Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Petroleiros embarcados escrevem manifesto contra o desmonte da Petrobrás

Por Tadeu Porto

23 de janeiro de 2017 : 10h55

Por Tadeu Porto, colunista do Cafezinho

É muito bacana ver, no meio de uma campanha salarial, uma categoria mobilizada em torno de objetivos e lutas muito maiores do que as meras questões corporativas.

Os petroleiros e petroleiras da Plataforma Cherne-1, na Bacia de Campos, escreveram um lindo manifesto contra o desmonte da empresa convocando toda a categoria petroleira para a disputa que se desenha nesses tempos sombrios do golpismo: defender a Petrobrás e a soberania nacional contra a rapinagem neoliberal e imperialista que deseja nosso petróleo a todo custo.

Parabéns aos companheiros e companheiras por essa luta tão importante!

Confira o manifesto na integra:

Os trabalhadores e trabalhadoras embarcados na plataforma marítima de Cherne-1, cientes das duas responsabilidades com a Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobras), vem através deste manifesto alertar toda a categoria petroleira, sobre o momento de ataques internos e externos, que vem sofrendo a companhia. Queremos lembrar aos demais companheiros que trabalhar nesta empresa, vai muito além da defesa da soberania do país, e com a defesa dos recursos naturais e energéticos do Brasil.

Cientes desta responsabilidade, convidamos a todos os trabalhadores e trabalhadoras do sistema Petrobras, independente do cargo ou função que exerçam nesta companhia, a se manifestarem na defesa desta patrimônio, que é do povo brasileiro, posicionando-se contra a dilapidação da Petrobras.

Entendemos que a venda dos ativos da empresa é um crime de lesa pátria, e que os interesses por trás das vendas destes ativos, não são os mesmos, nem dos trabalhadores e trabalhadoras desta empresa, nem da classe trabalhadora e nem do povo brasileiro.

Solicitamos ao Sindipetro-NF, que publique no seu site este manifesto, para que o maior número possível de petroleiros tome ciência da sua responsabilidade diante deste desafio.

Tadeu Porto é diretor do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Anônimo

09 de fevereiro de 2017 às 20h50

Que ironia, Lula ao lado de trabalhadores das plataformas como se ele fosse o salvador.

O Brasil se transformou num circo, e não precisa ser muito esperto pra saber quem estão fazendo de palhaços.

Responder

Coxinha Liberal

30 de janeiro de 2017 às 14h20

Eu sou coxinha e gostaria que a Petrobrás seja vendida em diversas partes, afinal, monopólio nunca foi bom e governo nunca soube administrar.

Responder

    Miguel do Rosário

    30 de janeiro de 2017 às 14h28

    Em se tratando de petróleo, monopólio do Estado é bom sim, porque permite à população controlar o preço da energia, os investimentos em tecnologia, e o destino dos lucros, que podem ir para impostos, saúde, cultura e educação. Na mão de empresas estrangeiras, perderemos em tecnologia, empregos, impostos e qualidade de vida.

    Responder

      Fonseca

      07 de fevereiro de 2017 às 09h32

      Bem, basta cobrar impostos que é o suficiente pra que essa riqueza fique no país, não precisa administra-la dá mesma forma que se governa, com conchavos políticos e favores a sindicatos. Ela perde em eficiência, monopoliza o preço de tudo, pq tudo depende de combustível pra ser transportado. Não há porque garantir esse controle sobre a Petrobras, veja o caso dá telefonia, antes ficávamos na mão de cambistas pra conseguir um telefone, hj ninguém quer pq saturou o mercado. E outra além de ser uma administração ineficiente ainda nos cobra 50% de imposto no combustível. Não tem necessidade de administrar mal, deixe que alguém o faça de forma melhor.

      Responder

      Anônimo

      09 de fevereiro de 2017 às 20h59

      Sonhador ou idiota.
      Prefiro acreditar que és um sonhador, e nesse caso vou dar-lhe a chance de acordar.

      Meu amigo, sabemos que o povo não não controla preço algum em empresas estatais, talvez para isso o livre comércio funcione melhor, o povo não decide pra onde vão investimentos nenhum, não fosse isso não haveria um rombo bilionário no caixa da Petrobras.

      Na mão de empresas que operem com base em cláusulas contratuais que beneficiem o povo tudo isso se resolve.
      Ao governo cabem a fiscalização e aplicação de sandes em caso de desrespeito às leis.
      Controlar empresas e para empresários.
      Nenhuma estatal presta um bom serviço, diga-me uma por favor.

