Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Créditos: Adriano Machado/Reuters

Gilmar afirma que Brasil precisa acreditar na ‘boa fé’ de Bolsonaro

Por Redação

11 de setembro de 2021 : 12h11

Em meio aos atos golpistas de Jair Bolsonaro o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, afirmou que o Brasil precisa acreditar na “boa fé” do presidente da República.

Só para lembrar que no 7 de setembro, Bolsonaro chamou o ministro Alexandre de Moraes de “canalha” durante seu discurso golpista em Brasília.

Além disso, nos últimos dias se falou num suposto “recuo” de Bolsonaro após a divulgação de uma carta escrita pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) onde pede desculpas ao STF.

Mas horas depois, Bolsonaro voltou a atacar as urnas eletrônicas e fez piada homofóbica com o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, ministro do próprio STF.

Mas voltando a declaração de Gilmar, o ministro concedeu entrevista a Folha e foi questionado se a Suprema Corte daria credibilidade a famigerada carta e o magistrado respondeu que “vamos aguardar” e que “temos de acreditar na boa-fé da manifestação e vamos aguardar os desdobramentos”.

“Eu tenho a impressão de que foi a forma que se concebeu de se fazer uma revisão em relação a isso [aos ataques do presidente]. Eu não vou fazer questionamentos a propósito de estratégias políticas ou estratégias político-eleitorais. Cada qual terá a sua.

E é notório também, não vamos ser ingênuos, que de alguma forma antecipamos o processo eleitoral. O que deveríamos estar discutindo em 2022 nós já estamos discutindo em 2021.

Eu só quero deixar claro que nós estamos cumprindo rigorosamente o nosso papel. Nós nos dedicamos às coisas que, de fato, valem a pena e que podem ter resultados animadores até do ponto de vista eleitoral.

Então, precisamos de diálogo e precisamos verter nossa energia para esse imenso desafio de reconstrução nacional, de superação desse estado de coisa. Não cumprimos a meta de vacinação e estamos a praticar esse novo esporte de agressões contínuas e alguns delírios”.

Para ler a entrevista completa, clique aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

EdsonLuiz.

11 de setembro de 2021 às 19h57

Gilmar!
Gilmar Mendes!
“Ministro-chefe” do STF – Superior Tribunal Federal.

Granndeeee Gilmar!!!!

Gilmar Mendes passou todo o início do século atazanando o PT.
O PT não podia fazer nada que para Gilmar Mendes o PT era o diabo.
Mas essa demonização que Gilmar Mendes fazia do PT não era pouca não!

O PT, como reação, passou a demonizar o Gilmar Mendes também, e nesse caso, com sobras de razão: Gilmar Mendes demonizava o PT por qualquer coisa; o PT passou a fazer a mesma coisa contra o Gilmar.

E nisso, de demonizar por qualquer coisa, para o PT é para Gilmar Mendes era fácil: tanto Gilmar Mendes quanto o PT são imbatíveis em demonizar alguém por qualquer coisa. E tanto Gilmar Mendes como o PT fazem isso com ódio! Com muito ódio mesmo! Demonizam alguém por qualquer coisa espumando de ódio. Sempre fizeram isso!

Mas contra Gilmar Mendes o PT tinha razão!

O tempo passou. Mais à frente, a imensa incompetência do PT para a coisa pública se escancarou. E se escancarou completamente a corrupção do PT, que o PT dizia que quem fazia eram os outros. Havia outros corruptos sim! Inúmeros! Mas todos se corrompendo junto e apoiados pelo PT.

Todos, cada vez mais, foram vendo que o PT estava carregando o Brasil para o abismo econômico, com suas políticas econômicas populistas baseadas em gastos super exagerados e sem critério. Todos foram vendo que aquilo daria em grande recessão econômica, em grande inflação, e em falta de dinheiro para universidade, para a educação em geral, para a saúde, para a segurança, para a pesquisa, para tudo. E daria em muito desemprego.

A imprensa passou a se debruçar sobre os problemas, sobre os desequilíbrios que o PT criava, sobre a crise grave que se instalava. E denunciava a corrupção do PT.

Em reação, o PT passou a atacar a imprensa muito mais do que já fazia. Já de origem, o PT e todas as forças obscurantistas como o PT, como as forças atrasadas que o PT apóia em sua política externa, a Venezuela, Cuba, o Irã, a Rússia de Pútin, a ditadura da Nicarágua, o Equador de Rafael Corrêa, a Argentina dos Kirchener’s, e tantos e tantos regimes autoritários apoiados pelo PT fazem a mesma coisa que o PT faz: praticam uma política populista para enganar o eleitor, aumentam os gastos sem critério e sem terem competência para gastar e geram como herança para as próximas gerações de seus países uma dívida impagável, muita inflação, desemprego, falta de dinheiro e um buraco de desequilíbrios sem fim. Para que tudo fique escondido, demonizam e extinguem sempre que podem a imprensa que os denúncia. Sem imprensa, o povo fica desarmado. E a grande arma com que conta o povo não é ter revólver não; é ter uma imprensa independente!

Mas o esporte mais praticado por estas forças políticas, a começar pelo PT, ė destruir a reputação de bons políticos e a reputação da imprensa profissional e independente.

Por fim, só sobra o PT de cada país, o bolsonaro de cada país, e ficam se estraçalhando e aos mesmo tempo se protegendo entre si. Nós é que pagamos o rescaldo dessa política que eles chamam de “GUERRA”. E eles acabam destruindo tudo!

E política não é guerra. Política nunca ė guerra. Política sempre vem antes e depois da guerra, nunca durante a guerra. Política tem que passar a ser feita por forças mais nobres que o petismo e o bolsonarismo. Do PT ainda é possível salvar alguma coisa; do bolsonarismo eu penso que não sobra nada de bom. Tem alguns apoiadores do bolsonarismo que não estão ali por maldade, mas assim que acordarem esses bolsonaristas vão se afastar do bolsonarismo. Eu não chamo eles de “gado”. Se fosse chamar esses bolsonaristas de gado eu precisaria chamar de gado primeiro os petistas, e não todos, é claro!

Mas teve um momento que muita gente estava enrolada com denúncia de corrupção: Aécio, do PSDB, um monte de governadores e ex-governadores do PSDB, do MDB, deputados, senadores, operadores de corrupção, Gedel, José Dirceu, Antônio Palocci, vários tesoureiros do PT, muita gente, e de muitos partidos.

Nessa misturada podre, o PT, atacando os bons políticos com leviandade, ‘quebrou as pernas da nossa política’.

Sobraram na arena para a briga, que é mesmo uma briga, mas que de vez em quando, para se protegerem mutuamente, vira amor de beijo na boca, o PT é bolsonaro. E PT e bolsonaro beijam na boca para se protegerem dos heróis que ainda existem e que combatem corrupção.

Eu posso ter completa diferença política com certas figuras, como com o Procurador Deltan Dallagnol. Posso inclusive não concordar com muitos dos seus métodos e defender que onde extrapolaram precisa ser saneados. Mas tenho que concordar que neste nosso país, gente que combate corrupção, com Dallagnol e o ex-juiz Sérgio Moro, nesse tema de combater bandidos poderosos que ninguém consegue e nem quer combater, nisso Dallagnol e Sérgio Moro são heróis. (mas mesmo heróis não devem ser mitificados, e seus erros também precisam ser corrigidos).

Só que a forma de Gilmar Mendes atender os interesses dessa gente toda, na minha opinião, tem sido RASGAR AS PROVAS DE CORRUPÇÃO, SEM JULGAR ESSAS PROVAS. Fazendo assim, Gilmar, que demonizava o PT, passou a ser herói do PT.

Agora parece que ele está assumindo o papel de herói do bolsonaro também.
Eu não me surpreendo com Gilmar Mendes!

Fora Lula!
Fora bolsonaro!
Fora sua sugestões, Gilmar Mendes!

Responder

Paulo

11 de setembro de 2021 às 17h35

Sim, acreditar na boa fé de Bolsonaro tanto quanto na dele, GM. Esse joga contra os colegas. Quinta coluna de primeira grandeza. E nem se incomoda…

Responder

Marco Vitis

11 de setembro de 2021 às 15h39

O ex-ministro Celso de Melo fez as declarações que não compactuam com o sociopata criminoso que ocupa à Presidência da República. Já Gilmar…

Responder

Francisco*

11 de setembro de 2021 às 15h02

Da série ‘Mais dos Mesmos’

Traduzindo, deixe conosco, que aplicamos o golpe na democracia brasileira de março de 2014 a agosto de 2016, jogando o país no caos econômico, com as ‘pautas bombas’ do general Eduardo Cunha na câmara, impedindo os ajustes necessários, e no caos político, com as lavajatices do General Russo na ‘justiça’ e as ‘notas bombas’ do general Eduardo Villas Bôas no JN, para chocar o ovo do ‘Cavalão’, em 2018, não apenas estendendo e agravando as crises impostas e não rapidamente controladas conforme prometeram, como adicionando obscurantismo, charlatanismo, cloroquina e pandemônio, na pandemia imprevista e desgoverno na justa medida ao caos anunciado, fazendo chegarmos, no momento, á beira de um ataque de nervos, corações e bolsos, TUDO JUNTO e COLETIVO, 7 anos e 6 meses depois do inicio do golpe do ‘Nunca Mais’, com Cavalão, Sérgio Rês e Zé Trovão, acima de todos, no comando da suruba verde amarela fora de época, do golpe dentro do golpe.

O problema não é essa esperta ‘gente bem posta’ representando a classe dominante, o problema é essa ‘meritória’ (num país de desigualdade inacreditável e campeã) gente ‘diferenciada, sabida e diplomada’ que se deixa enganar sonhando com e aspirando o andar de cima, tal qual o burro perseguindo a cenoura colocada à sua frente, e que serve feito o flautista de Hamelin, no caso, para ajudarem a guiar incautos, desavisados, desinformados, analfabetos políticos em geral, ao despenhadeiro secular da manutenção de um país no atraso para que essa esperta ‘gente bem posta’ e seus patrocinadores, possam consumir e divertirem-se em paz, por séculos e séculos, devidamente abençoados por bispos e pastores de todos os gostos, bolsos e matizes, de um tal ‘deus’ que consagram acima de todos e serve-lhes como uma luva, digo, garantia, junto com a bandeira adequadamente enrolada em cima de tudo.

E vamos que vamos, afinal repetir é não passar de ano, entende ou quer que ilustre?

Responder

William

11 de setembro de 2021 às 12h55

Esse elemento chorou quando conseguir anular as sentencias de Moro… é normal isso ?

Que lugar é isso ?

Responder

Kleiton

11 de setembro de 2021 às 12h52

Os ministros das Cortes Constitucionais não se manifestam nunca sobre a política….que dia esses 11 elementos vão entender isso e voltam no quadrado deles ?

Responder

Deixe um comentário