O "mensalão" de Gilmar Mendes | O Cafezinho

O Cafezinho

quarta-feira

5

fevereiro 2014

5

COMENTÁRIOS

O “mensalão” de Gilmar Mendes

Escrito por , Postado em Conteúdo Livre



O esquema de Gilmar Mendes é conhecido há tempos. Com esse IDP, ele arrecada dinheiro para fazer o que bem entender, inclusive contratar, a preço de outro, colegas seus do STF, o que é evidentemente um acinte.

E agora descobrimos que IDP, a escolinha do professor Gilmar, celebrou contratos milionários com o Tribunal de Justiça da Bahia, na época em que este era presidido por Mario Alberto Hirs.

A denúncia é do Luis Nassif:

*

Contrato do IDP com o TJ da Bahia foi firmado quando CNJ já investigava o tribunal

ter, 04/02/2014 – 18:45 – Atualizado em 05/02/2014 – 11:28

Luis Nassif
Atualizado às 09:10 com os seguintes dados:

Para o evento de lançamento da parceria TJBA-IDP, Gilmar levou Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ, quando o TJBA já estava na mira do CNJ.

Aqui, uma provável explicação para mais um factoide criado pelo Ministro Gilmar Mendes.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem um belo pepino na mão.

Ontem, iniciou o que se anuncia uma “devassa” no Tribunal de Justiça da Bahia. Serão dois dias de trabalho intenso comandados pelo Ministro Francisco Falcão, cujo relatório definiu o afastamento, em novembro passado, do presidente do Tribunal, Mário Alberto Hirs (clique aqui).

Falcão foi firme nas suas declarações: “Vai ser apurado com todo o rigor. Doa a quem doer” (clique aqui).

Segundo o jornal “A Tarde”, Falcão ficou “espantado” com o que encontrou.

Além de suspeitas de vendas de sentença, de compras injustificadas, Falcão afirmou que “parece que a lei de licitações (na compra de serviços e produtos) jamais passou por aqui. (clique aqui).

É aí que se entra na parte complicada da história.

Um dos maiores contratos firmados por Hirs foi com o IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público) empresa que tem como proprietário o ex-presidente do CNJ Gilmar Mendes (clique aqui). quando o TJBA já estava na mira do CNJ.

É um contrato maiúsculo:

“A parceria prevê a implementação do Programa de Formação e Aperfeiçoamento de magistrados e servidores em 2012 e 2013. A ação dará continuidade ao trabalho realizado pelo Programa de Capacitação em Práticas Judiciárias, que capacitou 58 turmas, sendo 25 na capital e 33 no interior, contemplando um total de 2,4 mil servidores”.

Estima-se que deva passar dos R$ 10 milhões.

O contrato foi celebrado no dia 21 de abril de 2012 e visou capacitar os servidores para atender às exigência do proprio CNJ (clique aqui):

“um convênio para a capacitação de servidores e magistrados do judiciário baiano, em atenção à Resolução 126/2011 do CNJ, que criou o Plano Nacional de Capacitação Judicial (PNCJ), constituído pelo conjunto de diretrizes norteadoras das ações promovidas pelas Escolas Judiciais brasileiras na formação e aperfeiçoamento de magistrados e servidores do Poder Judiciário”.

Chama atenção o fato de que o Tribunal de Justiça da Bahia já estava desde 2011 sob a mira do CNJ (clique aqui). Em plena investigação, o TJBA fecha um contrato milionário com a empresa de um Ministro do Supremo e ex-presidente do CNJ.

No lançamento da parceria, Gilmar compareceu, na condição de Ministro do STF, e levou consigo Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ (clique aqui).

NNessa mesma época, houve um litígio entre Gilmar e Inocêncio Mártires, seu então sócio no IDP. Gilmar exigia pagamentos de viagens alegando que vários contratos do IDP foram conquistados graças ao seu prestígio (clique aqui). Nesse mesmo período, consegue R$ 8 milhões para comprar a parte do ex-sócio.

Na página do TJBA, foi retirado o link que permitiria ler o decreto (clique aqui). Mas sabe-se com certeza que foi assinado pelo mesmo desembargador Hirs, sob suspeita de não seguir a lei das licitações.

(…)

Clique aqui para ler o post original, com os links corretos.

charge_gilmar_mendes

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário

Editor em Cafezinho
Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.
Miguel do Rosário

quarta-feira

5

fevereiro 2014

5

COMENTÁRIOS

Se você fizer login como assinante do Cafezinho ou usando sua rede social, o comentário será aprovado automaticamente.

5 Comentários em "O “mensalão” de Gilmar Mendes"

Avise-me quando
avatar
JURIDICO
Visitante

Tudo isso para esconder o contrato da empresa do GILMAR com o TJ/ BA…Sem licitação???

Visitante

É o CRIME ORGANIZADO o PCC do Marcola , não é só SP é no STF também , pois é EVIDENTE que na Quadrilha TUCANA , GILMAR MENDES e JB são os PODEROSOS CHEFÕES , a OAB está INERTE , já PODERIA ter pedido o AFASTAMENTO por JUSTA CAUSA de JOAQIOM BARBOSA , pois o JUIZINHO de MEIA PATACA cobrou diárias em PERÍODO que estava de Férias , o que é PREVARICAÇÃO .

Visitante

Gilmar Mendes,entrando na corrupção dos petralhas. Acreditem,se quiserem.

Visitante

de burro nao tem nada.

Antonio Luiz Teixeira
Membro

Pega Ladrão!!!!!!!!!!!!!!!!!!

wpDiscuz