Cafezinho das 3: por que as manifestações de domingo floparam?

Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

Manifestações pelo impeachment de Bolsonaro devem acontecer em 17 capitais

Por Redação

12 de setembro de 2021 : 10h03

Os atos pela defesa da democracia e pelo impeachment de Jair Bolsonaro estão previstos para acontecer em pelo menos 17 capitais neste domingo, 12.

O levante inicial foi feito pelo Movimento Brasil Livre (MBL), mas com o passar dos dias, outros movimentos e lideranças da esquerda, centro e direita se engajaram e confirmaram presença nos atos de hoje.

De acordo com os organizadores, as capitais que devem acontecer as manifestações são Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Belém (PA), Florianópolis (SC), Recife (PE), Manaus (AM), São Luís (MA), Goiânia (GO), Teresina (PI), João Pessoa (PB), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Vitória (ES), e Palmas (TO).

Nos partidos, lideranças do PSDB, Cidadania, PSB, Rede, PDT, PSD, PCdoB e Novo já anunciaram participação no ato deste domingo.

Já pelos movimentos políticos, estão aderindo às manifestações pelo impeachment de Bolsonaro o Vem Pra Rua, Acredito, Livres, Juventude Pátria Livre (JPL), União da Juventude Livre (UJL), Juventude Socialista do PDT, Confederação das Mulheres do Brasil (CMB) e União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (UMES).

Nas centrais sindicais, também confirmaram presença a Central dos Trabalhadores do Brasil (CSB), Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST).

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Tiago Silva

12 de setembro de 2021 às 16h15

É mais um tiro no pé de Ciro Gomes ao não ir para nenhuma manifestação do Fora Bolsonaro, mas quando vai… Vai para uma manifestação dos filhotes do Mercado organizados pelo MBL, Vem pra Rua, Novo e outros que foram expoentes do Golpe recente para impor Temer/Bozo…

O pior é que os devaneios políticos de Ciro Gomes em se aproximar de MBL, Vem pra Rua, Lava-Jatistas, Novo, PSDB, DEM, etc… leva um bando de Cirolipasminions a se associar com o pior da política brasileiras nos últimos tempos.

Quanta falta faz Brizola…

Responder

Alanzinho C

12 de setembro de 2021 às 15h32

Foi um sucesso, Bozó acabou.

Responder

William

12 de setembro de 2021 às 15h30

Qual será a próxima invenção das pesquisas para colocar Lula vitorioso no primeiro turno ? Kkkkkkkkk

Responder

jansterpiaui@extra.com.br

12 de setembro de 2021 às 15h25

Ciro Kataguiri do MBL estará presente também ? Kkkkkkkkkk

Responder

Daniel

12 de setembro de 2021 às 15h12

Das 2000 rosas dó Cirolipa devem ter sobrado umas 1000….kkkkkkkkkk

Responder

Galinze

12 de setembro de 2021 às 15h09

Uma palhaçada ridícula.

Não precisava, era suficiente ter mais de 14 anos para entender que Bolsonaro está reeleito e não é de hoje e nem de ontem.

E as pesquisas….?? Kkkkkkkkkk

Responder

Kleiton

12 de setembro de 2021 às 15h00

Se juntar umas 5 ou 6 capitais as vezes chegam a metade de gente que estava em Brasilia no dia 7….kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Alexandre Neres

12 de setembro de 2021 às 14h46

Patética a defesa que o Cafezinho está fazendo dessa espécie de manifestação do MBL!

Todas as matérias tratando do assunto, moralistas, tatibitates e os únicos deputados de partidos da esquerda que disseram que iriam participar.

O MBL não convidou o PT e o PSOL a participar nem participa dos movimentos convocados pela esquerda. O nome original do movimento se chama “Nem Lula, nem Bolsonaro”, depois tentaram disfarçar, mas já era tarde. Se o MBL quiser coordenar um movimento plural, que chegue na humildade e respeite quem tá na luta há um tempão. Não pode querer impor regras como a cor branca, a organização tem de ser em comum. Isso não foi feito, muito antes pelo contrário.

Só um analfabeto político não sabe distinguir a diferença entre o fato de que um candidato tem que dialogar com as diversas forças políticas para se eleger, inclusive as conservadoras, e que ninguém é obrigado a participar de um movimento que atacava Lula, que surgiu tentando igualar Lula e Bolsonaro. Entendeu Tico Santa Cruz, ou tá difícil? Só a esquerda fala pela esquerda. Quem não é de esquerda, deveria evitar cobrar dela o tempo inteiro, seja autocrítica ou que participe de movimentos antidemocráticos. PT e PSOL decidiram não participar. Não recomendaram que seus filiados não participem. Se esses movimentos quiserem que a esquerda participe dos seus atos têm que agir como adultos e convidá-los, pra começo de conversa.

