CPI da Fake News, com Joice Hasselmann

A nova pesquisa política do XP

Por Redação

14 de novembro de 2019 : 12h26

Uma nova pesquisa política XP/Ipespe foi divulgada no site da empresa. A sondagem foi feita entre os dias 6 e 8 de novembro, então ainda não pegou os reflexos da soltura de Lula, que se deu apenas no dia 8 à noite.

Não foi feita nenhuma pergunta referente a Lula ou sua situação.

A pesquisa mostra alguns dados contraditórios: a maioria das pessoas fez elogios ao serviço público, mas a imagem dos servidores públicos, mesmo assim, não é boa.

A aprovação do governo Bolsonaro se manteve estável.

Houve uma deterioração expressiva da confiabilidade dos principais produtores de notícias, como jornais escritos, tvs, blogs, etc.

Segue alguns paineis:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

15 de novembro de 2019 às 10h11

O povo reclama do serviço público mas corre se refugiar no Estado quando vê os particulares surrupiando seus direitos. O que há, em relação à visão negativa do servidor, é um ranço ancestral. Povo não percebe duas coisas básicas, sobre esse “personagem” tão odiado:

1) O servidor é um cara como ele, povo, que fez um contrato com o Estado – e um contrato transparente, aberto a todos com a qualificação exigida, com regras bem definidas, no qual investiu sua vida, na maioria das vezes, contrato esse que o Estado brasileiro, agora, quer desrespeitar, a pretexto de economia, sob aplausos gerais;

2) O que não funciona no Estado, na esmagadora maioria das vezes, não é culpa do servidor, que, com alguma frequência, até paga pra trabalhar.

Responder

Deixe uma resposta