Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

SP - OPERA«?O LAVA JATO - GERAL - MovimentaÁ„o na SuperintendÍncia da PolÌcia Federal no bairro da Lapa, Zona Oeste de S„o Paulo, SP, nesta sexta-feira (14). A PolÌcia Federal (PF) deflagra a sÈtima fase da OperaÁ„o Lava Jato, cumprindo mandados de pris„o e busca e apreens„o no Paran·, em S„o Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, em Pernambuco e no Distrito Federal. 14/11/2014 - Foto: MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTAD?O CONTE?DO

Convocação de familiares de Lula só pode ser entendida como retaliação à denúncia na ONU

Por Redação

12 de agosto de 2016 : 17h59

 

PF não tem motivos para intimar família de Lula

Abuso: Lava Jato sabe que sítio em Atibaia não é e nunca foi de Lula

no Lula.com.br

Os advogados da família de Lula reafirmaram à Polícia Federal que é totalmente improcedente e injustificada a convocação de dona Marisa Letícia e Fábio Luís Lula da Silva para depor em inquérito sobre o sítio de Atibaia (que não é e nunca foi de Lula). Em petição ao delegado Márcio Anselmo, da Lava Jato, a defesa informou que a esposa e o filho de Lula nada têm a acrescentar aos esclarecimentos já prestados pelo ex-presidente e pelos proprietários do imóvel em depoimentos anteriores ao Ministério Público e à própria PF.

Os operadores da Lava Jato sabem perfeitamente que o sítio pertence a Fernando Bittar e Jonas Suassuna, amigos da família, e que a propriedade foi adquirida por eles com recursos próprios, comprovados por documentos que já se tornaram públicos.

A convocação da esposa de Lula e de seu filho só pode ser entendida como retaliação dos operadores à denúncia que Lula fez dos abusos da Lava Jato junto ao Comitê Internacional de Direitos Humanos da ONU, em Genebra.

Da mesma forma, só pode ser entendida como retaliação a inclusão de outro filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, nas investigações da Lava Jato, por fatos que já foram esclarecidos no âmbito da Operação Zelotes – e  que nada têm a ver com a propriedade do sítio de Atibaia.

As novas arbitrariedades da Força Tarefa apenas reforçam o prejulgamento de delegados, procuradores e do juiz Sergio Moro em relação a Lula. Sem provas, sem evidências, sem fatos, estes operadores promovem uma caçada judicial, por meio de propaganda opressiva, com o objetivo de promover um julgamento pela mídia.

Lula não teme investigações, porque sempre agiu dentro da lei. Mas tem direito, como todos os cidadãos brasileiros, a um processo imparcial, que respeite suas garantias e o estado democrático de direito.

Aqui, a nota dos advogados:

Na data de ontem (11/08/2016), na qualidade de advogados de D. Marisa Letícia Lula da Silva e de Fábio Luis Lula da Silva apresentamos petição ao Delegado de Polícia Federal Marcio Adriano Anselmo, em Curitiba (PR), que preside o Inquérito Policial nº 5006597- 8.2016.4.04.7000/PR, informando que nossos clientes nada têm a acrescentar em relação às informações já prestadas pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o Sítio de Atibaia (SP), objeto das investigações. A intimação dos familiares do ex-Presidente para comparecimento à delegacia ocorreu após o comunicado de violações a garantias fundamentais feito ao Comitê de Direitos Humanos da ONU no dia 28/07/2016.

O artigo 206, do Código de Processo Penal prevê, expressamente, que o cônjuge e filho de pessoa investigada não podem ser obrigados a prestar depoimento como testemunha.

Também na data de ontem foram pedidos esclarecimentos ao Delegado de Polícia Federal Marcio Adriano Anselmo sobre os “exames econômico-financeiros na documentação bancária e fiscal da pessoa de LUIS CLÁUDIO LULA DA SILVA”, uma vez que não há no Inquérito Policial nº 5006597-38.2016.4.04.7000/PR qualquer decisão judicial autorizando o levantamento dos sigilos bancário e fiscal e de Luis Cláudio.

