE

25 de agosto de 2019 às 13h30

Caros leitores,

Como Lula,
um honrado, digno patriota nacionalista.

Como Lula,
injustamente atacado pela Grande Mídia da época
(jornal O Globo e TV Tupy, principalmente)
com o velho tema de “CORRUPÇÂO”.

A Lava Jato da época
chamou-se “Mar de Lama”.

Porque, entre outros desafios
(criação da Petrobrás, da Eletrobrás, etc) ,
Getúlio Vargas ousou desafiar os superpoderosos estrangeiros
donos das multinacionais ,
que remetiam para suas matrizes
no estrangeiro
lucros de até 500 (quinhentos)%.

Pode-se ler isto em sua “Carta Testamento”,
que todo brasileiro deveria ler.

Entre no Google com as palavras CARTA TESTAMENTO GETÚLIO VARGAS
ou simplesmente clique em

https://www.google.com/search?q=carta+testamento+de+getulio+vargas&rlz=1C1SQJL_pt-BRBR856BR856&oq=carta+testemunho+&aqs=chrome.1.69i57j0l5.13627j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

No topo da página clique em “Imagens”.

Responder

    LUPE

    25 de agosto de 2019 às 13h42

    Veja também na Internet sobre a Lei de Remessa de Lucros
    que Getúlio pretendeu aprovar.

    Responder

Paulo

24 de agosto de 2019 às 21h44

O interessante é ver a esquerda ressuscitar Vargas, he, he, he. Vargas, um dos dois maiores – e talvez únicos – grandes dirigentes do país, juntamente com Dom Pedro II…

Responder

Netho

24 de agosto de 2019 às 18h48

A Carta Testamento de Getúlio é o documento político mais importante da história republicana.
O tiro no coração até hoje ecoa no Brasil e sangra a nação e o povo brasileiro.
A história do Brasil tem um marco divisório.
Antes e depois de Getúlio Vargas.

Responder

Deixe uma resposta