Câmara discute privatização da Eletrobras

Importações de derivados de petróleo crescem 55% em 4 anos

Por Miguel do Rosário

06 de setembro de 2019 : 14h11

O Brasil nunca importou tanto derivado de petróleo como nos últimos anos, apesar da profunda crise econômica.

Segundo o Comexstat, o serviço estatístico do governo, o Brasil importou 67,7 bilhões de reais em derivados de petróleo no acumulado de 12 meses encerrado em agosto, um aumento de 6% sobre o ano anterior, e um recorde histórico.

Para efeito de comparação: o lucro líquido da Petrobrás, a maior empresa do país, no primeiro semestre de 2019, foi de R$ 22,9 bilhões.

Em 4 anos, as despesas com importação de derivados cresceram 55%.

Somando os últimos 4 anos, o Brasil importou R$ 226,4 bilhões em derivados de petróleo.

Estamos considerando apenas os principais derivados importados pelo Brasil, como óleo diesel, nafta, gás natural, gasolina, ureia (usado como fertilizante) e querosene de avião.

O principal fornecedor desses derivados tem sido os Estados Unidos, cujas vendas para o Brasil cresceram 18% nos últimos 12 meses, e 205% na comparação com 4 anos atrás.

No acumulado de 12 meses até agosto, os EUA exportaram um total de R$ 33 bilhões em derivados de petróleo. Somando os últimos 4 anos, os EUA já nos exportaram, em derivados, um total de R$ 93 bilhões.

Os derivados de petróleo já são, de longe, a principal despesa da nossa balança comercial, com destaque para o óleo diesel, cuja importação nos custou US$ 6,17 bilhões ou R$ 25 bilhões nos últimos 12 meses até agosto deste ano.

As importações de gasolina americana experimentaram uma forte alta de 44%, nos últimos 12 meses; com isso a participação dos EUA no total de gasolina importado pelo Brasil atingiu o recorde de 53%.

Os EUA também responderam por 85% de todo o óleo diesel importado pelo Brasil.

Abaixo, a tabela com os principais produtos importados pelo Brasil no acumulado de 8 meses dos últimos anos. Atenção para uma coisa: a tabela abaixo corresponde a apenas 8 meses acumulados, à diferença das tabelas acima, que trazem acumulados de 12 meses.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

06 de setembro de 2019 às 18h27

Nessa parte o Pedro Parente, um dos maiores bandidos lesa-pátria que este país teve o desprazer de conhecer, um dia terá que se explicar.

A Petrobrás, sob “gestão” desse verme fez a opção de perder o mercado de derivados de petróleo, algo inédito na história do mundo capitalista!

Como se não bastasse tamanho absurdo contra o estado brasileiro (esse mesmo estado que esses animais dizem que não vale nada mas não param de parasitá-lo e não vivem sem ele) esse bandido permitiu a entrada de mais de 150 empresas estrangeiras de derivados de petróleo, ou seja, tirou de forma deliberada a Petrobrás de cena para que essas empresas ocupassem o espaço.

Peraí, não acabou não, tem mais, entre essas mais de 150 empresas, uma das maiores importadoras desses derivados é a Glencore, pertencente ao grupo Bunge.

Dou apenas uma chance pra vcs adivinharem quem foi o presidente desse grupo…

Tem golpe no Brasil não, tem não….

Responder

    NeoTupi

    06 de setembro de 2019 às 20h31

    Desse eu não sabia. Mas pode desistir da ideia de que um dia ele terá que explicar. Em 2001/2002 ele era do Conselho da Administração da Petrobras e aprovou a troca de ativos da Petrobras no Brasil por ativos da Repsol na Argentina em pleno curralito. O mercado recebeu essa operação tão mal que as ações da Petrobras cairam 7% no dia (consenso que era um péssimo e inexplicável negócio). Um mês depois a Petrobras Argentina contabilizava prejuízo de R$ 2 bilhões (em dinheiro de hoje) no balanço por causa da desvalorização do peso (totalmente prevista por todos e anunciada). Parente era réu em Ação Civil Pública por esse rombo, quando Temer o nomeou presidente da BR. Nunca poderia colocar os pés na Petrobras de novo depois desse rombo.
    Fonte: https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/2016/03/stf-desengaveta-investigacao-do-rombo-de-us-2-3-bilhoes-na-petrobras-sob-fhc-tera-punicao-2284/

    Responder

      Alan C

      08 de setembro de 2019 às 01h08

      2 bilhões significa “somente” um terço do que a farsa jato diz que foi a “corrupção do PT” na Petrobrás.
      Vejam bem, um cara foi responsável, do dia pra noite, sem fazer muito esforço, como por exemplo combinar propina em um contrato, de 1/3 de tudo que a Petrobrás perdeu em 14 anos de governo petista segundo o bandido marreco.

      Tem golpe não…..

      Responder

Paulo

06 de setembro de 2019 às 16h56

E assim a tão propalada “economia” com a Previdência esvair-se-á quase “pari passu” com as compras de derivados…

Responder

NeoTupi

06 de setembro de 2019 às 15h27

Vai piorar com a BR distribuidora privatizada. Agora os postos BR poderão comprar gasolina e diesel importado de petroleiras estrangeiras. Toda vez que quiserem desovar estoques no Brasil, ou mandar capitais para fora, poderão importar, deixando a Petrobras entrar em crise para ser vendida na bacia das almas.

Responder

    Alan C

    08 de setembro de 2019 às 01h12

    A BR Distribuidora privatizada simplesmente vai fechar o ciclo de qualquer coisa derivada de petróleo para uso do povo brasileiro.

    O direitosca e seus eleitores não queriam “liberalismo”?? (como se isso fosse algo sequer parecido com liberalismo)… Então bolsominion, aproveita pra estocar gasolina agora que tá “barato” a R$ 5…

    Seus trouxas!

    Responder

Deixe uma resposta