Live de Tico Santa Cruz com Ciro Gomes

Debate: os militares e a política

Por Redação

18 de outubro de 2019 : 16h40

Evento “Os militares e a Política”, ocorrido em 03/10/2019 e organizado pelo curso de Pós-graduação em Globalização e Cultura na FESPSP, com Aldo Rebelo, ex-ministro da Defesa do governo Dilma e o general Eduardo Diniz, que foi subcomandante da Escola Superior de Guerra.

O evento foi transmitido pelo Portal Disparada:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Andressa

18 de outubro de 2019 às 17h22

Os militares estão se demostrando gente séria e competente pois possuem um mínimo de formação e de rigor.

O brasileiro precisa ser guiado pois não possuir as noções basicas da civilização, um mínimo de seriedade e honestidade…quando a política e o poder ficaram nas mãos de gente “normal”… não precisa dizer a montanha de merda que foi produzida pois é história infelizmente.

Responder

    Paulo Cesar Cabelo

    18 de outubro de 2019 às 17h43

    O basileiro precisa ser guiado porque não possui noções básicas de civilização.
    Os militares tem tanta noção de civilização que torturaram mulheres com choques na vagina , estupraram , torturaram mulheres grávidas.
    Não sei se dou risada ou choro pelo seu comentário.
    Em que planeta você vive?

    Responder

Netho

18 de outubro de 2019 às 16h56

Os militares na política são uma constante na história republicana, tanto na Velha quanto na Nova República.
Os militares, finalmente, encontraram o protagonista de sua sonhada “candidatura militar” empenhada em defender os militares e as forças policiais como nenhum outro candidato à presidência já o fizera anteriormente.
O presidente encarna o “poder militar” e as “forças policiais”, além das “forças paramilitares” e até mesmo as “milícias”.
A extrema-direita lidera a direita e caminha a passos de ganso para consolidar a sua hegemonia política no país, com apoio total das classes empresariais.
Tudo indica que a extrema-direita assumiu o protagonismo político e ideológico e consolidou a sua sustentação popular com base no fundamentalismo evangélico e sua sustentação institucional nas Forças Armadas.

Responder

Deixe uma resposta