Despolarizando: pesquisa Datafolha neutraliza a terceira via?

Assista ao novo julgamento da suspeição de Moro no STF

Por Redação

15 de abril de 2021 : 15h34

Nesta quinta-feira, 15, o Supremo Tribunal Federal vai julgar em Plenário a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro nas condenações contra o ex-presidente Lula (PT). No mês passado, o ministro Edson Fachin anulou todas as sentenças da Lava Jato de Curitiba contra o líder petista.

O despacho de Fachin vai ao Plenário após os ministros rejeitarem por 9 a 2 o pedido da defesa de Lula para que a suspeição seja julgada apenas pela segunda turma da Suprema Corte, contrária a Lava Jato. Assista o julgamento ao vivo!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Carlos Jose

15 de abril de 2021 às 23h10

Depois que Moro e DD foram pegos com batom na cueca, Lula não perde mais nenhuma, a final Lula foi a vitima

Responder

Tiago Silva

15 de abril de 2021 às 17h24

Lá vem o Pato Fascista
Para aqui, para acolá,
Lá vem o Pato Fascista
Para ver o que é que há…

O Pato Fascista Pateta
Seguiu o Corrupto e Politiqueiro Marreco
Surrou a Democracia
A Globo blindou o Marreco
Pulou a Imparcialidade
A Justiça levou um coice
Caiu no ralo…

Comeu um pedaço
Do Ministério
Ficou limitado
Para dor do Gado
Caiu no Poço da Ganância
Quebrou decoro
com Fundação
Mais ainda com Alvarez e Marsal
Tantas fez o moço
Que hoje vivemos esse lamaçal!!!

Responder

Alexandre Neres

15 de abril de 2021 às 16h18

“Um país, que destitui uma presidente por um simples crime fiscal e não é capaz de destituir um presidente responsável por boa parte de milhares de mortos por falta de assistência ou protecção perante a pandemia, não é uma democracia. Um país, que incorre no mais escandaloso erro judiciário desde o caso Dreyfus (1894-1906) e que, apesar de o reconhecer, não é capaz de tirar todas as consequências, tanto na absolvição da vítima do erro como na condenação dos seus autores, não é uma democracia. Um país, cujo presidente eleito democraticamente celebra a ditadura e elogia a tortura e se mantém no poder apesar de pôr à venda a Amazónia e de se acumularem queixas contra ele nos tribunais internacionais por crimes contra a humanidade, não é uma democracia. Um país, com uma notável capacidade científica e técnico-sanitária instalada que está impedido de a usar por simples obstrução por parte de quem tem o poder e a obsessão de matar e deixar morrer, não é uma democracia. Um país de desenvolvimento intermédio, que deixou capturar os processos eleitorais por uma das classes políticas mais retrógradas e ignorantes do mundo e por média corporativos consabidamente armadores de golpes antidemocráticos ao serviço das elites económicas e financeiras, não é uma democracia. Um país, onde uma mistura tóxica de milícias criminosas e magistrados desvairados perseguem jornalistas livres e independentes e os impedem de exercer a sua missão democrática de informar confiavelmente, não é uma democracia.” (Boaventura de Sousa Santos, sociólogo português)

Responder

Deixe uma resposta