Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Lupi: PDT vai costurar candidato único anti-Bolsonaro com PSB e Rodrigo Maia

Por Redação

16 de dezembro de 2020 : 09h08

Nesta terça-feira, 15, o presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou que o seu partido juntamente com o PSB e o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai trabalhar nos bastidores para lançar uma candidatura contra o presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com Lupi, a base dessa aliança entre PDT, PSB e Maia é a garantia do jogo democrático no Parlamento e a contenção de danos da agenda ultraliberal defendida e patrocinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Nós vamos construir um campo de oposição com essa candidatura tendo como principal bandeira a defesa pela democracia, estado democrático de direito e dos direitos humanos”, revelou.

Além disso, o líder pedetista também destacou a importância da presidência da Câmara.

“Fizemos também uma avaliação do quadro político nacional e analisamos a questão da presidência da Câmara, um importante espaço de poder que precisamos trabalhar para resistir ao bolsonarismo que quer mexer com os diretos dos trabalhadores, soberania nacional e com as empresas públicas”

Por fim, Lupi deixou claro que o PDT não apoiará, em nenhuma hipótese, a candidatura de Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Decidimos por consenso de todos os deputados federais e membros do Diretório Nacional de que o partido não caminhará com a candidatura apoiada por Bolsonaro”

Assista o comunicado completo!

Fonte: Reprodução / PDT

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eneto

17 de dezembro de 2020 às 06h04

Pq não postaram meu comentário ?

Responder

Alexandre Neres

17 de dezembro de 2020 às 00h38

Imaginem se fosse alguém do PDT que dissesse isso? Ficaria na manchete de destaque no blogue até sexta, pelo menos. Provavelmente, vão arrumar um jeito de dizer que foi jogada de gênio, só um craque poderia tramar algo assim.

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/12/16/lider-andre-figueiredo-arthur-lira-jair-bolsonaro-rodrigo-maia-camara.htm

Responder

    Alexandre Neres

    17 de dezembro de 2020 às 00h40

    Do PT, digo

    Responder

Nelson

16 de dezembro de 2020 às 22h29

Pobre do Leonel Brizola. Pobre do Miguel Arraes. Os traidores da classe trabalhadora e do povo brasileiro que se apossaram do PSB e do PDT, não os deixam descansar.

O que o Maia tem feito contra o Bozo que justifique se mancomunar com ele? Maia, como seu partido, é totalmente a favor do projeto de desmantelamento do Estado e do serviço público brasileiros retomado com força por MiShell Temer e que cabe a Bolsonaro concluir. Ele foi eleito para isso.

Os que são realmente de esquerda têm que deixar de nhe-nhe-nhem e partir para uma ação contundente que mostre que possuem diferença programática real em relação ao que chamam de centro, centro-direita, direita ou extrema direita.

O Maia comandando a aprovação, pela Câmara dos Deputados, de projetos extremamente lesivos à esmagadora maioria do povo brasileiro e o PSB, o PDT – e tem até gente do PT – querendo compor com uma coisa espúria como essa.

O que é que a militância leal desses partidos vai dizer – que explicações vai dar? – sobre um conluio desse tipo nos necessários debates que irá fazer com o povo?

Responder

Eneto

16 de dezembro de 2020 às 22h25

Quem tem que explicar as contradições são os petistas. Ciro ao menos é coerente em sua jornada política. Sem meias palavras. Basta ler o livro dele no fim dos anos 90; basta ler o livro dele lançado esse ano. Se não tiver saco, no YouTube tem várias sabatinas, palestras, roda viva.. pra todo gosto… e uma coisa precisa ser compreendida: o que faz alguém estar a esquerda no tabuleiro são as ideias e os valores, ainda que num espectro amplo. Ou Lula era de direita por colocar um Tucano no BACEN ? Por se aliar ao PP e PRB ? Dilma era de direita por colocar Temer na vice ? Levy na fazenda? Fazer diversas privatizações? Enquanto Ciro pautar sua agenda em torno do projeto apresentado; dos valores que defende; da agenda debatida.. pode buscar os apoios necessarios – ate pq a política é um ato permanente; ainda mais em um Pais plural e desigual como o nosso. Classe média, empresários… é preciso coordenação e superarmos os conflitos secundários pra estabelecer uma agenda coordenada. Sem isso, perderemos sempre. Quanto a questão ideológica debatida, a literatura as vezes mal compreendida, é preciso refletir – ser responsável fiscalmente é um imperativo; apoiar essa PEC ñ tem a ver com sanidade fiscal, mas com terrorismo mesmo (são coisas diferentes). Não dar pra ser progressista e achar um encanto as premissas fundamentais de Hayek, Friedman ou Mises – existe um limite cristalino que define as diferenças ideológicas e morais. Hayek preferia um ditador neoliberal a um democrata sem ser neoliberal. Mises já escreveu sobre como o fascismo “ajudou a salvar a civilização”. Friedman apoiou e deu suporte ao genocida do Pinochet. Boa parte dos “liberais” apoiaram guerras e ditaduras, inclusive no Brasil. A melhor saída é a política, mas cuidado com o cavalo de troia do liberalismo. Coesão com amplos setores da sociedade, porém a pauta precisa ser dita antes.

Responder

Netho

16 de dezembro de 2020 às 20h15

O mínimo denominador comum passa pelo afastamento total e absoluto da candidatura planaltina. Já quanto à pauta ultraliberal, até o mundo protozoário sabe que Maia é o paladino do neoliberalismo na Câmara dos Deputados. Portanto, é imperativo fixar uma agenda mínima de contenção da precarização trabalhista, da liquidação das empresas estatais e do desmanche do serviço público. Do contrário, deve ser fixado um Bloco de Esquerda e deixar Maia disputar votos com Lira e forçar um segundo-turno.

Responder

    carlos

    17 de dezembro de 2020 às 19h56

    Eu não vou falar mais do legado deixado de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, mas o PDT está fracassado no Rio de Janeiro, o Psol fez mais vereadores do que o DEM PDT e PT juntos .

    Responder

Raja Natureza

16 de dezembro de 2020 às 17h51

Quá-quá está mandando no PT. Qua-quá mandou o PT apoiar o bolsonarista Waguinho para prefeito de Belford Roxo. Os grandes líderes do PT reagiram, fizeram varios manifestos estrelados, inclusive com a assinatura do Lula, mas não teve jeito, o PT apoiou o Waguinho. Agora o Quá-quá quer que a Frente apoie o Artur Lira. A Frente vai apoiar o Artur Lira e o Lupi vai mandar o PDT votar no Artur Lira. Quá-quá manda no PDT.

Responder

Alan C

16 de dezembro de 2020 às 14h17

Se cada um começar a olhar só pro seu próprio umbigo essa merda vai acabar com o centrão comprado pela bozolândia.

Responder

    Paulo

    16 de dezembro de 2020 às 18h21

    Aí não, Alan! Como se diz em Brasília, “ninguém compra o Centrão, só aluga”, rsrs…

    Responder

Batista

16 de dezembro de 2020 às 12h34

Sabendo-se que o cabeça de chapa da Classe Dominante em 2022 será de seu absoluto controle, pois correr riscos com um segundo candidato sem controle’, nunca mais, e considerando que Lupi não recue dessa ‘exótica costura’, de duas uma:

Lupi segue mandando no PDT e Narciro parte rumo ao oitavo partido como plataforma à temporada 22 ou reúne forças para dar o ‘pé na bunda’ em Lupi e seguir cabeça de chapa, de fato e direito, pelo PDT, sem apoio da Classe Dominante.

Divertida essa gente de centro-direita e adjacentes, juntos e misturados, terçando ‘espertices’ na esperança de cada um tornar-se ‘o candidato ungido’ para enfrentar Bozo no segundo turno, ao não considerarem que terão que derrotar Bozo no primeiro turno, ao esquecerem dos ‘russos’.

Responder

JOAO BATISTA

16 de dezembro de 2020 às 10h14

E prossegue a tentativa de petistas de tentar ocultar seu passado imundo acusando PDT e Ciro.
Maluf, Barbalho, Calheiros, Eunício, Sarney, Cabral, Delcídio, Temer, Cunha, Geddel, Valdemar, Jefferson, Jucá, Henrique Eduardo, entre outros ilustres frequentadores das páginas policiais e da cadeia, assim como lula e palocci, são as figuras com que o pt, gostosamente, surfou no poder.
Aliás, recordar é viver, palocci, braço direito de lula e dilma, devolveu 100 milhões de reais roubados do cidadão brasileiro.
Petistas são assim, destilam inveja e despeito para tentar nivelar a política feita às claras às práticas do pt, que preferiu negociar no esgoto escuro e escuso da corrupção.

Responder

    carlos

    16 de dezembro de 2020 às 17h29

    O João Batista estava aonde na lua? Porque na história da Câmara após a constituição cidadã, quando foi que aconteceu de um partido eleger um um presidente? Sempre houve sim uma coalizão de partidos, ou você acha que o PDT e o DEM são suficientes para eleger o presidente é só fazer as contas quantos deputados tem ambos que se chega a simples conclusão que ele perde a eleição aliás já perderam, isso prova que tanto o PDT como DEM, querem apenas se auto promover.

    Responder

      JOAO BATISTA

      18 de dezembro de 2020 às 21h35

      Carlos,

      Palocci devolveu 100 milhões de reais roubados do povo durante os governos de lula e dilma. Fato!

      Ninguém devolve o que não tem, assim como só devolve se teve origem ilícita.

      Leia o relatório da CPI dos Fundos de Pensão, que informa o roubo de 43 bilhões de reais, o que levou à cadeia petistas de carteirinha colocados à frente de estatais e fundações com objetivo de roubar, além comparsas de outros partidos cujo maior exemplo chama-se Eduardo Cunha.

      Responder

    Sebastião

    16 de dezembro de 2020 às 18h27

    Não foi a delação dele que caiu recentemente? Um cara poderoso como Palocci, ser subordinado a Lula é viver no mundo de Alice. E não acho que Lula seja flor que se cheire. No Brasil, sempre serão os mesmo da base de apoio, não adianta que venha a ser o presidente. Veja que Ciro pediu desculpas a Pauderney, beijou a mão do velho ACM e daqui um tempo, irá fazer o mesmo com Holiday e Kim. Ele faz tudo pelo poder, não se diferenciando dos outros. Agora falar de agenda liberal e se aliando com o DEM? Só lembro de Roberto Freire em 2002, dizendo que estava saindo do governo Lula, porque estava virando um governo neo liberal. Lembra bem essa aliança do DEM com Lupi.

    Responder

      Edson Luiz.

      16 de dezembro de 2020 às 20h41

      Sebastião,
      A relação do Palocci não caiu. Ainda não. Ao que me consta, a relação do Palocci foi negociada com a Polícia Federal após ser refugada pelos procuradores. Os procuradores não viram fatos novos importantes na delação e a refugiaram. Já depois, a Polícia Federal acolheu a denúncia, mas sob cláusula de sucesso por comprovação pelas investigações. Assim, no futuro, a delação tanto pode ser confirmada e Palocci gozar os benefícios como pode ser descartada e ele voltar a ser preso e pagar a pena, se as investigações nada confirmarem.
      É o que eu sei sobre essa delação. Mas sempre podemos estar errados. Se eu estiver, por favor me corrija e me desculpe.
      Quanto ao que caiu sobre a delação, foi o entranhamento dela feito pelo Moro, por ter sido feita de modo extemporâneo e com inadequações. Para a instrução desse processo especificamente, a 2ª turma do STF considerou inadequada e fêz o desetranhamento, retirando a delação desse processo.
      Sobre um juízo das acusações, isso eu nunca faço; espero a decisão da justiça. Mas eu acho que a decisão deve começar a ser cumprida sim a partir de um julgamento colegiado com é o das instâncias de revisão do chamado juiz natural. Dar direito a quem tem poder político e econômico de entrar com x recursos (no caso de Lula, já li sobre 38 recursos, e o presidente da Câmara Revisora do Rio Grande do Sul, que faz a revisão dos julgamentos de Curitiba, já disse que nenhum dos recursos reivindicou inocência, sempre questiona só os ritos e procedimentos, como esse feito pelo Moro de entranhar a delação do Palocci fora do rito previsto).
      Ninguém conhece a qualidade das provas que ali estão para dizer se Lula é culpado ou é inocente. Já houve vários julgamentos, inclusive por junta colegiada, e nessa, dois dos três juízes foram indicados pela Dilma, mas a decisão de se Lula é culpado ou é inocente, só após a decisão do STF. Como o STF só analisa se o rito legal foi cumprido, não analisa mérito (só 0,7 dos recursos ao STF têm sucesso em cancelar totalmente a pena), é presumível que será confirmada. Mas ninguém pode dizer hoje que Lula é culpado; também ninguém pode dizer que Lula é inocente.

      Responder

        Francisco

        17 de dezembro de 2020 às 16h41

        Como assim, “ninguém conhece a qualidade das provas que ali estão para dizer se Lula é culpado ou é inocente”?

        Se não bastante pareceres, às dezenas, de tarimbados profissionais consagrados, no Brasil e no exterior, basta ler os autos e em particular a sentença.

        À falta de provas e pendurado em delações premiadas igualmente desprovidas, restou ao ex-juiz premiado, em relação ao processo anunciado, recorrer a criação de duas novas jabuticabas jurídicas para cumprimento dos ‘desconformes’ e desespero futuro da Justiça brasileira em abduzi-las:
        O ato de ofício INDETERMINADO à corrupção passiva e o bem ATRIBUÍDO à lavagem de dinheiro.

        No segundo processo foi pior, ‘copia e cola’.

        Responder

Jorge de souza

16 de dezembro de 2020 às 10h10

Não dá para acreditar nesse Lupi, acho que vive no mundo da lua. aliança com Maia (DEM) para “contenção de danos da agenda ultraliberal defendida e patrocinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.” Rodrigo Maia e o grande defensor desta agenda, não fosse ele a reforma previdenciária não teria passado…

Responder

Alexandre Neres

16 de dezembro de 2020 às 09h37

E prossegue a tentativa do Cafezinho de canonizar Maia, filho do criador de factoide inimigo do trabalhismo. Maia é o queridinho dos farialimers, o lugar-tenente do neoliberalismo. Leva a cabo todas as reformas neoliberais na Câmara uma após a outra, retirando direito dos trabalhadores, e passa pano para Bolsonero. Com o andar da carruagem, o PDT vai apresentar o vice para o candidato da DEM, haja vista a correlação atual de forças, tal qual ocorreu em Salvador.

Responder

    Edson Luiz.

    16 de dezembro de 2020 às 12h38

    Você realmente sabe o que é ‘neoliberalismo’, Alexandre Neres?
    Defender responsabilidade fiscal é ser neoliberal?
    Defender privatização necessariamente é ser neoliberal?
    Fernando Henrique, Lula e Dilma são – foram? – neoliberais quando privatizaram estatais, portos, rodovias e aeroportos?
    O que o neoliberalismo – como matriz econômica e política – tem de bom e o que tem de mau? Você sabe ou repete palavras e falas que ouve ou que é orientado a falar, para fazer a tal da desconstrução e a tal da ‘guerra política’?
    Para que tem servido essa guerra de vocês?
    Precisamos resgatar o saudável significado de política e o exercício da política!

    Responder

      Alexandre Neres

      16 de dezembro de 2020 às 15h15

      É sério isso? Posso te fazer uma pergunta: tu é crente? Vivemos, infelizmente, em uma época sob o paradigma neoliberal. Os srs. Mises, Hayek e Friedman têm lá o seu mérito, pois após anos no ostracismo devido ao sr. Keynes, souberam se aproveitar da crise do estado social e estruturar globalmente o modelo que gestaram, dando repostas a diversas questões. Nada mais ideológico. Defender teto de gastos é ser neoliberal? População passar fome para atender ao austericídio da troica é justo? Você já ouviu falar em André Lara Rezende? Na hora do vamo ver, como agora em tempos de pandemia, o mercado virtuoso retira o time de campo e as contas sobram para o estado, aquele paquiderme burocrático e corrupto. Não é por que durante um determinado período alguma ideia hegemônica é vista como verdade absoluta que na geração seguinte não seja vista como pura doxa. Grosso modo, o neoliberalismo significa que aquele dinheiro que anos antes era repartido com os trabalhadores à época do bem estar-social agora vai todo para o 1% mais rico. Portanto, não deixa de ser engenhoso engabelar tanta gente ganhando menos, sem emprego, passando fome e subempregada. De democrático o neoliberalismo não tem nada, haja vista o laboratório neoliberal no Chile de Pinochet que Friedman e Hayek viam com bons olhos e, por via de consequência, o inepto Guedes. Quer uma dica: vá ler A Nova Razão do Mundo de Pierre Dardout e Christian Laval, depois a gente conversa. Concordamos ao menos num ponto: precisamos resgatar o saudável significado de política e o exercício de política, os quais o neoliberalismo jogou por terra. Abraço

      Responder

        Edson Luiz.

