Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Dilma: “Ciro Gomes mente de maneira descarada”

Por Redação

13 de outubro de 2021 : 13h53

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) reagiu de prontidão as ilações do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), pré-candidato a presidência da República, durante o podcast do Estadão.

Durante a entrevista, o pedetista classificou Dilma como “despreparada”, “desqualificada” e disse que o ex-presidente Lula (PT) trabalhou para derrubar a petista da presidência em 2016.

“Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma. Estou seguro por tudo que eu tinha visto lá dentro [nos bastidores] e não compreendia”, afirmou.

Nas palavras da ex-presidente, Ciro “mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço” e que o ex-ministro “usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alexandre Neres

15 de outubro de 2021 às 22h17

O que que você tá querendo insinuar mermão? Com verme nem com fascista há diálogo, se combate. Max quinta-coluna do caralho! Leviano. Cuzão!

Responder

Max

14 de outubro de 2021 às 16h57

Acho q o Ciro só deveria falar se tivesse prova.
Mas … Vamos reviver o diálogo abaixo:

JUCÁ – [Em voz baixa] Conversei ontem com alguns ministros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições de [inaudível] sem ela [Dilma]. Enquanto ela estiver ali, a imprensa, os caras querem tirar ela, essa porra não vai parar nunca’. Entendeu? Então… Estou conversando com os generais, comandantes militares. Está tudo tranquilo, os caras dizem que vão garantir. Estão monitorando o MST, não sei o quê, para não perturbar.

MACHADO – Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém aguenta mais. Essa cagada desses procuradores de São Paulo ajudou muito. [referência possível ao pedido de prisão de Lula pelo Ministério Público de SP e à condução coercitiva ele para depor no caso da Lava jato]

Responder

ARY BOREL DE AGUIAR NETO

14 de outubro de 2021 às 13h15

Criticar não é trabalhar contra nem golpear…
Afora que Marta não tem essa credibilidade toda p levarmos em consideração!

Responder

Alexandre Neres

14 de outubro de 2021 às 02h01

Reportagem em parceria do Interccept com a Folha de Ricardo Balthazar, Felipe Bächtold, Bruna de Lara, Paula Bianchi e Leandro Demori sobre Lula em 8 de setembro de 2019 mostra o contrário:

“A reportagem teve acesso a anotações dos agentes que monitoraram Lula, com resumos de 22 conversas grampeadas após a interrupção da escuta em março de 2016. Elas foram gravadas porque as operadoras de telefonia demoraram a cumprir a ordem de Moro e o sistema usado pela PF continuou captando as ligações.

Os diálogos, que incluem conversas de Lula com políticos, sindicalistas e o então vice-presidente Michel Temer (MDB), revelam que o petista disse a diferentes interlocutores naquele dia que relutou em aceitar o convite de Dilma para ser ministro e só o aceitou após sofrer pressões de aliados.

O ex-presidente só mencionou as investigações em curso uma vez, para orientar um dos seus advogados a dizer aos jornalistas que o procurassem que o único efeito da nomeação seria mudar seu caso de jurisdição, graças à garantia de foro especial para ministros no Supremo.

As anotações mostram que Lula estava empenhado em buscar uma reaproximação com Temer e o MDB e indicam que seus acenos eram bem recebidos pelo vice-presidente, na época visto como fiador da transição para o novo governo que seria formado se Dilma fosse afastada do cargo.

A PF escutou duas conversas de Lula e Temer. Na primeira, eles marcaram uma reunião para o dia seguinte, e Lula disse a Temer que a rejeição enfrentada pelos políticos numa recente manifestação pró-impeachment mostrava que o avanço da Lava Jato criara riscos para todos os partidos, não só o PT”.

Já Reinaldo Azevedo tuitou o seguinte:

“Estratégia de Ciro ñ é clara. Se for eficaz, é genialidade q ninguém percebeu. Acusar Lula de ter atuado pelo impeachment de Dilma? Não aconteceu. Tivesse acontecido e fosse uma revelação, ele, Ciro, receberia mais votos da esquerda? Ataque a Lula e Dilma põe PT no alvo. Isso é do gosto, claro, dos demais pré-candidatos, todos à direta do próprio Ciro. Mas esse tipo de acusação move o eleitorado? Poderia fazer de Ciro nome da 3ª via? Se Bolsonaro é desbancado, e outro, que não Ciro, disputa com Lula, parece certo q pedetista ñ apoia petista. Mas e se o status não mudar e 2° turno se der entre Lula e Bolsonaro? Ciro declararia a equivalência e a neutralidade? É evidente que a crítica é parte da disputa, mas o tom é de queima de navios. Será que dá certo? Falaremos a respeito logo mais, em ‘O É da Coisa’”.

Responder

Marco Vitis

13 de outubro de 2021 às 19h57

Alô alô Miguel do Rosário !!!
Eu já ouvi a Marta Suplicy dizer publicamente (nunca contestada) que Lula criticava Dilma nos bastidores, pelas costas da Presidenta. Por que você não entrevista Marta, Miguel ? Os brasileiros precisam conhecer a Verdade pra poder decidir seu voto conscientemente. Ou não ?

Responder

ARY BOREL DE AGUIAR NETO

13 de outubro de 2021 às 19h03

Mas isso não avalisa a critica escrota feita por ele!
O fato que você relata não a torna despreparada nem desqualificada…
Ou estou errando?

A vdd é que Ciro tá descendo pelo ralo e poderia sair sem a pecha de candidato de um dígito mas a boca é nervosa d+.

Responder

Ricardo JC

13 de outubro de 2021 às 15h58

Que versão? Contra uma mentira deste calibre não tem versão. É de uma falta de escrúpulos sem tamanho. Honestamente, no começo imaginei que tudo isso fosse apenas uma estratégia para tentar se viabilizar em uma fatia do eleitorado. Mas as críticas, tal a virulência, começam a ultrapassar a esfera política e ingressam num campo perigoso. Isso tudo soa como o mais puro mau-caratismo. No final, só falta declarar voto no Bolsonaro no 2o turno contra o “lulopetismo” (até o linguajar exala ódio). Lamentável que o PDT embarque nessa canoa furada, estourando todas as pontes com importantes partidos de centro-esquerda.

Responder

Alan C

13 de outubro de 2021 às 14h26

Quando uma pessoa diz que outra está mentindo, ela – no mínimo – conta a versão que considera correta. Dilma não o fez… aliás, Dilma nem queria ser candidata, ela mesma disse isso no documentário Democracia em Vertigem, Lula a obrigou e ela se candidatou a contra gosto, e ainda criticou Lula… ou foi o Ciro que inventou isso tb??

Responder

Deixe um comentário