Genial/Quaest: Veja os números da corrida pelo governo da Bahia

Com medo da derrota, Bolsonaro volta a atacar o sistema eleitoral e ministro do STF

Por Redação

23 de fevereiro de 2022 : 19h03

Nesta quarta-feira, 23, Jair Bolsonaro (PL) foi um dos palestrantes de um evento promovido pelo BTG Pactual e voltou a atacar o sistema eleitoral brasileiro, sugerindo que a urna eletrônica é passível de fraude.

Ele também usou sua artilharia verbal contra o ministro Alexandre de Moraes (STF).

Aos gritos, o inquilino do Planalto sinalizou que vai contestar o resultado das eleições e continuará em clima de atrito com o Supremo Tribunal Federal (STF). “Se Deus me colocou ali, só Deus me tira de lá”, disse.

Ele ainda disse que os brasileiros não deveriam aceitar o “quem vencer venceu”, se referindo indiretamente ao ex-presidente Lula, e citou fraude nas eleições. “Não tem como comprovar que o sistema é fraudável e nem que não é fraudável”, disparou.

“O país está polarizado. Eu não estou de campanha, mas o outro lado está”, completou.

Em seguida, começou a aterrorizar os agentes do mercado financeiro, presentes na palestra, sobre temas que são apoiadas pelo “outro lado”, como a legalização do aborto, a liberação das drogas e o apoio a Cuba e a Venezuela. 

“É isso que nós queremos para o Brasil? O que vai acontecer com nossa pátria se bandidos voltarem ao poder? (…) O futuro do nosso Brasil depende das nossas escolhas. O outro lado vai trazer turma que já passou meses na prisão”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

24 de fevereiro de 2022 às 07h26

Isso é desespero! Bolsa de coco já não tem mais o que falar e fazer! Acabou a mamata! Vai com o capeta lixo!

Responder

Paulo

23 de fevereiro de 2022 às 22h22

O melhor é não dar ouvidos a Bolsonaro, nessa pendenga…Deixem-no falando sozinho que ele próprio se desmoralizará!

Responder

William

23 de fevereiro de 2022 às 20h48

Nada é mais seguro que o voto no papel…o resto são bizarrices de terceiro mundo.

Responder

Ronei

23 de fevereiro de 2022 às 20h33

As decisões do STF claramente políticas, autoritárias e as que interferem nós outros poderes deveriam ser simplesmente desrespeitadas.

Uma vez, duas vezes, na terceira param de meter o bico onde não devem e.voltam a se ocupar exclusivamente do que lhe compete e possivelmente no anonimato.

Responder

Galinzé

23 de fevereiro de 2022 às 20h29

Um ministro de uma “suprema corte” que autoriza a busca e apreensão na casa de Sérgio Reis alegando que o mesmo seja ameaça a democracia é uma coisa vergonhosa, típica de um paiseco de quarta categoria. Somente um pedaço de estrume ambulante pode fazer uma coisa dessa, além de mandar prender deputados e presidente de partido, calar e censuras jornalistas, ecc…

Isso tudo no silêncio conivente dos que se auto proclamam democratas a cada 2 minutos mas não passam de comunistoides enrustidos….neste site tem para vender.

Responder

Kleiton

23 de fevereiro de 2022 às 20h16

Devolver o poder aos animais que assaltaram o Brasil por anos sem serem incomodados seria coisa bem a moda tupiniquim.

Responder

Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil