Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Waldeck Carneiro: Estado Democrático de Direito sob forte risco no Brasil

Por Theo Rodrigues

28 de novembro de 2016 : 16h43


Em artigo exclusivo para O Cafezinho, o deputado Waldeck Carneiro denuncia “agentes do MP e do Poder Judiciário que atuam na esfera político-partidária, participando de movimentos, fazendo postagens nas redes sociais, ou seja, dando clara demonstração de parcialidade”.
 .
Estado Democrático de Direito sob forte risco no Brasil
.
Por Waldeck Carneiro
 .
Desde que assumimos o mandato na ALERJ, temos nos manifestado a favor das investigações e do funcionamento republicano, na estrita observância da lei, de instituições como os Tribunais de Contas, o MP, a PF, e o Poder Judiciário.
Também defendemos, de forma veemente, que ninguém, absolutamente ninguém, deve estar acima do bem e do mal, acima das investigações.
No entanto, assistimos no Brasil, não apenas a uma espetacularização da justiça, mas também – o que é muito mais grave! – a ofensas recorrentes ao Estado Democrático de direito: uso abusivo das prisões temporária e preventiva, exceções que viraram padrão; desvalorização absoluta do princípio universal da presunção de inocência; desapreço à ideia basilar de que todo cidadão, mesmo acusado ou denunciado, tem direito ao devido processo legal, o que pressupõe amplo direito de defesa e emergência do contraditório.
Mas, com estupefação, vemos agentes do MP e do Poder Judiciário que, ao mesmo tempo em que denunciam e julgam supostos culpados, também atuam na esfera político-partidária, participando de movimentos, fazendo postagens nas redes sociais, ou seja, dando clara demonstração de parcialidade em relação aos fatos e às pessoas que denunciam e julgam.
Perplexos, vimos juiz de primeira instância determinar grampo em conversas de presidente da República; Polícia Federal interceptar telefonemas sem autorização judicial; procuradores e promotores de Justiça enfatizar convicções, em detrimento de evidências e indícios.
Tudo isso enfraquece instituições republicanas indispensáveis ao aprimoramento cotidiano da Democracia, como Poder Judiciário e Ministério Público.
Mais ainda quando membros de tais instituições se dão ao direito de agir, de forma seletiva, ao arrepio da Lei, escolhendo delações que podem levar à prisão e à condenação de denunciados, mas ignorando sem explicações outras delações e evidências contundentes, que embora possam claramente atingir certos denunciados, não chegam a suscitar convicções nos acusadores e nos julgadores.
 .
Deputado Estadual (PT-RJ) e Professor da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF.

Theo Rodrigues

Theo Rodrigues é sociólogo e cientista político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Gilberto Alves

30 de novembro de 2016 às 21h42

canalhas, canalhas, canalhas

Responder

marco

28 de novembro de 2016 às 18h04

Pois senhor Deputado,estamos a assistir a VERDADEIRA DITADURA DAS TOGAS.Acho que é o fenômeno mais importante que ocorrem durante os meses que assistimos passar,quando um GRUPO ELITIZADO DA CIDADANIA,às custas dos cofres públicos,com dispêndios altíssimos e defendido pela entidade dessa CASTA.E o pior de tudo,membros sem NENHUMA OUTORGA QUE LHES AUTORIZE PARTIDARIZAR SEUS ATOS.Estamos a assistir,a DITADURA DOS TOGADOS.

Responder

Deixe um comentário