Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Crédito: Twitter Martha Rocha

Martha Rocha, o novo alvo das fake news do “bem”

Por Miguel do Rosário

23 de outubro de 2020 : 13h02

Sobre as novas fake news contra a candidata do PDT à prefeitura do Rio, Martha Rocha, como a mentira de que ela mandou prender o ativista Rafael Braga ou outros ativistas, durante as jornadas de junho de 2013, ou ainda de que é “punitivista”, seguem algumas considerações.

Martha Rocha era então chefe da Polícia Civil do estado, posição a que chegou após décadas servindo a instituição.

Em primeiro lugar, é bom deixar claro: as acusações são inteiramente fictícias e mentirosas, e disseminar fake news é repugnante.

Não existe fake news “do bem”. O fato de seus emissores se autointitularem de esquerda ou progressistas é um agravante moral.

Quem estava responsável pelo ordenamento, controle, contenção e consequente repressão das manifestações durante as “jornadas de junho” de 2013, era a Polícia Militar, orgão inteiramente autônomo e independente em relação à Polícia Civil.

Se é para acusar injustamente e espalhar mentiras, haverá outras vítimas, como o prestigiado coronel Ibis Pereira, hoje vice na chapa de Renata Souza, do PSOL. Ibis era um dos oficiais mais influentes na PM durante o governo Cabral, inclusive em 2013, a ponto de exercer o cargo de Comandante Geral da instituição entre o final de 2014 e de 2015 – nomeado aliás pelo ex-governador Sergio Cabral.

Ibis Pereira, é bom ressaltar, não é nenhum fascista ou “punitivista”, tampouco tem envolvimento com as falcatruas de Cabral, assim como Martha também não tem; ambos são servidores de carreira, que foram conquistando espaço em suas respectivas instituições através de seus méritos, que são muitos.

Martha Rocha tem apoio entusiástico de um dos policiais mais progressistas (diria mesmo, revolucionário) do Rio de Janeiro, fundador do movimento de policiais antifascistas no Brasil, Orlando Zaccone.

#DelegadaMarthaRocha Porque delegada é para livrar o Rio do Crivella e do Paes!

Publicado por Orlando Zaccone em Domingo, 4 de outubro de 2020

O apoio de Zaccone à Martha Rocha é a prova mais contundente de que a delegada é alguém comprometida com direitos humanos, e não com o “punitivismo”.

Importante ainda observar que muitos dos “ativistas” conduzidos às delegacias eram, de fato, suspeitos de diversos atos de violência contra o patrimônio público. Muitos estavam vinculados aos black blocs, e a esquerda adulta sabe que houve excessos também por parte desses manifestantes, durante aquele período. Sem hipocrisia, por favor.

Se for para apontar dedos para algum tipo de autoritarismo policial, então é preciso fazê-lo aos ministros da Justiça do PT, e ao governo Dilma, que defenderam e sancionaram leis contra o terrorismo, mesmo após o alerta de quase todos os especialistas em direitos humanos, que advertiram que essa legislação poderia ser usada contra movimentos sociais.

Era a PM (e não a Polícia Civil comandada por Martha Rocha) que – com ou sem razão – abordava os manifestantes e os colocava em ônibus.

A Polícia Civil entrava em ação quando os manifestantes chegavam às delegacias, onde os casos eram encaminhados para equipes de investigação da Polícia Civil, que deliberavam, juntamente com o Judiciário, sobre o seu destino.

Quanto a Rafael Braga, o seu caso foi apreciado pela chefia da Polícia Civil e encaminhado aos investigadores da própria Civil e a um delegado, que trabalham com bastante autonomia, sob supervisão do MP e do judiciário. Sua ordem de prisão veio de um juiz, não de Martha Rocha.

A mesma esquerda que hoje chama Martha Rocha de “punitivista” é dividida em duas: uma, na oposição, organizava atos em apoio ao juiz ultraautoritário e punitivista Marcelo Bretas e em favor da Lava Jato; outra, no governo, sancionava a lei da delação premiada, nomeava punitivistas para o STF e aprovava uma lei antidrogas que fez a população carcerária feminina aumentar em quase 500%.

