Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Em seu depoimento na CPI, Luana Araújo diz que buscou “autonomia, não insubordinação”

Por Redação

02 de junho de 2021 : 12h43

No seu depoimento a CPI nesta quarta-feira, 2, a médica infectologista Luana Araújo disse que é “intolerável” o cenário de mais de 460 mil mortes pela Covid-19 no Brasil.

Ela chegou a ser convidada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para assumir a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 na pasta. Mas ela deixou a equipe dez dias depois e sua nomeação não chegou a ser oficializada.

Luana disse no colegiado que só aceitaria o convite se Queiroga garantisse a autonomia e se fosse respeitada os posicionamentos científicos e técnicos.

“Pleiteei autonomia, não insubordinação ou anarquia. Precisaria ter autonomia necessária para agir, no que fui prontamente respondida pelo ministro de forma afirmativa e concreta”, disse.

“Pelos nossos erros perdemos a confiança do povo. Ciência não tem lado, é bem ou mal feita. É ferramenta de produção de conhecimento pra servir a população. Essa distância ou oposição entre populações e ciência não existe. Ciência deve ser protegida. Vivência de crise sanitária complexa e gigantesca exige resposta multifatorial”, completou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

02 de junho de 2021 às 18h49

Cara, essa mulher ESCULACHOU a bozolandia hoje.

Histórico!!!

Responder

carlos

02 de junho de 2021 às 17h17

A Dra. Luana Araújo, poderia ter sido a escolha mais feliz pelo presidente, no entanto não chegou a se concretizar, mais uma frustração do povo brasileiro, pois ela é a pessoa com estatura moral e capacidade para trabalhar em favor do povo brasileiro, quem perde é o Brasil, Parabéns a Dra. Luana Araújo pela sua capacidade, não se sinta rejeitada, porque novas oportunidades irão aparecer, enquanto isso a Dra. Vai ajudando ao povo brasileiro com gestos simples e retidão.

Responder

Zulu

02 de junho de 2021 às 13h56

Quem é essa mulher, trabalha no Ministerio da Saude ?

Responder

Querlon

02 de junho de 2021 às 13h16

Como conseguem produzir uma merda dessa esses malucos da CPI…? São um mais imbécil que o outro.

Responder

ermes

02 de junho de 2021 às 13h15

Qual a importancia da opiniao dessa mulher…?

Que diferença faz ?

Responder

Deixe um comentário