Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Marcos Corrêa/PR

Dino afirma que intervenção no DF não será prolongada

Por Redação

25 de janeiro de 2023 : 18h46

Na entrevista a GloboNews, o ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou nesta quarta-feira, 25, que a intervenção federal na Segurança Pública do Distrito Federal vai até o dia 31 de janeiro e que não será prorrogada. Dino revelou que nesta quinta-feira, 26, já começa o período de transição.

“A intervenção federal findará no dia 31 de janeiro porque não há mais causa constitucional para a intervenção. O artigo 34 da Constituição fala que a intervenção é feita para pôr termo a, ou seja, para concluir uma grave perturbação da ordem pública”, disse Dino.

“Essa perturbação, esse comprometimento, ocorreu no dia 8, depois, felizmente, não ocorreu mais. Então, nós consideramos que a intervenção cumpriu seu papel e, portanto, já inicia logo amanhã uma transição, e essa transição alcança a posse do Legislativo”, completou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

GENOCIDA PRESO

26 de janeiro de 2023 às 21h10

A direita mostrou que é o pior lixo da história. um verdadeiro cocô. cocô não. este pode ser reciclado. o esterco da direita não tem como.

depredou os prédios dos três poderes da república. lutavam para ter um salário mínimo de 2 mil reais? Nada disso. Eram terroristas que queriam depor o painho eleito democraticamente, pela terceira vez. só mesmo painho para desbolsonarizar o corpo das pessoas. huashuashuas

E o governo do ex-presidente fujão/cagão? a propina era em ouro, velhos tempos em que os pastores pediam dízimos. Se modernizaram e nas reuniões do MEC o começo era “Ouremos”.

E o genocídio?

No ministério da Saúde (seria do genocídio?), tinha um general que foi ministro. Todo mundo sabia como ele conseguiu ser ministro. não se entendia como ele conseguiu ser general. lá, se alguém espirrasse, gritavam “SELVA”. e o genocídio rolava solto.

tic tac sua hora vai chegar.

Responder

GENOCIDA PRESO

26 de janeiro de 2023 às 21h09

A direita mostrou que é o pior lixo da história

depredou os prédios dos três poderes da república. lutavam para ter um salário mínimo de 2 mil reais? Nada disso. Eram terroristas que queriam depor o painho eleito democraticamente, pela terceira vez. só mesmo painho para desbolsonarizar o corpo das pessoas. huashuashuas

E o governo do ex-presidente fujão/cagão? a propina era em ouro, velhos tempos em que os pastores pediam dízimos. Se modernizaram e nas reuniões do MEC o começo era “Ouremos”.

E o genocídio?

No ministério da Saúde (seria do genocídio?), tinha um general que foi ministro. Todo mundo sabia como ele conseguiu ser ministro. não se entendia como ele conseguiu ser general. lá, se alguém espirrasse, gritavam “SELVA”. e o genocídio rolava solto.

tic tac sua hora vai chegar.

Responder

Saladino

26 de janeiro de 2023 às 01h02

Sem a menor dúvida, o ministro da Justiça tem sido o único da esplanada dos ministérios a justificar a nomeação, até agora.
A sua performance no olho do furacão, mesmo atrapalhado pela péssima nomeação de Luís Inácio III para o Ministério da Defesa, não permitiu que um banho de sangue ocorresse no trágico 8 de janeiro, enquanto Luís Inácio e Geraldo encontravam-se fora do teatro de operações.

O ex-comunista do PC do B comandou a linha de frente.
O neófito socialista liderou o contra-ataque à escalada do ataque golpista.
Só as Polianas de braços dados com os Cândidos teimam em minimizar a agudeza da “questão militar” e esquecer o resultado do arranca-rabo entre o Visconde de Ouro Preto e Floriano Peixoto.

Foi por um triz!
Basta imaginar a fatídica constatação do samba de João Bosco: “Tá lá o corpo estendido no chão”.
E, talvez, Luís Inácio não lograsse êxito em retornar de Araraquara à Brasília do Forte Apache em pé de guerra.

Pouca gente tem uma segunda chance na vida.
Até onde a minha nonagenária vista alcança ninguém já teve uma terceira chance; só Delano Roosevelt logrou êxito e até foi premiado com o quarto mandato.

É bom Luís Inácio III não mais abusar da paciência da sorte.
Até porque, o azar gosta de sopa quente, fria ou requentada.

Responder

Alexandre Neres

25 de janeiro de 2023 às 23h19

Dino passou no primeiro lugar geral do mesmo concurso para juiz federal em que passou o marreco de Maringá.

Quando quis fazer política, abandonou a toga pela porta da frente e concorreu às eleições. Na condição de ministro da Justiça está dando um show de competência e de conhecimento, além de ter mantido a serenidade diante de um comandante do Exército que quis proteger vagabundo e golpista. Prontamente mandou investigar a situação desoladora por que passam os ianomâmis, a qual se agravou quando um ex-ministro anterior fez o maior pouco caso das questões dos povos originários, tentando transferi-las para a Damares, e que afastou o indigenista do cargo que ocupava na Funai.

Diante de tudo isso, creio que seria um case de sucesso um estudo aprofundado da adoração que incautos nutrem pelo santo do pau oco Serjo Morto. Tem gente que mata a mocinha e na maior cara dura beija a boca do dragão.

Responder

    Alexandre Neres

    25 de janeiro de 2023 às 23h28

    Indigenista Bruno Pereira que foi posteriormente assassinado juntamente com Dom Philips

    Responder

Kleiton

25 de janeiro de 2023 às 20h56

Este cretino andava dizendo que encontraram fuzis na casa de manifestantes sabendo muito bem eram armam de pressão.

Este porco é um idiota leviano com clara pinta autoritaria.

A próxima porcaria comunistoide será o “pacote da democracia” ou nome idiota afim para censurar as redes sociais…colocam a palavra democracia no meio de tudo como se fossem os depósitarios da mesma desfarçar e dar um ar bonito a censura. A gente já viu isso muito bem nos últimos tempos…

Essa gente é puro autoritarismo bananeiro e acha terra fértil nesse mar de ignorância que é a cabeça dos brasileiros.

Responder

Paulo

25 de janeiro de 2023 às 19h16

A intervenção só afetou a Segurança Pública. Por que deveria obstaculizar a posse da nova legislatura? O Poder Executivo está funcionando normalmente, através da vice-governadora…

Responder

Kleiton

25 de janeiro de 2023 às 19h01

Em menos de um mês já demonstrou de ser um leviano e incompetente de primeiríssima linha.

Não há o que se pretender de alguém que no ano de 2023 se auto declara como comunista, tem que rir e nada mais.

Responder

Deixe um comentário