Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Crédito: Guilherme Gandolfi/MST

Ação simbólica defende democracia e “Independência popular” no Museu do Ipiranga

Por Redação

07 de setembro de 2022 : 21h04

Um grupo de militantes da juventude do MST, do Levante Popular da Juventude e do Movimento Brasil Popular fez um protesto simbólico no Museu do Ipiranga, nesta quarta-feira, no 7 de setembro.

O protesto denuncia os ataques à democracia feitos pelo presidente Jair Bolsonaro e defende uma “Independência popular” para resolver os problemas da população, em referência aos 200 anos da Independência do Brasil.

Foram estendidas duas faixas no Monumento à Independência, com as frases “Por um Independência Popular” e “Democracia Sempre – #forabolsonaro”, no Parque da Independência, onde fica o Museu do Ipiranga, que reabriu nesta semana depois de nove anos.

“Só é possível ser um país soberano se conduzirmos nosso destino em direção ao bem-estar de todo povo brasileiro. Só seremos independentes se construirmos um Projeto Popular e Soberano em nosso país”, disse Renata Menezes, da juventude do MST.

“Precisamos de uma grande mobilização nacional para derrotar, nas urnas e nas ruas, o neofascismo. A organização popular é a nossa principal força. Precisamos, desde já, construir Comitês Populares, para que o povo brasileiro seja o protagonista das transformações estruturais necessárias”, completa.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

07 de setembro de 2022 às 22h10

Sob a liderança de esquerdistas, o povo nunca será soberano. Soberanos serão aqueles que comandarem o governo, como acontece em Cuba. Essa gente não aprende. Foram doutrinados como os “guerrilheiros” das décadas de 60 e 70 do século passado – inclusive meninas, mal saídas da adolescência, para serem violentadas por psicopatas em cárceres da Repressão …Tenho pena dessa juventude. Sobretudo da juventude…Ainda bem que não picharam o monumento. Já é um alento…

Responder

William

07 de setembro de 2022 às 21h26

Porquê o Larápio não foi para rua tambem ?
Por não ter como comparar as manifestações e não ver claramente e diferença ?

Prefere aguardar o jornal das 9 e pegar carona na Globo o expertalhão né ?

Prefere pegar carona nas pesquisas da Faria Lima e da Folha o expertalhão né ?

Responder

Deixe um comentário