Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Foto: reprodução.

Lula: “se inventou uma história de que há rejeição ao PT”

Por Redação

09 de julho de 2020 : 20h32

O ex-presidente Lula concedeu entrevista à Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira (09).

Perguntado sobre o papel desempenhado pela rejeição do PT na eleição de Jair Bolsonaro e uma eventual candidatura em 2022, Lula minimizou as projeções que apontam a suposta aversão ao partido.

“Agora, se inventou uma história de que há rejeição ao PT”, disse.

Confrontado com a afirmação de que “se a rejeição do PT não ajudou Bolsonaro”, o ex-presidente estaria fazendo “o maior elogio da história da carreira de Bolsonaro”, Lula afirmou que “quem ajudou Bolsonaro foram as pessoas que não quiseram votar no PT”.

O presidente também afirmou que “não dirá que não vai concorrer”.

“Eu, embora com 74 anos, estou me preparando para ter energia de 30, e às vezes eu falo que também tenho muita vontade de recuperar a democracia neste país. E eu ajudaria a recuperar até sendo cabo eleitoral de companheiro”, explicou.

A entrevista completa:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

helio

12 de julho de 2020 às 00h44

Lula: – “A história não começou nem terminou em 2018”

Jornalista: – “Ops…”

Jornalistas despreparados com nervos esticados tentando emparedar o maior político do país. Da dó.

Lula tem uma mente fotográfica e um controle de monge budista.

Responder

helio

12 de julho de 2020 às 00h19

Lula – “Alguém que fala que há semelhança entre eu e Bolsonaro ou é ignorante ou tem má fé”

Jornalista – “Ops…”

Responder

Alexandre Neres

11 de julho de 2020 às 11h23

Vejam o que disse o articulista e ex-dirigente, Ascânio Seleme, hoje no Globo:

“Não há como uma nação se reencontrar se 30% da sua população for sistematicamente rejeitada. Esse é o tamanho do problema que o Brasil precisa enfrentar e superar. Significa a parcela do país que vota e apoia o Partido dos Trabalhadores em qualquer circunstância. Falo dos eleitores, não apenas dos militantes. Me refiro aos que acreditam na política de mudança do partido, não aos seus líderes. Os que acreditam e sustentam o PT são a maioria do terço de eleitores perenes do partido, não os que foram flagrados nos dois grandes escândalos de corrupção que marcaram as gestões petistas.

Esse agrupamento político, talvez o mais forte e sustentável da história partidária brasileira, tem que ser readmitido no debate nacional. Passou da hora de os petistas serem reintegrados. Ninguém tem dúvida de que os malfeitos cometidos já foram amplamente punidos.”…

O fato é que o ódio dirigido ao PT não faz mais sentido e precisa ser reconsiderado se o país quiser mesmo seguir o seu destino de nação soberana, democrática e tolerante. Não pode se esperar essa boa vontade dos que carregam faixas pedindo intervenção militar e fechamento do Supremo e do Congresso, um grupelho ideológico, burro e pequeno que faz parte da base do presidente Jair Bolsonaro. Mas é bastante razoável ter esta expectativa em relação a todos os outros, sejam eles de direita, de centrodireita ou de centro.

Não se pode negar que parte considerável do Brasil é de esquerda. Como tampouco há como se ignorar a força da direita nacional. Ambos os campos existem e precisam ser representados politicamente. O Brasil não tem tempo para esperar por uma outra esquerda, renovada e livre da influência do PT. O país precisa se reencontrar logo para construir uma alternativa ao bolsonarismo, este sim um problema grave que deve ser enfrentado por todos. Perdoar o PT não significa abrir mão de convicções. Ao contrário, significa pavimentar caminhos pelos quais pode se chegar ao objetivo comum de paz e prosperidade.”

Enfim, até o grande impulsionador do antipetismo já está dando o braço a torcer. As caixas de ressonância deveriam seguir o mesmo caminho. Basta de ódio e de mágoa! Essa perseguição feroz à maior agremiação partidária brasileira de todos os tempos é surreal. Saia dessa enquanto é tempo, Cafezinho. Essa tentativa de cancelar Lula e o PT só depõe contra esse blogue.

Responder

Francisco*

11 de julho de 2020 às 01h41

O antipetismo é verdade ‘tão absolutamente’ fundamentada, alicerçada, arraigada, sólida e resistente, como Lula é “ladrão”, “senil” e vive em “realidade paralela”, que não resistem ‘a dez minutos de Lula falando ao país por alguns dias’, após seis anos de ininterruptos dias lavajateiros a jorrar dinheiro da “maior corrupção da história do Universo”, na Petrobras, em canos enferrujados, no Jornal Nacional, da Globo.

