Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

Bolsonaro posta vídeo de mulher que pede Exército contra governadores

Por Redação

02 de abril de 2020 : 14h47

O presidente Jair Bolsonaro postou vídeo de uma professora, que lamenta a sua situação financeira diante da crise do coronavírus, pede que o governo ponha o Exército nas ruas contra as medidas de contenção dos governadores, descreve os governadores como sádicos sem compromisso com o povo, xinga e ridiculariza o trabalho da imprensa, e menospreza o auxílio financeiro de R$ 600 aprovado pelo congresso (ignorando que, para mães solteiras, é na verdade R$ 1.200).

O compartilhamento desse vídeo é um esforço político evidente de tentar  jogar a população contra as autoridades constituídas, e por isso é um vídeo subversivo e criminoso.

É também um vídeo que propugna o fim das medidas de contenção, que não vem apenas dos governadores, e sim do próprio governo federal, através de seu ministério da saúde!

Ontem mesmo, na coletiva de imprensa, o ministro da Saúde, Luiz Mandetta, explicava que não era “hora de relaxar”. Que o Brasil teria problemas terríveis se as medidas de contenção não fossem mantidas.

Covarde, Bolsonaro omite que as diretrizes para quarentena vem de seu próprio ministério da Saúde, e não apenas dos governadores.

Quando ela termina de falar, o presidente corrobora o discurso, dizendo que ela fala por milhões de brasileiros, além de postar o seu vídeo em suas redes sociais.

Bolsonaro tenta promover a narrativa de que apenas ele se preocupa com as consequências econômicas do vírus.

É um novo tipo de populismo: o populismo covarde, que tem medo de decisões duras e necessárias, e que procura empurrar toda a responsabilidade da crise nas costas de governos estaduais.

Bolsonaro pagará caro, muito caro, pela covardia e pelo oportunismo politiqueiro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

35 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Maria teresa souza

03 de abril de 2020 às 16h35

Ela estava com o discurso pronto,que o professor queria ouvir, gravar e compartilhar.Muito louco tudo isso, quando esta se perdendo tantas vidas e tantos contaminados,.mais respeito e empatia

Responder

Abdel Incontinência

03 de abril de 2020 às 11h07

Foi descoberta, a “professora” chama-se Fátima Montenegro, é da elite candanga e mora numa área nobre de Brasília.

Ah, ela é empresária.

Responder

Dailton Mafra

03 de abril de 2020 às 09h58

Está circulando que essa professora não passa de uma empresária bolsonarista militante do presidente. Seria bom se fosse levantado possibilidade de ser verdade , para cobrar do presidente mais uma mentira.

Responder

moreira

03 de abril de 2020 às 08h00

Ela já foi desmascarada, professora coisa nenhuma, é empresária e militante do bozonero. Foi plantada ali perto do microfone com o script na mão. Safada.

Responder

dcruz

02 de abril de 2020 às 22h03

Se a gente prestar bem atenção na figura da senhora que protesta, aparenta ser uma pessoa bem produzida, cabelos bem penteados, pulseiras, vestido elegante, é até bonita, bem distante da imagem da sofrida professora de nossos dias, portanto, tudo indicando uma cúmplice, provavelmente atriz bissexta infiltrada no vídeo.Enquanto isso, a última do bozo, que parece estar totalmente perdido, ao invés de se preocupar em resolver os problemas sério da pandemia e da grave crise econômica que essa quarentena vai inevitavelmente ocasionar ele pede para fazer jejum, o que equivale inconscientemente em pedir que todos cruzem os braços e seja o que Deus quiser. Que me desculpem os místicos, até acho que jejum tem sua hora, mas nesse momento terrível? Haverá algum simbolo mais significativo de inércia do que o jejum?

Responder

    Andressa

    03 de abril de 2020 às 11h05

    O celular da filha compra meu carro kkkk

    Responder

Paulo

02 de abril de 2020 às 20h04

Que situação! Nunca pensei passar por nada parecido na minha vida…O Brasil já vinha mal das pernas, e agora ainda isso. E o pior é que não há alternativa ao confinamento, ou será o colapso nas redes hospitalares, com gente tentando ingressar à força nos hospitais, com seus entes queridos ofegantes e com angústia respiratória grave e não haverá leitos para tanto. Fora os caminhões do exército cheios de mortos, como falou o Mandetta. Passada essa crise, a China precisa ser chamada às falas pela comunidade internacional!