O MBL é financiado por think tanks norte-americanos, não tem tradição democrática, muito antes pelo contrário. Defende o blackface, e pede o fim das cotas raciais. Divulgou fake news sobre Marielle Franco após ter sido brutalmente assassinada, aliás o MBL sempre espalhou fake news, é um método do grupelho, tal qual Bolsonaro. O MBL convocou manifestações que pediam intervenção militar. Apesar de se dizer liberal, o MBL fez muito barulho para fechar museus e exposições de arte, se tem correlação com pautas identitárias é batata. O MBL invadiu hospitais durante a pandemia para fiscalizar sei lá o quê e debochou de professores por apanharem da polícia enquanto estavam lutando por melhores condições de trabalho. Um dos seus alvos principais é o Padre Júlio Lancelloti. E assim por diante.

Portanto, nós da esquerda sabemos muito bem quem é o MBL, o qual até aqui a bem da verdade não tem credencial para liderar movimento qualquer que seja, não tem estatura pra fazer algo da espécie das Diretas Já. Lá tinha Ulysses, Montoro, FHC, Covas, Brizola, Lula, Arraes, Waldir Pires etc. No entanto, dada a conjuntura difícil, nem vetamos a participação ou deixamos de participar por causa disso, mas esses moleques têm de aprender a agir como homens. Não iremos ficar a reboque de inconsequentes, temos os nossos princípios do qual não abrimos mão, exigimos respeito e estamos aberto ao diálogo, todavia não aceitamos golpes baixos e se querem a nossa participação terão que aprender a se comportar e a conviver democraticamente, o que não conseguiram demonstrar até então.

Responder

    Tiago Silva

    12 de setembro de 2021 às 23h40

    Excelente comentário, Alexandre Neres!

    Tive essa mesma sensação das matérias que saiam no Cafezinho sobre esse triste ato fadado ao fracasso (e a macular progressistas que participassem deste teatro dos horrores de sapatênis).

    Ainda bem que no último texto do dia o Miguel do Rosário fez uma reflexão e se redimiu.

    Porém, será que já não era visível a arapuca neoliberal em se associar com tantos oportunistas que buscam apenas legitimar a continuação desse neoliberalismo desumano pós-Golpe?

    Responder

Tuto Mano

12 de setembro de 2021 às 13h10

Flopou.

Responder

Tiago Silva

12 de setembro de 2021 às 10h30

Triste também é ver que o Peleguismo de Paulinho da Força faz escola e leva junto outras instituições para defender o Capital, mesmo que nessa versão pós Golpe de Neoliberalismo Autoritário que remonta Tatcher, Reagan, Pinochet, Trump, Bozo, MBL, Vem pra Rua, Sérgio Moro, Aécio, Dória, Acm Neto, Novo, etc…

Responder

Tiago Silva

12 de setembro de 2021 às 10h26

O mais triste de tudo isso é ver que a Juventude Socialista do PDT não aprendeu nada com Brizola, Jango, Darcy Ribeiro, Abdias do Nascimento, Theotônio do Santos, Vânia Bambirra, etc… E preferem em se associar aos promovedores do Elitismo, Entreguismo e Neoliberalismo em sua versão mais autoritária atual do que buscar o povo!!!

Manifestação dos “sapatênis” nem nem…

É triste o que faz a falta de uma formação partidária mais consciente… Viraram capacho ou Cirolipaminion, para abraçar e insuflar os que almejam “tirar Bolsonaro, para manter Paulo Guedes”.

Apenas ressalto que apesar de pequenas diferenças na forma:

MBL = Eduardo Cunha = Aécio = Sérgio Moro = Novo = Vem Pra Rua = Paulo Guedes = Bozo…. que parece que quer ser apoiado pela classe média radicalizada, mesmo que esta esteja nos quadros da “Juventude Socialista do PDT”.

Quanta falta faz Brizola nesses momentos cruciais da vida política brasileira…

Responder

Tiago Silva

12 de setembro de 2021 às 10h18

“MANIFESTAÇÕES PELO IMPEACHMENT DE BOLSONARO (para manter o Neoliberalismo pós Golpe)”… Kkkkk

Responder

Deixe um comentário