Como não adiantou, criminalizar, condenar e prender, não adiantará tentar, isolar, silenciar e esconder, pois como disse Lula, ao iniciarem essa farsa jurídica-midiática, “a desgraça de quem conta uma mentira é que passa o resto do tempo mentindo para justificar a primeira” e aí, não tem jeito, uma hora a casa cai, mas não sem antes permitir, no caso, poder aprecia-los balançando pendurados, antes da queda: O ‘pastor’ no ‘powerpoint’, o ‘marreco’ no ato de ofício INDETERMINADO e bem ATRIBUÍDO.

E segue o barco, rumo ao coração do Brasil.

Responder

João

10 de julho de 2020 às 16h12

O Lula está em uma realidade paralela. Só o lulopetismo fanático pra entrar nesse papinho, pq não faz sentido algum!

Responder

Pereira Santos

10 de julho de 2020 às 13h10

Lula está na hora de sair da política, já contribuiu com o que podia e somos agradecidos, mas o PT tem núcleo suficiente para ir para o segundo turno e rejeição suficiente para corrermos o risco de eleger o Bolsonaro. Quero um candidato de esquerda que não esteja no PT.

Responder

Enock

10 de julho de 2020 às 11h44

Estes repórter da rádio gaucha,não representa 90%de nós gaúchos

Responder

Henrique Martins

10 de julho de 2020 às 11h09

Gostei do raciocínio do colunista que desejou a morte de Bolsonaro em função das mortes pelas quais ele é responsável na pandemia.
E aí ministro da justiça Bolsonaro devia então ter sido enquadrado na Lei de Segurança Nacional por ter desejado publicamente a morte de Dilma por câncer ou enfartada?
Bem. Se tinha tem que ver se houve prescrição porque talvez ainda dê tempo do MP se movimentar né.

Responder

João Ferreira Bastos

10 de julho de 2020 às 10h51

O Miguel tem sido remunerado por cada postagem ou comentário contra o LULA e/ou o PT

Responder

Karla

10 de julho de 2020 às 10h27

Lula não aprendeu nada nem esqueceu nada. Continua dependente de sua rendição ao Judiciário da Casa Grande. Ninguém inventou as empreiteiras nem a turma da bufunfa. O PT e Lula já estão fora da garantia mas ainda se apresentam como se a validade não estivesse vencida. Sem os erros crassos do lulopetismo, os filhotes da ditadura não subiriam a rampa nem amarrariam a cavalaria no Alvorada.

Responder

Valdeci Elias

10 de julho de 2020 às 00h51

Se Lula estive-se governando o Brasil, teríamos controlado a COVID-19, e estaríamos ajudando nossos irmãos latino americanos, a enfrentar a doença. O Brasil está colhendo oque plantou .

Responder

Gabriel

09 de julho de 2020 às 23h13

Ciro nada tem que ver com Lula.
É sempre o mesmo sabão. Os partidos de esquerda no Brasil, tem história, não é exclusividade do partido dele.
Enquanto não houver entendimento sobre a natureza do partido dos trabalhadores (que é a do Escorpião), a coisa não se tornará tão ampla como se imagina.

Responder

Alexandre Neres

09 de julho de 2020 às 21h36

Manchete marota. Não bastassem os jornalistas calhordas e sabujos que já nos acostumamos a enfrentar, como esses aí da Rádio Gaúcha, que ficam de provocaçõezinhas e lançando cascas de banana o tempo inteiro, ainda temos de encarar os que costearam o alambrado. Fico feliz em ver o Ciro fazendo o caminho de volta. Depois de longa jornada, cairá nos braços da direita de onde veio. Qual será o próximo passo? Depois da próxima derrota, terá que encontrar o responsável e decerto será o Lupi, que indubitavelmente será merecedor de todas as diatribes e invectivas que lhe serão lançadas de chofre. Em face da necessidade incontível de trocar de partido como quem troca de roupa, qual será a próxima morada? Onde será o aconchego? Em qual desses partidos vai se reencontrar consigo mesmo: PMDB, Cidadania, PSDB ou PP?

Responder

Marco Vitis

09 de julho de 2020 às 20h47

O Lula precisa parar imediatamente de tomar cloroquina !!!

Responder

    O Demolidor

    10 de julho de 2020 às 13h53

    Mais um cirominion tentando igualar o Lula ao Bozo….discurso desonesto…

    Não ligo se o blog censurar….de novo..

    Responder

Deixe uma resposta