Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Socorro, titio!

Por Miguel do Rosário

21 de julho de 2014 : 20h33

Caro titio: aecioporto custa tanto quanto aeroporto comercial no Ceará

Por Fernando Brito, no Tijolaço.

aracati


O “aecioporto” construído no município de Cláudio, junto à fazenda de Aécio Neves, custou, como está publicado, R$ 13,4 milhões, isso na data da licitação, em dezembro de 2008.

Como se viu, ele consiste quase que exclusivamente numa pista de 30 metros de largura com 1 km de extensão.

Não tem estação de passageiros, área de carga, apenas um “quadradão” asfaltado para o estacionamento de aeronaves e automóveis.

O valor, corrigido de janeiro de 2009  para maio de 2012, pelo IGP-M, equivale a R$ 17,9 milhões.

Fora o “milhãozinho” que o titio de Aécio achou pouco pelo terreno, sem contar a valorização da área não desapropriada.

No Ceará, um aeroporto comercial – o de Aracati – voltado para o turismo, com uma capacidade para atender Boeings 737 em até 1200 vôos por ano (o de Cláudio, segundo a Folha, recebe um avião pequeno por semana) custou R$ 19 milhões em obras civis, em valor de 2013.

Tem pista de 2200 metros de extensão (incluindo 400 m de área de escape), capaz de suportar aeronaves pesadas. Tem área de taxiamento e pátio de estacionamento de aeronaves de 13 mil metros quadrados, o que, sozinha, já equivale a quase metade da pista de Cláudio. Tem posto para bombeiros. Tem, sobretudo, uma estação de passageiros para atender o movimento turístico.

O custo total da obra, operada por parceria com a TAM, ficou em R$ 19 milhões, em valores de 2012.

Quem diz é a Globo, não eu.

Depois de exigências de equipamentos, o aeroporto de Aracati foi homologado pela ANAC e, além dos vôos turísticos ou regulares para aquele trecho do litoral cearense, vai receber as aeronaves para o Centro de Manutenção da TAM, ali ao lado.

Quem sabe algum jornal se interessa pelo assunto?

Se quiserem, procurem a Anac, que tem planilhas de custo padrão para aeroportos. É só pedir que eles dão.

