Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Aprovação ao STF é maior entre eleitores de Bolsonaro

Por Redação

03 de janeiro de 2020 : 02h56

No Datafolha

39% reprovam trabalho do STF
OPINIÃO PÚBLICA – 02/01/2020  13H27

Baixa a pesquisa completa
DE SÃO PAULO

Pesquisa Datafolha mostra que quatro em cada dez brasileiros adultos (39%) avaliam como ruim ou péssimo o trabalho dos ministros do STF, em contrapartida, 19% avaliam como ótimo ou bom. Uma parcela de 38% avalia o trabalho do STF como regular e 4% não opinaram.

Nesse levantamento, entre os dias 05 e 06 de dezembro de 2019, foram realizadas 2.948 entrevistas presenciais em 176 municípios de todas as regiões do país. A margem de erro máxima no total da amostra é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Taxas mais altas de reprovação ao trabalho dos ministros do STF são observadas entre os moradores de municípios com mais de 500 mil habitantes (44%), entre os que nunca confiam nas falas do presidente Jair Bolsonaro (47%), entre os mais instruídos (48%), entre os que reprovam o desempenho do governo Federal (49%) e entre os mais ricos (58%). Por outro lado, taxas mais altas de aprovação são observadas entre os que aprovam o governo de Jair Bolsonaro (28%) e entre os que confiam sempre nas falas do presidente da República (28%).

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Elaine

05 de janeiro de 2020 às 20h52

O episódio é Hail To The Chump – Viva o Idiota, da segunda temporada.
No YouTube tem uma compilação chamada Jonnhy Bravo / Todos os Episódios da 2 temporada / completo HD.
Esse episódio começa nos minutos 1.53.22.
Observem a pérola: ninguém odeia mais os livros do que eu. E comparem com a fala de Bolsonaro dessa semana de que os livros contém muita coisa.
Ganha um doce quem suspeitar da sanidade do presidente que delira e se identifica realmente com um personagem da ficção.
Quem consultar um psiquiatra sobre o assunto ganha um belo chocolate belga.

Responder

Elaine

05 de janeiro de 2020 às 09h50

COMPARTILHEM.
Já que estamos no terreno do sobrenatural, recomendo que assistam no YouTube os episódios da série Johny Bravo . Vocês vão encontrar um episódio em que Jonhy foi colocado para governar uma cidade. Dai Jonhy mandou prender o líder da oposição, construiu uma esfinge em sua homenagem no lugar da biblioteca, entregou as florestas para os madeireiros, e acobertou a corrupção. Acontece que a oposição escapou da prisão e organizou uma rebelião e o povo depôs Jonhy.
Legal né

Responder

    Justiceiro

    05 de janeiro de 2020 às 10h02

    Legal mesmo. Só que o líder da oposição é um bhosta, até Ciro já esculachou com ele. E, agora, até o balofo do Maranhão quer ser candidato contra o “líder da oposição”.

    Enquanto isso, Jonny Bravo continua governado e ainda tem um As na manga: seu Ministro da Justiça.

    Responder

Elaine

05 de janeiro de 2020 às 09h22

COMPARTILHEM.
Na verdade, muitos anos depois o hino de Vandré de resistência contra a ditadura funcionou. O movimento Diretas Já provou isso.
Portanto, as pegadas ocultas na letra da música Terra Plana e do nome da música O Menino das Laranjas vão acontecer.
Vamos fazer uma corrente mental para as coisas andarem mais depressa.

Responder

Elaine

05 de janeiro de 2020 às 07h59

Independente da morte física, se Geraldo Vandré for vidente, o nome da música O Menino das Laranjas indica a morte política do capitão mencionado na música Terra PLana. Significa que o MP e a justiça do Rio vão pegar o Flávio e a coisa toda vai chegar no pai ocasionando um impeachment. Isso é que seria justiça divina. Primeiro impeachment. Depois a morte física.
Vamos ter esperança. Vamos mentalizar para acontecer.
Força MP e Judiciário do Rio!

