Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Roberto Pires: no Rio, os isentões são piores que Crivella

Por Redação

26 de outubro de 2016 : 19h53

por Paulo Roberto Pires, em seu Facebook

Nas eleições do Rio, os isentões ganharam nova plumagem.

Votam branco e nulo porque “não compactuam” com nenhum dos dois candidatos: acham-se nobres pelo óbvio, recusar o bispo canalha, e especialmente perspicazes por rejeitarem a esquerda. Preferem, por isso, ajudar a eleger indiretamente o facínora reacionário, pois prezam mais seu ego e sua suposta elevada consciência política do que a cidade em que vivem.

Pior do que a montante reacionária explícita, que não tem salvação, é a multiplicação dos isentões, animais que se acreditam raros mas formam um nefasto rebanho, tão dócil quanto o conduzido pelos pregadores charlatães como Crivella.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcelo

27 de outubro de 2016 às 15h29

Freixo não é meu candidato do coração, mas não votar nele é votar no lixo.

Responder

mauricio

27 de outubro de 2016 às 12h34

Se eu não anular, voto no Crivella.
A utopia dele é mais factível.
* O Fascismo da Direita só perde pro Egocentrismo da Esquerda.

Responder

Atreio

27 de outubro de 2016 às 12h11

50 pela esperança

até a vitória!

Responder

Geraldo Vaz

27 de outubro de 2016 às 11h31

Se voto mudasse alguma coisa seria proibido votar ( citado por Eduardo Galeano)

Responder

nelson

27 de outubro de 2016 às 08h56

O PSOL foi quem começou tudo em 2013… Não perdoo e não terão jamais o meu voto.

Responder

paulo queiroz

27 de outubro de 2016 às 00h44

Obrigado ao amigo aí. Votar contra golpista me agrada. Estava em dúvida mas agora está resolvido.

Responder

Antonio Passos

26 de outubro de 2016 às 23h14

Discordo, refuto e acho FASCISMO tentar impor conduta e patrulhamento. Chamar Freixo de esquerda é PIADA. Freixo é o “esquerdinha da Globo” pra consumo de coxinhas “de vanguarda”. Crivella é um GOLPISTA safado. O GOLPE que passamos começou com a “esquerdinha da Globo” liderada por Freixo e as sininhos da vida e terminou com safados como Crivella. Se Freixo não quis Lula no palanque, porque é oportunista, eu não quero votar em Freixo. Portanto domingo eu NÃO saio de casa pra votar. Respeito quem vai e exijo respeito pela posição que tomo. Pior que todos é que não respeita a opinião alheia.

Responder

    Marco Rodrigues

    27 de outubro de 2016 às 08h05

    Você então está conciente que sua atitude vai eleger o Crivella, certo?
    Aí todo bem né?
    Acha que não tem nada a haver com isto?
    No segundo turno não tem jeito se ficar em cima do muro elegerá o Bispo.

    Responder

    Marcelo Figueiredo

    27 de outubro de 2016 às 08h08

    Um partido cujo único senador (na época era) diz os absurdos abaixo nunca terá o meu voto.

    “A Rede Globo é uma empresa de superlativos (…) é motivo de regozijo para todos nós brasileiros (…) quando temos um patrimônio superlativo, isso tem que ser reconhecido pelo Brasil e espalhado com motivo de orgulho (…) tem um papel que temos que reconhecer de integração nacional (…) através de um Jornal Nacional, da sua tele-dramaturgia, propagandear, ampliar espaços, torna essa rede de televisão um elemento fundamental para discutir os destinos do país. Porque como diria o bom e velho Gramsci, o papel da cultura, é o papel da superestrutura da sociedade. Hoje não tenho dúvida que o papel cumprido pela Rede Globo é indispensável na formação da cultura e na formação da opinião pública nacional. Por isso, em momentos como os de hoje, de crise que o país atravessa, de crise política, de crise moral, de crise econômica, é fundamental e indispensável o papel de uma rede de televisão que cumpra o papel fundamental de integração nacional e que estabeleça espaços de debates públicos. Além de tudo isso, a existência de uma emissora dessa natureza mostra o quanto para nós é fundamental a democracia e um dos principais valores da democracia, que é o valor da liberdade de expressão, o valor da liberdade de investigação característico do jornalismo investigativo. Este é um valor que é indissociável de qualquer regime democrático. Isto tem sido e tem que ser reconhecido por nós como um patrimônio defendido pela Rede Globo”

    http://www.esquerdadiario.com.br/rede-globo-e-profundamente-elogiada-pelo-senador-randolfe-do-psol

    Responder

    Guanabara

    27 de outubro de 2016 às 09h56

    Concordo com o que escreveste. Freixo “peidou na farofa”.

    Mesmo assim, não vou me abster e deixar Crivella (que abandonou o PT no impeachment) triunfar.

    Responder

    Francisco Paulino dos Santos

    27 de outubro de 2016 às 10h55

    Concordo com você e assino em baixo. Meu voto é nulo para depois não ter que justificar minha ausência. o Rio sobreviverá a qualquer um dos dois, porém tempos dificeis nos aguardam.

    Responder

    Claudio Freire

    27 de outubro de 2016 às 11h04

    Estamos numa conjuntura em que não podemos deixar golpistas prosperarem. Isto, para mim, é fundamental neste momento.
    E Crivella foi um golpista canalha, no impeachment da Dilma.
    Por isto, não vou vacilar: sou petista, mas votarei em Freixo. Sem dúvida nenhuma.
    Freixo se posicionou contra um golpe que nos fez retroceder a uma República de bananas. Por isto, terá meu voto.

    Responder

Guanabara

26 de outubro de 2016 às 21h27

Omissão travestida de “pureza nos princípios”.

Responder

Marcos Omag

26 de outubro de 2016 às 20h00

São cínicos; o que é uma característica de ser direitista em qualquer parte.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?