Responder

    Alexandre Neres

    02 de abril de 2020 às 21h44

    Parece que o Paulo está fazendo parte dos grupos top do Carluxo. Só isso pode justificar um disparate tão fora de hora e diversionista, como esta alusão despropositada à China. Desse jeito, Paulo, assim tu passa a impressão de que é um daqueles tresloucados que vê comunista em toda parte em pleno século XXI. Coisa de terraplanista. Pelos seus comentários anteriores, como o que questiona os atuais militares vendilhões da pátria, você merece mais. Abraço nada conciliador. Rs

    Responder

    Carlos Marighella

    02 de abril de 2020 às 21h48

    Eh companheiros… quem diria que fosse a própria China, nosso modelo, nossa inspiração, nosso símbolo de luta contra o imperialismo yankee a dar o golpe fatal ao Brasil.

    Temos de admitir…somos realmente um bando de idiotas !!

    Responder

    Helena

    02 de abril de 2020 às 22h18

    Por que a China tem que ser chamada às falas pela comunidade internacional? Acho que o foco é outro. Leia esse post publicado na Rede Brasil Atual: “Coronavírus pode ter surgido do modelo predatório do agronegócio, diz estudo”. Destaco o que diz a geógrafa e professor da USP, sra. Larissa Bombard, sobre o Coronavírusi: “Essa é uma doença do capitalismo, desse modo de produção agrícola industrializado. É uma consequência dessa escolha feita por uma parcela da sociedade, que chegou a transformar alimento em commodities, ou seja, em moeda de troca, transformando vidas em moedas de troca”. https://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2020/04/coronavirus-agronegocio-modelo-predatorio/

    Responder

    Alan C

    03 de abril de 2020 às 01h05

    Paulo, não venha cobrar dos outros o que o Brasil deixou de fazer 2x no ano passado.

    Responder

Alexandre

02 de abril de 2020 às 19h23

Boa noite, Ao menos uma boa coisa nesta noticia, a `profesora` nao esta lecionando. Bom para os alunos dela.
Mas afinal, o que uma pessoa com estes argumentos pode ensinar a alguem ….

Responder

putin

02 de abril de 2020 às 18h09

isto é apologia ao crime, instigaçao ao crime, subversao, atentado á constituiçao, atentado contra os poderes do estado. daria total no minimo 40 anos de cadeia para ela e para quem faz publicidade, em um pais democratico.

Responder

Maria do RJ

02 de abril de 2020 às 17h33

Professora… faltando coisa em casa sim, levou as duas filhas pra ver o presidente, aham…

Responder

Alexandre Neres

02 de abril de 2020 às 17h02

Mais uma fake disseminada por quem teria que liderar pelo exemplo, comprovando que continua do mesmo lado de sempre, a despeito de contorcionismos retóricos.

Responder

Andressa

02 de abril de 2020 às 16h26

Uma professora e gente comum, falando tranquilamente com Bolsonaro na rua é só isso que incomoda e muito a esquerda a qual ninguém dá bola mais a munima bola a não ser alguns metidinhos radical chique.

Terão que engolir muita bílis ainda.

Responder

    putin

    02 de abril de 2020 às 18h11

    existem leis á ser respeitadas, seu nazista criminoso.

    Responder

    Lua de Marte

    06 de abril de 2020 às 21h43

    Ela nem é professora…é empresária e vive em Brasília. Esse Bolsonaro inventa cada coisa viu.

    Responder

Andressa

02 de abril de 2020 às 16h22

Vamos liberar todos os comentários Cafezinho não só os dos amiguinhos e depois que a matéria passar os que não interessam.

Responder

    Alan C

    02 de abril de 2020 às 16h49

    O patrão pressiona por resultados rsrs

    Responder

    putin

    02 de abril de 2020 às 18h13

    o amiguinho deve ser vocé pois 3/4 dos comentarios sao os seus

    Responder

Civas Pontes

02 de abril de 2020 às 16h10

A Madero demitiu 600 funcionários hoje.
A setor dos calçados no Sul está demitindo em massa também.