Responder

Elaine

04 de janeiro de 2020 às 14h47

Sabe o Geraldo Vandré, aquele compositor do hino contra a ditadura? Pois é. Descobri que ele compôs uma música chamada O Menino das Laranjas e outra chamada Terra Plana.
Tomara que Geraldo Vandré tenha sido vidente. Porque, se foi, quando Deus atirar no capitão vai ser prá matar. Afinal, o câncer na maioria das vezes é uma sentença de morte. Esperemos que ele morra antes de acabar com o resto do país.
Enfim, um fio de esperança.
COMPARTILHEM.

Responder

    Romano

    04 de janeiro de 2020 às 15h09

    E tem gente que ainda se pergunta do porque o Brasil é um lixo…

    Responder

      carlos

      07 de janeiro de 2020 às 19h31

      O nosso presidente, da República demorou exatamente 1 ano e uns dias, pra falar uma verdade, que não veio para construir más para destruir o que foi construído ao longo de 519 anos.

      Responder

Andressa

04 de janeiro de 2020 às 10h27

Um Supremo Tribunal Federal nao tem aprovaçào ou desaprovaçào nenhuma, se toma nota das decisoes e ponto final.

Se pode descordar ou concordar mas nao tem nada para achar um Tribunal ruim ou bom, o que decide um STF nao è uma opiniào, a gente nao deveria nem saber quem sào os ministros e o que deliberam se o Brasil fosse algo minimamente normal, aqui sào atorzinhos de novelas vaidosos.

Agora definir um Supremo Tribunal ou um inteiro judiciario de parte dentro de uma democracia significa desrespeitar a mesma…fascismo puro.

Eu acho que està mal formulado, em primis pelas nomeaçoes politicas e tambem porque acaba julgando tudo e de qualquer assunto, politico, tributario, juridico, trabalhista, economico, eccetera (coisa da qual 11 pessoas nao podem ter competencia esperiencia absoluta) mas fica sò por isso mesmo.

Responder

    Marcio

    04 de janeiro de 2020 às 10h53

    Cara Andressa, ok, mas não precisa assassinar a língua portuguesa desse jeito.

    eccetera, descordar, esperiencia… Tenha dó né.

    Responder

      Andressa

      04 de janeiro de 2020 às 15h11

      Tô estudando português.

      Responder

        Andressa

        04 de janeiro de 2020 às 15h11

        Peço desculpas… Obrigado

        Responder

Justiceiro

03 de janeiro de 2020 às 16h41

Pesquisa furada. Essa porcaria não tem apoio nem na esquerda e nem na direita.

Toffoli, como presidente da Corte, conseguiu jogar o STF na lama.

Só um detalhe: a esquerda odeia o STF por não ter impedido Lula de ir pra cadeia, enquanto nós, o povo que presta, odeia a Corte por a maioria ter votado contra a prisão em segunda instância.

Responder

    Dany

    03 de janeiro de 2020 às 17h18

    A concepção de justiça dos simpatizantes da extrema direita é de cair o queixo, é o que se diz no interior do nordeste de “moral de jegue”, se está a favor, não importa em quais termos, está tudo certo, mas se está contra, tá tudo errado.

    Em 10 anos (2009-2019) o STF teve 5 entendimentos diferentes sobre prisão em 2ª instância, logo presumo que os simpatizantes da direita amaram e odiaram a suprema corte cinco vezes, é de surpreender qualquer um.

    Responder

Alan C

03 de janeiro de 2020 às 09h54

STF fascistóide só poderia agradar os retardados da bozolândia.

Responder

Paulo

03 de janeiro de 2020 às 09h42

E quando o Capitão puser lá o tal evangélico, rindo de nós todos, aprovarão ainda mais…e o infeliz ainda vai indicar 3 novos Ministros, até o fim do mandato (o Moro ele não indicará, pois o ex-juiz é sério demais e Bolsonaro não confia que ele aliviará pro seu dileto 01). Ou seja, ficaremos órfãos de direitos…

Responder

Wellington

03 de janeiro de 2020 às 06h38

Està muito mal formulado o STF, decide praticamente tudo.

Responder

Deixe um comentário