      Amigo, sua ingenuidade em tempos de tantos escândalos envolvendo dinheiro público chega a ser suspeita.
      Falou pouco mas falou muito merda.

      Responder

        Miguel do Rosário

        10 de fevereiro de 2017 às 12h12

        As melhores petroleiras do mundo são estatais. Vide o exemplo da Noruega. E as privadas só estão de pé porque são apoiadas por governos, que fazem guerras em seu interesse. Ou seja, são estatais também.

        Responder

      Anônimo

      09 de fevereiro de 2017 às 21h07

      Não sei se és cego ou burro.

      Vou lhe dar o privilégio da dúvida e acreditar que você é um cego.

      Meu amigo, o povo não decide preço nenhum em uma empresa pública, nem o que serão feitos com os recursos.
      Basta ver a nossa realidade, olhe pela janela e veja.
      A Petrobras tem um rombo bilionário em seu caixa porque ela foi administrada por políticos, que usaram o capital da empresa para tecer contratos criminosos com valores super faturados, que em nada contribuem para o crescimento do país.

      Sua ingenuidade em tempos de escândalos de corrupção tão assustadores chega a ser suspeita.

      Responder

        Miguel do Rosário

        10 de fevereiro de 2017 às 12h11

        A Petrobrás é uma das empresas mais bem sucedidas do mundo no ramo do petróleo. Não tem rombo nenhum. Tem, sim, uma das maiores reservas do mundo. Ou seja, tem patrimônio. Sua dívida foi feita porque precisava de crédito para iniciar as instalações do pré-sal. O pré-sal só dá dinheiro depois de explorado, por isso é preciso, antes, fazer dívida para construir infra-estrutura.

        Responder

Rodrigo

24 de janeiro de 2017 às 15h21

A petrobras é nossa ! é uma piada ..a petrobras já foi nossa… hoje ela é do Pedro parente ..que pretende entregar tudo para as estrangeiras..

Responder

José

24 de janeiro de 2017 às 08h21

Tds os brasileiros deviam se manifestar sobre este desmonte Petrobras que é dos brasileiros.

Responder

Alexandre cunha silva

24 de janeiro de 2017 às 00h20

Fazer isso com a nossa empresa é uma covardia do século xxl . A empresa que sempre foi uma atração aos turistas e os acionistas de todo o Povo Brasileiro é que gerava uma gama de empregos e dinheiros. A nossa maior empresa Do Brasil,sofre com os ataques dos malvados e ladrões,que roubaram a nossa Estatal. Tener fora. Petrobras é nossa poxa

Responder

Mirtes

23 de janeiro de 2017 às 14h24

É crime mesmo. Se fôssemos escolher um bom ministro para o STF, teríamos alguns nomes à disposição como sinônimo de luta partidária, o que é, enfim, o que está, no pormenor, acontecendo. Portanto, fazer algo pela Petrobrás é, hoje, encampar esta luta. É o sistema quem está colocando nossas empresas nacionais à deriva, convém então fazer algo a respeito. Eugênio Aragão, repito, EUGÊNIO ARAGÃO, para o STF.

Responder

Emerson de Morais

23 de janeiro de 2017 às 14h07

Cadê os coxinhas????? Como eles admitem isso???

Responder

Emerso Gathhy

23 de janeiro de 2017 às 15h54

A Petrobras é nossa? Defina nossa! Eu cidadão brasileiro pago o valor justo do combustível ?

Responder

Carlos Estevam

23 de janeiro de 2017 às 13h08

Upa la lá a briga vai ser boa,apoio

Responder

Antenor Nicolau

23 de janeiro de 2017 às 14h08

Nem dos acionistas, apenas interesse dos golpistas canalhas.

Responder

Sérgio Arruda Kotchergenko

23 de janeiro de 2017 às 14h05

Após o PT assumir o Governo Federal a revista Exame publicou uma matéria mostrando que o PT estava destruíndo o futuro da Petrobrás. Os cargos de gerência que eram ocupados por funcionários de carreira e com experiência no assunto estavam sendo assumidos por sindicalistas petroleiros, alguns não trabalhavam há 10 anos.
Os resultados já sabemos.

Responder

Felix Nonnenmacher

23 de janeiro de 2017 às 13h09

Boa iniciativa. Mas e a paralisação do país vem quando? Porque, se tem alguém acreditando que Temer cai sozinho e que teremos eleições logo, esqueçam. Se o trabalhador não parar o país e encher a Paulista, na frente da FIESP, nada vai acontecer.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina