Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Reprodução

Zelensky proíbe partidos de esquerda e mantém neonazistas

Por Redação

20 de março de 2022 : 14h29

Fórum – O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, divulgou um vídeo na noite deste sábado (19) em que anuncia a proibição da atuação de 11 partidos políticos no país, todos eles de esquerda ou que fazem oposição ao governo, considerados por ele como pró-Rússia.

“Qualquer atividade por parte de políticos que vise dividir a sociedade ou colaborar com o inimigo não terá sucesso. Mas eles enfrentarão uma resposta dura. É por isso que o Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia decidiu que, dada à guerra em grande escala que está sendo travada com a Federação Russa e os laços que algumas organizações políticas têm com esse Estado, atividades de vários partidos políticos serão suspensas até o fim da lei marcial”, disse Zelensky.

Entre as siglas banidas estão Oposição de Esquerda, União de Forças de Esquerda, Partido Socialista Progressivo da Ucrânia e Partido Socialista da Ucrânia.

Zelensky, no entanto, manteve em operação partidos políticos de ultradireita com ligação íntima com grupos neonazistas, como o Svoboda e o Pravyi Sektor.

O Svoboda usa como insígnia o símbolo Wolfsangel (gancho de lobo, em tradução livre) invertido, que é associado ao nazismo e tem sua origem no Partido Social-Nacional da Ucrânia.

Desde o início da guerra, Zelensky iniciou uma perseguição a grupos de esquerda no país. Comunistas foram presos e podem ser executados.

Em maio de 2014, um episódio ficou conhecido como “Massacre na Casa dos Sindicatos“, quando grupos neonazistas, que estavam em ascensão na Ucrânia após o Euromaidan (levante que derrubou o governo de Viktor Yanukovych, que era pró-Rússia) ateraram fogo em um prédio sede de organizações sindicais e do comitê regional do Partido Comunista da Ucrânia.

No ataque, 39 pessoas morreram carbonizadas. Entre as vítimas está o jovem militante comunista Vadim Papura, que tinha 17 anos. 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

EdsonLuíz.

23 de março de 2022 às 02h53

Alexandre Bolso’Néris:

Alguém que apoia o esfolamento de um povo por esse povo não querer se submeter à tirania de um ditador, como você apoia ditaduras sanguinárias, não pode se dizer progressista!…

…Esse apoiador de esfolamentos de um povo que estava quieto, inclusive com mísseis hipersônicos, se dizer progressista só o desmascara! A maioria dos que leem aqui, se tinham alguma dúvida sobre você ser um enganador, com o seu apoio a ditaduras não mais irão se iludir com você!

Como petista você deveria era se esforçar para o José Dirceu, para os blogues do PT e para muitos petistas pararem de defender a barbárie mórbida e sem sentido político ou humano que é o esfolamento de um povo que não fez nada contra a Rússia e, pelo contrário, só queria distância da Rússia e implorava alguma proteção de alguém exatamente por saber o que a ditadura da Rússia ia fazer.

Mas você ri do que está acontecendo e ainda debocha!

E eu tenho certeza de que você debocha também dos manifestantes cubanos pacíficos das manifestações de julho em Cuba, que agora estão sendo condenados a penas de prisâo por até 20 anos, sendo alguns desses condenados crianças que mal passam de 14 anos de idade. Eles lutavam por comida, por remédio e por liberdade, alexandre Bolso’Néris!

Mas você prefere apoiar a ditadura de Cuba! E prefere também apoiar a ditadura da Rússia! Um progressista é tudo o que você não é! Você é que está mais para um ser humano como o famigerado cabo Anselmo!

Fora antiprogressistas, principalmente os que se fingem de progressistas!

Você, alexandre Bolso’Néres, acha que quem lê as respostas aqui é otário e não vai perceber que você apoia aquela carnificina na Ucrânia sem as vítimas terem dado motivo?

…E você ainda diz que está “repondo fatos”.

Repor fatos não é enganar!
Repor fatos não é apoiar quem faz uma lei para prender por 15 anos quem escrever as verdades sobre a guerra insana e desumana!

Ser progressista não é defender ditadores!
Ser progressista não é defender ditaduras!
Ser progressista não é defender urubus!

Ser PROGRESSISTA, alexandre bolsoneres, não é a própria pessoa, seja por ignorância, por crueldade, por desinformação, por fanatismo, por seguidismo ou pela soma de todas essas limitações ou perversões… se tornar ela mesma um URUBU…

…E se alimentar da morbidade.

Fora os falso-progressistas, principalmente os que defendem a Rússia ditatorial, o seu Presidente-Urubu Vladimir Putin e que acabam eles mesmos se transformando em Urubus para ficarem semelhante aos seus Mitos!

Você, alexandre Bolso’Néris, com esta guerra está demonstrando ser o que eu em pouco tempo percebi quem você era: um URUBU, vivendo da morbidade.

Como político-urubu você vai tentar contra mim todos os rótulos, todos os adjetivos, todas as táticas sacanas para me atingir. Você é esse típico petista que há décadas espalha esse ódio contra quem desmascara vocês!

Ainda bem que existem outros petistas mais civilizados; alguns, inclusive, realmente progressistas!

Edson Luiz Pianca.

Responder

Nelson

21 de março de 2022 às 23h14

É sabido que, ao longo de décadas, a CIA pagou gente pelo planeta afora para fazer propaganda positiva do sistema capitalista e do american way of life. Ao mesmo tempo, essa gente que vivia a soldo da CIA se comprometia a desancar, difamar, vilipendiar o socialismo e qualquer experiência socialista implementada por algum governo. Mas, não era só isso, pois também se comprometia a atacar ferrenhamente a governos nacionalistas.

Teria algo a ver com isso a conduta do comentarista Edson Luiz?

Responder

EdsonLuiz.

21 de março de 2022 às 22h40

Primeiro: Quem tem amor à mentira é quem prende, envenena e mata jornalistas e opositores. Acreditar nas mentiras de quem proíbe a verdade é menos que despreparo! Acreditar em Putín e chamar de mentiroso quem o desmente é insanidade!

Se alguém chega a acreditar como verdade nas narrativas exatamente de quem proíbe a verdade e ainda estabelece uma prisão por 15 anos dos jornalistas que divulgarem a verdade por tudo que ele não quer que os cidadãos russos saibam, a começar pelo nome correto de um esfolamento de todo um povo por mísseis hipersônicos, e o nome desse tipo de esfolamento é GUERRA, mas não pode falar…, e tendo os mais pobres, os velhos, as crianças e os doentes em hospitais como alvo, … E se quem acredita que esse ser que proíbe a verdade é quem fala a verdade e que eu é que sou o mentiroso…. Então o que eu penso é que nada tenho a dizer para essa pessoa. Sequer tenho a dizer que é ela quem acredita na proibição da verdade; que é ela quem lida bem com a mentira.

E acho que quem prefere acreditar em Putín, que proíbe a verdade e ainda pune com 15 anos de cadeia quem insistir em noticiar as verdades, essa pessoa crente em Putín e que prefere me chamar de mentiroso ou de odiador da Rússia precisa de um bom tempo de reflexão…se é que tem jeito!

Quanto a odiar a Rússia de Putín, odiar a covardia da Rússia contra os povos que querem ser livres: Ucrânia, Geórgia, Kosovo…, odiar o imperialismo pró antiprogressismo de uma ditadura sanguinária e cruel que é a Rússia… Desse país eu só posso sentir ódio mesmo! Depois, vejamos.

Sempre o que vai me orientar é o Progressismo. E o que iniciou os valores progressistas, o que foi o primeiro valor progressista, mesmo antes de a democracia ser estabelecida como valor, foi o humanismo, ainda na alta idade média. Me sigo pelos valores progressistas, e me fala primeiro esse que foi o primeiro dos valores progressistas, o HUMANISMO!

Quem diz que eu minto quanto a Lula defender Putín e a Rússia, estes podem começar por verificar a reação pró-Putín e pró-Rússia aqui mesmo e agora dos apoiadores de Lula nestas respostas a este post. Atenção: não é porque seguidores de alguém apoiam alguma coisa que necessariamente o seu Mito também apoia, mas no caso do que está acontecendo na Ucrânia, depois a pessoa pode ir verificar as declarações de Lula e constatar que ele apoia também. Ele só disfarça falando em paz, em resolver por diálogo, e assim engana a galera, mas Lula não condena o massacre. Do PT, eu só vi o Marcus Sokol e o Celso Amorim condenarem a Rússia e Putin claramente e sem fazer curvas!

Edson Luiz Pianca.

Responder

Alexandre Neres

21 de março de 2022 às 22h35

Prezados, esqueçam o Pianca. Trata-se de mera caixa de ressonância da mídia chamada profissional, que repete ipsis litteris tanto o discurso lavajatista quanto o do Ocidente em relação à guerra da Ucrânia. Ama a Metrópole enquanto leva no lombo o grande porrete. Síndrome de Estocolmo?

Sou obrigado a repor a verdade dos fatos. Semana passada morreu o infame Cabo Anselmo. Tá cheio de quinta-coluna e de autoproclamado progressista por aí. O Pianca, por exemplo, sedizente progressista, tem vínculos com o Cidadania e acha tal partideco moderno, eu diria modernoso. Quem tenta estabelecer termos de comparação entre Bolsonaro e Lula ou afirma que este último apoia Putin na guerra está distorcendo os fatos e está sendo leviano. Quem pode falar pelos progressistas são os progressistas.

Tentaram outro dia atribuir ao renomado sociólogo português Boaventura de Sousa Santos a pecha de stalinista, o que desvela a ignorância ou a má-fé de quem profere tamanho disparate. Essa tentativa canhestra de querer subsumir o mundo a teses estapafúrdias desprovidas de fundamento não merece sequer comentários.

Se tem alguém que pode falar com propriedade sobre a posição de Lula em relação à guerra da Ucrânia é o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim: “O ex-presidente Lula condena a guerra. Com ele na presidência, o Brasil faria parte de um grupo de países dispostos a mediar o conflito. Sou crítico da invasão e da ação unilateral da Rússia, mas a OTAN teve grande parcela de responsabilidade. A Rússia nunca invadiu o Ocidente, mas o Ocidente invadiu a Rússia várias vezes. A saída pode ser a Ucrânia na Europa, mas fora da OTAN”.

O cientista político Mathias Alencastro esboçou uma plataforma mínima de quatro pontos que pode unificar a esquerda e os progressistas, deixando patente que a posição de quem comprou a narrativa do Ocidente pelo valor de face é conservadora e enviesada: “1) Condenação da Otan e da sua política; 2) denúncia do caráter ilegal da invasão da Rússia, que violou os conceitos básicos do direito internacional (posição que vale para condenar a ação de qualquer potência que realize ações como a russa e as que marcaram a história recente dos EUA, por exemplo); 3) assumir a posição histórica do Brasil de defesa da Paz; e 4) fazer a defesa de uma solução pacífica democrática para todos os povos.”

Responder

ROCHA

21 de março de 2022 às 15h54

LULA NUNCA APOIOU A GUERRA! NÃO CRIEM FAKA NEWS!

Responder

Charles Harnack

21 de março de 2022 às 08h39

Cada país tem seu Bozo. E aí que mora o perigo. Alguns são eleitos.

Responder

June Brasil

21 de março de 2022 às 00h09

Viva a “Democracia” ucraniana!!😒🙄

Responder

Paulo

21 de março de 2022 às 00h08

Não há santos, nessa guerra, mas menos santo é aquele que ataca populações inocentes, e irmãs…

Responder

EdsonLuiz.

20 de março de 2022 às 23h48

O grande argumento dos covardes que estão agredindo a Ucrânia, matando suas crianças, destruindo suas escolas com mísseis, destruindo os hospitais e as creches, fazendo todo um povo que estava quieto e em paz abandonar seus trabalhos e obrigações e fugir de suas próprias casas e tentar se refugiar com suas crianças, velhos e doentes em outros países enquanto quem pode tenta resistir à covardia… O grande -. GRAAANDEEEEE – argumento desses covardes é contar mentiras e dizer que a Ucrânia é um país nazista e de nazistas.

O partido nazista é proibido de funcionar na Ucrânia desde 2015!

O funcionamento de um partido nazista na Ucrânia foi inviabilizado pela aprovação, pelo parlamento ucraniano, de difusão de ideias e símbolos totalitários.

O BATALHÃO AZOV, tão repetido pelos urubus políticos brasileiros, se trata de uma divisão extra-militar que surgiu em 2014, formada principalmente por Ucranianos de direita ou radicais de direita, nada a ver com nazistas. Formaram esse batalhão para resistir ao abuso praticado pela Rússia, pelo exército da Rússia e por elementos mercenários contratados pelo urubu-presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante a usurpação que a Rússia fez, em 2014, tomando à força a Criméia dos ucranianos.

Os organismos multilaterais consideram a Criméia um território da Ucrânia que está ocupado pela Rússia. Aliás, essas usurpações feitas pela Rússia já são antigas e a Criméia já havia sido usurpada da Ucrânia pela Czarina-urubu Catarina, a grande (Grannnndeee Catarina! Esses russos-urubus e seus urubus-apoiadores, alguns com penas verdes e amarelas, como Lulas, bolsonaros, Josés Dirceus e alexandres, são Grannnndeees! São seres human?s enorrrmeees!).

A Criméia foi devolvida à Ucrânia por Nikita Kruschev, mas Vladimir Putín retomou à força novamente. Durante essa usurpação – e certamente nas anteriores também – ocorreram diversos estupros de mulheres e crianças, um motivo para o povo se indignar mais ainda com ladrões de seu povo. Tendo os estupros um apelo moral ainda mais forte que injustiças por guerras, estupros são um estímulo ao surgimento e fortalecimento de forças nacionalistas ainda mais atrasadas ainda do que o nacionalismo simples já é. Nessas situações de abuso, forças nacionalistas surgem com o objetivo de vingança, e usam o argumento da vingança para se fortalecerem.

E foi disso, da agressão da Ucrânia por Putín e pela Rússia ao tomar a Criméia em 2014, que surgiu o tal Batalhão Azov.

Sabemos que grupos radicais de esquerda ou de direita e que fundamentalistas transtornados de todo tipo se organizam por células e se infiltram em instituições. Foi assim que grupos neonazistas formaram células e se infiltram no Batalhão Azov. Estudiosos e grupos de checagem, desde a invasão da Criméia pela Rússia em 2014, avaliam existir em torno de 500 a 600 ultra-nacionalistas no Batalhão Azov; os possíveis nazistas dentre esses ultra-nacionalistas não passariam de algumas dezenas.

Em eleições recentes, os ultra-nacionalistas concorreram reforçados pelo sucesso relativo na resistência que fizeram aos grupos anti-ucranianos em região ocupada próxima da Criméia. Esses ultra-nacionalistas não chegaram a 2% dos votos. Zelenskii venceu com mais de 70%.

Fujam das mentiras de políticos-urubus. Eu chamo de políticos-urubus porque eles se alimentam de corpos de inocentes que eles mesmos matam…ou se refestelam quando um Mito que eles adoram matam para eles se refestelarem. E matam para muitas coisas. Para ficarem com países inteiros ou com pedaços de países. São LADRÕES. Alguns ladrões roubam se corrompendo; outros, dependendo da força que têm p, roubam países inteiros, incluindo seus territórios.

-Lula apoia assassinatos de ucranianos pela Rússia!
-bolsonaro apoia assassinatos de ucranianos pela Rússia!
-José Dirceu apoia os assassinatos de Ucranianos pela Rússia!
-O PT apoia assassinatos de Ucranianos pela Rússia!
-Blogues sujos do PT apoiam assassinatos de Ucranianos pela Rússia!
-A China apoia assassinatos de Ucranianos pela Rússia!

Alguns deles apoiam debochadamente; outros apoiam disfarçadamente. Mas o fato é que eles, esse grupinho de urubus que eu listei acima e mais alguns poucos, ao contrário do mundo livre e progressista como a Europa inteira, o Japão e o Chile de Gabriel Boric, que não apoiam e repudiam a agressão, esses urubus que eu listei mais acima apoiam esses crimes. E sem motivos! Nenhum ucraniano jogou na Rússia ou em algum russo sequer uma pimentinha de festa de São João para eles fazerem isso que estão fazendo.

E você? Você apoia esses crimes?
Leia o que o petista-bolsonarista Alexandre escreveu aí, mais abaixo. Ele apoia os crimes da Rússia! Ele é um político-urubu!

Esses urubus sobrevoam escolas, creches, hospitais, sobrevoam soldados que estão em paz em suas casas e seus países, pessoas que estão descansando do trabalho, médicos que estão trabalhando, pessoas que estão comprando pão….e matam essas pessoas, sem que elas tenham lhes feito nada! Jogam bombas e mísseis em suas casa, edifícios, escolas, creches, hospitais. São ou não são urubus?

Fora urubus!
Fora Lula!
Fora bolsonaro!
Fora PT!

Hoje é lá na Ucrânia, como já é em Cuba e na Venezuela; amanhã isso pode ser aqui!

Edson Luiz Pianca.

Responder

    Marcus

    22 de março de 2022 às 11h26

    Tá vendo muita CNN.

    Responder

    Marcus

    22 de março de 2022 às 11h31

    Faixas com a cara do Stepan Bandera são o quê???

    Responder

Nelson

20 de março de 2022 às 23h29

“ideias e símbolos totalitários já são proibidos na Ucrânia desde 2015”.
“Mesmo que os alvos fossem apenas soldados, que brincadeira macabra, perversa, cruel e psicopata é essa de matar soldados que estavam quietos em casa?”

Uau! Quer dizer, então, que os cerca de 14 mil UCRANIANOS de origem russa assassinados desde o golpe de Estado de 2014 – golpe que foi organizado e levado a cabo pelos Estados Unidos – por esquadrões ou do exército ucraniano ou de nazistas aconteceram ainda que o nazismo estivesse proibido e os soldados estivessem “quietos em casa”

É de imaginarmos quantos UCRANIANOS de origem russa teriam sido assassinados então se “ideias e símbolos totalitários” estivessem a circular com toda a liberdade na Ucrânia.

Responder

Francisco*

20 de março de 2022 às 21h14

Enquanto à guerra que interessa, Biden utiliza a Ucrânia como bucha de canhão a tirar a Rússia do sério para guerrear e possibilitar colocar a China para se queimar, Zelensky escancara-se de forma escarrada o ‘Moro de amanhã’, quando certamente a ‘vaza jato desta guerra’ revelar o que de fato andou rolando nesse tempo, em especial em Mariupol entre os neonazistas do Azov, protegidos pelo ora, ‘herói mundo-ucraniano’, e os reféns lá retidos por esses, com risco de morte, para que esses se mantivessem vivos enquanto sonhavam com o sétimo da cavalaria chegando, e que jamais chegará, quer para os nazistas ucranianos, quer para Zelensky e para a Ucrânia, destruída, partida e sugada até a alma por Biden e Zelensky, sob aplausos beirando a unanimidade, burra, mundial.

Quem sobreviver, sobre, VERÁ…, inclusive os milhares de ucranianos, velho(a)s, crianças, jovens e adulto(a)s, amarrados em postes, covarde e desumanamente espancados, sangrando, feridos e agonizantes, julgados e condenados por não agirem conforme o primado liminar das justiceiras milícias armadas, hoje não vistos e/ou informados nos noticiosos sobre a guerra na Ucrânia, graças ao silêncio obsequioso da mídia mundial que censura e não mostra nada sobre o assunto, sobretudo a adestrada e dominante mídia lavajateira brasileira, que limita-se a replicar notícias internacionais conforme ordena a matriz.

Responder

EdsonLuiz.

20 de março de 2022 às 20h33

Esta matéria precisa ser melhor apurada: ideias e símbolos totalitários já são proibidos na Ucrânia desde 2015. Em 2015 a Ucrânia, o Parlamento Ucranianos, proibiu ideias e símbolos totalitários e a consequência foi a proibição de partidos comunistas e nazistas. A proibição de ideias e símbolos totalitários que eles fizeram chega à minúcia de definir de forma clara o que não pode ser difundido, definindo hinos, símbolos, bandeiras, etc.

Os símbolos referidos nesta matéria são símbolos Ucranianos antigos, apropriados por hiper-nacionalistas nas décadas de de 30 e 40 do século passado.

“…ligação íntima com grupos neonazistas,…” é completamente subjetivo. Em uma guerra, uma subjetividade dessas é mais possível de ser a narrativa do inimigo; se o inimigo desse povo ucraniano, que era um povo que estava quieto e agora está sofrendo esta agressão covarde, se esse inimigo é uma coisa covarde e truculenta como a Rússia, o Vladimir Putín e seus apoiadores, sejam estes covardes apoiadores de origem russa, sejam internos à Ucrânia, sejam brasileiros ou de onde forem, então são pessoas inomináveis e não merecem nenhuma credibilidade.

Observe-se que Volidimir Zelenskii, o corajoso presidente da Ucrânia, é judeu. Zelenskii teve, durante a época nazista, três tios assassinados pelos nazistas. Já basta os abusos cometidos lá na Ucrânia contra as crianças, as grávidas, os doentes, com mísseis, até mísseis hipersônicos, mirando em prédios residenciais, em creches, em escolas, em hospitais (ou alguém vai dizer que ter 54 hospitais bombardeados, segundo atestado pela OMS-Organização Mundial de Saúde, é coincidência, é erro de alvo?). Mesmo que os alvos fossem apenas soldados, que brincadeira macabra, perversa, cruel e psicopata é essa de matar soldados que estavam quietos em casa?

Você é a favor e apoia essa sanguinolência sem motivos?
Você acha correto espalhar as mentiras de Putín e dos apoiadores desse morticínio por ideologismo ou coisa ainda pior?

Lula apoia, veladamente!
Bolsonaro apoia!
A China apoia, nem tão veladamente!
O PT apoia, e assina nota de apoio!
José Dirceu apoia, abertamente e com nota!

Você apoia essa merda ou acha covardia inclusive de quem apoia e espalha mentiras sobre os Ucranianos?

Responder

    José Leite

    20 de março de 2022 às 22h31

    Nada mais racista do que alegar “que Volidimir Zelenskii, o corajoso presidente da Ucrânia, é judeu.” Ser judeu só tem validade para judeus que reconhecem as insígnias nazistas a um palmo do nariz. Para mim ele é um traidor do povo judeu a serviço do neonazismo supremacista da OTAN.

    Responder

    Nelson

    20 de março de 2022 às 23h23

    “ideias e símbolos totalitários já são proibidos na Ucrânia desde 2015”.
    “Mesmo que os alvos fossem apenas soldados, que brincadeira macabra, perversa, cruel e psicopata é essa de matar soldados que estavam quietos em casa?”

    Uau! Quer dizer, então, que os cerca de 14 mil UCRANIANOS de origem russa assassinados desde o golpe de Estado de 2014 – golpe que foi organizado e levado a cabo pelos Estados Unidos – por esquadrões ou do exército ucraniano ou de nazistas aconteceram ainda que o nazismo estivesse proibido e os soldados estivessem “quietos em casa”

    É de imaginarmos quantos UCRANIANOS de origem russa teriam sido assassinados então se “ideias e símbolos totalitários” estivessem a circular com toda a liberdade na Ucrânia.

    Responder

    Nelson

    20 de março de 2022 às 23h26

    O senhor Edson Luiz não consegue esconder o ódio irracional que nutre contra a Rússia e, claro, sua devoção incondicional ao Sistema de Poder que domina os Estados Unidos.

    Estranhamente o comentarista não pronuncia uma palavra sequer sobre Julian Assange, Edward Snowden, Chelsea Manning e tantos outros perseguidos ou mesmo assassinados pelo sistema democrático (sic) que citei. Nada diz sobre o Iraque, a Líbia, a Síria, o Afeganistão. Para não falar do Vietnam, da Coréia, da Nicarágua e de inúmeros outros países devastados, destruídos pelo mesmo sistema.

    Milhões e milhões de pessoas mortas ou assassinadas por causa das invasões das forças dos Estados Unidos/Otan e outros tantos milhões que tiveram suas vidas devastadas também não interessam para o senhor Edson Luiz.

    Milhões de pessoas mortas ou com suas vidas devastadas devido aos bloqueios criminosos impostos pelos governos dos EUA não chamam sua atenção. Ele se concentra completamente nas ações da Rússia e, assim, convenientemente, faz o jogo propagandístico do Sistema de Poder que domina os EUA. Por que será?

    Responder

Alexandre Neres

20 de março de 2022 às 16h04

Taí o novo herói do Ocidente.

Por causa de seus caprichos e de seus donos, transformou a população do seu país em escudo humano.

Quando a guerra acabar, o batalhão Azov estará devidamente paramentado e armado até os dentes.

Um comediante de qualidade duvidosa virou figurinha carimbada nos parlamentos dos países pretensamente democráticos, um retrato fiel de quão decadente o mundo está!

Responder

    Valéria

    21 de março de 2022 às 17h44

    Eu acho que quem faz parceria com Karl Schwab, líder do Fórum Econômico Mundial, é muito suspeito, já que este é neto de nz. Sinceramente? Não acredito em coincidências. Além do mais os dois partidos citados no artigo, participaram das últimas eleições ucranianas, normalmente e elegeram parlamentares. E o próprio Exército Ucraniano, tem batalhões que usam símbolos nazistas.

    Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro