Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

TCU condena Dallagnol por desvio de dinheiro público; ex-procurador está inelegível

Por Miguel do Rosário

09 de agosto de 2022 : 13h38

“E nada como um tempo após um contratempo, pro meu coração”, canta Chico Buarque, em Jorge Maravilha. A letra vale para a situação de Deltan Dallangol, após sua condenação, por unanimidade, pelo Tribunal de Contas da União.

O ex-chefe da Lava Jato no Ministério Público Federal do Paraná foi condenado a pagar R$ 2,8 milhões por conta de diárias e passagens aéreas autorizadas, segundo o TCU, de maneira irregular.

A dívida deverá ser paga, solidariamente, também pelo ex-procurador geral Rodrigo Janot e o procurador João Vicente Beraldo Romão.

Em seu voto, o relator do caso, ministro Bruno Dantas, condenou Dallagnol e seus dois companheiros pela “prática de atos antieconômicos, ilegais e ilegítimos, consubstanciados em condutas que, em tese, podem caracterizar atos dolosos de improbidade administrativa, a serem examinados em ação própria pelos órgãos competentes, e os condene solidariamente ao ressarcimento ao erário no valor total histórico de R$ 2.597.536,39, que atualizado até 13/4/2022 atingiu a cifra de R$ 2.831.808,17”.

Ou seja, Dallagnol também deverá incriminado judicialmente.

Com a decisão, Dallagnol deverá adiar, por tempo indeterminado, seu sonho de seguir carreira política, pois está automaticamente inelegível, por ser “ficha suja”.

Pelo Acordão divulgado, Dallagnol e seus dois colegas terão que iniciar o pagamento da multa, parcelada em 36 meses, dentro de 15 dias. Foi autorizada a cobrança judicial e o desconto no salário de Janot e Romão.

Importante ainda lembrar que Dallagnol é suspeito de crimes muito mais graves, como o de instrumentalizar autoridades americanas com informações confidenciais e estratégicas da Petrobras, para que estas aplicassem multas bilionárias à estatal, causando prejuízos incalculáveis ao erário.

O plano de Dallagnol era assumir o controle um fundo bilionário, abastecido pelas multas pagas pela Petrobrás, dentro de um acordo fechado com o Departamento de Justiça americano. Os recursos seriam geridos por uma fundação gerida por procuradores de Curitiba, entre eles o próprio Dallagnol.

A íntegra do voto do ministro Bruno Dantas pode ser baixada aqui.

O acordão que condenou Deltan Dallagnol pode ser baixado aqui.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

09 de agosto de 2022 às 17h01

Pelo menos desta vez, a justiça de Rui Barbosa funcionou , quase funcionou faltou condenar o barbicha que vasou antes de ser condenado, mas os mandriãos da República vão ser condenados, mas os de Curitiba foram condenados inclusive aquele que veio com a família toda brincar com a família no beach Park por conta do povo cearense fazer farra com o chapéu alheio foi condenado aquele cabeça de algodão que achou que era casa da mãe Joana.

Responder

Francisco*

09 de agosto de 2022 às 16h40

A cada dia, mais claro fica, e mais claro ainda ficará, ao correr dos dias, como e por que paralisaram o país em desenvolvimento, com patrocínio geopolítico externo, a partir de junho de 2013, para conseguirem atola-lo por inteiro no brejo do atraso, a partir de março de 2014, ao concluírem a operação golpista, em agosto de 2016, que possibilitou a excrescência do tragédia anunciado eleito graças a ‘prisão-sequestro eleitoral’ de Lula, em outubro de 2018, para destruir o que restava construído em direção ao futuro, legalidade, civilidade, democracia e soberania.

Em especial a Deltan PowerPoint e aos que aqui pateticamente esperneiam e continuarão a espernearem mais intensamente, por perceberem que a mentira que bancaram e se bancavam, como previsto, continuadamente desmancha-se no ar, fica a trilha sonora que, de um jeito ou outro, os acompanhará por esse tempo em que se restaura a realidade dos fatos, até ficarem completamente pelados e extremamente narigudos diante da verdade, que as vezes tarda, mas não falha:

Nos dias de hoje não lhes dê motivo
Porque na verdade eu te quero vivo
Tenha paciência, Deus está contigo
Deus está conosco até o pescoço
Já está escrito, já está previsto
Por todas as videntes, pelas cartomantes
Tá tudo nas cartas, em todas as estrelas
No jogo dos búzios e nas profecias
Aai
Cai o rei de Espadas
Cai o rei de Ouros
Cai o rei de Paus
Cai não fica nada…

Responder

William

09 de agosto de 2022 às 15h49

Que dia Lula e Comparsas começam a devolver o que levaram dos cofres públicos ?

Responder

Alexandre Neres

09 de agosto de 2022 às 14h46

Como um novo nome apareceu para disparar velhas fake news, convém trazer à tona os fatos: quem falou a frase mencionada por Andressa, digo Saulo Nunes, foi o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que pediu desculpas pela frase infeliz não representar o que queria dizer, o qual é vinculado ao Temer.

Quanto ao tema, diz o ditado: aqui se faz, aqui se paga.

Tantã Dinheirol simboliza como ninguém a corrupção judicial!

Responder

    Miguel do Rosário

    09 de agosto de 2022 às 15h21

    Alexandre, seus comentários estão liberados automaticamente agora. Havia um algoritmo aqui que estava lhe prejudicando. Desculpe.

    Responder

EdsonLuíz.

09 de agosto de 2022 às 14h41

Se errou tem de pagar, não é?

Não importa se quem errou foi um ex-procurador, um ex-presidente ou um traficante de gente para extração de órgãos vitais ou traficante de drogas…

SE ERROU, TEM QUE PAGAR!

Daí eu pergunto:
-Você fica feliz quando um ex-procurador é condenado por IMPROBIDADE?

– Você fica feliz quando um ex-presidente é condenado por CORRUPÇÃO?

-Você fica feliz quando alguém é condenado por tráfico de drogas ou tráfico de pessoas, para extração de órgãos das pessoas sequestradas para usar em transplantes?

E se um juiz responsável pelo processo contra o traficante de pessoas cometer erros rituais no processo e o traficante conseguir anular o processo usando o descumprimento de ritos jurídicos como desculpa para ficar impune e se dizer inocente, você fica feliz pela sorte do traficante ou fica triste pelo Brasil?

E se os erros rituais forem cometidos por juízes nos processos de ex-procuradores, como Deltan Delagnol, ou nos processos de ex-presidentes, como Lula, e os condenados –ex-presidentes ou ex-procuradores condenados– conseguirem anular os processos usando o descumprimento de ritos como desculpa, você fica feliz pelo CORRUPTO ou pelo IMPROBO? Ou fica triste pelo Brasil?

-Você torce por gente sem probidade?
-Você torce por gente corrupta?

-Você torce para o improbo Deltan Delagnol ter desculpas e se livrar da pena?

Você torceu para o corrupto Lula ter desculpas e se livrar da pena?

Edson Luiz Pianca.

Responder

Saulo Nunes

09 de agosto de 2022 às 14h07

Bruninho é o apadrinhado de Renan Calheiros, o que juiz que estava no jantar do saidao de Natal com Lula e toda a nata da politica brasileira.

2Se o crime ja caonteceu oque adianta punir…” disse um dos ilustres advogados presentes ao jantar.

In Bruninho We Trust !!

Responder

Deixe um comentário