Live do Cafezinho (18h): a juventude na política na era Bolsonaro

Foto: reprodução.

Os “bandidinhos vagabundos” com acesso ao presidente

Por Redação

29 de junho de 2020 : 12h40

Em entrevista ao Valor Econômico, o ex-ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, afirmou que Bolsonaro se ampara em um “pequeno grupo ideológico de fanáticos”, “bandidinhos vagabundos com acesso a seu gabinete”.

O ex-ministro continuou dizendo que Bolsonaro perde o foco sobre os problemas reais do país por causa disso, e continuou:

“Medíocres, escória, acham que podem manipular a opinião pública, enchem a paciência da população. Não vai colar, a população não tem essa motivação ideológica e vai responder nas urnas”.

Santos Cruz foi afastado de seu cargo por uma mentira provavelmente transmitida a partir do “gabinete do ódio“, segundo a qual teria criticado o presidente.

O presidente nunca se retratou ou desculpou pela demissão, mesmo após a PF apurar e concluir, em janeiro, que os motivos para demitir Santos Cruz derivavam de uma “montagem grosseira”.

“Ideologizaram o vírus, botaram uma coloração vermelha que seria da China, ideologizaram até um medicamento. Extremismos não levam a lugar nenhum”, afirmou ainda o general sobre a pandemia e o papel desempenhado pelos que desinformam.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

29 de junho de 2020 às 19h04

Na verdade, Bolsonabo é,de fato, o vagabundo típico, nunca trabalhou. E isso legou aos filhos. Estive pensando esses dias: vendo a “biografia” dele na web, percebi que seus pais mudavam de cidade a toda hora, como se troca de camisa. Fiquei cabreiro. Se alguém pudesse investigar a razão não seria surpresa se deparar com um pai que comprava fiado, até encher a caderneta no armazém, e depois picava a mula da freguesia em que moravam…

Responder

    Kleiton

    30 de junho de 2020 às 08h12

    O armario pariu uma mula.

    Responder

Clóvis Teixeira

29 de junho de 2020 às 14h29

E daí????

Responder

Deixe uma resposta