        16 de dezembro de 2020 às 21h02

        Alexandre,
        Eu não defendo propostas neoliberais; também não as demonizo. Propostas de qualquer matriz econômica quando usadas com interesses escusos e ideológicos, principalmente por forças políticas que estejam à frente do Estado são terríveis e configuram a captura do Estado para um interesse particular e o seu aparelhamento por essa força. As escolhas das decisões de políticas dependem de um agregado muito complexo de fatores, para serem soluções para aquele problema dentro daquele quadro, não são questão para serem banalizadas ou usadas para guerras e xingamentos.
        Quando perguntei se Fernando Henrique, Lula e Dilma são neoliberais por terem privatizado em grande escala, foi para contrastar o fato de se identificarem ideologicamente à esquerda e no entanto terem lançado não de uma proposta que comumente é dos neoliberais.
        É aí, Lula é? FHC é? Dilma é neoliberal?
        Escolher a política que melhor atende é bastante complexo, não se presta para rótulos. Você sabia que, ao assumir, a primeira coisa que o Lênin fêz foi aplicar o taylorismo à produção na Rússia? Então? Ele , o Lênin, é neoliberal?

        Responder

      Batista

      16 de dezembro de 2020 às 15h43

      Cinco séculos e vinte anos depois em Terras de Santa Cruz…

      Enquanto um vídeo com cenas de Belford Roxo mostra o cotidiano normalizado e frugal, agora do assassínio de mais dois jovens dos ‘descartáveis’, digno do realismo fantástico, no fantástico realismo brasileiro em tempos de pandemia e da crônica de umas duzentas mil mortes anunciadas, em 2020, rola na parte inferior da tela a informação que o Brasil, uma das dez maiores economias mundiais, caiu cinco posições no IDH e permanece no quesito DESIGUALDADE, entre os dez países campeões do Mundo, mais precisamente em oitavo, atrás apenas de sete paupérrimos países africanos.

      “Precisamos RESGATAR O SAUDÁVEL significado de política e o exercício da política!”

      “Você sabe ou repete palavras e falas que ouve ou que é orientado a falar, para fazer a tal da desconstrução e a tal da ‘guerra política’ [contra o PT]?

      Responder

      xandir

      16 de dezembro de 2020 às 17h09

      Edson, ele nem ngm da esquerda vai saber responder nenhuma das tuas perguntas.

      Responder

        Edson Luiz.

        16 de dezembro de 2020 às 21h24

        Pois, Xandir.
        Eu sou de esquerda. É que no Brasil passou a ser de esquerda só quando a pessoa é anticapitalista. Muitos destes não são de esquerda ou de direita. Quando a pessoa opta pelo extremismo, pelo ideologismo, ela fica cega. Tem uma prática mais religiosa do que política. Eu fui menino, quase caí no extremismo, mas consegui me desintoxicar. Continuo de esquerda, mas não tóxico. Eu quero, por desejo, que surja um modo de produção que supere as contradições que o capitalismo engendra pela sua lógica. Mas veja: é a lógica do capitalismo que é perversa e que precisa ser superada. O capitalista não conspira para ferrar ninguém, essa é uma visão ideológica, cega. O capitalismo vive de prosperidade. Por que quando falam capitalismo, falam Brasil. Nosso capitalismo é parcial, falho. Precisa ser desenvolvido.
        Vou me colocar de forma clara: eu acho que outra etapa histórica só virá quando a superestrutura jurídico-política não mais servir como ordem social, e isso só ocorrerá quando as forças produtivas estiverem plenamente maduras. Como dizia o Marx, isso levará à explicitação de contradições e exigirá nova superestrutura.
        Quem está mais próximo disso? Não é a Dinamarca? Não é a Bélgica, a Noruega, a Suécia, …, ‘o capitalismo’? Atrasar o capitalismo é que atrasa a transformação. Quando ele estiver p!ena e mundialmente maduro então viveremos revoluções. É não sei qual nome vai ganhar o que virá. Socialismo? Comunismo? Como alguém pode saber o nome de uma coisa que ainda não existe? Etapa social não é ficção, não é artificial. Isso vira tragédia e farsa. Vide Venezuela, Cuba, Coréia…

        Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?