Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

FUP: golpe foi contra o povo pobre e os trabalhadores

Por Redação

12 de maio de 2016 : 17h54

A FUP NÃO RECONHECE UM GOVERNO GOLPISTA

O povo brasileiro acordou nesta quinta-feira, 12, com o país mergulhado em um golpe, que deixará cicatrizes profundas na nossa democracia. Apesar da notória arbitrariedade que versa sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Senado aprovou a sua admissibilidade por 55 votos contra 22.

Sem cometer crime algum que desabone os 54 milhões de votos que recebeu dos eleitores brasileiros, Dilma foi ilegalmente afastada do cargo de presidente da República por senadores e deputados que respondem a processos na Justiça e nos Tribunais de Contas. Um julgamento ideológico e sem bases legais, que teve a conivência do judiciário.

O impeachment da presidente Dilma é mais um capítulo da luta de classes que sangra o Brasil há séculos. Uma farsa montada pela mídia e pelos empresários, que jamais admitiram um governo de oportunidades para todos, que luta por um país forte sem subserviência.

O objetivo dos golpistas é derrotar um projeto popular democrático que pela primeira vez colocou o povo pobre no centro da agenda nacional, com políticas sociais inclusivas e um programa de combate à fome que é exemplo internacional.

O golpe que assombra o mundo é contra os 36 milhões de brasileiros que foram retirados da linha de pobreza ao longo dos últimos 13 anos. O golpe é contra as conquistas sociais e os direitos dos trabalhadores. O golpe é contra um Estado forte e soberano.

O impeachment arbitrário instaurado contra a presidente Dilma é uma quebra institucional que terá consequências graves para a democracia. Mas tão perverso quanto isso, é o risco do país retroceder ao projeto conservador e excludente, que vem sendo rejeitado nas urnas desde 2002.

A FUP e os seus sindicatos, portanto, não reconhecem um governo sem legitimidade das urnas, que é resultado de uma conspiração golpista. Os petroleiros continuarão mobilizados junto com as demais categorias e os movimentos sociais em defesa da democracia e da soberania nacional. Seguiremos na luta por um Estado desenvolvimentista, onde a Petrobrás e o Pré-Sal sejam instrumentos de transformação social para o povo brasileiro.

Assessoria de Comunicação da FUP

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcio,São José dos Campos, SP

13 de maio de 2016 às 12h00

RETORNO DO BUMERANGUE POLÍTICO

ATENÇÃO BRASILEIROS Fiquem atentos, que Presidente de direita (Golpista M. Temer e Partidos aliados PSDB) e governos estaduais(PSDB, PMDB) se unirão para tentar calar o povo a força e usarão até de tortura.Nos anos passados, todos nós éramos defendidos e amparados contra a força bruta desses torturadores de direita,através de nossos presidentes, desde lula e Dilma(Presidentes de esquerda) contra Governos estaduais de Direita (PSDB, PMDB ETC.). Isso não acontecerá mais. Porque Presidente de direita (M.Temer e aliados.PSDB), Já se uniram a governadores também de direita e usarão a foça como bem entenderem. O povo será impedido de demonstrar sua insatisfação. Será tempo de tortura novamente. Vocês que escolheram esse governo de direita e pediram fora PT e fora Dilma,Chorarão lágrimas de sangue. Jogaram a liberdade dessa juventude e o direito por um país melhor na lixeira. Quem viver verá. Já estou alertando o Brasil, já há um bom tempo. Mas aqueles que defenderam esse governo que formará uma ditadura sofrerá como to mundo, e já começou. Ainda há uma luz no fim do túnel, e unir novamente o povo em favor da democracia e lutar contra esse governo que será blindado por governadores comparsas de direita (PSDB,PMDB e ETC). Fora ditadores! a luta só começou

Responder

Olair Rafael Eterno Aprendiz

13 de maio de 2016 às 07h03

classe dominante ranzinza, azeda, medíocre, cobiçosa, que não deixa o país ir pra frente!”>>> https://www.youtube.com/watch?v=SX5O-IAyO38

Responder

JOHN J.

13 de maio de 2016 às 00h18

GREVE GERAL DA PETROBRAS.
SEM COMBUSTIVEL O BRASIL DOS GOLPISTAS PARA.

Responder

renato andretti

12 de maio de 2016 às 18h01

A pessoas novas buscando informações em todos os sites..
Muitas pessoas tinham a esperança, que isto não ia ocorrer.
Que ia cair no SENADO..
LOGO…agora começam a acreditar, que as coisas que a
ESQUERDA falava podem realmente acontecer..
Os trabalhadores ainda não tiveram tempo para coordenar
tudo isto na cabeça…
Achavam que era ESTÓRIA para boi dormir..
O amansa cordeiro, já esta acontecendo na GLOBO..

Responder

    Fabiana

    12 de maio de 2016 às 22h53

    O que fazemos quando precisamos dar uma má notícia ?
    Preparamos o espirito do receptor, amortecemos o impacto…
    Esta é a estratégia.
    Pense:
    Se seu sapato furar vc fica chateado, mas sabe que dá para esperar o conserto quando terminar o trabalho, tranquilo
    Se sua roupa descosturar , vc vai ficar chateado, mas vai improvisar um conserto e continuar trabalhando, tranquilo
    Agora, se seu sapato descolar totalmente o solado, sua calça rasgar no fundo, derramar café quente na sua camisa branquinha e nova , e ainda queimar suas mãos , tudo ao mesmo tempo, sua reação será imediada e explosiva.

    Responder

renato andretti

12 de maio de 2016 às 17h58

FUP….???
O que é..
È importante, colocarmos o nome completo das nossas
Representações..

Responder

    Fabiana

    12 de maio de 2016 às 22h54

    Federação Única dos Petroleiros

    Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina