Cafezinho & Cinema: conversa com Ducca Rios, diretor de Meu Tio José

Pesquisa mostra que maioria dos brasileiros considera que Bolsonaro cometeu crimes de responsabilidade

Por Gabriel Barbosa

15 de maio de 2021 : 12h13

Divulgada neste sábado, 15, a Pesquisa Atlas Político mostra que 55,7% dos brasileiros acreditam que Jair Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade na sua péssima condução da pandemia da Covid-19 no Brasil. Contudo, outros 40,9% afirmam que Bolsonaro não cometeu nenhuma irregularidade na gestão. O índice de quem não soube responder é de apenas 3,4%.

Fonte: Atlas Político

Nos dados estratificados, é visível que a percepção negativa de Bolsonaro é consolidada entre jovens até 24 anos (71%), moradores da região Nordeste (66%) onde Bolsonaro tenta desesperadamente aumentar seu potencial de voto através das suas viagens, eleitores com Ensino Superior (58%), mulheres (58%), e eleitores que votaram em Fernando Haddad (PT) na eleição de 2018 (97%).

Já os evangélicos mantém a base fiel de Bolsonaro com 64% que discordam sobre a prática de crimes de responsabilidade.

Fonte: Atlas Político

Mas o levantamento também mostra outro dado positivo para o momento de caos que vive o nosso país, cerca de 61% concordam com a instalação da CPI da Pandemia que está ocorrendo no Senado Federal sob a presidência do senador Omar Aziz (PSD-AM) que está conduzindo a comissão com muito zelo e equilíbrio, diga-se de passagem. Outros 31,1% se dizem contrários ao andamento da CPI no Senado e apenas 7,9% não souberam responder.

Fonte: Atlas Político

Outro detalhe que desestabiliza o discurso dos senadores da tropa de choque do Governo Bolsonaro é que 42,9% afirmam acreditar que os congressistas que estão conduzindo a CPI – os senadores Omar Aziz (PSD-AM) na presidência, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) na vice e Renan Calheiros (MDB-AL) na relatoria – vem fazendo um trabalho de forma imparcial no andamento da comissão.

Cerca de 34,9% dizem que a CPI está agindo com parcialidade e com o objetivo de enfraquecer politicamente Bolsonaro. Outros 22,9% não souberam responder.

Fonte: Atlas Político

Durante essa semana, a CPI foi marcada pelo pedido de prisão feito pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL) contra o ex-secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, após o publicitário mentir diante do colegiado. De imediato, Aziz não aceitou a sugestão do colega pois queria “salvar a CPI” e que não iria agir como “carcereiro”. Mas no mesmo dia, Aziz enviou um documento a Procuradoria Geral no Distrito Federal para sugerir a prisão de Wajngarten.

Sobre isso, 55,5% dos entrevistados acreditam que a CPI deveria decretar a prisão de membros do governo ante os 30,3% que são contrários a prisão de integrantes do Governo Bolsonaro investigados na comissão. Já 14,2% não souberam responder.

Fonte: Atlas Político

Foram coletadas informações de 1.528 pessoas por meio de um questionário online distribuído por meio de convites randomizados. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos.

Para ter acesso a pesquisa completa, clique aqui.

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eliana Maria Cardoso

15 de maio de 2021 às 21h11

Para mim fez de propósito, é um assassino. Que isso não fique por isso.

Responder

Paulo

15 de maio de 2021 às 20h16

De responsabilidade e comuns, também…

Responder

Valeriana

15 de maio de 2021 às 20h12

Quais ?

Responder

Ugo

15 de maio de 2021 às 16h31

Bolosnaro não conduziu nenhuma pandemia, o STF deu plenos poderes aos governos locais. A única coisa que fez foi enviar dinheiro aos brasileiros e aos Estados/municípios, nada mais.

Responder

    Francisco*

    16 de maio de 2021 às 13h36

    De fato, ‘Bolosnaro’ ou melhor, sua variante principal, Bolsonaro, ‘não conduziu nenhuma pandemia’, conduziu sim o combate aos que por dever de ofício combatem a pandemia, tanto que nos aproximamos da marca de meio milhão de brasileiros mortos pela Covid, em pouco mais de um ano, naquilo que considerou uma ‘gripezinha’, com estimativa de não mais de dois ou três mil mortos e sem necessidade de vacina, conforme consultoria de seu assessor para assuntos aleatórios da saúde do povo brasileiro, Osmar ‘Imunidade de Rebanho’ Terra, que além de não conduzi-la à solução, fez de tudo para atrapalhar os que tinham a missão de combate-la e soluciona-la através da ciência e não através do uso da picaretagem virtual, do ‘tratamento precoce’, da promoção de aglomerações, da omissão na aquisição prévia de vacinas e por aí segue o desvario eleito em 2018 graças a classe dominante ter acreditado possível “PT Nunca Mais” em país campeão em desigualdade no mundo, e para tanto, á falta de candidato próprio, tenha patrocinado o terceirizado Tragédia Anunciada para desgovernar o Brasil de vez, rumo ao atraso no Coração das Trevas do “O horror, o horror”, colocando em risco a própria equação ‘Casa Grande e Senzala’ que os sustenta há séculos nesse Brasil que tem o atraso por meta e a ignorância e a mediocridade como meio.

    A única coisa que fez de útil, pois não cabia a outro a responsabilidade do executivo, foi enviar na primeira onda dinheiro aos brasileiros fragilizados (na segunda onda essa ajuda teve uma redução abissal em valor e prazo), viabilizado pelos parlamentares do congresso, já que por ele tinham sido merrecas, mas que na undécima hora, atropelado pelo congresso, para disfarçar, aumentou para não ficar com a broxa na mão e sim com os louros junto aos beneficiados pela providencial ajuda, além de recursos dispensados a estados, municípios e empresas fragilizadas, para enfrentarem a pandemia, esses apenas na primeira onda.

    No mais só jogou contra, externa e internamente, conseguindo com que o Brasil ao assumir a liderança em casos e mortes no mundo, a partir da segunda onda em março de 2021, não tenha recebido qualquer solidariedade afetiva e/ou efetiva dos demais países e organizações, o que não vem a ocorrer com a Índia que ora assumiu a nossa posição de líder em casos e mortes pela Covid, como também negligenciou a compra prévia de vacinas, mesmo tendo o Brasil atuado como parceiro em testes de quatro das principais vacinas disponibilizadas para combater a Covid no mundo, só não restou zerado em previdência e providências, graças ao governo do Estado de São Paulo que associado ao laboratório chinês que produziu a Coronavac, através de parceria com o Instituto Butantan, proveu o país de três quartos das insuficientes vacinas disponibilizadas até hoje, sem esquecer do permanente jogo contra de Bolsonaro e Cia., atacando até hoje a China que nos garantiu ao menos que a população de maior risco fosse vacinada e que pode garantir aos demais, parte das doses providenciais ainda necessárias para imunização de toda população brasileira.

    ‘Pátria Armada Brasil’…

    Responder

Alan C

15 de maio de 2021 às 12h53

Enquanto esse parâmetro não for avaliado por Datafolha/Ibope, haverá sempre um resultado que minimiza as perdas desse asno golden shower.

Responder

Zulu

15 de maio de 2021 às 12h52

Alguma coisa seria e interessante pra gente ler…?

Ultimamente sò palhaçadas…com todo o respeito !!

Responder

    Valeriana

    16 de maio de 2021 às 09h55

    O gado pira no Cafezinho kkkk

    Responder

Deixe uma resposta