Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Cai a máscara da médica cubana amiga de Ronaldo Caiado!

Por Miguel do Rosário

06 de fevereiro de 2014 : 13h58

O Tijolaço desmascarou a farsa da médica cubana do Ronaldo Caiado.

Apareceu a verdade: a Dra. Ramona montou uma farsa para encontrar namorado em Miami

Por Fernando Brito, no Tijolaço.

A Dra. Ramona Matos Rodrigues tem o direito de querer viver com o namorado em Miami.

Isso é um problema dela com as autoridades de seu país e não nos cabe, a brasileiros, darmos palpite sobre as regras cubanas de emigração, que, atualmente, só restringem a saída de médicos, cientistas e militares. Os Estados Unidos restringem a entrada em seu país e volta e meia vemos cenas dantescas com dezenas de “chicanos” mortos em vagões de trem enquanto tentam entrar no “eldorado” americano e ninguém diz que, com isso, os EUA ferem a liberdade de ir e vir.

Mas a Dra. Ramona não tem o direito de ludibriar a boa-fé do povo brasileiro montando uma história farsesca sobre as razões de sua tentativa de fuga para Miami.

A Folha, hoje, revela o suficiente da história para que compreendamos que, como disse Janio de Freitas, esta história “vá dar rumba”.

A Dra. Ramona se aproveitou da simpatia que lhe teve uma senhora, prestadora de serviços ao “Mais Médicos” para encontrar acolhida em Brasília. Dizia sentir-se só e foi recebida por ela em sua casa, num rasgo de solidariedade.

Depois de um final de semana, como planejado, foi à embaixada americana pedir para ser “abduzida” àquele país, para surpresa da amiga que, então, disse que para isso sua casa não era abrigo.

Então a Dra. Ramona montou sua pequena farsa, com a ajuda providencial do deputado Caiado, que critica a “escravidão médica” de Cuba, mas é contra a abolição da escravatura “de peão” proposta na PEC do trabalho escravo.

Aí veio a cantilena sobre o “fui enganada”, etc, etc, etc…

A Dra. Ramona usou o congresso e a imprensa brasileira como palco e platéia de seu “teatro”, sem nenhum pudor.

E os usou porque sabe que, neste país, existe um sistema de comunicação que a transformaria em “heroína” quando é apenas uma pessoa que mente por seus interesses, em lugar de proclamar e lutar por seus direitos abertamente.

O que, no Brasil, ninguém duvida, poderia ter feito.

Mas a Dra. Ramona foi contratada por nosso país para atender doentes, não para se portar como uma transtornada – que seja, concedamos a generosa possibilidade – por um amor na Flórida que a leve a mentir na sede do parlamento, diante de toda a imprensa.

Porque, para esta fila de “vistos” americanos, tem muito brasileiro na frente dela, que sequer vai receber os gordos subsídios que o Governo americano dá aos médicos cubanos dispostos a expatriar-se.

Ao contrário, se pagassem metade do que paga o Mais Médicos, muitos médicos brasileiros estariam nessa fila, porque Miami, para eles, é lugar de gente.

Pacajás, no Pará, não.

Aliás, nada impediria o namorado da Dra. Ramona, se é tão grande este amor, vir para cá.

Talvez o que o impeça seja, apenas, Miami.

Mas isso é um problema privado do casal.

E esse é o pecado imperdoável da Dra. Ramona: transformar os seus quereres pessoais em um caso político em país alheio.

PS. Desde ontem, no início da tarde, havia essa informação. Como não havia confirmação, não publicamos. Correr o risco da mentira era agir sem dignidade. Coisa que a Dra. Ramona não fez com a opinião pública brasileira.

miami

Leia também o post: Que coisa feia, Dra. Ramona… Dizer que quer asilo no Brasil só depois de ir à embaixada dos EUA?

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Antonio Ibiapino

16 de fevereiro de 2015 às 13h53

Senhor Caqueiro, ganhar relativamente pouco não faz vergonha até porque a maioria dos brasileiros ganham pouco. Um exemplo são as empregadas domésticas que antes da Dilma trabalhavam como verdadeiras escravas, sem direito a nada.
Vergonha são os escândalo provocados por alguns médicos brasileiros, como o que estamos vendo agora. Creio que o senhor tem conhecimento!

Senhor Coqueiro: dignidade e orgulho não se conquista com dinheiro, lembre-se disso.

Responder

Gisela Negrão de Campos

07 de fevereiro de 2014 às 01h07

Meu, essa notícia é bizzara!!!

Responder

Gisela Negrão de Campos

07 de fevereiro de 2014 às 01h07

Meu, essa notícia é bizzara!!!

Responder

Marcelus Filard

06 de fevereiro de 2014 às 23h27

fácil ! Manda ela pra casa do c… !!! calma gente; casa dos Castros !!

Responder

Cesar Nego

06 de fevereiro de 2014 às 21h41

só sei que o artigo condena intromissão na vida pessoal da senhora e o texto só faz o mesmo. muita cara de pau. defendo o programa mais médicos, mas não pagar o salário integral para os médicos é surreal.

Responder

Ninguem

06 de fevereiro de 2014 às 19h12

“Trabalho escravo” uma ova!

Vamos acabar já com essa falácia:

1) Cuba não é uma economia de mercado. É uma economia planificada, onde salários e preços são controlados. Se não souber o que isso significa, procure se informar.

2) Em 2012, segundo estatísticas oficiais do governo cubano, o salário médio no país equivalia a aproximadamente US$ 17,00/mês, ou cerca de US$ 210,00/ano. (Fonte: http://www.one.cu/salariomedioencifras2012.htm)

3) Suponhamos, para facilitar as contas, que o salário médio tenha subido em Cuba para US$ 240,00/ano (US$ 20,00/mês). Ora, segundo a própria médica refugiada na embaixada da UDR (não confundir com DDR!!!), os médicos cubanos estão recebendo um salário livre de US$ 1.000,00/mês (US$ 400,00 pagos diretamente ao médico + US$ 600,00 pagos em conta específica + R$ 750,00 de ajuda de custo, para despesas com alimentação, transporte e lazer + acomodação fornecida pela prefeitura), equivalente a US$ 12.000,00/ano.

4) Isso representa um salário 50 vezes maior do que a média da população em Cuba! Assim, quando voltarem, depois de três anos, terão feito um senhor pé de meia (na pior das hipóteses apenas com os US$ 600,00 mensais da conta específica)!

5) Imagine um brasileiro ganhando 50 vezes o salário médio do país! Levando-se em conta que, em 2013, o salário médio era de R$ 1.104,12/mês, o camarada ganharia o equivalente a R$ 55.206,00/mês! Eu disse POR MÊS! Não vou nem fazer a conta de quanto seria o salário anual. Deixo pra vocês. (Fonte: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/01/salario-medio-de-admissao-tem-aumento-real-de-2-59)

6) Importante lembrar que, segundo a insuspeita CIA, em 2010, a renda per capita em Cuba era de US$ 10.200,00 (PPC). Quer dizer, aqueles US$ 240,00/ano equivalem em PPC a cerca de US$ 10.000,00/ano. Em outras palavras, os US$ 12.000,00/ano que os médicos cubanos vão receber aqui corresponderiam a aproximadamente US$ 500.000/ano com base na paridade do poder de compra!!!!! (Fonte: https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/cu.html)

7) Sendo assim, não surpreende que muitos dos médicos participantes desse programa do governo cubano já estejam em sua segunda temporada no exterior.

Muito obrigado!
[ ]s,
Ninguém

Responder

Ermindo Castro

06 de fevereiro de 2014 às 21h01

amigo do Cachoeira!!!!

Responder

Shyrley Hybner

06 de fevereiro de 2014 às 20h11

O amor é lindo.

Responder

Learce Glória

06 de fevereiro de 2014 às 19h02

O Caiado, aquele ex presidente da UDR e envolvido no caso Chico Mendes, é uma vergonha. Agora apoiando uma palhaçada de uma COXINHA…..tenha paciencia.

Responder

Binho Vianna

06 de fevereiro de 2014 às 18h52

Tem farsa nenhuma, ela fez o que pôde para sair de um estado de miséria que é Cuba onde vc não tem nem o direito de ir embora tentar a vida em outro lugar.
Ela conseguiu sair através de uma política demagógica aqui que privatiza a saúde e dá 10.000 reais para uma ditadura comunista “terceirizar” nossa saúde, sendo que sobre uma mixaria para o profissional de saúde, o resto vai para os únicos privilegiados daquela ilha, O Partidão!

Responder

Waldelucia Palhares de Souza

06 de fevereiro de 2014 às 17h46

Que coisa feia…

Responder

Lana Damasceno

06 de fevereiro de 2014 às 17h38

Aprendeu ser BR rapidinho.

Responder

Cleide Portella

06 de fevereiro de 2014 às 17h18

Malandra né!

Responder

Klaus Guarani Kaiowá Astwarzaturian Ciandrini

06 de fevereiro de 2014 às 17h18

André Takahashi

Responder

Takeo Watashiwa Watashiwa

06 de fevereiro de 2014 às 17h09

“Escravizados”, “crime contra o cidadão” com esclarecimento, discussão e contrato de trabalho prévios em intercâmbio binacional, moradia, salário, alimentação, opção de entrar e de deixar o programa, fiscalizado pela situação e oposição 24h, reconhecimento do povo, uma só acusação em milhares de participantes no Brasil e no mundo… ok. “Tá serto”. :P

Responder

Luiz Mario Muniz Barretto

06 de fevereiro de 2014 às 16h53

Médicos de Cuba estão sendo escravizados e o Brasil participa deste crime contra o cidadão!

Responder

    Cicero Ferraz

    06 de fevereiro de 2014 às 18h59

    Povo do Brasil é escravo dos médicos do Brasil e vc participa deste crime contra o cidadão!

    Responder

Eny Bussmann Maria

06 de fevereiro de 2014 às 16h37

Pedir asilo nos eua rsrsrs… nem pra disfarçar…

Responder

Jose Marcos Guimaraes

06 de fevereiro de 2014 às 16h32

Mandem ela de volta para Cuba!!!! Traira!!! Paredon!!!!

Responder

Auf

06 de fevereiro de 2014 às 14h27

Esse imbecil do Ronaldo Caiado, latifundiário e grileiro de terras em Goiás, oriundo de família escravocrata e expoente do coronelismo que ainda impera no Estado, não legitimidade moral para posar de defensor de direitos humanos.

Responder

Maneco Magnesio

06 de fevereiro de 2014 às 16h19

a cubana fujona? hahaa

Responder

Ciclovias Ciclofaixas Ferrovias

06 de fevereiro de 2014 às 16h03

tudo por amor! até vender a alma

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?