Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

Diretor do Sírio-Libanês: “não podemos relaxar”

Por Redação

03 de abril de 2020 : 11h39

O diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, reforçou ao Estadão que a obrigação de manter o distanciamento é necessária para evitar o risco trazido pelo crescimento exponencial ao sistema de saúde, principalmente o público.

“A mensagem clara é: não podemos relaxar.

(…)

É importante lembrar que há um período silencioso entre a contaminação e a doença, entre a doença e a necessidade de atendimento no hospital e do hospital para a curva de mortalidade. Esse período progressivo de silêncio não é de duas semanas. Esse efeito é maior, de três a cinco semanas. Na Itália, se relaxou no período de duas semanas.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fonzie

03 de abril de 2020 às 11h53

Ele e a familia dele com certeza nao se poem nem o problema.

Responder

Deixe uma resposta