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sérgio Damasceno Portilho

24 de julho de 2014 às 00h01

FEBEAPÁ – Festival de Besteiras que Assolam o País

Responder

Marcoantonioalbuquerque Albuquerque

23 de julho de 2014 às 01h34

AÉCIO das “neves” e das trevas

Aécio Neves sempre teve pronto nos lábios um sorriso para os poderosos, nunca trabalhou, sempre foi um “bon vivant”. Morou no Rio de Janeiro, depois governou Minas residindo na Cidade Maravilhosa. Depois de eleito, dizem ter sido sua irmã Andréia Neves a governadora de Minas, de fato. Quando chefe do governo mineiro mandou construir com dinheiro público um aeroporto de 14 milhões de reais em terras de seu tio na pequenina cidade mineira de Cláudio (25 mil habitantes), para que pudesse visitar seis ou sete vezes no ano as fazendas de sua família. Obra pública com fins particulares. É isso que se chama de “Choque de Gestão”? É um aeroporto desnecessário por já existir próximo e a 50 km na cidade de Divinópolis (cidade polo) um aeroporto regional e de maior porte.
Aécio Neves é filho do ex-deputado Aécio Cunha. De origem direitista, seu pai foi eleito pela ARENA sustentáculo maior pós Golpe Militar de 64. Mais tarde esta sucata partidária passou a se chamar; PDS, PFL e hoje de forma hilária, e não menos debochada, tem a audácia e atrevimento de querer ser chamada de Democratas. É o mais retrógrado, fisiológico e oportunista dos partidos políticos, e é conhecido por “DEM”, que não é nada menos que as iniciais de demônios.
Passou a vida surfando nas praias de Ipanema e Leblon.
Não sabe o que é pobreza, não sabe o que são ‘Os tem tetos’, não conhece os problemas sociais do país, exceto aqueles que são discutidos nas mesas do Hotel Fasano numa festa quaisquer. Sempre foi um riquinho deslumbrado. Hoje quer ganhar de presente o BRASIL, presente este que seus avôs, também políticos, fariam de tudo pra lhe dar, já que nunca lhe negaram nada. Sempre o deixou acreditar que poderia tudo. Corre pelos quatro cantos do país, e até no exterior, a fama de ser um drogado.
É odiado pelo(a)s professores de Minas Gerais. Está sendo investigado pelo TJMG pelo desvio de R$ 4,3 bilhões na área de saúde quando governador. Protege corruptos mensaleiros do estipe de Eduardo Azeredo e suspeitos de tráficos como os Perrellas. Em festas da grã-finagem tem fama de bater em mulher. Espalhou diversos hacker’s pela internet para derrubar postagens com conteúdos que lhe são negativos. Tem todos e quaisquer meios de comunicação de Minas sob seu controle, pois criou neste estado a “Lei da Mordaça” Em Minas a imprensa é expressa e rigorosamente proibida de falar mal dele. Outras sempre o encobrem para que ele tire vantagens.
É uma invenção das empresas de publicidade, um produto sem conteúdo (um coxinha), porém maquiavélico. É um novo Collor de Melo criado pela mídia para tomar de assalto o país e entrega-lo novamente aos poderosos. É da mesma fôrma de onde saiu o “Caçador de Marajás”, porém mais inconsequente e mais ambicioso. Um bibelô frequentador de festas da alta sociedade.
Foi quem “inspirou” a criação da marchinha do carnaval belo-horizontino 2014; “A marcha do Pó Royal” (vide google enquanto é tempo)”. Um sujeito vazio e inoperante. É um playboyzinho alucinado da zona sul carioca que de Brasil só conhece aquele trechozinho ali do calçadão da Av. Vieira Souto entre o Leblon e Ipanema. Mora num amplo apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos metros quadrados mais caros do país, avaliado em sua Declaração de Imposto de Renda em R$ 109 mil reais, mas que tem valor real de R$ 6,5 milhões de reais. Nas noites cariocas costuma ser detido em Leis Secas dirigindo bêbado seu carro importado (Land Roover) e com a carteira de habilitação vencida. Recusou-se a “soprar” (não deve saber soprar) o bafômetro em cumprimento da lei, e justificou dizendo que não sabia que sua Carteira Nacional de Habilitação estava vencida. Como crer num candidato a presidente que não consegue administrar nem seus próprios documentos?

