Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Ministério da Defesa oficializa mudanças no comando das Forças Armadas

Por Redação

30 de março de 2021 : 13h25

Após a demissão do general Fernando Azevedo e Silva do Ministério da Defesa, a pasta emitiu uma nota anunciando que de fato haverá mudanças no comando das Forças Armadas.

“O Ministério da Defesa (MD) informa que os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica serão substituídos. A decisão foi comunicada em reunião realizada nesta terça-feira (30), com presença do Ministro da Defesa nomeado, Braga Netto, do ex-ministro, Fernando Azevedo, e dos Comandantes das Forças.”, anunciou.

É a primeira vez na história do Brasil que os três comandantes das Forças Armadas, no caso Edson Leal Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Bermudez (Aeronáutica), entregaram seus cargos.

O desgaste ganhou força após o presidente Jair Bolsonaro tentar convencer Fernando Azevedo e Silva de que o Exército, Marinha e Aeronáutica deveriam se alinhar lautomaticamente com o governo, através de um autogolpe em plena pandemia.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

31 de março de 2021 às 09h46

Entre um capitão, analfabeto funcional e um general eu fico com o general, porque o general é um graduado, tem equilíbrio sabe se conduzir com altivez, simples assim.

Responder

dcruz

31 de março de 2021 às 07h13

O bozo está tão jogado fora que a gente nem pode mandar ele voltar pra caserna como fazemos com os militares, nem a caserna aceita ele mais.

Responder

Celso Junqueira

30 de março de 2021 às 18h13

“Bolsonaro não governa. Ele se vinga” (Royalties para Fábio Porchat). Eu penso que ele se vinga de tudo, mas principalmente das FFAA pelo seu passado desonroso no Exército. Ele se diverte tentando diminuir os generais, principalmente. Junte-se a isso o seu lado psicopata e temos isso aí.

Responder

Paulo

30 de março de 2021 às 17h33

Claramente há uma divisão nas FFAA. Espero que o lado legalista seja bem maior e prevaleça…

Responder

Alexandre Neres

30 de março de 2021 às 17h09

Ele se acha um Comandante-em-chefe, mas todo mundo que olha para ele sabe que não passa de um napoleão de hospício.

Responder

dcruz

30 de março de 2021 às 14h42

bozo, quando sair apaga a luz, não só para economizar energia, mas para a felicidade geral da nação.

Responder

ermes

30 de março de 2021 às 14h22

Com uma oposiçao dessa nao precisa de nenhum autogolpe, Bolsonaro sai do Planalto quando ele quer.

Responder

Vixen

30 de março de 2021 às 13h35

Autogolpe…?!?!? Kkkkkkkkkkkk

Responder

Deixe um comentário