Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Pizzolato pode reabrir julgamento do mensalão na Itália

Por Miguel do Rosário

05 de fevereiro de 2014 : 15h22

O jornal Correio do Brasil levantou uma hipótese interessante. A prisão de Pizzolato pode se tornar o maior pesadelo para Joaquim Barbosa e para a mídia, porque se o julgamento for reaberto na Itália, o petista apresentará o seu famoso “dossiê”, que traz documentos e provas de que o julgamento do mensalão foi uma vergonhosa farsa judiciária.

*

Pizzolato é preso na Itália e consegue reabrir julgamento do ‘mensalão’

Por Gilberto Souza, no Correio do Brasil.

A prisão do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, nesta quarta-feira, em Maranello, uma bucólica cidade no norte da Itália, onde a Ferrari constrói e testa seus carros de Fórmula 1, vai acelerar a reabertura do julgamento da Ação Penal (AP) 470, no Supremo Tribunal Federal (STF), agora em uma corte internacional. Este era o objetivo de Pizzolato desde a fuga, em novembro do ano passado, quando ele saiu do país com uma cópia de um dossiê sobre possíveis graves irregularidadades no julgamento que condenou a ele e outros líderes petistas à prisão.

Um informe da Polícia Federal, divulgado na manhã desta quarta-feira, afirma que Pizzolato foi preso em uma operação foi em conjunto com a polícia italiana. Pizzolato foi condenado a 12 anos e 7 meses de prisão por formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro. Sua prisão foi determinada pelo STF após o julgamento do último recurso, em 13 de novembro. A pena deveria ser cumprida em regime fechado, em presídio de segurança média ou máxima, mas Pizzolato, por ser cidadão italiano, não poderá ser extraditado e terá direito a um novo recurso, em uma corte italiana.

A equipe de “carabinieri” (polícia italiana) que o localizou, efetuou a prisão na casa de um sobrinho na pequena cidade italiana.

– Havia um mandado de prisão internacional contra ele. Aqui ele estava utilizando um documento falso. Ele entrou na Europa usando o passaporte de um irmão – disse a jornalistas Carlo Carrozzo, comandante da unidade de investigação dos carabinieri em Modena, para onde Pizzolato foi foi levado. Segundo a polícia italiana, Pizzolato fugiu pela Argentina em voo para Madri usando o documento de um irmão morto em um acidente de trânsito. Depois de desembarcar na Espanha, ele seguiu para a Itália onde se encontrava refugiado desde dezembro.

Conforme o Correio do Brasil adiantou, em primeira mão, Pizzolato fugiu para a Itália com o objetivo de escapar das consequências de um “julgamento de exceção”, em busca da chance de conseguir um novo julgamento. Ele foi o único da lista dos 12 condenados no mensalão que tiveram a prisão decretada a não se entregar à polícia.
A prisão de Pizzolato, segundo um outro advogado, ouvido pela reportagem do CdB em caráter sigiloso, é motivo de comemoração para os demais presos por ordem do STF, pois a reabertura do processo em uma corte internacional poderá causar uma reviravolta nos rumos do processo, aqui no Brasil.

– Pizzolato tem, em mãos, um dossiê no qual prova que não havia dinheiro público envolvido na denúncia que acabou desembocando no julgamento conhecido como ‘mensalão’. Ao poder apresentar essas provas em uma corte independente e distante das pressões políticas que cercaram o processo, no Brasil, Pizzolato poderá ser inocentado, o que, moralmente, colocaria por terra o julgamento no STF e causaria um grande mal estar internacional – afirmou.

Ainda segundo esta fonte, após ser detido pela polícia italiana, a Polícia Federal precisará encaminhar o processo da AP 470 à Itália. Uma vez de posse dos autos, a Justiça italiana terá acesso a todos os autos e poderá compará-los às novas provas anexadas por Pizzolato.

– De um jeito, ou de outro, o julgamento do ‘mentirão’, como diz a colunista Hildegard Angel, cai por terra e terá suas entranhas expostas em um país no qual não há a menor chance de a imprensa conservadora brasileira exercer seu poder discricionário – concluiu

charge-bessinha_mensalao-balanca

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

jose carlos lima

06 de fevereiro de 2014 às 10h13

Qual a pena para Pizzolato na Itália, por falsidade ideológica?

Caso haja extradição, torço para que ele cumpra a pena por falsidade ideologica na Itália para que haja mais chances de a imprensa internacional furar o bloqueio feito pelo pig tupiniquim, quero ver o Batman ser desmascarado, ele metiu demais nas Oropa dias atrás;

Informa o Globo que “A Itália deve decidir rapidamente se vai conceder a extradição pedida pelo Brasil e, mesmo que concorde, Pizzolato só deve voltar ao país depois de ser julgado e cumprir pena (por crime de falsidade ideológica) na Itália. Se for condenado e tiver que cumprir pena ou se passar o tempo do processo de extradição na prisão, esse tempo contará como parte da pena a qual ele foi condenado no Brasil”

Responder

aparecida

05 de fevereiro de 2014 às 21h22

A esperança não morre nunca ! E esse momento com certeza tá chegando. Desmascarar esse mentirão midiático , político partidário, realizado por um stf minúsculo, seletivo e parcial .

Responder

Helton Braga

05 de fevereiro de 2014 às 22h55

Agora é que o barraco do PIG e seus asseclas vai cair.

Responder

Patricia

05 de fevereiro de 2014 às 15h27

Me expliquem uma coisa: A Itália pode extraditar o Pizzolato ANTES de um julgamento novo da AP470 lá? Ele cometeu um crime na itália (por causa do passaporte falso), ele deveria então responder por esse crime primeiro antes de ser extraditado?

Responder

    Oscar

    05 de fevereiro de 2014 às 16h25

    Olá Patrícia!
    Tomara que não, e ainda bem que esse crime sim, ele cometeu, mas induzido pelo capa preta jb, que lhe roubou o passaporte original, temendo exatamente isto. Agora vai ser o cão chupando manga.

    Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?