Paris Café Extra: Finanças Funcionais, uma revolução copernicaniana na economia

Governo Bolsonaro vende segunda maior refinaria nacional à ditadura islâmica do oriente médio

Por Redação

08 de fevereiro de 2021 : 14h00

Eis que somos informados hoje que o governo dos Emirados Árabes, através do fundo que controla sua estatal de petróleo, Mubadala Capital, acaba de comprar a refinaria Landulpho Alves (RLAM) por US$ 1,65 bilhão.

A RLAM foi a nossa primeira refinaria nacional, construída em 1950, e tem capacidade de 323 mil barris por dia. Ainda hoje é a segunda refinaria mais importante do país, processando cerca de 14% de todos os derivados produzidos no Brasil.

O liberalismo brasileiro continua criativo. No passado, defendia as liberdades civis enquanto ajudava a preservar a escravidão. Hoje faz a crítica do tamanho do Estado brasileiro, enquanto vende nosso parque industrial de refino a ditaduras islâmicas do oriente médio, onde o Estado tem o controle absoluto de todos os setores da vida econômica e social, e o apedrejamento e açoitamento público é lei federal. 

Na Bahia de Valor

Mubadala Capital compra Refinaria Landulpho Alves por US$1,65 bilhão

Por REDAÇÃO – 08/02/2021

A Petrobras concluiu as negociações com a Mubadala Capital para vender sua refinaria baiana Landulpho Alves (RLAM). A empresa dos Emirados Árabes Unidos, que atua no Brasil desde 2011, ofereceu US$ 1,65 bilhão (cerca de R$ 8,9 bilhões) pelo parque de refino e seus ativos logísticos. A assinatura do contrato, no entanto, está sujeita à aprovação pelos órgãos fiscalizadores.

A Refinaria Landulpho Alves (RLAM) foi a primeira refinaria nacional de petróleo. Sua criação, em setembro de 1950, foi impulsionada pela descoberta do petróleo na Bahia e pelo sonho de uma nação independente em energia.

Localizada no Recôncavo Baiano, sua operação possibilitou o desenvolvimento do primeiro complexo petroquímico planejado do país e maior complexo industrial do Hemisfério Sul, o Pólo Petroquímico de Camaçari.

Nela são refinados, diariamente, 31 tipos de produtos, das mais diversas formas. Além dos conhecidos GLP, gasolina, diesel e lubrificantes, a refinaria é a única produtora nacional de food grade, uma parafina de teor alimentício utilizada para fabricação de chocolates, chicletes, entre outros, e de n-parafinas, derivado utilizado como matéria-prima na produção de detergentes biodegradáveis.

Principais destaques
Características técnicas
– Área Total: 6,5 km²
– 26 Unidades de Processos
– 31 Produtos
– 201 tanques de armazenamento
– 18 esferas de armazenamento

Capacidade instalada
Capacidade para 323.000 bbl/d (51.352 m³/d).

Principais produtos
Diesel
Gasolina
Querosene de Aviação (QAV)
Asfalto
Nafta petroquimica
Gases petroquímicos (propano, propeno e butano)
Parafinas
Lubrificantes
GLP
Óleos combustíveis (industriais, térmicas e bunker)

Mercados que atende

Atende principalmente os estados da Bahia e Sergipe, além de outros estados da região norte e nordeste. Alguns produtos são ainda exportados para Estados Unidos, Argentina e países da Europa.

Repar

Já o processo de venda da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, não foi concluído, uma vez que as ofertas apresentadas não foram consideradas suficientes pela Petrobras. Por isso, haverá um novo processo.

A Petrobras ainda espera concluir as vendas das refinarias Alberto Pasqualini (Refap), no Rio Grande do Sul; Isaac Sabbá (Reman), no Amazonas; Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco; Gabriel Passos (Regap), em Minas Gerais; da Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no Ceará; e da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no Paraná.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Adão

02 de março de 2021 às 16h03

https://www.poder360.com.br/governo/bolsonaro-da-parabens-ao-stf-por-liberar-venda-de-refinarias-da-petrobras/

A culpa foi do STF, que autorizou a Petrobrás vender sem aval do congresso.

Responder

Robson

12 de fevereiro de 2021 às 05h24

A julgar pelo comentário do autor, devemos interromper a importação e exportação de bens e serviços de todos as ditaduras do mundo. Que tal começar com a China e suspender a Coronavac? Que tal cancelarmos as exportações de nosso agronegócio para a China e paias do oriente médio e africanos? A refinaria foi VENDIDA e o Estado apenas recolherá os tributos devidos. Sim, foi uma decisão correta.

Responder

Edilson

11 de fevereiro de 2021 às 18h54

Bolsonaro VENDEU uma refinaria para os Emirados Árabes Unidos. Lula DEU uma refinaria da Petrobras para a Bolívia, Dilma comprou um ferro velho SUPERFATURADO. Quem deu lucro ao Brasil? Lula, Dilma ou Bolsonaro?

Responder

Tenente Scop12

11 de fevereiro de 2021 às 07h58

⚠️Entreguismo total, é muita covardia! Estão nos fazendo reféns cada dia mais e mais, uma empresa desse porte, que fábrica produtos que usamos no nosso dia a dia, ser vendida pra que?

Responder

Marcos Carvalho Campos

10 de fevereiro de 2021 às 17h03

Entreguismo escancarado . Isto não é privatização isto é entrega de patrimônio.

Responder

Guilherme

09 de fevereiro de 2021 às 21h46

Parabéns Bolsonaro! Muito diferente dos anos petistas onde financiávamos governos ditatoriais! AVANTE DIREITA!

Responder

Eder Angelo soares

09 de fevereiro de 2021 às 08h18

Lula vivia de mãos dadas com esse povo da arábia, agora foi privatizado uma refinaria e vendido para eles… e não pode isso ? O problema foi a venda ou foi qual governo vendeu ? Não me lembro das críticas desse jornal quando lula deu a usina extratora de gás da Bolivia. Estou pagando para ver se vão liberar esse comentário.

Responder

    Mario Silvio

    09 de fevereiro de 2021 às 13h51

    Pois é, aparentemente eles preferem dar as refinarias de graça

    Responder

    JOSE JUNIOR

    09 de fevereiro de 2021 às 16h47

    Agora a venda da refinaria é culpa do Lula? O governo do Bozo é que tem que se explicar para o povo.

    Responder

    Denise

    10 de fevereiro de 2021 às 09h25

    Você está equivocado. Já há mais de um site de busca de fake news informando que essa “doação” de Lula à Bolívia é falsa. Basta entrar no Google e verificar. A Bolívia pagou por volta de 112 milhões. E, apesar de “Lula viver de mãos dadas” com “esse povo da Arábia” [sic], jamais vendeu, logo a eles, responsáveis também pela oscilação de preços do petróleo e seus derivados, uma refinaria tão importante para a nossa soberania. Aliás, por que, toda vez que é feita uma crítica ao atual “governo”, SEMPRE Lula, Dilma ou o PT têm que vir à tona? Como não se consegue argumentar sem ataques à esquerda, ou melhor, ao PT! E com desinformação (fake news) ainda por cima.

    Responder

    Victor Luiz Pessanha

    10 de fevereiro de 2021 às 09h47

    Estar de mão dadas não significava entregar patrimônio nacional a quem quer que fosse. Esta conta é do Bolsonaro.

    Responder

Constantino

08 de fevereiro de 2021 às 21h27

Quero só ver o trabalhão q vai dar para levar ela lá pras arábias.

Responder

CLAUDIO JOSÉ DINIZ

08 de fevereiro de 2021 às 19h11

Trabalhei durante mais de 28 anos Nessa Refinaria (Rlam). Que pena, né? Um patrimônio desse porte, sendo entregue aos estrangeiros especuladores das riquezas do Brasil.

Responder

Deixe uma resposta