Responder

Marcoantonioalbuquerque Albuquerque

23 de julho de 2014 às 01h34

AÉCIO das “neves” e das trevas

Aécio Neves sempre teve pronto nos lábios um sorriso para os poderosos, nunca trabalhou, sempre foi um “bon vivant”. Morou no Rio de Janeiro, depois governou Minas residindo na Cidade Maravilhosa. Depois de eleito, dizem ter sido sua irmã Andréia Neves a governadora de Minas, de fato. Quando chefe do governo mineiro mandou construir com dinheiro público um aeroporto de 14 milhões de reais em terras de seu tio na pequenina cidade mineira de Cláudio (25 mil habitantes), para que pudesse visitar seis ou sete vezes no ano as fazendas de sua família. Obra pública com fins particulares. É isso que se chama de “Choque de Gestão”? É um aeroporto desnecessário por já existir próximo e a 50 km na cidade de Divinópolis (cidade polo) um aeroporto regional e de maior porte.
Aécio Neves é filho do ex-deputado Aécio Cunha. De origem direitista, seu pai foi eleito pela ARENA sustentáculo maior pós Golpe Militar de 64. Mais tarde esta sucata partidária passou a se chamar; PDS, PFL e hoje de forma hilária, e não menos debochada, tem a audácia e atrevimento de querer ser chamada de Democratas. É o mais retrógrado, fisiológico e oportunista dos partidos políticos, e é conhecido por “DEM”, que não é nada menos que as iniciais de demônios.
Passou a vida surfando nas praias de Ipanema e Leblon.
Não sabe o que é pobreza, não sabe o que são ‘Os tem tetos’, não conhece os problemas sociais do país, exceto aqueles que são discutidos nas mesas do Hotel Fasano numa festa quaisquer. Sempre foi um riquinho deslumbrado. Hoje quer ganhar de presente o BRASIL, presente este que seus avôs, também políticos, fariam de tudo pra lhe dar, já que nunca lhe negaram nada. Sempre o deixou acreditar que poderia tudo. Corre pelos quatro cantos do país, e até no exterior, a fama de ser um drogado.
É odiado pelo(a)s professores de Minas Gerais. Está sendo investigado pelo TJMG pelo desvio de R$ 4,3 bilhões na área de saúde quando governador. Protege corruptos mensaleiros do estipe de Eduardo Azeredo e suspeitos de tráficos como os Perrellas. Em festas da grã-finagem tem fama de bater em mulher. Espalhou diversos hacker’s pela internet para derrubar postagens com conteúdos que lhe são negativos. Tem todos e quaisquer meios de comunicação de Minas sob seu controle, pois criou neste estado a “Lei da Mordaça” Em Minas a imprensa é expressa e rigorosamente proibida de falar mal dele. Outras sempre o encobrem para que ele tire vantagens.
É uma invenção das empresas de publicidade, um produto sem conteúdo (um coxinha), porém maquiavélico. É um novo Collor de Melo criado pela mídia para tomar de assalto o país e entrega-lo novamente aos poderosos. É da mesma fôrma de onde saiu o “Caçador de Marajás”, porém mais inconsequente e mais ambicioso. Um bibelô frequentador de festas da alta sociedade.
Foi quem “inspirou” a criação da marchinha do carnaval belo-horizontino 2014; “A marcha do Pó Royal” (vide google enquanto é tempo)”. Um sujeito vazio e inoperante. É um playboyzinho alucinado da zona sul carioca que de Brasil só conhece aquele trechozinho ali do calçadão da Av. Vieira Souto entre o Leblon e Ipanema. Mora num amplo apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos metros quadrados mais caros do país, avaliado em sua Declaração de Imposto de Renda em R$ 109 mil reais, mas que tem valor real de R$ 6,5 milhões de reais. Nas noites cariocas costuma ser detido em Leis Secas dirigindo bêbado seu carro importado (Land Roover) e com a carteira de habilitação vencida. Recusou-se a “soprar” (não deve saber soprar) o bafômetro em cumprimento da lei, e justificou dizendo que não sabia que sua Carteira Nacional de Habilitação estava vencida. Como crer num candidato a presidente que não consegue administrar nem seus próprios documentos?

Responder

Maurilio Francisco de Assis

23 de julho de 2014 às 01h16

sera o tal choque gestão ou como diz aqui interior de são paulo sextao ferrado

Responder

Maurilio Francisco de Assis

23 de julho de 2014 às 01h16

sera o tal choque gestão ou como diz aqui interior de são paulo sextao ferrado

Responder

Gabriela Guimaraes

22 de julho de 2014 às 20h34

Na edição 93, de junho, da Revista Piauí, Aécio Neves foi o personagem da matéria “O público e o privado – o dilema que acompanha Aécio Neves”, em que trata, inclusive, da fazenda do tio, onde foi construído um aeroporto:

Confira o quarto parágrafo daquela matéria.

