Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Eduardo Leite revela ser gay e recebe apoio de lideranças políticas

Por Redação

02 de julho de 2021 : 10h13

Em entrevista ao ‘Conversa com Bial’ na TV Globo na noite desta quinta-feira, 1, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), revelou ser gay e fez um desabafo em meio ao ambiente tóxico no país que é alimentado por Jair Bolsonaro.

“Nesse Brasil, com pouca integridade, nesse momento, a gente precisa debater o que se é, para que fique claro e não se tenha nada a esconder. Eu sou gay, e sou um governador gay. Não sou um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro, e tenho orgulho disso”, disse.

Com a revelação, o tucano se torna o primeiro pré-candidato ao Palácio do Planalto a assumir sua homossexualidade. Leite já deixou claro que deseja disputar as prévias do PSDB em novembro deste ano. Após essa afirmação, Leite recebeu apoio de diversas lideranças políticas.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOHNA JAHNES

03 de julho de 2021 às 00h37

Política atual é uma merda no mundo todo. Um ser ignorante, burro e desqualificado para qualquer cargo importante, tramou com seu gado, a simulação de uma facada e o gado inteirinho do país, a maior manada de gado que uniu muares, asininos, equinos e outras espécies, votou nele e ele está destruindo o Brasil. Agora virou moda, fazer uma coisa sensacionalista as vésperas de eleição para obter apoio e muitos votos. Ser gay é ser gente igual a todo mundo e isso se for usado para fazer politicagem e ganhar votos, vira sensacionalismo , do tipo farsa da facada. Sabemos de outros gays na política que nunca usaram isso como condição de maior sucesso. Sua condição de ser humano e o que faz de verdade na política para o bem da humanidade é que lhe dará o apoio do povo e o merecimento de novos votos. Propaganda sem fatos e sem efeitos positivos reais, quase sempre faz o feitiço virar contra o feiticeiro.

Responder

Luan

02 de julho de 2021 às 13h41

As pessoas devem ter eventualmente orgulho pelo que fazem e nao pelo que sao, ser gay ou nao tanto faz, nao interessa a ninguem.

Ter “orgulho” de ser gay significa se autovitimizar a principio para se promover…provavelmente esta usando isso por propaganda.

Responder

Efrem Ventura

02 de julho de 2021 às 12h40

Esse o que decidia o que as pessaos podiam comprar ou nao no mercado ?

Responder

Gilmar Tranquilão

02 de julho de 2021 às 12h38

Gay que votou num animal que acha que gays nem merecem viver??? Como assim governador??? Kkkkkkkk

Responder

Paulo

02 de julho de 2021 às 12h34

Tão empoderados…Mas a carreira política acabou…

Responder

Francisco*

02 de julho de 2021 às 12h08

E daí, que aos 36 anos, revela-se gay, no mesmo momento em que lança-se pré-candidato a presidente da república, pelo PSDB?

Tanto faria ser gay, machão, corintiano, sãopaulino, mangueirense, petista, demista, umbandista, evangélico ou católico, o candidato a presidente do Brasil, mas não…

O que interessa seriam as qualidades, compromissos, competências e sobretudo o histórico de vida real, para ocupar o cargo, o que também não revela-se integralmente em Eduardo Leite, e isso sim torna-se mais que lamentável, por ser extremamente revelador do quanto ainda esconde-se em outros compartimentos, ao dizer diante da tragédia anunciada, que ajudou a eleger, sendo realizada:

“Não tenho arrependimento [em ter votado no ‘Tragédia Anunciada’] porque, dadas aquelas circunstâncias, acho que seria muito ruim o retorno do PT ao poder, depois de tudo que tinha acontecido”.

Se antes tarde, que nunca, sai do armário e revela-se gay, embora simplesmente bastasse comportar-se como tal, há muito, para ajudar na luta contra o preconceito, bem mais severo, desumano e cruel, com os anônimos assumidos, por que não posicionar-se, dadas as novas circunstâncias, em relação ao “depois de tudo que tinha acontecido”, depois de acontecidas tantas revelações sobre a realidade bandida praticada através do lawfare lavajateiro e da criminosa parcialidade marrequeira, veladas e sufocadas pela mídia sócia-lavajateira, ‘in extremis’, sabe-se lá por que, não é mesmo?

Cravaria que realmente posicionado e mais que completamente revelado, o Leite [derramado] está.

Responder

Deixe um comentário