Essas fakes news se intensificaram freneticamente após pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22/10/2022), que mostra a deputada com 13% das intenções de voto, empatada com Crivella, que tem os mesmos 13%; e, sobretudo, ganhando de Paes no segundo turno, com 4 pontos de vantagem (ao passo que Benedita, por exemplo, fica 20 pontos atrás de Paes num eventual segundo turno).

É claro que, para passar ao segundo turno, é preciso antes chegar lá. Mas ter um pouco de responsabilidade política com nosso povo, e trabalhar estratégias que possibilitem a vitória eleitoral e o exercício de governo, ao invés de brincar de “chegar ao segundo turno”, não faz mal nenhum!

Atualização 1: A própria Martha veio a público hoje esclarecer essa fake news, munida de todos os documentos necessários:

Atualização 2: em entrevista ao rockeiro Tico Santa Cruz, a delegada pôs um ponto final às fake news. Assista. Ela explica melhor do que ninguém.

Publicamos no Twitter, em duas partes:

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Batista

24 de outubro de 2020 às 13h02

“A Vida como Ela É…”

Se uma perdeu por POLEGADA,

A outra perderá por DELEGADA.

PS: Falsa, a ‘fake news do bem’, Verdadeira, a ‘marketagem da vítima’.

Responder

Rodrigo de Albuquerque

24 de outubro de 2020 às 09h34

Vejam lá um dos blogs do gabinete do ódio petista, o Brasil 247… disse que o PDT é “golpista”… mentirosos e recalcados!! Isso porque a candidata deles lá, a Benedita, não sobe nas pesquisas e além disso, tem que defender o indefensável: o sapo barbudo condenado do Luiz Inácio Lula da Silva.

Responder

    Paulo Cesar Cabelo

    24 de outubro de 2020 às 11h26

    A maioria do PDT votou a favor do golpe.
    Devido a sua ignorância , falta de informação e falta de educação , presumo que você é só um bolsominion se passando por pdetista.
    Quero acreditar que o eleitorado do PDT é melhor do que você.

    Responder

    Francisco

    24 de outubro de 2020 às 12h48

    A desinformação é uma praga, junta e misturada então com ignorância política, só pode desandar em vociferação ignorante e destemperada.

    O PDT pode ser considerado ‘golpista’ pelo FATO que na votação para autorização do ‘golpeachment’ de Dilma, 6 deputados pedetistas, entre os 18 deputados do PDT, então, votaram a favor do golpe, juntamente com mais 29 deputados peessebistas, entre os 32 deputados do PSB, garantindo com esses 35 votos que os golpistas obtivessem o quórum de dois terços da câmara, necessário à consecução do golpe.

    Não mentiroso, mas desinformado e recalcado, passa novo recibo de ignorância política continuada, ao dizer que “a candidata… Benedita, não sobe nas pesquisas”, exatamente no momento em que o Datafolha mostra-a crescendo.

    E para completar sua miserável realidade, ofende como um clássico bolsominion descerebrado, ao replicar convicto, ser indefensável defender “o sapo barbudo condenado do Luiz Inácio Lula da Silva”, ignorando o que venha a ser, registrado na sentença que condena o que ofende, ato de ofício INDETERMINADO e bem ATRIBUÍDO.

    Responder

Renato

24 de outubro de 2020 às 00h06

É só Ciro Gomes aparecer no Rio para dar apoio à delegada que ela cairá nas pesquisas rapidinho !

Responder

Miramar

23 de outubro de 2020 às 21h56

Fez tanto quanto o respeitável coronel Ibis Pereira, mas como este é filiado ao partido por ora permitido pela patota, parece ser merecedor da idoneidade que a Martha Rocha não mereceria.

Deixe sua policiofobia de lado e pesquise o que é Autonomia Funcional do servidor público. Alguém consegue imaginar um Chefe de Polícia analisando cada inquérito aberto pelos seus subordinados.(Como se isso fosse legalmente possível.)

Responder

Marco Vitis

23 de outubro de 2020 às 20h13

O ataque das supostas forças de esquerda é a prova cabal de que Martha está incomodando. Não estão nem um pouco preocupado com a cidade do Rio de Janeiro. O problema desses supostos esquerdistas é Ciro em 2022. Se Martha ganhar no Rio, Ciro terá forte apoio político no Rio e em Belo Horizonte. Em 2018, Ciro teve 15% dos votos na cidade de SP.
Atacar Martha é estratégia. O alvo é Ciro 2022.
Esses supostos esquerdistas são aqueles que ensejaram a vitória de Bolsonaro.

Responder

    Marcus

    25 de outubro de 2020 às 15h25

    Verdade, em 2022 Ciro vencerá qualquer oponente no segundo turno, o problema é que mais uma vez não passara do primeiro.

    Responder

      Marco Vitis

      26 de outubro de 2020 às 11h28

      Pois é, quase-xará… O raciocínio é o seguinte: se não for EU, espero que o eleito seja o PIOR. Assim, a merda será enorme e virão implorar para que eu volte. Você tem idéia de quem praticou esse raciocínio político ? Concordas com ele ?

      Responder

    Saint

    25 de outubro de 2020 às 17h28

    Muito bem colocado. Como o Brizola foi insultado por esse pessoal.

    Responder

josé de souza

23 de outubro de 2020 às 19h49

Calma lá….é correto repudiar fake news, vindas de onde vierem, seja pela esquerda ou pela direita.
Infelizmente, esse tipo de jogo sujo contamina todos os campos políticos.
Agora chamar um “polícia” de “revolucionário” é um exagero….
As forças policiais são, infelizmente, um mal necessário. Ok, é possível sonhar com uma polícia cidadã e que respeite os direitos humanos e o estado de direito. Mas polícia é e sempre será polícia…numa sociedade de classes.
Marta Rocha é, ao que parece, íntegra e ética, mas sempre foi do campo conservador. No quadro comparativo, entre Crivella e Paes, é quase uma vietcong. Mas está longe, muito longe de ser progressista.
Se ela ganhar, será positivo, comparativamente falando. Mas não vi nela, até agora, habilidade política para promover uma mudança qualitativa na gestão da cidade. Seja como for, será menos pior do que temos hoje.

Responder

Roberto Veiga

23 de outubro de 2020 às 16h53

No meu modo de ver você deveria dizer o nome da pessoa que está espalhando a fake news sobre a candidata, ao invés de apenas dizer que eles se auto intitulam de esquerda. Dar nome aos é necessário.

Responder

Mateus Nogueira

23 de outubro de 2020 às 16h50

Apesar de ainda não ter visto nenhuma “fake news do bem” produzida pela esquerda, é realmente algo bem escroto

Responder

Renato Martinelli

23 de outubro de 2020 às 16h43

Calma lá pessoal, mais razão e menos emoção.
O importante é derrotar o Crivella Obscurantista, filho dileto da República dos Bárbaros.
Se a votação fosse hoje é claro que – as forças de centro-esquerda – deveríamos votar em peso na Martha Rocha.
Vamos realizar na prática a tão necessária frente de centro-esquerda.

Responder

Miramar

23 de outubro de 2020 às 13h42

Meu comentário de três dias atrás:

“Que desde o episódio das “Cartas Falsas” em 1922 as Fake News sejam uma constante em eleições nacionais não é novidade. Aliás quem participou da campanha de Marina Silva em 2014 sabe que a esquerda petista pode ser tão porca, mentirosa e nojenta quanto a escumalha bolsonarista. O que é feito diariamente com Ciro Gomes em alguns blogs e sites misteriosamente financiados também mostra que Trump e Bannon são pinto perto de algumas gangues travestidas de partidos políticos no Brasil. Novamente, é um mundo em que petismo e bolsonarismo se equiparam. Junte a isso o fetiche que o intelectual semianalfabeto petista e a tia do zap semianalfabeta bolsonarista tem por redes sociais e a tragédia está completa.”

Que ninguém se engane: tudo isso é simplesmente o medo de que a prefeita da segunda maior cidade do Brasil apoie a candidatura do Ciro em 2022. Quase ninguém está interessado nos problemas concretos das cidades.

Responder

Alan C

23 de outubro de 2020 às 13h35

Quando digo que usam das mesmas armas da bozolândia, ficam bravos…

Responder

Deixe uma resposta