Responder

Antunes

02 de abril de 2020 às 16h05

bozonazi é um grande imbecil. Esperam o que dele?

Responder

Evandro Garcia

02 de abril de 2020 às 16h00

O único oportunismo que a gente viu até aqui é o da esquerda querendo tirar vantagem de uma situação dessa.

Esse site por exemplo passou a bloquear os comentários que não confazem com o pensamento único esquerdista.

Aprendam o que é a Democracia antes, passou da hora.

Responder

    Alan C

    03 de abril de 2020 às 01h07

    “olha o esperneio!!!… kkkkkkkk”

    Responder

Abdel Romenia

02 de abril de 2020 às 15h57

Infelizmente será a situação de muitos brasileiros em breve.

Responder

    vanilson barbosa da silva

    03 de abril de 2020 às 20h25

    VAI SER MESMO SE EEESE PRESIDENTE RUIN NAO CUIDAR DOS BRASILEIROS MAS SERIA MAS FACIL OS BOSSONARISTAS QUE QUISEREM SAIR PRA RUAS ASSINAREM UM DOCUMENTO SE RESPONSSABILIZANDO EM NAO PROCURAR A REDES DE SAUDE QUANDO TIVEREM COM VIROS
    DEIXAR SO PRA OS ESQUERDISTAS QUE ESTAM FICANDO EM CASA FAZENDO SUA PARTE

    Responder

Elena

02 de abril de 2020 às 15h28

Escola ?? Escola é coisa de esquerdista.. ela não disse o nome da escola que trabalha, mas disse que esta passando necessidades em casa.. como será que ela conseguiu recursos para ir até la na porta do palácio para falar isso ?

Responder

Dulce

02 de abril de 2020 às 15h21

Gente, sou professora a mais de 20 anos, as mensalidades continuam sendo pagas na rede particular com as atividades continuando normalmente por meio eletrônico com as diversas plataformas disponíveis, e nas escolas/universidades públicas não há nem pq haver demissões.

Desculpe mas essa não colou.

Responder

    Danilo

    03 de abril de 2020 às 03h02

    Essa daí não é professora nem na China, como vc mesma disse, as atividades escolares e acadêmicas não pararam. Faço facul de Engenharia e tudo passou a ser online e o aluno vai até a faculdade só pra entregar o trabalho e nas escolas públicas e particulares está do mesmo jeito. Todos os professores que conheço, e são muitos, estão recebendo salários normalmente. Esta senhora deve ter recebido um marmitex pra fazer essa encenação toda !

    Responder

dcruz

02 de abril de 2020 às 15h09

Isso de tão tosco está cheirando a coisa armada, o tal gabinete do mal já forjou coisa pior, que tal investigar de onde surgiu essa “professora”?Mesmo que seja autêntico o vídeo, é óbvio que ela não fala por “milhões” de pessoas que querem trabalhar. Mais uma do bozo, o que admira é que ele apronta falcatrua em cima de falcatrua e todos assistem embasbacados sem nada fazer que dê limite a suas sandices.

Responder

chichano goncalvez

02 de abril de 2020 às 15h08

Nunca tinha vista em minha vida, um ser tão despresivel, hipocrita, maldoso, mafioso, psicopata, nazifascista que nem essa coisa que esta no poder, espero que quando passar essa crise, ele receba o que tem direito, isto é, o impedimento.

Responder

Alan C

02 de abril de 2020 às 15h06

A fala dessa mulher foi (muito mal) combinada, a bozolândia não consegue fazer nada direito pq é ignorante demais até pra saber como funcionam e como estão as relações de trabalho.

Ela diz ser professora, que “vai faltar coisas em casa” e que “precisa voltar a trabalhar”, mas nenhum professor foi demitido até agora, em nenhuma esfera, público, privada, ensinos fundamental, médio, universitário, nada… ao contrário, as escolas estão funcionando normalmente com aulas, planejamentos, reuniões, tudo feito online.

Mas dar o nome e a escola que trabalha ela não falou. Pq será??…

Responder

    scout

    02 de abril de 2020 às 16h03

    Escolas funcionando normalmente aonde ? Diminuíram até o ano letivo.

    Responder

      Andressa

      03 de abril de 2020 às 10h08

      Precisa aceitar a democracia.

      Responder

Deixe uma resposta