Cafezinho das 3: por que as manifestações de domingo floparam?

Orlando Silva (PCdoB) confirma presença nos atos de hoje e diz que é necessário concentrar esforços no impeachment

Por Redação

12 de setembro de 2021 : 10h22

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) confirmou sua presença nos atos deste domingo, 12, pelo impeachment de Jair Bolsonaro. As manifestações que devem reunir movimentos e lideranças da esquerda, centro e direita estão previstas para acontecer em 17 capitais.

Na visão do parlamentar, a “luta [pelo impeachment de Bolsonaro] é hoje, amanhã, é todo dia” e que “esperar 2022 pode ser longe demais”.

O deputado comunista chegou a ser criticado pela sua decisão de participar das manifestações, mas ele respondeu que “não tenho medo de grito, nem de narrativas”. Ele também fez outras declarações no Twitter sobre os atos. Confira!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz Pedro

12 de setembro de 2021 às 22h03

Isso aí deputado. Grande Orlando. Pensando no país, e não em interesses políticos.

Responder

O Demolidor

12 de setembro de 2021 às 21h22

Se já tava ruim pra ele quando tinha dito que o PT tinha acabado…..imagina agora que sem PT cai de vez no ostracismo e volta pro RJ?

Responder

Tiago Silva

12 de setembro de 2021 às 11h07

Depois não reclamem quando chamam de “PseudoB”…

Prestes chegou a ir em palanque com Getúlio Vargas, mas não iria a um palanque com MBL, Vem pra Rua, Lava-Jato, Novo, etc… porque sabe que não é através de Neofascistas (Neoliberais + NeoFascistas) que se combate NeoNazistas (Neoliberais + NeoNazistas), até porque ambos querem manter o Neoliberalismo Elitista e Entreguista muito mais evidente após o Golpe de 2015/2016.

Responder

Deixe um comentário