Fernando Bittar e Jonas Suassuna são os proprietários do Sítio de Atibaia. A verificação sobre a propriedade de um bem imóvel deve ser feita mediante o exame da matrícula no Cartório de Registro de Imóveis. Fernando Bittar também já entregou aos investigadores em 14/03/2016 documentos que provam que os recursos utilizados na compra do imóvel são da família Bittar.

Não há, por isso, qualquer razão jurídica para o envolvimento de familiares de Lula nas investigações sobre a propriedade desse imóvel, que pertence a Fernando Bittar e Jonas Suassuna conforme farta documentação já apresentada aos investigadores.

Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOHN J.

12 de agosto de 2016 às 23h15

ALEXANDRINO, DA ODEBRECHT, QUERIA CONTAR TUDO, MAS MP SÓ QUER SABER DO PT. Preso por quatro meses na Operação Erga Omnes, 14ª fase da Java Jato, o executivo, o ex-executivo da Odebrecht ALEXANDRINO DE ALENCAR, libertado há cerca de um mês, tem dito a amigos que, em seus depoimentos na prisão, propôs contar tudo o que sabia sobre as relações da companhia com os governos brasileiros ao longo de mais de 20 anos como funcionário de carreira do grupo; “MAS, NÃO SE INTERESSARAM EM SABER TUDO. SÓ QUISERAM INFORMAÇÕES DOS ÚLTIMOS 12 ANOS”; ALEXANDRINO foi diretor de Relações Institucionais da Odebrecht e ex-vice-presidente da Braskem; DECLARAÇÃO EVIDENCIA QUE HOUVE MALFEITOS TAMBÉM NOS DOIS GOVERNOS DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (PSDB)
26 DE JUNHO DE 2016 – http://www.brasil247.com/pt/247/poder/240458/Alexandrino-da-Odebrecht-queria-contar-tudo-mas-MP-s%C3%B3-quer-saber-do-PT.htm

LULA LÁ
SEM MEDO DE SER FELZ
BRILHA UMA ESTRELA.
https://www.youtube.com/watch?v=jSOVyhaymvg
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/240458/Alexandrino-da-Odebrecht-queria-contar-tudo-mas-MP-s%C3%B3-quer-saber-do-PT.htm

Responder

Luca Selle

12 de agosto de 2016 às 23h02

Artigo, Reinaldo Azevedo, Folha – Os petralhas, como os pokémons, estão sendo pegos –

Os petralhas, para o bem do Brasil, estão sendo pegos,
como pokémons inimigos da civilidade. E não! Eles nunca foram do tipo Zubat ou
Pidgey, que se capturam logo na primeira pokebola. Que nada! São bichos
tinhosos. Estão mais para Dragonite, Blastoise e Charizard. Vejam quanto tempo
demorou até que caíssem em desgraça.

Ladrões de dinheiro público continuarão a existir em
todos os partidos. Os operadores de caixa dois também. E é claro que crimes e
criminosos têm de continuar a ser combatidos com severidade. Pokebola neles!
Mas é preciso tomar cuidado para não cair presa de uma falácia. Nem todos os
pokémons são iguais. E o jornalismo existe, entre outras razões, para tratar de
modo diferente os diferentes. Já volto ao ponto.

Há 15 anos, criei o vocábulo
“petralha”. Nasceu da fusão da sigla “PT” com a palavra
“metralha”, numa referência aos irmãos que viviam tentando roubar o
Tio Patinhas. Um “petralha” é aquele que justifica o roubo de
dinheiro público em nome de uma causa.

Responder

Eudes h

12 de agosto de 2016 às 20h33

longe de ser juiz, mas sim um grande justiceiro.
seletividade e hipocrisia.

Responder

Antonio Carlos Lima Conceicao

12 de agosto de 2016 às 18h58

Enquanto isso, Cunha caminha para a impunidade. Por que Moro não decreta preventiva de Cláudia Cunha?
Basta ele fazer isso para Cunha entregar todos pilantras do Congresso.

Responder

    Nahum Pereira

    12 de agosto de 2016 às 20h09

    Simples; ele não tem a menor preocupação em prender Cunha. Nunca foi o alvo dele. Se conseguir prender Lula, se sentirá completamente realizado. Vai ter multipluriorgasmos.

    Responder

Deixe um comentário