“(…) Sentado sempre de frente para a cabine de comando – hábito do qual não abdica –, Aécio fez o sinal da cruz assim que o avião decolou. Perguntei se tinha medo de voar. Deu de ombros e respondeu que certas coisas são inevitáveis, “então melhor nem pensar no assunto”. Minutos depois o senador descrevia, efusivo, a ampla coalizão que montava em seu estado. Brincava ao mesmo tempo com os parlamentares, chamando-os por apelidos ou diminutivos. (…) Pegou o tablet, pôs-se a falar do lugar de que mais gosta, a fazenda na cidade de Cláudio, no interior de Minas. “São 50 alqueires e alguns pezinhos de café para não ficar feio e também curar a cachaça”, ele disse. [Aécio] Chamou seu refúgio de “meu Palácio de Versalhes”, numa alusão ao château nos arredores de Paris que funcionou como centro do poder do Antigo Regime francês. “Um dia você vai conhecer o meu palácio”, prometeu. Nos quase quatro meses em que o acompanhei em viagens e eventos, ele evitou abrir as portas de seu castelo, sem nunca ter dito “não” claramente. A fortaleza mineira, na descrição de um amigo da família, é “uma fazenda tipicamente colonial, sem pompa, com uma capelinha na entrada e campinho de futebol(…)”

Responder

henrique

22 de julho de 2014 às 15h34

Prezados,
Pergunto se neste aeroporto póde aterrizar helipóptero ?

Responder

Amadeu Generoso Machado

22 de julho de 2014 às 17h39

Será que no Aécioporto só pousa helipóptero?

Responder

Anônimo

22 de julho de 2014 às 14h37

*** As peças se encaixaram: tráfico internacional de drogas ***

1. Tancredo Tolentino, primo de Aécio Neves, candidato a prefeito de Cláudio (MG) barrado no ficha limpa, integrava quadrilha de venda de habeas corpus a traficantes de drogas.

2. Deputado Estadual Gustavo Perrella, filho do Senador Zezé Perrella, ambos apadrinhados políticos de Aécio Neves, tem seu helicóptero, abastecido com verba da Assembleia Legislativa, apreendido com 450 kg de pasta base de cocaína no Espírito Santo, tendo provavelmente parado para abastecer em alguma pista clandestina de Minas Gerais.

3. Aécio Neves gastou 14 milhões de reais para construir aeroporto, que continua clandestino, em Cláudio (MG) dentro da fazenda de Múcio Tolentino, seu tio-avô, ex-prefeito daquela cidade.

Responder

Teri Batelli

22 de julho de 2014 às 15h13

Esse é o choque de gestão!

Responder

Miguel Medeiros

22 de julho de 2014 às 11h20

Quem com aeroporto fere, com AERCIOPORTO sera ferido.

Responder

digo

22 de julho de 2014 às 10h18

Incompetência, malandragem, arrogância e desprezo pela gestão do dinheiro público, tudo junto e misturado. Não tem justificativa para a construção desse aeroporto. Nenhuma. Aecio fez merda e deve ser responsabilizado, sim, como todo gestor público. Agora, imagina se alguém conseguir abrir a caixa preta do governo dele em Minas. Acho mesmo que esse gasto de R$ 19 milhões é pouco diante dos possíveis outros “aeroportos” que ele construiu por ai ….

Responder

Cláudio

22 de julho de 2014 às 09h21

Esses 19 milhões são fichinha quando comparados aos cerca de 430 milhões de superfaturamento do Mané Garrincha!

Responder

    Miguel do Rosário

    22 de julho de 2014 às 13h53

    Se for pra competir podemos lembrar da privataria, ta afim?

    Responder

      Cláudio

      22 de julho de 2014 às 15h55

      Vai ser páreo duro. São 12 anos de PT x 8 anos de PSDB. O importante é que ao menos você reconhece que o PT também rouba, e muito!

      Responder

Paulo Converte VhsDvd

22 de julho de 2014 às 09h12

Se perde uma eleição roubando antes…..

Responder

Patricia

22 de julho de 2014 às 03h53

Acabaram de remover uma nova matéria no site da folha. O conteúdo confirmava de forma enfática as denúncias, mas sumiu por volta das 3:00 horas da madruga.

Responder

sergio

22 de julho de 2014 às 01h36

O pessoal é maldoso.
O Aécioporto é apenas um centro educacional para os tucanos treinarem como tirar os sapatos quando entrarem nos aeroportos dos EUA.

Responder

mario lucio de o oliveira

22 de julho de 2014 às 01h14

Gostaria saber sobre o aeroporto da cidade de Divinópolis,cidadepujante com mais de 200 mil habitantes e quantos km há entre esta cidade e Cláudio…Parece estranho que se tem um aeroporto de boa qualidade nesta cidade, só mesmo particularmente poderia ser construido o aeroporto apelidado de AÉCIOPORTO, mas SEM dinheiro público e com a aprovação da ANAC e órgãos competentes.
mario

Responder

Walter Shmidt

22 de julho de 2014 às 04h08

Que autocrítica FHC espera de Aécio Neves?

Responder

Walter Shmidt

22 de julho de 2014 às 03h57

PROCESSO DE DESAPROPRIAÇÃO ONDE FOI CONSTRUÍDO O AEROPORTO NAS TERRAS DO TIO DO AÉCIO COM DINHEIRO PÚBLICO AINDA ESTÁ ATIVO E O LITÍGIO NÃO ESTÁ SOLUCIONADO.
NÚMERO TJMG: 016608018873-2 NUMERAÇÃO ÚNICA: 0188732-37.2008.8.13.0166
SECRETARIA DO JUÍZO ATIVO
Classe: Desapropriação
Assunto: –
CS: FE
Autor: FAZENDA PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
Réu : MÚCIO GUIMARÃES TOLENTINO e outros.
Última(s) Movimentação(ões):
AUTOS ENTREGUES EM CARGA À ADVOCACIA GERAL DO ESTADO 18/07/2014
JUNTADA DE PETIÇÃO (OUTRAS) 18/07/2014
RECEBIDOS OS AUTOS 03/07/2014
Fonte: Claudio_prok (Yahoo)É curioso que a reportagem na Folha tenha sido publicada no domingo, dois dias depois do protocolo de uma petição (18/07/2014).

Responder

Sérgio

21 de julho de 2014 às 23h22

Por enquanto é só um aócioporto.

Responder

Maria Helena

21 de julho de 2014 às 21h55

Tem mais caroço debaixo desse angu. É só procurar que acha.

Responder

paulo

21 de julho de 2014 às 21h41

tem alguma coisa muito estranha nessa denúncia contra Aécio Neves pela Folha há menos de 3 meses da eleição…pq mesmo que eles tenham feito isso para dar uma de isento quando for bombardear Dilma, esta denúncia pode destruir a campanha de Aécio Neves…isso tá me parecendo coisa de José Serra. A forma desesperada como Aécio está se defendendo dá até para achar que ele foi pego de surpresa. Sei não viu…tem algo estranho aí…

Responder

Maria Aparecida Jube

21 de julho de 2014 às 21h23

Cadê a indignação pública que a mídia golpista gosta tanto de representar? Ah! havia me esquecido a mídia só representa a indignação pública contra o PT.

Responder

Kleber Carvalho

22 de julho de 2014 às 00h13

Seria este um aeroporto padrão TucanIFA?

Responder

Atila Monteiro

21 de julho de 2014 às 23h52

sou da cidade de aracati e isso tudo q vc falou é verdade… o aeroporto aki é novinho em folha, moderníssimo além de contar com um hangar de manutenção de aeronaves… se não me engano, o único do norte-nordeste!!!

Responder

Fabio

21 de julho de 2014 às 20h43

Uai, eta trem bão, ops aeroporto , mas agora o terreno é público, comprei do Titio para dar de presente prá Minas, por enquanto quem usa é aviãozinho pequeno (aeromodelo), mas assim que libera a verba eu completo o serviço. Assinado Aecim

Responder

Ivan Madoff

21 de julho de 2014 às 23h36

aécioporto foi demais..kkk

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina